Recorde de acesso em:
23/03/2016
é de 7.940
Total Visitas Únicas: 5.455.083 Visitas Únicas Hoje: 1.747
Usuários Online: 313
Sistema de Busca
Documento sem título

Qual a aparição de Nossa Senhora mais importante na História?

Medjugorje

Fátima














Newsletter Espacojames
Receba nossas atualizações diretamente no seu Email - Grátis!
 

Artigos
Artigos sobre diversos temas, todos relacionados a igreja e o nossa vida cristã.




Salvar em PDF






Visto: 2240 - Impresso: 185 - Enviado: 24 - Salvo em Word: 40
Postado em: 01/11/09 às 12:11:03 por: James
Categoria: Artigos
Link: http://www.espacojames.com.br/?cat=1&id=3531
Marcado como: Artigo Simples
Ver todos os artigos desta Categoria: Artigos

Quero com este texto conduzir-vos a uma peregrinação espiritual seguindo os passos de Maria, nos Santuários Marianos em que Ela apareceu, nos quais, deixou-nos um itinerário espiritual, um caminho a ser seguido.

Em março de 2009, após alguns meses de correspondência por e-mails, tive a graça de conhecer pessoalmente o Presidente do ‘Secretariado Rainha da Paz do Rio de Janeiro’, o caríssimo amigo, Dr. José Ribamar de Farias, que antes de sua conversão em Medjugorje, era general na reserva do Exército Brasileiro, mas pela graça do Senhor, após Medjugorje, tornou-se General de Maria na Ativa; vindo o mesmo ao Mosteiro Regina Pacis, e permanecendo três dias hospedado conosco para participar, juntamente com 45 peregrinos cariocas, da Santa Missa de cura presidida pelo nosso Fundador Pe. Eugenio Maria. Dr. José, nesta ocasião, convidou-me para dirigir espiritualmente a “Peregrinação São José e Santuários Marianos”. Confesso que este convite me foi feito à queima roupa, mas o tiro foi certeiro no meu coração, e por graça de Maria e benevolência do meu superior, tive a sua autorização para iniciar essa jornada mariana espiritual, seguindo os passos de Maria.

Tivemos a graça de percorrer tantos lugares sagrados, pelos quais passaram tantos homens e mulheres em busca de Deus, e lá deixaram a marca da santidade de Deus manifestada em suas vidas.

A peregrinação partiu inicialmente com peregrinos do Rio de Janeiro, Minas Gerais, Fortaleza, Rio Grande do Sul e São Paulo; embarcamos no dia 25 de agosto (dia da mensagem de Nossa Senhora Rainha da Paz), e chegamos no dia 26 de agosto em Lisboa, local em que tivemos a oportunidade de conhecer a Igreja de Santo Antônio de Lisboa, como também conhecer o lugar onde o grande santo nasceu. Mas o mais belo é que, no mesmo dia à tardezinha já estávamos na cidade do Imaculado Coração de Maria, Fátima.

            Posso dizer que amei Fátima, me senti acolhido por Maria nesta terra bendita e amada, me emocionei muito quando participávamos da procissão das velas à noite, mais de 150 mil peregrinos, quase uma centena de sacerdotes, em um simples dia de semana, com o terço em uma mão e com a vela na outra, caminhando e rezando, consagrando o mundo, as suas famílias, as suas vidas e os seus problemas ao Imaculado Coração de Maria. O clima de oração profundo, de fé, de sacrifício, de abandono nas mãos de Maria me marcaram profundamente, mas o mais tocante se deu no dia seguinte, em que celebrei a Santa Missa, na Capelinha das aparições, no local exato, onde a Virgem de Fátima apareceu aos três pastorinhos, e ali, aos pés da Virgem Santa, consagrei ao seu Imaculado Coração os peregrinos, os meus irmãos do Mosteiro, a minha família, a Igreja (a minha diocese), e sobretudo, o meu ministério sacerdotal, dando-o a Maria, consagrando-o ao serviço fiel à Igreja.

            Também em Fátima tivemos a graça de conhecer a Sra. Maria Izabel Reis, sobrinha da Irmã Lucia, a qual nos contava que a Irmã Lucia tinha todas as suas orações atendidas, porque consagrava todas as intenções ao Imaculado Coração de Maria, e nos dizia que a Virgem queria que ela (ir. Lúcia) permanecesse em Fátima para divulgar a mensagem de Fátima, a Consagrar o mundo, a Rússia e a Igreja ao seu Imaculado coração, mas por obediência ao bispo local, ela entrou em um convento de clausura e viveu toda a sua vida no escondimento, como uma mártir da obediência; não julgo o bispo, mas não era esta a vontade de Maria sobre a vida da Ir. Lúcia, contudo ela se santificou, obedecendo a Igreja.

            Como me impressionou ver em Fátima um pedaço do muro de Berlin, levado após a queda do Comunismo, que se deu dias depois do Papa João Paulo II, ter consagrado o mundo ao Imaculado coração de Maria, como também foi forte ver a coroa que foi oferecida pelas mulheres portuguesas em 13 de Outubro de 1942, em ação de graças por Portugal não ter entrado na 2ª Guerra Mundial (1939-1945), permanecendo um país neutro, graças às orações pedidas pela Virgem de Fátima. Na coroa da Virgem podemos também ver, na parte superior, o projétil (a bala) que trespassou o corpo do Grande Papa João Paulo II no atentado de que foi vítima em Roma, em 13 de Maio de 1981, e após a sua recuperação, em sinal de agradecimento à Virgem por ter-lhe salvo a vida, fez questão de depositá-la na coroa da Imagem.

            É belo olhar aquele enorme Santuário, e saber que ali tudo começou em um domingo, 13 de Maio de 1917, onde uma bela Senhora vestida de branco luminoso como a neve, com um cordão de ouro na cintura, aparece para três pastorinhos dizendo: “Não tenhais medo, não vos farei mal(...) Quereis oferecer a Deus todos os sofrimentos que Ele vos mandar em reparação dos pecados? (...) Já que aceitastes, deveis sofrer muito, mas a graça de Deus será o vosso conforto (...)”. E por último, há o grande milagre do sol, testemunhado por mais de 70 mil pessoas. Posso dizer que Fátima é um grande chamado à penitência, à aceitação da cruz, a oferecer todo o sofrimento em sacrifício pela salvação das almas, consagrando tudo ao Imaculado Coração de Maria.

Depois fomos para a Espanha, a Santiago de Compostela, um dos quatro Santuários mais visitados de toda a Cristandade, e ali tivemos a graça de participar da missa dominical dos peregrinos, e ver as relíquias do Apóstolo Tiago (filho de Zebedeu e Salomé, irmão do apóstolo João) e também ver o enorme turíbulo, de aproximadamente um metro e vinte, que incensa toda a nave principal do Santuário.

De Santiago partimos para Loiola, a cidade do grande general do exército espanhol Inácio de Loyola, que anos depois se tornou general de Cristo, fundador da ‘Companhia de Jesus’, os Jesuítas, que nasceram para viver em total obediência ao Papa. Ali visitamos o museu na segunda-feira (dia em que estava fechado, mas abriram para o nosso grupo), e depois tivemos a graça de celebrar a Eucaristia na Capela do Santíssimo, no local em que Santo Inácio faleceu, onde era o seu quarto, e, no fim da Santa Missa, receber a bênção com o relicário que continha uma parte do osso do crânio desse grande santo.

No dia 31 de Agosto chegamos na França, em Lourdes, a cidade da “Imaculada Conceição”. Chegamos à noite, e após ter deixado nossos pertences no quarto, jantamos e fomos direto para a ‘Procissão das luzes”, procissão em que o estandarte de Nossa Senhora de Lourdes vai à frente e todos os devotos atrás, com a vela na mão, rezando o santo terço e cantando “Ave, Ave, Ave Maria”. É emocionante, só de lembrar me emociono, eram aproximadamente uns 250 mil peregrinos, mais de uma centena de sacerdotes, que estavam ali venerando Maria a Mãe de Deus. No dia seguinte, por uma graça enorme, celebrei a santa Eucaristia na gruta de Massabielle, onde aparecia Nossa Senhora a Bernadete.

Foi muito belo ver também na missa internacional dos doentes, tantos doentes de cadeira de rodas que expressavam ali o seu amor a Maria, e a ela entregavam a sua vida, pedindo por meio dela o alívio de suas dores. Percebi em Lourdes um grande chamado do Senhor, por meio de Maria, à esperança, a tantos que sofrem no corpo e no espírito, e vão até lá em peregrinação para reencontrar a paz do coração, perdida com a dor e o sofrimento. Como foi tocante entrar naquela gruta, escutar o barulho da água que jorrava da fonte, e lembrar que ali, no dia 11 de fevereiro de 1858, em uma quinta feira gelada, de manhã, surgia Maria, cercada por uma nuvem de ouro, tendo o aspecto de uma jovem de 16 a 17 anos, vestida de branco, com uma faixa azul ao redor da cintura, que se estendia pelo vestido até em baixo, tendo sobre a cabeça um véu branco que deixava transparecer os cabelos, com as mãos postas, e do braço direito pendia um grande terço de contas brancas, e nos seus pés duas rosas de ouro,  e ali Maria continuava o seu projeto de amor.

            Na primeira aparição, Bernadete não disse nada, apenas rezou o santo terço, e a Virgem de Lourdes acompanhou a sua oração, com seu silêncio, e em suas mãos dedilhava as contas do terço. Três dias depois, 14 de fevereiro, Bernadete teve outra aparição, mas tinha dúvida e medo de ser satanás, e quando apareceu a bela senhora, Bernadete jogou água benta, e a bela senhora sorriu e não disse nada, só no dia 18 de fevereiro a Virgem apareceu e disse a Bernadete: “Não te prometo a felicidade neste mundo, mas no outro. Quer me fazer a gentileza de voltar aqui por quinze dias?”, e durante as aparições a bela Senhora confia três segredos a Bernadete, que não os contou a ninguém. No dia 24 de fevereiro a virgem diz a Bernadete: “Penitência, Penitência, Penitência! Rezai pelos pecadores!”. Mas o fato esplendoroso se dá um dia depois, quando, diante de tantos que lá estavam para a aparição, a bela senhora indica um ponto exato na gruta, e pede a Bernadete para lavar-se e beber da água, mas não havia fonte e nem água naquele ponto, e Bernadete, na fé, cava e começa a passar sobre a sua pele o barro e comer a terra, todos riem dela, mas aos poucos inicia a jorrar água, e um cego que estava presente, lavando-se, torna a ver, e ainda hoje muitos vão até lá e fazem o banho de imersão na água que jorra da gruta, e ainda hoje se testemunham curas físicas e espirituais milagrosas; inclusive tive a graça de banhar-me por duas vezes, até que um dos voluntários italianos, quando me viu pela segunda vez, dizia a um seu companheiro: “este padre quer mesmo se converter!”, e eu ria, pois era verdade...risos....

A coroação de Maria em Lourdes se dá quando a bela senhora pede a Bernadete para ir ao pároco e pedir a construção de uma Igreja ali; o pároco pede um sinal, e Maria diz a Bernadete para dizer ao pároco, o Abade de Peyramale: “Que soy era Immaculada Coucepciou!” (Eu sou a Imaculada conceição!), quando o abade escuta estas palavras crê, pois, era impossível uma jovem ignorante e simples como Bernadete, saber algo sobre o dogma da Imaculada conceição de Maria, que o Papa Pio IX, havia declarado quatro anos antes; com este pronunciamento, Maria em Lourdes, confirma a Fé Católica. Depois da aprovação de Lourdes, em 1862, como ‘Santuário Mariano Internacional’, Bernadete escreve ao Papa Pio IX as seguintes palavras: “. (...) Depois de tanta reflexão, digo que Nossa Senhora é mesmo boa, se pode dizer que ela veio para confirmar a palavra do nosso papa!”. Para mim Lourdes é também um grande chamado à Unidade com o Santo padre o Papa e a Igreja! Em Lourdes me lembrei muito da Sra. Margherita Pirovano, madrinha do nosso Fundador Pe. Eugenio, que durante 50 anos serviu como voluntária para cuidar dos doentes em Lourdes, e hoje acredito que está ao lado de Nossa Senhora de Lourdes no céu, rezando por nós.

            De Lourdes fomos para Nimes, passamos por A’rs, e neste Ano Sacerdotal, tivemos a graça de visitar a casa e a Igreja, e estar diante do corpo intacto do Santo Cura João Maria Vianey, patrono de todos nós sacerdotes, que por quarenta anos guiou aquela paróquia, doando-se totalmente à oração, à penitência, ao jejum e à confissão. Lá celebramos a Eucaristia e fomos direto para Paray Le Monial, cidade do ‘Sagrado Coração de Jesus’. No dia seguinte visitamos a capela das aparições de Jesus a Santa Margarida Maria, que no dia 27 de fevereiro de 1673 teve a sua primeira aparição de Jesus, que lhe mostrava o seu coração chagado, coroado por espinhos por causa dos pecados e dizia: “Quero que tomes o lugar do apóstolo João, que recostou a sua cabeça e o seu ouvido ao meu coração”, e Jesus, nessas aparições, pediu a comunhão em reparação ao seu coração ofendido pelo pecado e, em reparação, também pediu que se fizesse entre a passagem da primeira quinta a primeira sexta feira do mês, uma hora de adoração prostrada diante do Santíssimo Sacramento. Lá na capela das aparições participamos da Santa Missa.

            Após esta experiência de nos colocarmos também no coração de Jesus, passamos pelo Carmelo de Liseux, onde visitamos o convento das Carmelitas, local em que viveu Santa Terezinha do Menino Jesus, onde se conserva o seu corpo intacto. De lá, nos dirigimos a Nevers, onde está o convento em que viveu e se encontra o corpo de Santa Bernadete, a vidente de Lourdes, e é interessante perceber ali o silêncio de uma vida monástica contemplativa oferecida na dor, na oração, no sofrimento, mas na esperança da vida eterna. O corpo da santa se encontra intacto, as unhas crescem, a temperatura do corpo é 36 graus, a sua pele é rosada, parece que dorme, realmente quem vive em Deus vive eternamente! Após este encontro, nos dirigimos a Paris.

Na segunda feira, dia 07 de Setembro celebramos a missa na Capela das Aparições da Medalha Milagrosa, local em que Maria se revela com o título de Nossa Senhora das Graças, e  promete a Santa Catarina Labourié, que todos os pedidos feitos ali com fé seriam atendidos, como também lá pede para cunhar uma medalha com o coração de Jesus e de Maria, com o escrito: “Ò Maria concebida sem pecado, rogai por nós que recorremos a vós!”, e afirma que todos aqueles que levassem consigo esta medalha milagrosa seriam protegidos de todos os males. A primeira aparição ali se deu no dia 19 de Julho de 1830, quando Maria a adverte: “Terás que sofrer muito, mas terá a graça de Deus para suportar...” No dia 27 de Julho de 1830, às 17:30hs, Catariana vê a Virgem de mãos estendidas e de suas mãos descem raios esplendorosos, e escuta uma voz: “Estes raios são as graças que Maria trás à humanidade!”, e a um certo momento ela vê a Virgem com os olhos fixos no céu, apresentando a Deus um globo dourado que estava em suas mãos – a Terra. E por ultimo vê Maria sobre um grande globo branco, esmagando a cabeça da serpente, o diabo, esmagando satanás com a sua humildade, pureza e obediência ao Pai, esmagando as nossas tentações e dando-nos a graça da santidade, e ali Maria aparece coroada de doze estrelas, pois é ela a mulher revestida de sol, coroada, tendo a lua debaixo de seus pés, e nos braços o Menino Senhor da vida. Ali me lembrei do tempo em que ainda quando fazia faculdade e trabalhava, todos os fins de semana, carregava comigo aonde eu fosse, uma imagem de Nossa Senhora das Graças, e ia rezar em tantas casas pedindo as bênçãos do Senhor pelas mãos de Maria. Neste Santuário Mariano, prostrei-me com o coração, para acolher todas as graças que a Virgem Santa desejava me dar, tanto a mim, como também a todos que levava em meu coração.

De lá partimos para Roma, visitamos as quatro basílicas maiores, “Santa Maria Maior”, “Latrão” (Cátedra do papa), “São Paulo Extramuros” (onde foi o Martírio do Apóstolo Paulo), “São Pedro” (onde estão os restos mortais do apóstolo Pedro, como também dos papas), e lá participamos da Audiência com o Santo Padre, o Papa Bento XVI, na quarta feira dia 09/09, e ali pudemos receber a bênção apostólica de Pedro, como também seguir a tradição de rezar o creio em Deus Pai tocando a Imagem de São Pedro, professando com Pedro a Fé Católica. Por último fomos visitar o “Santuário de Nossa Senhora da Revelação”, a única aparição de Nossa Senhora em Roma, reconhecida pela Igreja, e lá também celebramos a Eucaristia, na gruta das aparições.

È interessante notar que nessas aparições de “Nossa Senhora da Revelação”, ela aparece a três crianças pequenas, filhos de um protestante que queria matar o Papa, afirmando que ele era a ‘besta’, refutando em tudo a fé Católica, a Eucaristia, o dogma da Imaculada Conceição de Maria, como também da Infalibilidade Papal, este homem de coração duro se chamava Bruno Cornacchiola, mas a 12 de abril de 1947, por volta das 16:00hs., a bela Senhora vestida de branco cândido luminoso – símbolo da pureza - com um manto verde que a cobria, tinha nas mãos a bíblia, e a bela senhora disse a Bruno as seguintes palavras: “Sou aquela que está na Santíssima Trindade, Sou a Virgem da Revelação! O meu corpo não podia sofrer a corrupção. Tu me persegues, agora basta! Entra novamente na vinha santa, na corte celeste presente aqui na Terra, na Igreja Católica. O que te salvou foram as nove sextas feiras santas que fizeste ao Sagrado coração de Jesus antes de te tornares protestante, agora a tua missão é rezar o rosário pela conversão dos incrédulos(...)”. Após a conversão desse incrédulo e o seu retorno à verdadeira Igreja, muitos outros protestantes se converteram e ali, no local das aparições, foi edificado um Santuário. Senti ali um forte chamado a amar mais as Sagradas Escrituras e a lê-las com um olhar Mariano.

De Roma nos dirigimos ao porto marítimo de Ancona, viajamos à noite, e chegamos em Split, Croácia, logo cedo, e de lá nos dirigimos diretamente a Medjugorje. Foi muito belo chegar em Medjugorje, e lá chegando, descermos todos juntos do ônibus e de mãos dadas, em torno da Imagem de Nossa Senhora Rainha da Paz, rezar a Salve Rainha e cantar a Consagração, agradecendo e oferecendo a nossa vida a ela, que nos trazia ali, para nos carregar em seu colo materno e nos estreitar em seu coração.

Ficamos quatro dias em Medjugorje, celebrei também ali a Eucaristia na capelinha das aparições, participamos da Festa da Exaltação da Santa Cruz no monte Krisevac, e por último visitamos a comunidade Cenáculo, em que estive três meses morando com mais 4 irmãos do nosso Mosteiro, fazendo a vida dos rapazes tóxico dependentes em recuperação; foi muito bom ser acolhido com carinho. À noite tivemos a graça de participar, com aproximadamente 80 mil peregrinos, da aparição extraordinária a Ivan no monte Podobrodo, e neste dia Nossa Senhora dizia: “Queridos filhos, obrigada por estardes hoje aqui comigo!”.

            Logo que cheguei a Medjugorje fui a Monte Podobrodo, onde houve a primeira aparição de Nossa Senhora Rainha da Paz no dia 24 de Junho de 1981, local em que ela pede a oração do rosário completo como única forma de termos a paz em nossos corações, em nossas famílias, em nossos paises, e ali apenas agradeci por tantas graças, tanto amor.

            Após Medjugorje, voltamos para a Itália, onde passamos por Lanciano, e pudemos ver o ‘Milagre Eucarístico’, o maior e mais antigo da história, em que no momento da consagração, o monge duvidou da presença real de Cristo na Eucaristia, e naquele momento o vinho se tornou sangue e mais tarde coagulou, e a hóstia se tornou carne em suas mãos e está desde 1252 exposto para adoração, e ali todos nós adoramos a presença real de Jesus naquelas espécies.

            De Lanciano, passamos pela Gruta da aparição de São Miguel Arcanjo, único santuário consagrado pelo próprio Arcanjo durante à sua aparição, e de lá fomos diretamente a San Giovanni Rotondo, lugar onde viveu São Pe. Pio de Pietrelcina, e ali tive a graça de celebrar a Santa Missa no altar tridentino em que ele celebrava, e depois fomos visitar e orar diante do seu corpo exposto para a veneração, que estava intacto; foi um momento forte de oração, no qual pedimos as bênçãos de Deus pelas mãos do Padre Pio.

            De San Giovanni Rotondo, nos dirigimos a Roma, para pegarmos o avião, mas o engraçado é que satanás, como uma maligna serpente, rastejou e fez de tudo para estragar este fim de peregrinação, fez com que o ônibus quebrasse duas vezes. Estávamos totalmente atrasados, iríamos perder o vôo, mas a Virgem Santa e Pura, Nossa Senhora das Graças pisou e esmagou a cabeça da serpente, e fez com que o avião atrasasse meia hora, e assim, o nosso vôo que sairia no horário de 19:00 hs, atrasou e partiria às 19:30 hs; com o atraso ganhamos tempo e chegamos às 19:00hs no aeroporto de Roma, fizemos o “chek in” e o avião não saiu enquanto não entrou o último peregrino. Partimos às 20:00 hs, Maria foi mais uma vez coroada às custas de satanás!

            Bom, acho que escrevi demais....risos.... Então vamos para a conclusão. Em todos os santuários marianos pelos quais passei, pude presenciar as missas com aproximadamente 100, 120 sacerdotes, milhares e milhares de peregrinos indo de encontro à Mãe, e isto me fez refletir que o Senhor só tem um propósito com as aparições de Maria, salvar o mundo usando novamente a sua Mãe, que agora mais do que nunca, convoca toda a Igreja a se unir a Ela, com o terço nas mãos, para lutar contra satanás. Sabemos que no início da era cristã o Senhor escolheu Maria, fecundou o seu seio por meio do Espírito Santo, e nele a palavra se encarnou; agora mais uma vez, o Senhor, usa Maria para anunciar profeticamente a Sua Palavra para o mundo e para a Igreja, sendo ela agora, a última carta do baralho, o cheque-mate de Deus contra satanás e o pecado.

            Em todas as aparições Maria recolhe os seus filhos, dá-lhes as armas para a luta, dá-lhes uma resposta. É por isso que, desde 1830 com a aparição de Nossa Senhora das Graças, até hoje, podemos perceber que Maria pede a oração e a penitência em vista da conversão, para que a humanidade se reconcilie consigo mesma e com Deus. Do céu Ela vê que o mundo corre um grave risco de destruição, basta olhar o atentado de 11 de setembro nos EUA, e é por isso que a Virgem desce do céu, e vem mostrar um novo caminho, caminho este que pode mudar a história da humanidade que caminha para a destruição com o pecado, com as guerras, com os experimentos genéticos, e para este mundo de escuridão ela dá a resposta, que se fundamenta na oração, na penitência, na coragem de nos abandonarmos em suas mãos e não temer, mas confiar!

Maria vem em Medjugorje como a Rainha da Paz, para realizar a profecia que iniciou em Fátima, ocasião em que falou da construção de um tempo de paz para a humanidade, e este é o verdadeiro programa de Maria para o mundo, mas este tempo de paz só será construído se a humanidade se converter, se nós nos convertermos. As aparições de Maria são um fato único em que a Mãe se faz ainda hoje presente no meio de nós, como mestra e guia, para conduzir-nos à luz que é Jesus, hoje escondida pelas trevas do mundo, o qual está lançado em um momento dramático de relativismo, ateísmo, ódio contra a Igreja, ódio contra a vida e a família, mas a Mãe nos apresenta as armas do jejum, da santa missa, da confissão, da sagrada escritura e do rosário pela paz, para que tendo-nos como aliados, vivendo em santidade, possamos intervir contra satanás que semeia o ódio, a guerra no mundo, nas famílias, na Igreja e nos corações.

            A vinda de Maria é então um evento salvífico, que ajuda e ajudará a humanidade a passar pelos momentos difíceis da tribulação, tendo em vista um novo horizonte. Embora venhamos a passar a tormenta, vendo serem revelados e realizados os 10 segredos de Medjugorje, veremos um novo mundo neste mundo, veremos triunfar o Coração Imaculado de Maria, mas antes do Triunfo, veremos o combate de Maria contra satanás, veremos satanás ser esmagado de uma vez por todas, veremos o mundo entrando em uma época de paz. Irmãos e Irmãs, não percamos tempo, satanás está livre das correntes, nos agarremos com a oração do santo terço para estarmos estreitados e guardados no Coração da Mãe, de mãos dadas com Ela!

            Termino com as palavras do maior teólogo Mariano do mundo, Pe. René Laurentim: “As aparições de Medjugorje se dão no fim do dia, para mostrar que Maria é aquela que nos acompanha na escuridão da noite até o clarear do novo dia”. Agradeço a Maria por ter me levado e me feito percorrer esse itinerário pedagógico e espiritual de peregrinação aos seus Santuários.

Aproveito a ocasião para convidá-los e comunicá-los que em Junho de 2010, a convite do Dr. Ribamar, estarei conduzindo espiritualmente a PEREGRINAÇÃO "TERRA SANTA, RAINHADA PAZ, PE. PIO" (dos dias 06 a 29 de Junho/2010), peregrinação esta em que visitaremos os lugares santos onde Jesus nasceu, viveu, morreu e ressuscitou, como também estaremos em Medjugorje, para comemorar o 29° aniversário das aparições de Nossa Senhora Rainha da Paz, aqueles que se interessarem e sentirem o chamado de Maria a estarem conosco neste itinerário pedagógico, espiritual e mariano, podem cessar a página na internet http://www.espacojames.com.br/?cat=120&id=3524 ou entrar em contato com o Secretariado Rainha da Paz do Rio de Janeiro pelo Tel/Fax (0XX21) 2512-7822 .

De um modo todo especial, estendo este convite aos amigos filhos amados da Virgem Rainha da Paz, James do site http://www.espacojames.com.br Sra. Maria Christina Benatti do site http://www.espacomaria.com.br/ ;Gabriel Paulino (que foi um de nossos peregrinos e tive a alegria de conhecê-lo nesta peregrinação aos Santuários Marianos) do site http://www.medjugorjebrasil.com/ ; juntamente com o Sr. Ruben Dahmer, Aninha e Andrea Camerini, Marisa Bueroni, e desde já colocar em oração esta grande possibilidade de estarmos todos juntos em MEDJUGORJE, para comemorarmos a Festa da presença da MÃE em nosso meio, ela que de um modo todo especial nos escolheu e nos reúne nesta hora preciosa e decisiva da humanidade.

            Deixo-vos um fraterno abraço e a bênção especial e materna da Gospa Maria Rainha da Paz. Permaneçamos unidos em Oração com Maria, tendo o terço nas mãos, para lutar contra satanás, vencer o mal e seguir os seus passos rumo à construção do mundo de Paz! 



Pe. Mateus Maria, FMDJ

paniejezuufamtobie@terra.com.br
www.mosteiroreginapacis.org.br
http://rainhadapaz.blog.terra.com.br/











Postado por: James - www.espacojames.com.br em: 01/11/09 às 12:11:03 h.


Saiba como contribuir com nosso site:

1) O vídeo não abre? O arquivo não baixa? Existe algum erro neste artigo? Clique aqui!   [ Leia + ]

2) - Receba diariamente os artigos do nosso site em seu e-mail. Cadastre-se Aqui! é grátis!
 
3) - Ajude nossos irmãos a crescerem na fé, envie seu artigo, testemunho, foto ou curiosidade. Envie por aqui!

4) - Ajude a manter este site no ar, para fazer doações clique no botão abaixo.




LEIA TAMBÉM











Copyright 2006 - 2015 - www.espacojames.com.br - Todos os Direitos Reservados - Santarém - Pará - Brasil
Desenvolvido por: ESPACOJAMES