Parte 1: Respondendo às contestações de evangélicos - "A igreja não importa; o importante é Jesus”
 
 
Recorde de acesso em:
23/03/2016
é de 7.940
Total Visitas Únicas: 5.878.120
Visitas Únicas Hoje: 1.448
Usuários Online: 386
Sistema de Busca

 

Protestantes/ Seitas




Salvar no Instagram

Salvar em PDF






Visto: 2432 - Impresso: 54 - Enviado: 20 - Salvo em Word: 59
Postado em: 02/02/12 às 09:17:43 por: James
Categoria: Protestantes/ Seitas
Link: http://www.espacojames.com.br/?cat=119&id=9413
Marcado como: Artigo Simples
Ver todos os artigos desta Categoria: Protestantes/ Seitas

...Com base na Bíblia Sagrada, que eles pensam entender

CONTESTAÇÃO 1:

"A igreja não importa; o importante é Jesus”

A respeito desta questão, assim como ocorre com uma série de outros temas, muitos membros de “igrejas evangélicas” costumam usar de afirmações que num primeiro momento até parecem fazer sentido, e por isso mesmo acabam confundindo muita gente.

A intenção dos que usam desta alegação é tentar contrapor Jesus Cristo, que é Deus, à Igreja, que é gerida por seres humanos imperfeitos e falhos. Partindo desse ponto de vista, seria sensato admitir que não importa seguir esta ou aquela “igreja” (supondo que existam muitas), mas sim seguir Jesus. Lamentável é que esse tipo de argumentação, mesmo sendo completamente falsa, acaba surtindo efeito sobre as mentes ingênuas, tão abundantes no mundo de hoje. Infelizmente, muitas pessoas parecem delegar a terceiros a tarefa de pensar por elas mesmas, ao invés de usar do seu próprio discernimento e bom senso. Se o fizessem veriam que a referida afirmação já traz, em si mesma, uma enorme contradição.

Vejamos: nós, católicos, em nossa fé cristã, concordamos plenamente que o mais importante na vida é Jesus Cristo. Ele é nosso Deus e Senhor, e é o nosso único Salvador. Nossa fé é cristocêntrica (quer dizer, Jesus Cristo está no centro de tudo; toda a doutrina gira em torno dEle).

E justamente por considerarmos Jesus Cristo o mais importante é que somos obrigados a considerar também a Igreja muitíssimo importante! Isso porque foi o próprio Jesus quem instituiu a sua Igreja sobre a Terra, conforme está claramente registrado na Bíblia Sagrada:


"Bem aventurado és tu, Simão filho de Jonas, porque não foi a carne nem o sangue que te revelaram (que sou o Cristo), mas meu Pai que está nos Céus. Pois eu te declaro: tu és Pedra (Pedro na tradução), e sobre esta Pedra edificarei a minha Igreja; as portas do Inferno não prevalecerão contra ela. Eu te darei as Chaves do Reino dos Céus: tudo o que ligares na Terra será ligado nos Céus, e tudo o que desligares na Terra será desligado nos Céus." - Jesus Cristo (Mateus 16, 18)

Observando o trecho por inteiro, simplesmente lendo a fala de Jesus Cristo a Pedro, na íntegra, torna-se muito difícil entender como é que algumas pessoas têm a coragem de tentar distorcer as palavras do Senhor, mudar o sentido, procurar ali significados que simplesmente não existem! A declaração de Jesus é clara, direta, incisiva. Vemos que, além de fundar a sua única Igreja sobre Pedro, Jesus ainda lhe dá as Chaves do Reino dos Céus, e o poder de “ligar e desligar” na Terra e nos Céus. Além de mudar o nome do Apóstolo, de Simão para Pedra, o que já demonstra que está lhe entregando, a partir daquele momento uma missão muito especial, Cristo ainda lhe confere a autoridade sobre a Igreja na Terra. Ora, nosso Senhor está deixando muito, muito claro que todo aquele que quiser entrar no seu Reino deve procurar fazer parte da Igreja que ele mesmo deixou.



Em outras partes do Novo Testamento Jesus é chamado "Pedra Angular", e certos ignorantes em Teologia têm usado isso para tentar confundir as pessoas mais simples, dizendo que não era Pedro a Pedra, e sim Jesus. Mas é óbvio que não há ligação direta entre as duas situações, são simbologias diferentes. Jesus não está falando consigo mesmo na passagem de Mateus 16: ele fala diretamente a Pedro. Fala a Pedro porque ele foi o único a quem o Pai revelou quem era Jesus, verdadeiramente. Se o Senhor estivesse falando de si mesmo, diria simplesmente "Eu sou a Pedra...", assim como disse "Eu sou o Pão da Vida", "Eu sou o Caminho, a Verdade e a Vida", "Eu sou a Ressurreição", etc. Além disso, não teria sentido dizer que ele mesmo era a Pedra e logo em seguida, na mesma frase, entregar a Pedro as Chaves do Reino, dando-lhe autoridade para ligar e desligar na Terra o que seria ligado e desligado nos Céus. Simão a partir dali seria a Pedra, por isso recebeu as Chaves. O texto sagrado é objetivo, claro, direto. Não deixa margem alguma para confusão.

A liderança de Pedro sobre a Igreja (sobre os Apóstolos) também é confirmada em várias passagens do Novo Testamento, especialmente no livro de Atos dos Apóstolos, quando o próprio Pedro, em meio à reunião com todos os outros Apóstolos e anciãos, se levanta e declara: “Irmãos, bem sabeis que já há muito tempo Deus me elegeu dentre nós, para que os gentios ouvissem da minha boca a palavra do Evangelho, e cressem”. (Atos dos Apóstolos 15, 7)

Pedro mesmo confirma que foi eleito dentre os Apóstolos. E ele está presente em todos os momentos importantes dos Evangelhos, desde o início da pregação, passando pela Transfiguração até a Ressurreição e todos os atos importantes da Igreja que iniciava sua missão evangelizadora. Mesmo assim, tem gente querendo dizer que não existe Igreja nem Papa... E são esses mesmos, os que fecham os olhos para as verdades da Bíblia, que se dizem os entendedores da Bíblia. É uma situação lamentável.

Pedro não é chamado literalmente de “Papa” na Bíblia, porque esse termo surgiu somente séculos mais tarde, porém Pedro é sem dúvida o primeiro Papa, isto é, o primeiro líder dos cristãos na Terra, que depois veio a ser chamado "Bispo de Roma", cidade onde se estabeleceu, e a partir de onde a Igreja se expandiu universalmente, cumprindo afinal o mandamento de Cristo, de levar o Evangelho até os confins da Terra (Mc, 16, 15).



Jesus Cristo fundou sua Igreja Una neste mundo, e Pedro foi a Pedra fundamental da Igreja: sao fatos incontestáveis. Qualquer pessoa que tenha um mínimo de discernimento compreende estes fatos. E compreendendo bem isso, caro leitor, responda para si mesmo, com toda a sinceridade: tem algum sentido dizer que ama e adora Jesus e desprezar a Igreja que ele próprio nos deixou?

E como se tudo isso já não fosse suficiente, a própria Bíblia Sagrada também nos ensina que é justamente na Igreja que se encontram a base e o sustento da nossa fé:

"Escrevo para que saibas como convém andar na Casa de Deus, a Igreja do Deus vivo, que é a Coluna e o Fundamento da Verdade." (1 Timóteo 3, 15)

Será que depois de ler este estudo alguém ainda será capaz de dizer que "Jesus não fundou igreja"??? Depende. Se for alguém realmente disposto a encontrar a Verdade, que busque a Deus com a consciência limpa e pureza de alma, sem dúvida vai repensar suas convicções. Se for alguém firmemente determinado a permanecer fiel na doutrina infalível do "pastor", este vai tentar encontrar um jeitinho e uma desculpa para continuar de olhos fechados.

A Paz e a Luz de Cristo seja sobre a sua vida, você que leu este artigo na íntegra, até o final! Deus o abençoe e guarde, agora e para sempre. Amem.

 



Fonte: http://vozdaigreja.blogspot.com





Postado por: James - www.espacojames.com.br em: 02/02/12 às 09:17:43 h.


Saiba como contribuir com nosso site:

1) O vídeo não abre? O arquivo não baixa? Existe algum erro neste artigo? Clique aqui!   [ Leia + ]

2) - Receba diariamente os artigos do nosso site em seu e-mail. Cadastre-se Aqui! é grátis!
 
3) - Ajude nossos irmãos a crescerem na fé, envie seu artigo, testemunho, foto ou curiosidade. Envie por aqui!

4) - Ajude a manter este site no ar, para fazer doações clique no botão abaixo.




LEIA TAMBÉM











Copyright 2006 - 2015 - www.espacojames.com.br - Todos os Direitos Reservados - Santarém - Pará - Brasil
Desenvolvido por: ESPACOJAMES