Papa pede pela paz na região do Cáucaso
 
 
 
Recorde de acesso em:
23/03/2016
é de 7.940
Total Visitas Únicas: 5.777.317
Visitas Únicas Hoje: 759
Usuários Online: 217
Sistema de Busca



Qual a aparição de Nossa Senhora mais importante na História?

Medjugorje

Fátima














Newsletter Espacojames
Receba nossas atualizações diretamente no seu Email - Grátis!
 

Artigos
Artigos sobre diversos temas, todos relacionados a igreja e o nossa vida cristã.




Salvar no Instagram

Salvar em PDF






Visto: 1685 - Impresso: 59 - Enviado: 17 - Salvo em Word: 29
Postado em: 17/08/08 às 17:00:11 por: James
Categoria: Artigos
Link: http://www.espacojames.com.br/?cat=1&id=414
Marcado como: Artigo Simples
Ver todos os artigos desta Categoria: Artigos



Rádio Vaticano
De sua residência de verão nos arredores de Roma, o Papa Bento XVI lançou hoje um novo apelo pela paz na região do Cáucaso. No Ângelus, diante de centenas de fiéis, o Santo Padre expressou sua proximidade espiritual às vítimas do conflito. Bento XVI, que segue com atenção e preocupação a situação na Geórgia, dirigiu-se diretamente às partes envolvidas e à comunidade internacional:

"Peço a abertura, sem demora, de corredores humanitários entre a região da Ossétia do Sul e o restante da Geórgia, de forma que os mortos possam receber um túmulo digno; os feridos, os cuidados adequados e aqueles que desejam se reunir com seus familiares possam fazê-lo", declarou.

O pontífice fez um apelo à generosidade da comunidade internacional para aliviar as graves dificuldades sofridas pelos refugiados, sobretudo pelas mulheres e crianças, que não têm o básico para sobreviver: "A segurança e esses direitos fundamentais que jamais podem ser violados, devem ser garantidos também para as minorias étnicas envolvidas no conflito", acrescentou Bento XVI. "Desejo, por fim, que a atual trégua, obtida graças à contribuição da União Européia, possa ser reforçada e se transforme em uma paz estável, e convido a comunidade internacional a seguir oferecendo seu apoio para que se chegue a uma solução duradoura por meio do diálogo e da boa vontade comum", concluiu.

Universalidade da missão

Antes do chamado sobre a situação da Geórgia, e inspirando-se nas leituras do dia, o Papa reafirmou que a Palavra de Deus nos oferece a 'oportunidade de refletir sobre a universalidade da missão da Igreja, constituída por povos de todas as raças e culturas'.

"A comunidade eclesial tem uma grande responsabilidade. É chamada a ser uma casa acolhedora para todos, sinal e instrumento de comunhão para toda a família humana. Todas as comunidades cristãs devem se conscientizar disso, para ajudar a sociedade civil a superar eventuais tentações de racismo, intolerância e exclusão, e a tomar decisões que respeitem a dignidade dos seres humanos. Uma das maiores conquistas da humanidade é justamente a superação do racismo. Infelizmente, porém, registram-se em muitos países novas manifestações, que preocupam. Embora freqüentemente relacionadas a problemas sociais e econômicos, não podem jamais justificar o desprezo e a discriminação racial. Rezemos para que cresça o respeito por todas as pessoas, ao lado da consciência responsável de que somente na acolhida recíproca é possível construir um mundo marcado pela autêntica justiça e pela verdadeira paz", disse Bento XVI.

Acidentes Rodoviários

Em seguida, o Papa dirigiu seu pensamento aos inúmeros e graves acidentes rodoviários que aumentam nesse período de verão italiano. "Não devemos nos acostumar com esta triste realidade", disse o pontífice, acrescentando: "A vida humana é um bem precioso demais e que seria indigno se as pessoas morressem ou ficassem inválidas por causas que quase sempre podem ser evitadas".

"É preciso mais responsabilidade, primeiramente por parte dos motoristas, pois a maioria dos acidentes se deve à excessiva velocidade e a comportamentos imprudentes. Conduzir um veículo em estradas públicas requer educação cívica e moral. As autoridades devem garantir o sendo cívico com a constante obra de prevenção, vigilância e repressão. Nós, como cristãos, devemos fazer um exame de consciência pessoal sobre nossa conduta como motoristas".

Memória a Dom Wilhelm Egger

No final de seu discurso, profundamente comovido, o Papa recordou o bispo de Bolzano-Bressanone, dom Wilhelm Egger, que faleceu ontem repentinamente de infarto. Dom Egger hospedou o Papa 15 dias em sua diocese, em seu recente período de férias nas no seminário maior de Bressanone:

"Com profunda comoção, recebi a notícia da morte repentina de dom Wilhelm Egger, bispo de Bolzano-Bressanone. Deixei-o poucos dias atrás, aparentemente em boa saúde e nada deixava imaginar uma morte tão rápida. Uno-me ao luto de seus parentes e de toda a diocese, onde era estimado e amado por seu trabalho e dedicação”.

O Papa definiu dom Egger um 'servo bom e fiel' do Senhor, e enviou uma especial e confortadora Benção Apostólica ao irmão religioso capuchinho, a seus familiares e a todos os religiosos, sacerdotes, religiosas e fiéis da diocese de Bolzano-Bressanone.

Enfim, Bento XVI concedeu a todos os fiéis a sua benção apostólica.



www.cancaonova.com











Postado por: James - www.espacojames.com.br em: 17/08/08 às 17:00:11 h.


Saiba como contribuir com nosso site:

1) O vídeo não abre? O arquivo não baixa? Existe algum erro neste artigo? Clique aqui!   [ Leia + ]

2) - Receba diariamente os artigos do nosso site em seu e-mail. Cadastre-se Aqui! é grátis!
 
3) - Ajude nossos irmãos a crescerem na fé, envie seu artigo, testemunho, foto ou curiosidade. Envie por aqui!

4) - Ajude a manter este site no ar, para fazer doações clique no botão abaixo.




LEIA TAMBÉM











Copyright 2006 - 2015 - www.espacojames.com.br - Todos os Direitos Reservados - Santarém - Pará - Brasil
Desenvolvido por: ESPACOJAMES