Página Inicial
Listar Artigos




Artigo visto 1749 vezes




Visto: 1749 - Impresso: 79 - Enviado: 21 - Salvo em Word: 38
Postado em: 08/10/09 às 20:52:44 por: James
Categoria: Artigos
Link: http://www.espacojames.com.br/?cat=1&id=3296
Marcado como: Artigo Simples
Ver todos os artigos desta Categoria: Artigos

CAROS AMIGOS:

"QUE A GRAÇA E A PAZ DE CRISTO JESUS NOSSO SENHOR, E A TERNURA DE MARIA ESTEJAM CONVOSCO E COM OS VOSSOS!

 
►    DEUS NOS FALA
Deus que fala através da Palavra e da consciência
Deus também nos fala através do que nos pesa na consciência, dos confrontos entre a vida ética e a vida concreta. Devemos usar a inteligência para poder ler a nossa vida, os nossos atos com a luz de Deus, que nos diz o que devemos fazer e mudar em nossa vida. Durante o momento de oração de escuta devemos ser sinceros, para fazer da vontade de Deus a nossa, e assim poderemos interpretar o que Deus deseja nos falar.
Devemos unir a escuta da Palavra de Deus com a escuta da nossa consciência, pois como diz a Constituição Pastoral Gaudium et Spes nº 16 :
"Na intimidade da consciência, o homem descobre uma lei. Ele não a dá a si mesmo. Mas a ela deve obedecer. Chamando-o sempre a amar e fazer o bem e a evitar o mal, no momento oportuno a voz desta lei lhe ressoa nos ouvidos do coração; faze isto e evita aquilo. Obedecer a esta lei é a própria dignidade do homem, que será julgado de acordo com esta lei. A consciência é o núcleo sacratíssimo e o sacrário do homem, onde ele está sozinho com Deus e onde ressoa a sua voz."
O Papa João Paulo II, no dia 11 de julho de 2004, em sua alocução se pronunciou dizendo:
    "(...) O silêncio hoje é um bem cada vez mais raro. As múltiplas oportunidades de relacionamento e de informação que a sociedade moderna oferece, às vezes corre o risco de tirar o espaço ao recolhimento, a ponto de tornar as pessoas incapazes de refletir e de rezar.Na realidade, somente no silêncio o homem consegue ouvir no íntimo de sua consciência a voz de Deus, que verdadeiramente o torna livre. (...) Modelo perfeito de escuta de Deus, que fala no coração humano, é certamente Maria Santíssima(...)." – L’osservatore Romano 17/07/04, Nº 29.
O silêncio é um meio ascético fundamental para que escutemos a voz de Deus em nosso coração, em nossa consciência, pois se não sabemos silenciar, não saberemos entender e escutar o que Deus está nos dizendo por meio da nossa consciência. Devemos então parar e prestar atenção aos sentimentos que nos vem diante dos fatos e das situações que vivemos durante o dia. Devemos perceber se algo em nossa consciência nos acusa, nos reprova ou nos adverte a mudança.
Contudo, Deus também nos fala por meio de sua palavra, por meio das Sagradas Escrituras.
Nós muitas vezes queremos uma resposta imediata para o nosso problema, mas, pode acontecer, que passamos dezenas e dezenas de minutos em profunda escuta, em profunda meditação, em silêncio, e não achamos uma resposta, não sentimos nada, contudo, neste caso, não devemos pensar que Deus não nos deseja falar, pois pode estar acontecendo três coisas:
Ou não estamos sabendo entender o que Deus está nos falando, ou não queremos entender o que Deus está nos comunicando, ou por meio deste silêncio árduo e duro, Deus nos está preparando para o abandono total em Suas, ou melhor, nos chama a mergulharmos na fé, e nos abandonar ao que Ele achar que é melhor para nós. Mas como saber se é realmente é Deus que está nos preparando para abandonarmo-nos mais em suas mãos? Normalmente diante disso, sentimos paz e confiança Nele, contudo, Ele vendo o nosso abandono, pouco a pouco em cada situação concreta, nos fará entender o que deseja de nós.
Deus tem muita paciência conosco, e não fala tudo de uma vez, pois sabe que não estamos preparados para entender tudo, para saber tudo, é por isso que devemos ter uma oração constante, perseverante, para a cada dia descobrir o que o Senhor deseja de nós.
Jesus orava a noite, tanto para agradecer pelo dia que havia vivido na vontade do Pai, quanto para descobrir o que o Pai queria dele no dia seguinte. Este é o modelo de oração que devemos seguir. Devemos ter como modelo de oração apenas Jesus, pois o padre, a freira, e o vizinho, pois todos são homens que nem sempre dão o testemunho de oração. Quantos padres hoje temos na Igreja, quantas religiosas e religiosos, e até bispos, que vivem o ativismo, só pensam em fazer obras sociais, pensam de serem os salvadores da humanidade, e esquecem-se que Jesus já salvou a humanidade, esquecem-se que a as obras sem oração são mortas, são apenas assistência social, mas não é caridade.
Me impressiona o fato de escutar padres e freiras que dizem não haver tempo para rezar, pois eles são consagrados a Deus, exclusivamente para serem amigos de Deus, para estarem com Deus e prescrutarem o coração de Deus, para poderem comunicarem a Vontade de Deus aos homens, Mas é impossível esta amizade com Deus se não rezam.
O Ativismo mata! Só uma alma contemplativa pode ser uma alma verdadeiramente ativa!
Na verdade muitos não querem rezar e se refugiam atrás das obras, e isto é uma fuga, é ativismo. Peço a vossa permissão e com muita simplicidade dar testemunho de fé de nossa comunidade Monástica dos Discípulos de Jesus. Todos os dias fazemos pelo menos 1 hora em silêncio diante do Santíssimo Sacramento, todos os dias rezamos no mínimo 1 rosário completo, todos os dias cantamos os salmos do breviário, o ofício divino, isto sem dizer que celebramos a Santa Missa que é o nosso ápice de encontro com Deus diário. Contudo, atendemos confissões, direções espirituais, preparamos os materiais para a formação dos nossos grupos e pastorais, fazemos todos os trabalhos internos do nosso mosteiro e etc... Não acredito quando um diz que não tem tempo pára rezar, pois quando uma pessoa coloca Deus em primeiro lugar em sua vida, o tempo se multiplica, e Deus abençoa tudo o que a pessoa faz.
Mas, voltando a escuta da voz de Deus, é fundamental confrontar a voz da consciência com o diretor espiritual, pois é ele que me dirá se o que estou escutando é verdadeiramente de Deus ou é algo da minha imaginação. Mas para facilitar tal discernimento, posso antes me questionar com tais perguntas:
 "Senhor o que desejas me dizer com esta situação, com estas palavras, com estes pensamentos, com estas preocupações, com estas intuições? Como devo agir e o que devo fazer neste e naquele caso? Senhor, como posso resolver este problema? De onde e como devo começar a agir?"
Quando buscamos a resposta com todo o nosso coração, quero dizer, com total sinceridade, sem dúvida Deus nos falará, pois Deus responde sempre a um coração humilde que anseia em fazer a Sua vontade. Desde que na pergunta não haja dúvida, mas seja ela uma pergunta para compreender melhor à vontade do Senhor, como fez Maria: “Senhor como isso acontecerá se não conheço homem algum?”, e Deus lhe respondeu por meio do seu anjo.
Deus sempre nos fala, o problema é que nós não sabemos escutá-lo, e muitas vezes não queremos. Devemos perguntar como Maria, com confiança, simplicidade e humildade.
Lembremo-nos também que Deus nos fala através dos nossos irmãos na fé.
Mas Deus nunca fala contra o bom senso, contra os nossos deveres de Estado, a favor do nosso egoísmo e vaidades terrenas.  Fala-nos algumas vezes de forma dura, desagradável, contra o nosso querer e nossas ilusões (POR EXEMPLO: A UMA MULHER CASADA DEUS NUNCA PEDIRÁ DE TRANSFORMAR SUA VIDA DE DONA-DE-CASA EM UMA VIDA DE MONJA DE CLAUSURA). A um homem casado Deus nunca pedirá para ele deixar a sua esposa e filhos e sair pregando o evangelho. Por isso é necessário confrontar o que nós sentimos com a figura do padre espiritual.
Precisamos também descobrir nos acontecimentos da nossa vida, a vontade de Deus, pois através deles Deus nos fala. Deus nos fala com tudo o que nos acontece e diante dos fatos da vida, devemos nos perguntar: “O que Deus quer me dizer com isso?”
Gostaria de fazer algumas observações:
Hoje falamos da oração, mas seria uma bom que aqueles que são responsáveis em conduzir em conduzir os grupos de oração do terço, grupos de jovens, grupos de encontro de casais, não só se preparassem com a oração, mas dessem um passo além, preparando os encontros também com o Jejum, Pequenos Sacrifícios, e com o Estudo da Palavra, para que possam agir conforme o Espírito de Deus.
Os participantes dos nossos encontros de oração e de grupo devem buscar  o encontro com o Senhor, através da oração do coração, da contemplação da Palavra, do santo terço, do confronto com a Palavra, e do serviço concreto em prol dos irmãos. O espírito que deve reinar no grupo é de família, de silêncio interior e exterior para que haja um recolhimento profundo. Tal recolhimento deve proporcionar experiência íntima e pessoal com o Senhor, assimilação da Palavra de Deus e das mensagens de Maria Rainha da Paz.
O objetivo dos nossos encontros e grupos não é "rezar em línguas, ter palavras de ciência e etc.", mas fazer a experiência do Senhor que fala ao coração, rezando a Maria, e depositando as nossas vidas em suas mãos por meio do terço. Se houver manifestações de dons carismáticos  estas devem ser feitas dentro de uma ordem, de uma normalidade, de um equilíbrio, de modo que não se caia em exageros, sentimentalismos, achismos, competições de dons, e no exibicionismo carismático. O dom quando é de Deus, e é verdadeiro, sempre edifica a comunidade, traz paz, não causa divisão e nem escândalos. O verdadeiro dom sempre é reconhecido pela autoridade competente que é a Igreja, na pessoa de seus ministros qualificados.
 Os integrantes dos nossos grupos e encontros de oração, devem ter como objetivo no grupo, o encontro com Cristo e a Santidade, pois o maior dom é o dom do amor; é este  que deve ser necessariamente praticado e desejado.
 A oração deve ser simples, humilde, contemplativa, tranqüila, de agradecimento, de súplica e principalmente de intercessão para o mundo.  De tal forma que dela se exclua todo e qualquer excesso, exagero e fanatismo religioso (que possam vir a ocorrer).
 Consultar: 1Coríntios capítulos 2, 12, 13 e 14. Romanos 12,1-14, Gálatas 3,1-5, Efésios 4,1-16, Tessalonicenses 5,12-22.
 Devem ser excluídas todas e quaisquer  discussões que não são compatíveis com a oração, inclusive as discussões políticas e mundanas. Deverá reinar o espírito de Fraternidade. Lembremos da passagem de Tiago 1, 26-27 "Se alguém acredita ser religioso e não refreia a língua, engana-se a si mesmo, porque vã é sua religião. A religião pura e imaculada diante de Deus Pai é visitar os órfãos e as viúvas em suas tribulações e conservar-se sem mancha neste mundo".
Por Intercessão de Nossa Senhora de Medjugorje, abençoe-vos o Deus Todo-Poderoso e Misericordioso: "Em nome do Pai  e do Filho e do Espírito Santo. Amém!”

UNIDOS EM ORAÇÃO COM MARIA RAINHA DA PAZ!

Pe. Mateus Maria, FMDJ
Mosteiro Menino Jesus
paniejezuufamtobie@terra.com.br




Visite o nosso site: www.mosteiroreginapacis.org.br
Visite a nossa página de espiritualidade Mariana http://rainhadapaz.blog.terra.com.br/

Panie Jezu Ufam Tobie!

 

Saiba como contribuir com nosso site:

1) - O vídeo não abre? O arquivo não baixa? Existe algum erro neste artigo? Clique aqui!
2) - Receba os artigos do nosso site em seu e-mail. Cadastre-se Aqui é grátis!
3) - Ajude nossos irmãos a crescerem na fé, envie seu artigo, testemunho, foto ou curiosidade. Envie por Aqui!
4) - Ajude a manter este site no ar, para fazer doações Clique aqui!


Total Visitas Únicas: 6.584.760
Visitas Únicas Hoje: 852
Usuários Online: 336