Espacojames


Página Inicial
Listar Vassula Mensagens




Artigo N.º 4228 - Vassula Ryden: 1987 - Março
Artigo visto 3075 vezes




Visto: 3075
Postado em: 05/02/10 às 07:30:43 por: James
Categoria: Vassula Mensagens
Link: http://www.espacojames.com.br/?cat=149&id=4228
Marcado como: Artigo Simples
Ver todos os artigos desta Categoria: Vassula Mensagens

Todas as Mensagens repassadas a Vassula Ryden em Março de 1987

 

 

REPARAR
(1º de Março, 1987)


Hoje, quando dei pela Sua Presença, Jesus disse-me diversas vezes:

- Vassula, não te canses nunca de escrever. Eu desejo que as Minhas Palavras sejam conhecidas por muitos: Palavras ditadas diretamente pelos Meus Lábios, pois todas as revelações que te siciei vêm de Mim. Eu também opero assim. De tempos a tempos, Eu venho para renovar tudo aquilo que foi ensinado por Mim. Eu sou o vosso Salvador, sempre pertinho de vós, sempre pronto a arrebatar-vos do mal. Eu venho, na esperança de que a Minha Palavra penetre nos corações e repouse neles. Vassula, queres reparar pelos outros?

- Senhor, que quer dizer, exatamente, reparar?

- Reparar quer dizer compensar por aqueles que não dão resposta alguma ao Meu Amor. Repara pelos outros. Tudo quanto deves fazer é amar-Me com todo o teu coração e toda a tua alma.

- Amo-Vos! Mas quero aprender a amar-Vos sem medida, para poder reparar ainda mais.

- Vem, ensinar-te-ei. Porventura, não será bem conhecido que Eu mantenho sempre a Minha Palavra? Minha filha, Eu sou o teu Mestre e, de Mim, tu aprenderás tudo. E Eu far-te-ei progredir.

- Chego a admitir que não sou digna de nada daquilo que me dais. Quando me comparo com os humildes e fiéis devotos, não me sinto orgulhosa de mim mesma, por ter sido escolhida, porque sou a mais miserável para receber esta revelação . Sei que não fui escolhida pelas minhas qualidades, mas só pela minha miséria. Vós Mesmo mo confirmastes, Meu Senhor!

- Vive na Minha Paz, Vassula. Miserável, és; mas amo-te, em todo o caso. Dá-Me toda a tua miséria e a Minha Misericórdia consumi-la-á; reconhece-te amada por Mim. Vem, apoia-te em Mim; faz-Me companhia; não esqueças que Eu sou o teu Companheiro Santo.

 



EU SOU TODO N'UM
(2 de Março, 1987)

 

 Glória a Deus, o Pai que te libertou do Mal.

- Quem é?

- Sou Eu, Jesus. Porquê?

Fiquei um tanto embaraçada, porque não compreendi e não compreendo ainda, quem é o Pai e qual a diferença entre o Pai e Jesus. Se Ele Se refere a Deus Pai, como pode então, Jesus dizer que é também o Pai?

- Vassula, escuta, presta-Me atenção, aprende que Deus e Eu somos Um; Eu sou o Pai e o Filho. Agora, compreendes? Eu sou Uno, Eu sou Todo n'Um, Eu sou Todo n'Um 1 .

- Vós sois Todo n'Um?!

- Eu sou.

- E a Luz?

- Eu sou também a Luz. Ouve-Me:

Pensava que me seria difícil compreendê-lo e pô-lo por escrito, porque, na minha mente, persistia o problema do Espírito Santo.

- Demonstremos. O Santo Espírito vem de Mim, compreendes agora? Todo n'Um. A Santa Trindade é Una. Tu podes chamar-Me também "Pai". A Sabedoria vem de Mim, Eu sou também a Sabedoria.

- Eu sou Jesus. Sempre que duvides, vem a Mim.

- Mas sinto-me embaraçada por ter ainda dúvidas, de vez em quando. Depois de ter escrito 11 cadernos de mensagens, ninguém seria como eu sou. Qualquer outro, no meu lugar, ter-se-ia já tornado santo!

- Quanto mais embaraçada tu estiveres, tanto mais Eu te amarei. Vassula, vem, tu és a Minha amada e gosto de respousar em ti. Amas-Me?

- Vós sabeis muito bem que Vos amo, Senhor; às vezes, sinto-me fria como pedra! Como devo ser ingrata!

- Sempre que tiveres este sentimento, será porque Eu utilizo o teu amor para aquecer outras almas que têm necessidade de calor, as almas que são frias Comigo. Compreendes, agora? Minha filha, escreve estas palavras:

"Eu, Javé, envolver-vos-ei com o Meu Amor e a todos darei a Minha Paz. Eu proclamarei a Minha Palavra a todas as nações, uma vez que, sabei-o, em Mim se encontram o Amor, a Paz, a Misericórdia e a Sabedoria. Estabelecerei o Meu Reino sobre a terra, como acontece no Céu". Vassula, este é apenas um fragmento da Minha mensagem; far-te-ei escrever o resto mais tarde. Vem, fica ao pé de Mim.


1 cf. Jo 10,30: "Eu e o Pai somos um"; 14,9: "Quem Me vê, vê o Pai"; 14,10 "Eu estou no Pai e o Pai está em Mim" (Nota da tradução italiana)



PODERIAS TRABALHAR, COM AMOR, PELO AMOR?
(3 de Março, 1987)


- Eu sou Jesus.

- Perdoai-me todos os meus pecados.

- Perdôo-te. Vem, que Eu ponho em ti todas as Minhas complacências. Lembras-te do dia em que Eu te mostrei a Minha Glória?

- Sim!

- Desejas continuar esta mensagem? Sim?

- Pai, poderemos esperar um pouco?

Não me sentia preparada.

- Sim; mais tarde, voltarei a pedir-to. Desejaria fazer-te ver ainda algo mais da Minha Glória, para que tu possas descrever aos Meus filhos como é o Meu Reino. Tal como na Minha mensagem precedente, far-to-ei conhecer, quando vir que estás pronta a escrevê-lo. Vassula, hoje, permitir-Me-ás que Me sirva de ti?

- De que modo, Senhor?

- Utilizando a essência do teu amor por Mim. Ama-Me, pois, com fervor, Vassula. Eu espero salvar uma alma muito particular da queda; é uma das Minhas almas eleitas. Podemos ainda salvá-la, Vassula. Largarei duas gotas puras do Meu Sangue sobre o teu coração. Estas duas gotas serão suficientes para cobrir o teu coração e far-te-ão sentir a Minha pena.

- Que devo fazer?

- Poderias trabalhar, com amor, pelo Amor?

- Senhor, experimentarei.

- Une-te a Mim. Nós guiaremos a sua alma, hoje mesmo. Nós dar-lhe-emos força. Eu ensinar-te-ei como opero, pois estas Obras são Obras divinas. Todas as Obras santas vêm de Mim. A Sabedoria instrui-te. Nunca te esqueças disto: tu és a Minha flor, que Eu deixo crescer na Minha Luz. Purificarei a terra e dar-te-ei aquilo que te falta. Voltarei para te falar do coração desta alma eleita. Amo te. Ama-Me, Vassula, porque tantos dependem deste Amor.

De tarde, fui agredida e censurada pelo demônio. Sabia que um tal comportamento não podia vir de Deus, pois sei que Deus nunca me repreenderá.

- Abençôo-te, Minha filha; nunca te repreenderei por aquilo que Eu, Javé, te dei. Eu deleito-Me em ti, escolhi-te para revelar o Meu Rosto. Medita, Vassula Minha. Sente, sente este Amor que tenho por ti. Depressa Me verás; sim, Eu virei.

- Senhor, quando Me tomares, não esperarei nada, uma vez que não fiz nada e sou incapaz de fazer qualquer coisa. Repito, uma vez mais, que sou indigna de Vós e, apesar disso, quanto desejo estar Convosco!

- Vassula, sente a Minha Mão. A Minha Mão procura fortemente ter-te ao pé de Mim. Quero ardentemente proteger-te, amo pegar em ti e lançar-te nas profundidades do Meu Coração e esconder-te toda para Mim. Pareces esquecer-te das Minhas Palavras. Não te liguei Eu, porventura, a Mim, por toda a Eternidade? Não te uni a Mim, colocando uma grinalda de Amor sobre a nossa união? Minha bem-amada, nós trabalhamos juntos; Eu sou o teu Deus e Mestre.

- Meu Senhor, sou fraca e preciso de Vós. Preciso de ser reforçada em tudo, para Vos poder glorificar.

- Vassula, observa as Minhas Mãos; mete as tuas mãos, de modo que as extremidades dos teus dedos toquem os Meus.

Vi raios que saíam dos Seus Dedos, como eletricidade. Meti os meus dedos como Ele me disse. Tudo isto aconteceu no discernimento e na meditação.

- Sente a Minha Santidade. A Minha Força penetra em ti, através da extremidade dos teus dedos. Estas Obras são Obras divinas. Abençôo-te. Apoia-te em Mim; agora, assimilaste-Me; deixa as tuas mãos nas Minhas e sente o Meu calor.

Mais tarde.

- Vassula, ouve-Me. Salvamos aquela alma da queda. Alegra-te! Eu servi-Me da essência do teu amor, nós trabalhamos juntos para ajudar e curar as almas. Minha filha, nunca te canses de as curar.

Fui ainda agredida pelos demônios. Disseram-me: "Então, vais desaparecer daqui para fora?".

- Vassula, vem, aproxima-te de Mim, toma o Meu Amor. Compreendes por que te odeiam? Tu arrancas as Minhas queridas almas das mãos do demônio, reconduzindo-as a Mim!

- Senhor, não Vos ajuda também o amor que os outros Vos tem?

- Sim! Todo o amor serve para sanar e curar as almas. O Meu Reino estender-se-á, continuará a crescer, graças ao amor. Em verdade, Eu te digo que nenhum dos Meus Sofrimentos será em vão. Com uma glória grandíssima, Eu triunfarei de todo o mal. Inflamarei todo o coração, espalhando as Minhas Sementes de Amor e de Paz que acabarão por unir os Meus filhos. Em todo o universo, a Minha Luz resplandecerá, uma vez que é esta a Minha Vontade. Honra-Me, Vassula, amando-Me. Beija as Minhas Mãos.

Fi-lo misticamente, sobre uma imagem. Senti que uma imensa felicidade emanava de Deus... Deus estava tão feliz!...

- Glorifica-Me sempre. Eu amo-vos a todos. Vinde mais para o pé de Mim, bem-amados, porque o Meu Amor por vós é maior que o que podeis imaginar.

 

NÓS TEMOS LAÇOS LIGADOS UM AO OUTRO
(4 de Março, 1987)

 


- Infiel como eu sei muito bem ser, tenho medo que, por fraqueza, um dia Vos possa abandonar. Se penso nisso, sinto-me horrorizada! Não sei como poderia acontecer, mas não quero que isso aconteça, nem que Vós me abandoneis!

- Vassula, Eu, Javé, amo-te. Já alguma vez te abandonei? Nós temos laços e uma vez que estamos ligados um ao outro, tu serás incapaz de Me abandonar. Vês? Eu próprio tomei cuidado da Nossa união; Nós seremos unidos até ao fim; tu tens necessidade de Mim e amas-Me com fervor; e Eu sinto-Me livre em reinar em ti, amando-te sem restrições, com o desejo constante de te libertar para Mim.

- Meu Deus, e foi isso mesmo que dissestes?

- Disse-o. Queres fazer-Me uma pergunta?

- Não me atrevo!

- Mas porquê? Não tenhas medo de Mim.

Sabia que Ele conhecia a minha pergunta, mas eu não queria escrevê-la.

- Peço-vos, meu Deus!

- Vem, aprendamos: Eu sou o Omnipotente e conheço aquilo que é melhor para a tua alma. Se alguém de vós Me faz uma pergunta ou Me pede um favor, Eu responder-lhe-ei. A Minha resposta será, então, a mais salutar para o bem da alma. E como se Eu escolhesse, entre todos os frutos, o fruto ideal, o que dê os melhores resultados para a alma. Compreendeste quantas vezes sou capaz de perdoar?

- Sim, Senhor; mas certos livros ensinam que, embora Vós não queirais responder-nos (de um modo sobrenatural), Vós, ainda assim, respondeis; mas fazei-lo mau grado Vosso e, por isso, contrariado.

- Eu, Javé, digo isto: "O Meu modo de pensar não é o vosso modo de pensar e os Meus Caminhos não são os vossos" 1 . Vassula, Eu sou um Deus tão Misericordioso, um Pai Santo, amoroso convosco. Eu conheço as vossas necessidades e as vossas fraquezas. O Meu Amor por todos vós é um Amor Ciumento. Vinde, vinde mais para junto de Mim. Eu, Javé, aproveito todas as ocasiões para vos apanhar.

- Meu Pai, quando estou Convosco, sinto-me muito amada por Vós e o meu amor por Vós não faz senão crescer; mas tenho medo de falhar, porque estou cheia de pecados.

- Vassula, e pensas que Eu o não sei? Tu és um grãozinho de pó e, se Eu soprasse em cima de ti, tu desaparecias. Eu sei muito bem quanto és frágil; no fim de contas, não és mais que uma sombra passageira sobre a terra. Ora, apesar da tua nulidade e da tua miséria, os Meus Olhos jamais te deixam. Eu observo as tuas fraquezas, com verdadeira compaixão e amor. Não temas, porque Eu fortalecer-te-ei. Tomo conta dos teus pecados e dou-te o Meu Perdão. Vassula, por hoje, não trabalhes mais; chamar-te-ei, amanhã. Vive na Minha Paz.



1 conclusão: as teorias de certos livros não são corretas



SENDO O TEU ESPOSO, TE DAREI TUDO AQUILO QUE TE FALTA
(5 de Março, 1987)


- A Paz esteja contigo, Vassula. Amas-Me?

- Amo-Vos, Javé, meu Deus, com todo o meu coração e desejo ficar ao pé de Vós.

- Também Eu te amo; nunca te abandonarei. Vassula, Eu sou Rei e Soberano de Paz e de Amor. Eu estou diante de ti, para revelar-vos o Meu Santo Rosto, a todos vós. Este é o início do Meu apelo de Paz e de Amor. Minha filha, instruir-te-ei ainda mais com a Sabedoria. Eu estou muito contente contigo; agradas-Me, ouvindo os Meus apelos e escrevendo-os. Jamais te canses de escrever.

Vem. Nada disto será em vão. Eu dou-te as Minhas Bençãos. Vem, apoia-te em Mim; glorifica-Me, amando-Me, Minha filha; procura-Me sempre, nunca Me rejeites, repara pelos outros, põe em prática a Minha Palavra. Vive na Minha Eterna Paz.

Vassula, fica ao pé de Mim. E Eu recordar-te-ei que, sendo o teu Esposo, te darei, em grande abundância, tudo aquilo que te falta. Toda a palavra que Eu disser será escrita; nós trabalharemos juntos. Não te canses de escrever.

Li a oração de São Miguel e ele respondeu-me.

- (São Miguel): "Com o poder de Deus, Eu, São Miguel, lançarei no inferno Satanás e todos os demais espíritos malignos que perdem as almas".

Depois, li a oração "Lembrai-vos", à Santíssima Virgem

- (A Santíssima Virgem): "Minha bem-amada, Eu ajudar-te-ei. Vive na Minha Eterna Paz. Eu estou junto de ti até ao fim. Cumpre a mensagem, Vassula; cumpre a Palavra de Deus. Apoia-te no teu Pai Santo pois é Omnipotente. Ama-O e glorifica-O. Fá-lo-ás? Mantém-te junto de Nós. Amo-te".


 

COMENDO O MEU PÃO, TU FICARÁS PLENAMENTE SACIADA
(6 de Março, 1987)

 

- Vassula, sou Eu, Jesus, o teu Salvador. Tens fome?

- Realmente, Jesus, agora tenho fome.

- Tem sempre fome, tem fome do Meu Pão. Vem, que o Meu Pão é gratuito e, quando O comeres, ficarás saciada.

- Ó Jesus, eu falava do pão terreno!

- Eu sei, Vassula; mas qual preferirias ter?

- Os dois, Jesus.

- O teu pão saciar-te-á por pouco tempo; mas, comendo o Meu Pão, tu ficarás plenamente saciada. "Quem comer o Meu Pão viverá para sempre" (Jo 6,59). Eu alimentar-te-ei, Vassula.

- Jesus, amo-Vos.

- Ó Minha filha, quanto Eu suspiro por ouvir essas mesmas palavras de todos os lábios! "Jesus, amo-Vos!" Queres sentir o Meu Coração? Olha para Mim. Eu estou diante de ti.

Olhei para o Seu Coração. O Seu Peito era luminoso!

- O Meu Coração está inflamado de um Amor Ardente; o Meu Coração quer consumir-te no Seu Amor; o Meu Coração quer seduzir-te, a fim de que tu sejas Minha para sempre! Vem, filha Minha, chama o Amor; chama a Paz; até ao fim, sê unida a Mim. Vem, vamos reanimar os outros, ama-Me com toda a tua alma e com todo o teu espírito, para Me poderes glorificar, bem-amada.

- Jesus, amar-Vos faz-nos sofrer, porque desejamos estar Convosco, ser libertos do nosso corpo e estar ao pé de Vós. E é por isso que amar é também um sofrimento.

- Também Eu sofro por causa do Meu Grande Amor por todos vós. Eu tenho sofrido cruelmente por causa do Amor, e sofro também, quando não recebo resposta alguma ao Meu Amor por vós. Poderás tu imaginar como Eu Me sinto, bem-amada? Eu tenho necessidade de almas que Me amem verdadeiramente, almas que possam reparar por aquelas que Me ignoram. Diz-lhes, faz-lhes saber como Eu Mesmo Me sinto, quando amo alguém por quem dei a Minha Vida por Amor e de quem não recebo, nem resposta nem amor! Não te canses de levar a Minha Cruz de Paz e de Amor. Quando a levas por Mim, a Minha Alma cansada repousa. E eu tenho necessidade de repousar, bem-amada.

- Jesus, eu farei aquilo que Vós quiserdes e tentarei compreender aquilo que me dizeis.

Ao serão a minha alma sentia-se pesada e triste.



UTILIZA A PALAVRA 'NÓS' - A VISÃO DO INFERNO
(7 de Março, 1987)

 


- Vassula, Eu, Jesus, amo-te; bem-amada, Eu descansei. Vem, que Eu sinto-Me feliz; acredita-Me: sinto-Me descansado! Trabalhemos com amor e reparemos. Vem, e ensinar-te-ei a reparar. Eu sou o Elixir de Vida, Eu sou a Ressurreição.

- Jesus, quanto eu desejo que toda a alma Vos ame! É atroz, não conseguir resposta a um tão grande Amor como o Vosso!

- Vassula, o Meu desejo está já enraizado na tua alma. Minha filha, enche-Me de alegria e aprende a dizer: "Vamos trabalhar, façamos isto ou aquilo"; utiliza a palavra Nós; Nós estamos unidos para sempre! Alegra-Me, dizendo: "Pai, seja feita a Vossa Vontade". Não Me recuses nada. Minha filha, hoje, seguir-Me-ás nas moradas obscuras do Meu inimigo, para ver como sofrem as almas que Me rejeitaram. 1

- Jesus, elas estão perdidas para sempre?

- As do Inferno estão. As outras, nos Purgatórios 2 , foram salvas por Mim, com a ajuda dos Meus bem-amados, que reparam e fazem penitência. Não temas, porque a Minha Luz protege-te e Eu Mesmo estou contigo.

Tive a sensação de estar de baixo da terra. Parecia-me estar numa caverna subterrânea, escura, apenas iluminada pelo fogo. Havia umidade e o solo colava-se-me aos pés como uma lama negra. Vi tantas almas alienadas, como loucas. Estavam ligadas e só as suas cabeças eram visíveis, os seus rostos tinham uma expressão como que de agonizantes. Havia um grande ruído, como um ruído de máquinas a trabalhar e uma grande vozearia, ruído de marteladas e gritos lancinantes. Diante daquelas cabeças, de pé, estava alguém com a mão estendida, cheia de lava, que a lançava sobre os rostos já inchados das queimaduras. Logo compreendi que se tratava de Satanás. Dando pela nossa presença, virou-se e gritou: "Olhai-a!" e, furioso, cuspiu para o chão com repugnância. "Miserável verme. Olhai-a! Agora, até os vermes vem sugar-nos o sangue, vai-te f... " Voltou-se para mim: "Olha!" e pegou em mais lava e lançou-a sobre aqueles rostos E ouvia aquelas almas gritar: "Oh! deixa-nos morrer!" Depois, Satanás, furioso, de aspecto completamente louco, gritou: "Criaturas da terra, ouvi-me: vós vireis a mim!".

Pensei que, apesar das suas ameaças, estivesse louco, ao imaginar que, por fim, irá vencer. Certamente, leu este meu pensamento de desprezo, porque, ameaçador, disse: "Não sou louco!". E, então com um riso de ódio, virou-se para as almas e, com um tom de ironia, disse-lhes: "Ouvistes? Ela chamou-me louco!" e com sarcasmo: "Queridas e bem amadas almas, estas palavras far-vo-las-ei pagar". Ao dizer isto, pegou em mais lava... Virei-me, verdadeiramente desesperada, para Jesus, pedindo-Lhe que interviesse para o impedir! Jesus respondeu: "Eu impedi-lo-ei". No mesmo momento em que Satanás levantou o braço para lançar a lava, o seu braço tornou-se dorido, impedindo-o de qualquer movimento. Gritou de dor, blasfemando contra Jesus; e, depois, para mim: "Bruxa, vai-te! Sim, vai-te, deixa-nos!". Do último Purgatório, próximo das portas do Inferno, ouvi vozes de almas que gritavam: "Salvai-nos, salvai-nos!" 3 . Depois, alguém se apresentou a Satanás, um dos seus, e Satanás perguntou-lhe: "Estás no teu trabalho? Foi isso que eu te mandei fazer? Fere-a, aniquila-a, fá-la desanimar". Eu sabia que Satanás se referia a mim; queria que o seu galfarro me desencorajasse de encontrar Jesus, inspirando-me palavras falsas, ou destruindo a mensagem que recebo. Pedi a Jesus se podíamos partir Jesus disse:

- Vem, Saiamos. Eu quero que tu escrevas isto. Eu mesmo to ditarei, Aproxima-te de Mim, bem-amada. Eu quero que os Meus filhos saibam que a sua alma existe e que o demônio é uma realidade. Nada daquilo que está escrito nas Minhas Santas Escrituras é um mito. Satanás existe e procura arruinar a vossa alma. Eu sofro, ao ver-vos adormecidos e alheios a sua existência. Eu venho para vos avisar e dar sinais; mas quantos de vós lêem os Meus avisos como se fossem fábulas? Bem-amados, Eu sou o vosso Salvador, não rejeiteis a Minha Palavra, voltai para Mim e senti as angústias de amor que Eu tenho por vós. Porquê, por que tendes tanta pressa em lançar-vos aos pés de Satanás? Oh! Vinde! Vós que já não acreditais em Mim, vinde, porque este é o momento de ouvir. Todos vós que feris a Minha Alma, levantai-vos e vede a Minha Luz. Não tenhais medo de Mim, que Eu já vos perdoei; Eu tomarei conta dos vossos pecados e o Meu Sangue os lavará, Desculparei as vossas fraquezas e perdoar-vos-ei. Vinde a absorver o orvalho de virtudes que regenerará as vossas almas, que estão a ir direitas para a perdição. Eu venho procurar-vos, venho procurar as Minhas ovelhas tresmalhadas. Eu, que sou o Bom Pastor, poderei, porventura, ficar indiferente, ao ver-vos assim perdidos?

Vassula, queres rezar por todos aqueles que estão no caminho da perdição?

- Agora, Jesus?

- Sim, agora.

- Não sei que dizer, Senhor.

- Eu Mesmo te ensinarei. Ouve-Me e repete Comigo:

Ó Pai Santo,
imploro o Vosso Poder e a Vossa Misericórdia,
reuni todas as Vossas ovelhas,
perdoai-lhes,
e fazei-as regressar
à Vossa Casa Amada.
Olhai-as como filhos Vossos
e, com a Vossa Mão, abençoai-as. Amém.

Vassula, vem para o Meu Coração, porque, aqui, encontra-se a Paz Profunda.


1 no Inferno, como também nos Purgatórios mais próximos do Inferno
2 mesmo aquelas que se encontram nos Purgatórios mais próximos do Inferno
3 com as orações, libertamos as Almas do Purgatório

 


 

POR QUE ME RECUSAIS UM LUGAR NO VOSSO CORAÇÃO?
(8 de Março, 1987)

 


- Vassula, bem-amada, Eu quero lembrar-te, uma vez mais, que te não faço mais favores a ti que aos outros Meus filhos, até porque os teus méritos são nulos e a tua dignidade, ainda mais nula, aos Meus Olhos; mas, ainda assim, Eu amo-te. Dei-te esta Graça, porque é a Minha Vontade. Sê a Minha mensageira; e, através de ti, Eu próprio Me manifestarei. Não acredites que Eu Me contradiga. O Meu Amor por ti é sem limites e tu és a Minha bem-amada, porque te escolhi. Não acredites, um segundo sequer, que Eu te amo menos, pelo fato de te fazer notar as tuas fraquezas. Eu sou o teu Pai Santo e conheço-te; e, se não for Eu a fazer-te notar os teus erros, quem o poderá fazer? Tu és a Minha flor frágil, que Eu mesmo formo, fazendo-te alcançar a Minha Força, de modo a poderes crescer, Vassula.

Quero recordar-te que as revelações que Eu te inspiro não são unicamente para teu proveito, mas também para o daqueles que têm uma desesperada necessidade do Meu Pão. Eu venho para vos alimentar, a todos quantos tendes fome. A Minha mensagem é uma mensagem de Paz e de Amor, para lembrar-vos as vossas origens e Quem vos criou.

Eu venho para dizer-vos que o Meu Corpo é a Igreja. Sim! A Minha Igreja que coroa toda a Criação. Eu venho para revelar a este mundo a Minha Misericórdia. Tu, Vassula, encontravas-te nesta multidão que Me fere, que não corresponde nunca ao Meu Amor e Me enche de amargura. Que haverá de mais amargo do que não receber correspondência alguma a um Amor tão sedento e tão grande como o Meu?

No teu deserto, tu não procuravas senão prazeres materiais, considerando-os deuses, idolatrando-os, e afastando-te, assim, cada vez mais de Mim, enchendo-Me de amargura e ferindo o Meu Coração, este Coração de um Deus vivo, um Deus tão desprezado e não amado por ti, um Deus completamente esquecido. Minha filha, estava assim tão longe de ti? Vem, vem sentir o Meu Coração. O Meu Coração chama-vos a todos.

Meus filhos, Minhas filhas, vinde!... Vinde mais para o pé de Mim, voltai a Mim, permiti-Me que vos estreite, deixai que Eu mesmo vos mergulhe nas profundezas do Meu Coração e vos possa submergir nele e crie em vós uma Paz profunda. Vinde, entrai no Meu Domínio espiritual de Paz e de Amor. Vinde a Mim e comei o Meu Corpo, pois o Meu Pão é puro e purificar-vos-á. O Meu Corpo faz-vos um apelo tão grande!... Vinde a ver-Me, a Mim, que passo dias e noites no Sacrário, à vossa espera, para alimentar-vos. Não hesiteis e não tenhais medo de Mim, não Me rejeiteis. Por que Me recusais um lugar no vosso coração? Vinde conhecer-Me e amar-Me-eis; de outro modo, como podereis amar-Me? Como podereis amar alguém que não conheceis ou conheceis mal? Procurai conhecer-Me bem e amar-Me-eis com fervor.

Vassula, tu havias-te perdido e assim te tinhas separado de Mim, afastando-te da Verdade e transformando o bem em mal, atraída, mais para o mal do que para o bem.

Vinde, pois, todos vós que Me evitais e apresentai-Me os vossos pecados, para que Eu vo-los perdoe. Vinde a alimentar-vos de Mim, vinde a esvaziar o vosso coração em Mim e deixai que Eu mesmo o encha de amor. Eu sei que sois fracos, mas permiti-Me que atue em vós, dai-Me o vosso consentimento, bem-amados. Deixai que arranque todas as vossas iniquidades, atirando-as para longe e semeando em vós as Minhas Sementes de Paz e de Amor. Deixai que vos purifique.

Vassula, não faças mais nada, que Eu continuarei mais tarde. Não esqueças a Minha Presença, lembra-te sempre: Nós.

- Assim pensarei, assim farei, Senhor.

- Vamos.

- Vamos.

Mais tarde.

- Vinde conhecer-Me, Eu não sou inacessível, nós caminhamos lado a lado. Vós viveis em Mim e Eu em vós; nós nunca estamos separados. Nunca. Vinde, para alcançardes a Minha Bondade Infinita e deixai que a vossa escabrosidade se dissolva na Minha Pureza.
Ó Minha filha, ainda que muitos dos Meus filhos bem-amados estejam santificados pelo Batismo, poucos deles Me conhecem como Eu sou. Eles esquecem-se de ver em Mim um Pai amoroso. Tantos deles Me abandonam, pensando que Eu seja inacessível! Tantos deles Me conhecem a seu modo, experimentando, por tanto tempo, verdadeiros sentimentos de desprezo por Mim. Alguns pensam em Mim, apenas com temor; outros duvidam mesmo do Meu Amor Infinito.

Neste momento fui informada da chegada da foto do Santo Sudário que tinha encomendado. Contemplei-a e continuei a escrever, olhando para ela.

- Lembra-te de que Eu sofro ainda. Vassula, como estou embebido de amargura! Porquê, porquê tantas das Minhas ovelhas dispersas? Olha para elas. Foi vão o Meu Sacrifício? Minha filha, como estou angustiado! Como está tão martirizada, a Minha Alma! Sofro! Alimenta as Minhas ovelhas e não te canses de escrever.

- Não, Senhor, não me cansarei.

- Eu mesmo te darei a Força de que tiveres necessidade. Vem, trabalhemos, continuemos, Eu sou o teu Mestre. Alegra-Me e não esqueças a Minha Presença. Vassula, sentiste a Minha Presença. Realmente, Eu estava sentado nas bordas do teu leito. Deixa-Me escrever aquilo que te disse: Sou Eu, Jesus; e agora estou sentado; mas, neste mesmo instante, vou pôr-Me imediatamente de pé, porque também tu o farás.

Apenas terminou o ditado, bateram fortemente à porta. Fiquei em sobressalto e pus-me rapidamente de pé, verdadeiramente confusa. Jesus intensificara muito a Sua Presença. Abri a porta: era o meu criado que desejava dizer-me qualquer coisa.

- Amo-te; não te canses de escrever e continua a dar-Me a liberdade de Me servir de ti: é aquilo que Eu desejo.

- Jesus, sois maravilhoso!

- Sê sempre alegre, quando Eu estou alegre. Segue-Me. Tu magoar-Me-ias, se esquecesses a Minha Presença. Nunca te esqueças da Minha Presença. Nunca!

- Mas, Senhor, é difícil! Às vezes, tenho de conduzir o carro, tenho de concentrar-me na estrada, falo com os amigos de coisas banais, ajudo o meu filho, nos seus deveres escolares... Como poderei eu, então, lembrar-me continuamente da Vossa Presença? É quase impossível!

- Vassula, Minha flor, quando estiveres nestas situações, deverás apenas aplicar-te às virtudes, sendo humilde, devota, afável, gentil, honesta, amável. Sim, ser virtuosa é lembrar-se de Mim. Vem. Vamos lá. Quero fazer-te compreender que, efetivamente, Eu Me aproximo de vós de um modo sobrenatural para vos dar as Minhas mensagens. Não te esqueças de que Eu sou um Deus Misericordioso e que te amo, apesar da tua miséria e da indiferença que tinhas para Comigo. Dei-te este carisma, para que aprendas diretamente dos Meus Lábios. Vassula, se Me deixas descansar no teu coração, Eu sentir-Me-ei bem.

Mais tarde, invade-me ainda uma onda de dúvidas.

- Vem; o sofrimento purifica-te; apoia-te a Mim; aceita sofrer; repara, repara, repara pelos outros. Vem. Vamos lá reanimar todos os Meus filhos.

Neste momento, sentia-me desesperada!

- Mas, meu Deus, eu sinto-me sem recursos. Estarei eu, porventura, em condições de fazer alguma coisa?

Ternamente, respondeu-me:

- Poderei Eu alguma vez abandonar-te? Serve-te das Minhas Sementes e semeia-as em campos que produzam frutos de Paz e de Amor. Que a Minha Palavra seja conhecida por todos. Eu estarei sempre contigo.

- Suponde que A recusam e A põem de parte, duvidando! Suponhamos que julgam não ser verdadeira, imaginemos duvidarem que vem de Vós!

- Escuta-Me, Vassula Minha, por que tens medo? Toda a Criação foi feita pela Minha Mão. Esqueceste-te de que sou Omnipotente. Toda a Criação obedece à Minha Vontade. Pequena, Eu sou o Altíssimo. Glorifica-Me. Sê como uma flor que sente necessidade da Minha Luz para viver.


 

O SOFRIMENTO PURIFICA A TUA ALMA
(17 de Março, 1987)

 

- Vassula: agora, queres levar a Minha Cruz?

- Só faço a Vossa Vontade, Jesus.

- Experimenta: experimenta como Ela é pesada. Eu tenho necessidade de descansar. Segue-Me, vem mais para junto de Mim, para que Eu possa colocar a Minha preciosa Cruz sobre ti.

Mais tarde durante o dia senti-me estranhamente melancólica, com uma grande necessidade de ser consolada por Ele mas sem O encontrar.

- Sentiste o Meu imenso fardo sobre ti. Não rejeites nunca a Minha Cruz. O Meu fardo é pesado. Vassula, não tentes saber porque motivo Eu te elevo para Mim 1 ; deixa-Me livre de fazer de ti aquilo que Me agradar, até que Eu próprio te venha libertar a ti. Bem-amada, esta mensagem tem o seu mártir. Tentar conhecer a verdade e não a encontrar, martiriza-te. Sofre por Mim. O sofrimento, purifica a tua alma. Imola-te por Mim e não tentes compreender; crê simplesmente. Deixa-Me livre de agir em ti e por meio de ti; Eu manifestarei a Minha Palavra e assim curarei os Meus filhos. Crê no Meu Amor Redentor. A Minha Cruz é pesada, sim, e Eu virei muitas vezes para te A confiar. Tu és a Minha esposa, a Minha bem-amada e a Minha flor. Carregando a Minha Cruz por Mim, tu alivias-Me. No interior das Minhas revelações que Eu mesmo te inspiro, há amargos padecimentos embebidos de tristeza, dores e outros sofrimentos, que brotam do mais profundo da Minha Alma. Aproxima-te e ausculta uma vez mais o Meu Coração e sente como se consome. Sente como vos procura a todos!

Depois como se não pudesse mais, um grito Lhe saiu das profundezas da Sua Alma amargurada como se estivesse para "morrer" de dor.

- Criação que Meu Pai criou com a Sua Mão, por quê? Por que Me provocas tanta dor?!

Depois, voltou-Se para Mim com o Rosto e um tom muito graves e disse-me:

- Alguma vez pensaste em Mim, antes que Eu viesse ter contigo?

- Não, nunca tinha pensado em Vós.

E ainda com um tom grave:

- Terias vindo ter Comigo, se Eu te não tivesse procurado?

- Não creio.

Sou ainda mais culpada.

- E agora, amas-Me?

- Sim, Senhor, amo-Vos.

- Os Meus ensinamentos converteram-te, não é verdade?

- Sim 2 , converteram-me.

- Queres reunir os Meus filhos e alimentá-los?

Sentia-Me sem recursos.

- Meu Deus, e como o poderei? Com que meios?

Desejaria tanto fazer aquilo que Lhe agrada, mostrar-Lhe a minha gratidão.

- Tem confiança em Mim, deixa que Eu te guie, Vassula, deixa que Eu mesmo reúna os Meus filhos. Eu sei que não tens recursos, Eu sei que és fraca. Vê, não podes fazer nada sem Mim. E agora que o sabes, deixar-Me-ás utilizar-te como Meu instrumento até que não tenha completado a Minha mensagem.

- Sim, desde que a mensagem venha de Vós, Jesus.

- Eu sou Jesus! Não duvides nunca. Não te canses de escrever. Todas as Palavras que Meus Lábios pronunciarem te farão sentir as Minhas Chagas.
Acompanho-te ao tenebroso domínio do Meu inimigo, para te mostrar como as almas sofrem 3 . Eu canalizo para ti todos os Meus Sofrimentos, que Me torturam profundamente. Meu sacerdote, (sim, porque tu és Meu sacerdote) tu caminharás Comigo e Eu não te abandonarei nunca. Juntos, partilharemos a Minha Cruz; juntos, sofreremos; juntos, lutaremos. Tu descansarás em Mim e Eu em ti.



1 Jesus pede-me que aceite tudo quanto me possa acontecer
2 neste momento, senti que sou verdadeiramente um nada e que de certo me não aproximou pelos meus méritos, até porque, a princípio, O havia quase rejeitado
3 quando me mostrou o Inferno
 


 

TU ÉS A MINHA SEMENTE, TU ÉS MINHA
EU VIM PARA CONSOLIDAR A MINHA IGREJA
(18 de Março, 1987)

 


- Eu ensinei-te a amar-Me e a reconhecer-Me. Eu mostrei-te as Minhas Obras divinas, revelando-te todos os mistérios do Meu Coração, mostrando-te a Minha inefável Misericórdia e purificando-te, a fim de que te tornasses a fonte das Minhas revelações e mostrasses ao mundo a Minha Graça. Efetivamente, concedi-te todo o Meu insaciável Amor, para mostrar aos Meus filhos quanto Eu sou capaz de os amar 1 . Apesar disso, lembro-te que tu não és diferente dos outros Meus filhos e não deves manter escondida esta mensagem. Eu quero que o Meu calor se expanda em todo o mundo, pois tal é a Minha Vontade. Vassula, permite-Me agir em ti como Me agradar. Agora, vem e consola-Me, sim, amando-Me. Eu sou Javé e é em Mim que tu te apoias, é a Mim que tu vens e é Comigo que meditas. Sou Eu Quem tu invocas nas tuas orações; por conseguinte, não te inquietes, pois é a Mim que tu adoras e mais ninguém 2 . O Meu desejo é que todos os Meus filhos regressem a Mim. Minha filha, Eu promovi-te para esta mensagem; queres cumprir a Minha Palavra, Vassula? Queres continuar a trabalhar para Mim?

- Sim, Senhor, enquanto reconhecer que é de Javé.

- Pequena, Eu sou Javé! Vive na Minha Paz, pequena, e cresce. Não te canses nunca de escrever. Permite-Me que Me sirva de ti até ao termo da Minha mensagem. Pequena, quem é o teu Pai?

A pergunta surpreendeu-me.

- Sois Vós.

- Sou Eu! Tu és a Minha semente, tu és Minha.
Os Meus filhos afastaram-se de Mim e o seu coração congelou-se pelo egoísmo. Esqueceram-se de Mim. E Eu quero perguntar-lhes:
Por que Me rejeitais? Que vos fiz Eu, para vos desagradar? Alguma vez vos insinuei que estou zangado convosco? Por que temeis vir à Minha Presença? Bem-amados, Eu não vos censurei pelos vossos pecados. Agora, Eu perdôo-vos. Eu não vos baterei com a porta na cara. Em verdade, Eu digo-vos que posso perdoar-vos uma infinidade de vezes e, de braços abertos, aqui estou, diante de vós, a pedir-vos que volteis a Mim, de modo a sentirdes este Amor que Eu mesmo tenho para vos dar. Deixai-Me inflamar o vosso coração, vinde para Me conhecerdes!
Vinde a Mim, todos vós que Me evitais e Me temeis, vós que Me não conheceis, vinde! Aproximai-vos mais de Mim e compreendereis que Eu sou um Deus cheio de Amor, de Piedade e de Misericórdia. Não Me rejeiteis, ainda antes de Me conhecerdes. O Meu Amor superabundante oferece-vos a Graça de saber escolher entre o Bem e o Mal. Eu dei-vos a liberdade de escolher, mas dei-vos também a capacidade de fazer de vós seres superiores. Dei-vos dons, utilizai os dons que vos concedi e, com a inteligência e o coração que vos dei, compreendei e começai por Me aceitar para Me conhecerdes melhor. Eu iluminei o vosso coração para que Me ameis. Sou Eu que vos dou esta graça. Quereis aceitá-la?

Lembrei-me do que eu própria era antes de receber esta mensagem.

- Mas, Senhor, alguns não tiveram nunca a oportunidade de Vos conhecer; ninguém os ensinou. Certamente, não é por culpa deles, não é verdade? Em tempos, como poderia eu pensar em Vós?

- Vassula, como é verdade! Minha filha, a Minha Igreja precisa de ser reanimada... Eu vim para consolidar a Minha Igreja; de outro modo, verdadeiras multidões se iriam perder. Vassula, voltarei para dar uma mensagem às Minhas almas devotas. Deixa-Me cumprir os Meus desejos para com os Meus filhos que se afastaram de Mim.
Eu sou a Fonte de Amor e, desta Fonte, brota esse Amor Infinito que paira sobre toda a Criação. Tudo aquilo que Eu vos peço é um regresso de amor. Tantos de vós pensais que Eu sou um Deus pronto para a cólera e, desse modo, acabais por Me temer e tendes verdadeiro medo de vos aproximar de Mim. Outros, julgam que Eu sou inacessível, que gozo apenas da Minha Glória, sem nunca Me preocupar convosco e que os Meus Olhos estão apenas virados para os Meus fiéis; e, assim, todos esses acabam por criar a imagem de um Deus dominado pela parcialidade. Não sabeis que quanto mais fracos e miseráveis sois, tanto mais Eu vos procuro e vos amo? Eu sou Santo, mas quero também que vós compreendais quanto desejo ser íntimo convosco e Me tenhais como Santo Companheiro.
Vassula, conheces a parábola do filho pródigo?

- Sim, parcialmente.

- Pecou; mas como o recebeu seu pai?

- Com muita alegria?

- E muito mais. Recebeu-o com muito amor e festejou o acontecimento. Não vos entristeçais, Meus bem-amados, e voltai para Mim. Eu não vos rejeitarei. Acolher-vos-ei nos Meus Braços. Voltai para Mim sem temor.


1 Jesus apresenta-me como que um reflexo do Seu Amor pelos outros Seus filhos
2 refere-Se aos meus momentos de incerteza, a respeito desta mensagem


 

EU QUERO QUE TU SEJAS PERFEITA
(19 de Março, 1987)

 


- Estou aqui. Eu sou Jesus. Vassula, ergue-te para Mim, Eu quero que tu sejas perfeita. Alegra-Me e torna-te perfeita. Queres tornar-te perfeita?

Fiquei sem palavra. .

- Eu quero que tu sejas perfeita, peço-te, Vassula.

- Mas, Senhor, tornar-me perfeita é impossível, no estado em que estou! Ser apenas boa é já tanto para mim...

- Vassula, Eu ensinar-te-ei a ser perfeita. Em verdade te digo que não é impossível; mas deves deixar que te modele. Abandona-te completamente a Mim e formar-te-ei como Eu mesmo desejo que tu sejas.

- Jesus, não creio que alguma vez o possa ser! Sou tão difícil de modelar. Seria como querer modelar uma rocha!

- Vassula, ah! Vassula, não tens confiança em Mim? Eu sou Deus e posso mesmo modelar as rochas, da forma que Eu quiser. Sabes por que te escolhi?

- Sim, Senhor.

- Mas eis uma outra razão: escolhi-te porque és fraca e a tua fraqueza Me fascina. Minha pequenina, vem prescrutar o Meu Coração, que o Meu Coração deseja tanto ser amado! Vem, sente o Meu Coração com o teu espírito. Vassula, estás pronta? Ouve-Me.

Estava petrificada.

- Não Me entristeças. Vem e ouve-Me... Tu não Me ouves.

- Não, não Vos ouvi. Não tive a coragem de o fazer.

- Queres, então, dizer-Me qual o teu problema?

- Senti-me embaraçada ao tocar o Vosso Coração. Vejo-me como uma leprosa, que toca uma pessoa sã. Quem sou eu, para assim me poder aproximar de Vós?

- Todas as vezes que te sentes embaraçada, Eu amo-te ainda mais. Minha filha, uma vez que estamos unidos para a Eternidade e tu és Minha, Eu permitir-Me-ei penetrar profundamente no teu coração. Esposar-te glorifica-Me e purifica-te. Nós estamos unidos.

- Sim, Senhor, mas olhai a que coisa Vos unistes!

- Amo-te. Vem e apoia-te a Mim, agora.

Mais tarde.

- Vassula, sentes o Meu Coração?

Senti o Seu Coração tão quente e palpitante pelo desejo de ser amado.

- Tu não deves ficar embaraçada, ao sentir o Meu Coração. É o teu Deus que to pede. Permite-Me fazer de ti o que desejo. Deixa-Me beijar-te.

Assaltou-me uma suspeita: será porventura o demônio a querer fazer-me cair numa das suas armadilhas?

- Eu sou o Senhor Jesus Cristo. Não tenhas medo!

Prestava atenção. Não dava conta do demônio á minha volta mas estava desconfiada.

- Não temas.

Não podia "libertar-me". Esse tal sentimento de leprosa vinha-me à mente e não conseguia mover-me.

- Sabes quanto te amo?

- Sim, eu sei, Jesus.

- E, então, por que rejeitas o Meu Beijo?

- Porque não sou digna de um Beijo Vosso.

- Vassula, não te disse já que Me não deves recusar nada? E que Me respondeste?

- Que nunca Vos recusaria nada.

- Sim! Então, por que recusas o Meu Beijo? Vassula, não recuses nunca aquilo que te peço. Se te peço uma coisa, é por Amor. Deixa-Me beijar-te, permite-Me que o faça! Vem ao Meu encontro e sente o Meu Beijo, um Beijo divino, na tua fronte. Estás disposta?

Jesus beijou-me na fronte deixando-me completamente... como poderei exprimir-me? Deixou-me um extraordinário sentimento de paz na alma. A minha respiração parecia atravessar os pulmões e invadir inteiramente o meu corpo dando-me a impressão de ser ar puro.

- Amo-Vos.

Nos dois dias seguintes senti-me vazia, transparente como vidro, como cristal .

 


 


INTEGRA TODO O TEU SER EM MIM
(20 de Março, 1987)

 

- Vassula, deixa que te diga uma coisa: "Ama-Me até ao fim, porque o fim será doce e Eu estarei contigo".

- Quanto deveis ter sofrido!

- Os Meus Sofrimentos não foram em vão, Eu libertei-vos do Mal.

- Desejo tanto que Vós sejais feliz, pelo menos alguma vez.
- Eu sou feliz, quando estou entre os Meus bem-amados.

- Fazem-Vos feliz?

- Sim, aliviam as Minhas Penas.

- Que pena, não termos vivido há dois mil anos... para estar Convosco!

- Eu estou ainda convosco, Minha filha. Eu sou Paz. Dar-te-ei sempre a Minha Paz. Integra todo o teu ser em Mim e Eu dissolver-te-ei em Mim. Ah! Vassula, vem sempre a Mim e sente a Minha Paz. Estás sempre disposta a deixar-te formar, por Mim?

- Sim, Jesus, sempre.

- Sim, deixa-Me livre de fazer aquilo que quero de ti. Modelar-te-ei num ser puro e entregue apenas aos Meus interesses. Tu resistirás às provações com a Minha Força e só pelos Meus interesses. A Minha Palavra será como um riacho que corre, que aumenta, que se precipita e que transborda até se tornar um oceano, um oceano de Paz e de Amor.

Mais tarde.

- Vassula, por que Me não louvas nunca? Eu sou o Senhor que te salvou das trevas. Sabes quem és: de entre as criaturas mais miseráveis, tu és a pior.

Suspirei.

- E Eu amo-te do mesmo modo. Vassula, louva-Me por te haver libertado.

Refletia no que deveria dizer.

- Diz isto:

Meu Deus, amo-Vos.
Foi pela abundância do Vosso Amor,
e da Vossa Misericórdia
que Vós me mostrastes a Vossa Luz.
Bendito seja o Vosso Nome. Amém.

Repeti as Suas palavras.

 


 


DEIXA QUE TODO O TEU SER PENETRE EM MIM
(21 de Março, 1987)


- Sou Eu, Jesus. Vassula, queres exercitar-te, bem-amada, a discernir- Me com o teu espírito? Vassula, olha para Mim.

Olhei para Ele.

- Sim, está bem.

- Apoiastes as Vossas Mãos na escrivaninha?

- Sim.

- E agora, cruzastes os Braços?

- Sim.

- Agora, levantastes um Braço, aproximastes a Mão do Rosto e pousastes o Indicador na Face, sem mover o outro Braço, como se estivésseis a refletir?

- Muito bem! Agora, vou intensificar a Minha Presença. Vassula, olha para Mim.

- Tendes um livro, que tirastes para fora, do lado esquerdo da Túnica, com a Mão direita?

- Tenho um livro.

- Não é muito grande.

- Precisamente. Tu estás a distinguir bem, Vassula. Olha para o seu interior e lê o que nele está escrito.

- Estou a tentar, mas não consigo... Tem escrito: "O Meu altar, és tu..." Jesus, não consigo, não consigo ler o que está a seguir!

- Experimenta agora.

- "O Meu altar sobre o qual..." Não consigo; e aquilo que julgo estar a ler, certamente está errado.

- Pequena, que farias tu sem Mim? Tu deves elevar ainda mais a tua alma para Mim. Vassula, Eu ajudar-te-ei. Abandona-te inteiramente a Mim, nunca desanimes. Voltarei com o Meu livro, mais tarde.

Sentia-me desanimada. Pensava tê-Lo desiludido por não ter elevado suficientemente a minha alma. Receava que a Sua paciência tivesse um limite, que Se cansasse de mim e me substituísse por uma outra alma!

- Vassula, não acredites nunca que Eu te venha a substituir por uma outra alma; queres acreditar em Mim? Vem, experimentaremos uma outra vez. Procura discernir ainda mais, com o teu espírito, como fizeste agora. Vassula, deixa que todo o teu ser penetre em Mim e se dissolva completamente em Mim. Ama-Me e repara pelos outros. Levanta-te, que Eu mesmo te ensinarei a elevar a tua alma. Vamos.

 


 

EU FAREI DE TI O MEU ALTAR
(22 de Março, 1987)


- A serenidade é aquilo que Eu mais amo. Tu trabalharás com serenidade e não com pressa. Voltei com o Meu livro.

- Que é que está nesse livro?

- Neste livro, escrevi nomes de almas, almas que reavivaram a Minha Chama, a Chama de Amor. Queres ler o que te indico?

- Sim, Senhor. Sinto-me atormentada por aquele pequenino livro que não consigo ler.

- Eu sei.

- Vejo a capa. É flexível e dourada?

- Sim, a sua capa é dourada. Olha para o seu interior e lê.
- "Eu farei de ti o Meu altar, sobre o qual porei os desejos ardentes do Meu Coração. A Minha Chama viverá em ti Consulta sempre o Meu Coração, para encheres o teu. Eu, o Senhor, conservarei sempre a Minha Chama ardente".

- Agora, queres beijar o Meu livro, Minha filha?

Beijei-o. Tinha uma pergunta...

- Digo-te que é uma direção espiritual para as Minhas almas eleitas.

Mais tarde, de novo me dominou uma onda de incertezas.

- Vassula, não temas. Eu sou Jesus. Escuta-Me, bem-amada: todas as revelações trazem também consigo os seus sofrimentos. No teu caso, é a incerteza que te faz sofrer. Acaso, não te disse Eu já que o sofrimento purifica a tua alma? Aceita-o e deixa-Me livre de fazer aquilo que é melhor para ti. Deixa-Me agir em ti. Queres?

- Aceito, desde que sejais Vós, Jesus.

- Eu sou Jesus, o teu Salvador. Nós sofremos juntos e juntos lutaremos. Obedece, apoia-te a Mim, vem, leiamos juntos.

Mais tarde.

- Eu estou aqui! Vive para Mim, glorifica-Me, amando-Me. Vem, que tudo isto é para os Meus interesses de Amor e de Paz. Não Me rejeites nunca. O demônio procurará sempre intrometer-se, para bloquear os Meus Desígnios, mas Eu triunfarei; tem, pois, confiança em Mim .

- Senhor, posso lamentar-me de uma coisa?

- Está à vontade Comigo, Vassula.

- Desejaria contar-Vos o que me atormenta. Provavelmente, tudo aquilo que penso ou digo está errado, mas a verdade é que tudo aquilo que faço, o faço mal. De fato, eu não tenho verdadeiramente um suporte sólido em que apoiar-me; estou aqui e escrevo mensagens que recebo de Vós e escrevo, escrevo. . . Outras pessoas têm revelações ou mensagens que vêm de Vós, e essas pessoas, na maioria dos casos, estavam ou estão ainda num mosteiro ou num convento, rodeadas de religiosos, padres, bispos... Quando o sobrenatural intervinha ou intervém na sua vida, elas eram logo, ou são, observadas e seguidas de perto. Para elas, é-lhes muito fácil entregar os escritos aos seus superiores; depois, ao bispo; e, finalmente, ao Papa, quando todos os demais estão de acordo, no reconhecer que tais mensagens vêm de Vós. Provavelmente, estarei enganada; mas, para que esses superiores aceitem mais facilmente, seria necessário fazer parte do seu ambiente que eu, aliás, conheço muito bem. Poderiam, então, estes escritos ser facilmente impressos, pelo menos em parte. Essas pessoas que Vos recebem são aprovadas pelo seu ambiente religioso, são aliviadas, porque, de outro modo, a Palavra poderá pesar gravemente.

Eu mesma me tenho aproximado de padres que, por acaso, eram católicos, sem que eu desse importância a isso, uma vez que, católicos ou não, somos todos cristãos. Até agora, muitos padres têm já conhecimento desta revelação e as suas opiniões são muito diversas. Um deles, até hoje mesmo, diz que estas mensagens vêm do demônio e, por conseguinte, eu sou uma possessa. Mas eu sei que vêm de Vós, o Deus Omnipotente.

Ele leu uma parte delas e está convencido desta sua idéia. Pareceu-lhe também uma coisa banal e comum, dizendo-me que há tantos livros com mensagens e a maioria delas são recebidas por pessoas de ambiente religioso. Quando chegar à conclusão de que não sou uma possessa, possivelmente, dir-me-á ainda que se trata de um fruto do meu subconsciente. Chegará à conclusão de tudo, menos de que estas mensagens vêm de Vós.

A reação de um outro padre é esta: "Sim, continua a escrever porque é divino". Por conseguinte, este crê que serão as Vossas Palavras, mas está demasiado ocupado para se interessar por elas verdadeiramente e "seguir" a Vossa mensagem. E é justamente aqui que me espanto. Se ele crê que tudo isto vem de Vós, nosso Deus, por que razão se não interessa ele profundamente por isto?

Um terceiro padre ouviu-me pacientemente, olhando continuamente para o relógio, para me dizer, depois: "Muito bem, muito bem, continua, É maravilhoso!". Convidei-o a voltar, para discutirmos o assunto mais longamente, mas verdade é que nunca mais o vi.

Ainda um outro padre, depois de ter lido duas páginas, contentou-se com dizer que não queria aventar qualquer opinião e que os católicos, por princípio, devem desconfiar destas coisas, porque poderiam vir do diabo 1 . Não afirmou que isso mesmo acontecesse no meu caso, mas tão só que ele deveria ser prudente.

Ora, uma vez que todos estes padres são unânimes nas manifestações sobrenaturais, por que razão não levam mais a sério estes escritos, tentando compreender o fenômeno e explicá-lo em seguida? Contudo, também eles, e sobretudo eles, procuram Deus!

Finalmente, um outro padre disse-me que são revelações do coração e que são de Deus. Aconselhou-me, depois, a procurar um padre místico que me aconselhasse. Aquilo que eu creio ter compreendido é que, se eu tivesse sido uma do seu ambiente, teria sido mais fácil. Não o sendo, tudo é mais complicado e ainda com esta agravante: possivelmente, perturbam-nos também o meu aspecto físico e o meu traje.

- Eu sou Jesus. Vassula, apoia-te em Mim e descansa. Tempos! Ó tempos! Destes a vossa opinião antes mesmo de terdes lançado uma vista de olhos sobre as Minhas Palavras? Fingis glorificar-Me, defendendo-Me e a verdade é que, pelo contrário, Me escarneceis? Vassula, amo-te, apoia-te em Mim, Minha bem-amada.

- Senhor, há ainda mais: Quando tenho sentimentos de dúvida a respeito de tudo isto, estou certa de que Vos magôo. Se aceitasse sem duvidar, para depois chegar à conclusão de que não vem de Vós, magoar-Vos-ia do mesmo modo. Qualquer coisa que eu faça, tanto duvidar como crer, acaba por Vos magoar. Sou a última pessoa a querer-Vos magoar e até mesmo esta minha incerteza me faz sofrer.

- Ó Minha filha, não te aflijas. Nunca acredites que o amor possa magoar-Me. Tu não fazes senão alimentar-te de Mim. Eu sou Jesus, Jesus Cristo, e é justamente o Meu Pão que tu comes, alma! Ó alma bem-amada, não te aflijas mais, acredita em Mim e sente-te amada por Mim.

- Perdoai-me o ser assim tão fraca!

- Perdôo-te completamente. Sente quanto Eu te amo. É precisamente a tua fraqueza, aquilo que mais Me atrai, a tua indescritível fraqueza! A tua miséria ultrapassa toda a palavra. Oh! Vem aqui, ao Meu Coração, deixa que a tua alma se aniquile completamente em Mim. Sê o Meu Céu. Amo-te. E agora, vai na Minha Paz.



1 talvez, mas por quanto tempo? Até que as multidões regressem a Deus? Porque as multidões se pronunciam já e estamos apenas no princípio

 


 


TENHO COMIGO DUAS ALIANÇAS
(23 de Março, 1987)

 


- Lembra-te, Eu sou Uno, a Santíssima Trindade é Una. Eu quero que a nossa união seja perfeita. Distingue-Me atentamente. Sim, viste bem, tenho Comigo duas alianças.

- São de prata? Brilham tanto!

- São de puro ouro branco.

Pensei, então que o demônio me estaria a armar uma ratoeira. Como é possível?

- Vassula, ouve-Me: Eu sou Jesus, não temas. Bem-amada, Eu trouxe-te esta aliança e agora quero que tu mesma a tragas. Reconhece-Me.

- Mas é possível?

- Sim, Eu abençôo a nossa união! Bem-amada, este ato espiritual é divino. Em verdade to digo, a tua alma está unida a Mim. Acredita-Me: Eu santificarei o nosso matrimônio. Permite-Me que te meta esta aliança no dedo. Amo-te, ouve-Me. Amo-te e abençôo-te.

Jesus meteu a outra aliança no Seu dedo.

- Vês? Que coisa podes ainda distinguir?

- Vejo dois arcos unidos por uma fita.

- Estes dois arcos ponho-os Eu sobre as Nossas cabeças. Agora, Nós estamos ligados. Corôo a Nossa unidade.

- Jesus, muitas pessoas irão censurar a minha fantasia!

- E porquê? Muitas outras vêm a Mim e esposam-Me, glorificando-Me, e Eu alegro-Me tanto com o estar unido a elas! Vassula, Eu redimi-te dos mortos, espargi a Minha Luz sobre ti, tive muitas atenções por ti e consolei-te. Deixa-Me, pois, livre de continuar as Minhas Obras em ti, Minha filha. Sê como gesso mole que se deixa modelar como Eu desejo. Mantém-te livre nas Minhas mãos e não Me resistas.

- Senhor, sou tão feliz, mesmo demais e tenho medo de me enganar!

- Não, tu soubeste muito bem discernir. Eu amo-te, a ponto de estar disposto a vir buscar-te imediatamente. Suspiro pela idéia de libertar-te e ter-te ao pé de Mim, mas criei-te para esta mensagem.

- Senhor, tenho medo de não ter compreendido bem e de ter profanado o Vosso Nome, pensando que me destes uma aliança e que Vós mesmo nos unistes. Contudo, eu estou certa de que...

- Minha esposa, Minha miserável esposa, por que tens medo de Mim? Não Me tortures e aproxima-te de Mim. Amo- te, apoia-te a Mim e lembra-te que fui Eu mesmo que santifiquei o nosso matrimônio. Não te preocupes, porque sou Eu, Jesus. Deixa os teus medos e aproxima-te. Senti a tua mão. 1

Tocando o Seu Santo Rosto, na imagem do Santo Sudário no meu espírito tinha empurrado suavemente para trás os Seus Cabelos, do lado esquerdo. A Sua reação imediata surpreendeu-me!

- Jesus, sentistes verdadeiramente a minha mão?

- Sim, Vassula; tu sabes que Eu sou Deus?

- Desculpai-me este gesto.

- De modo algum. Sê íntima Comigo. como és. Vem, dá-Me a mão e Eu tê-la-ei na Minha.

Deus deu-me uma visão.



1 Jesus reagiu prontamente

 


 

A VISÃO DO CÉU E DA SANTA BATALHA
(26 de Março, 1987)

 

- Alegra-Me, Vassula, e compreende que Eu, Deus, sou Uno. Quero tanto mostrar-te, um pouco mais, a Minha Glória. Minha pequenina, sabes como o Céu foi criado?

- Por Vós, graças a Vós.

- Sim, Eu mesmo medi toda a largura, altura e profundidade; e toda a dimensão é perfeita. Toda a pequena criatura viva vem de Mim e é verdadeiramente Minha. Todo o tipo de vida vem de Mim, o Meu Sopro é Vida. Desejarias conhecer ainda mais as Minhas Obras divinas?

- Sim, Senhor.

- Então, demos um passeio pela Minha Glória.

Dei comigo a passear com Deus num jardim esplêndido, matizado, inundado de luz, mas luz de um sol estranho. Ao caminhar, entrevi uma enorme esfera de luz que tocava o horizonte Era como um grande sol que se podia fixar sem por ele nos cegarmos.

- Como te sentes, Minha filha?

- É maravilhoso e tão estranho!

- Que vês?

- Uma espécie de "sol".

- Sim, é a Minha Santa Morada. Que vês tu, à volta dessa Luz?

A princípio, via manchas que se moviam à volta dessa Luz; depois, dei-me conta de que as manchas eram uma legião de anjinhos que rodeavam a Luz.

- São Querubins que circundam a Minha Glória. Que vês ainda?

- Escadinhas que levam ao interior do " Sol"?

- Entremos nessa Luz. Estás disposta? Tira os sapatos, porque entramos em chão sagrado. Agora, estamos no interior da Luz.

Ao entrar, pensava que me encontraria numa luz ofuscante; e, pelo contrário, não: tudo era de cor azul e muito repousante. Aquilo que me impressionou verdadeiramente foi o silêncio, uma sensação de paz e de santidade. Estávamos no interior de uma esfera.

- Sim, é uma esfera.

A "parede", em todo o seu interior, não era uma parede, mas eram coisas vivas, eram anjos, um muro de anjos. O "teto" era uma abóbada formada por anjos de grande estatura... Eram todos azuis e eram aos milhões, bilhões, um ao lado do outro, eram grandes anjos, um sobre o outro, formando uma "parede" sólida, até fechar a esfera, no alto.

- Os Meus Serafins vigiam este santo lugar e adoram-Me incessantemente. Ouve-los?

"... Santo dos Santos,
Santo é o nosso Deus, o Altíssimo... "

- Quantos são, Senhor?

- Milhares, Minha menina. Sabes quem é aquele, tão belo, com a espada de ouro?

- Não sei.

Vi um deles, diferente dos outros; tinha uma cor de pele normal, com cabelos louros, compridos até às costas, vestido com uma longa veste resplandecente, da mais branca alvura. Tinha, na mão, uma belíssima espada de ouro.

- Vassula, a espada é a Minha Palavra. A Minha Palavra é pura. Ela trespassa e ilumina.

Inesperadamente, a "abóbada" arredondada abriu-se como uma flor.

- Olha, pequena, procura distinguir. Eu estou ao pé de ti e ajudo-te. Agora, verás, por cima de ti, a Batalha Santa que irá acontecer. Ó Minha filha, olha atentamente ao teu redor e fica a saber que o Mal existe. Vês alguma coisa?

Quando a "abóbada" se abriu como uma flor, antes de tudo, vi cavalos com olhos negros aveludados e ferozes. Depois, a imagem afastou-se e vi o desenrolar de uma batalha.

- O Meu Exército combaterá Satanás e os seus sequazes, como também todos aqueles que tentaram destruir a Minha Lei. Lembra-te de que Eu sou o Alfa e o Ômega, o Primeiro e o Último. A Minha Palavra é Eterna. Agora, que vês?

- Um réptil, como uma grande serpente, que foi escouceado por um cavalo.

- Este dragão, pela lança do Meu Santo, será vencido. Quando isto for cumprido, também todos os seus sequazes cairão. Vassula, agora, mostrar-te-ei a Minha sala de juízo.

Vi uma grande sala vazia. De repente, num canto, vi um grupo de almas. O ruído das suas cadeias atraíra a minha atenção. Aquelas almas pareciam terrivelmente amedrontadas, manchadas de negro, como carvão. Elas não nos tinham visto e pareciam espantadas com o lugar em que se encontravam.

- Ouve as trombetas: são os Meus anjos, que Me anunciam. Dá-Me a mão, pois tu és a Minha visita. Sim, cada anjo cai prostrado diante de Mim. Viste aquela multidão de almas? Vêm da parte debaixo da terra. São almas atormentadas que foram libertas 1 e estavam mesmo às portas de Satanás.

- Quem as libertou?

- Fui Eu, com as Minhas Obras Celestes e a ajuda de todos aqueles que reparam e Me amam. Compreendes agora o motivo por que Eu tanto quero que tu Me ames? Quanto mais profundamente tu Me amares, tanto mais elas terão a sorte de se elevar para Mim. Queres saber o que vai acontecer a estas almas?

- Sim, Senhor; que será delas?

- Deixa que to diga: Eu batizá-las-ei com o Meu Espírito Santo e libertá-las-ei completamente, pois até que não forem batizadas pelo Espírito Santo, não poderão partilhar do Meu Reino.

- Querereis, então, dizer que essas almas não foram batizadas?

- Não eram.

- E, agora, querem-no?

- Sim, elas querem-no. Vem, que to explicarei. Sentemo-nos. Aquilo que viste não era senão uma sua imagem. Elas não estavam verdadeiramente na Minha sala. As almas não são julgadas senão no Fim.

- Se estas almas não estavam na Vossa sala, onde estavam, realmente?

- Essas almas estavam no Purgatório, por conseguinte, sob a Minha Justiça. Se vós Me escolherdes e desejardes seguir-Me, sereis salvos; mas se vos negardes a reconhecer-Me com obstinação, caireis e, precisamente onde acabardes será um martírio sem fim. Eu devo avisar-vos a todos, e não porque o não tenha já dito antes, que se alguém blasfemar contra o Espírito Santo jamais será perdoado, porque tal é a Minha Lei. Abaixa os olhos, diante de Mim, Minha menina.

Baixei-os.

- Deixa que te abençoe; Eu perdôo os teus pecados. Repete estas palavras:


Bendito seja o Senhor e Deus Omnipotente,
Que o Seu Reino reine na Glória Eterna,
que o Seu Santo Nome seja glorificado,
que a Sua palavra penetre e permaneça em todos os corações. Amém.


- Vassula, hoje, não trabalhes mais, descansa. Amanhã ditar-te-ei a Minha mensagem 2 , por aqueles que Me representam sem Me corresponderem com suficiente amor e sem alcançarem o Meu Amor Infinito. Minha filha, vem, faz-Me companhia. Preciso de descansar, aproxima-te de Mim, partilha a Minha dor.

- Meu Deus, farei aquilo que Vós quiserdes, mas não Vos esqueçais de que há ainda muitos que Vos amam profundamente; não esqueçais os seus sacrifícios que demonstram bem o seu amor por Vós.

- Sim, eles aliviam as Minhas dores e suavizam as Minhas Chagas; mas Eu tenho necessidade de um maior número de almas, dispostas a reparar e a fazer conhecer o Meu Amor Infinito, espalhando-o como neblina. Eu desejo que abram o seu coração e Me recebam; e Eu encherei os seus corações com o Meu Amor e, quando o seu coração transbordar de amor, poderão difundir esse amor e alimentar os Meus cordeiros. Bem-amada, queres deixar-Me repousar em ti?

- Sim, meu Deus.

- Queres repousar em Mim?

- Sim, meu Deus, fá-lo-ei.

- Então, vem. Amo-te.

- Também eu Vos amo, meu Deus.



1 do purgatório mais próximo do inferno
2 inesperadamente, senti que Deus Se enchia de amargura

 

 


 


DESEJO QUE TODOS OS MEUS PADRES SEJAM SANTOS
(27 de Março, 1987)


- Vassula, amo-te.

- Também eu Vos amo, Jesus.

- Como desejo que todos os Meus padres sejam santos pois Me representam! Desejo que sejam puros, santos, humildes e misericordiosos. Desejaria Me permitissem que derramasse o Meu Amor superabundante nos seus corações. Quero que, além disso, alcancem as Riquezas do Meu Coração, impregnando e enchendo o seu coração até fazê-lo transbordar de modo a difundi-lo por todo o mundo. É necessário que procurem compreender e amar os Meus cordeiros 1 , para os curar. Mas, para o poderem fazer, devem aprender a amar-Me como Eu os amo; eles devem honrar a Minha Igreja. Eu desejo o Amor, Vassula; diz-lhes, faz-lhes saber que os Meus Lábios estão ressequidos e sedentos de amor. Para que servem sacrifícios e ritos, quando o seu coração está petrificado e árido? Eu desejo tornar fértil este deserto com a Integridade. Preciso de calor, preciso de uma chama viva, de pureza, de zelo e de um amor ardente. Não hesiteis, pois, em vir beber no Meu Infinito Amor e enchei os vossos corações. Tudo quanto vos peço é fidelidade, pureza e amor. Vinde, vinde e arrependei-vos. Vinde converter a vossa vida, Eu vos elevarei e vós receber-Me-eis. Eu quero lembrar-vos as Minhas Vias. Dei-vos tantas mensagens e sinais, sinais que vós desconheceis. Esquecestes as Minhas Palavras? Não vos admireis dos fracos instrumentos de que Me sirvo para fazer conhecer as Minhas Palavras. Poderei pegar em qualquer pedra e transformá-la num Meu servidor devoto! Qualquer de vós poderá procurar provas de que sou Eu, Jesus, que vos dou esta mensagem. Não terei Eu já dito, porventura, que derramarei o Meu Espírito sobre toda a humanidade e que os vossos filhos e as vossas filhas profetizarão, que manifestarei sinais no Céu e sobre a terra? Os Meus Caminhos não são os vossos caminhos e os Meus Sinais não são os vossos sinais. Eu revelo ainda o Meu Rosto, mas quantos de vós acreditareis? Eu gemo de dor, sinto-Me sufocado, sinto-Me sufocado ao olhar para as Minhas Sementes cobertas de palavras mortas. Fidelidade! Será isso, porventura, que vós chamais ser fiel, se tendes o coração morto? Vinde, vinde a embeber-vos do Meu Coração. Peço-vos solenemente que vos arrependais e repareis. Amai-Me com um coração puro e honrai a Minha Santa Eucaristia. Sim, todos vós que vos julgais justos e piedosos, vinde mudar os vossos corações, abri os vossos corações para Me receberdes e, quando o tiverdes feito, Eu mesmo tirarei o véu dos vossos olhos e abrirei o vosso ouvido. Vassula, ditar-te-ei amanhã. Podes descansar. Bem-amada, conseguiste ver-Me, quando escrevia?

- Sim, Senhor. Estáveis por detrás do meu braço direito. Éreis Vós?

- Sim, era Eu; e agora estou à tua frente, Vassula. Sim, sente a Minha Presença, como estás fazendo. Não tenhas medo, estou ao pé de ti. Vem e repousemos um no outro.


1 os cordeiros somos nós e as ovelhas são os sacerdotes

 


 

A MISÉRIA ATRAI-ME
(30 de Março, 1987)

 

- Sou Eu, Jesus Cristo. Todas as revelações vêm de Mim. Chega até Mim. Uma flor está crescendo a Meu lado. Minha flor, chega-te, enquanto cresces, absorve, embebe-te de Mim, vem, amo-te.

- Jesus, sem o querer, quando Vos falo, utilizo uma linguagem que não é respeitosa. É a minha linguagem e não conheço outra. Ao ler livros de religiosas, tenho notado que o modo com que elas Vos falam é muito diferente do meu. Talvez tenham sido instruídas! Não quero ser vulgar, mas é o meu coração que fala e Vós compreendei-lo.

- Vassula, Eu perdôo a tua ignorância. Tu estás a aprender. Eu ensinar-te-ei! Dás-te conta de como és miserável e, apesar disso, Eu amo-te. A miséria atrai-Me, pois posso oferecer-te a Minha Misericórdia. Escolhi-te para mostrar ao mundo a Minha Clemência.

- De fato, eu não me sinto arrogante por Vós me terdes escolhido pelas minhas más qualidades ou pelos meus méritos. Sinto me um pouco como Judas... certamente, represento o mundo moderno.

- "Lo" 1 , Vassula, não és como Judas. És fraca, ignorante e miserável para além de tudo quanto é possível, és a Minha bem-amada que Eu santifiquei. Tudo predispus para a nossa união, uma vez que tu serias incapaz de o fazer. O Meu desejo é formar-te, Eu mesmo te uni a Mim, pedindo-te que fosses a Minha esposa.

- Jesus, aprendi que as Religiosas Vos esposam verdadeiramente.

- Sim, elas vêm a Mim e tornam-se Minhas esposas. Eu alegro-Me nelas! Tu ignoravas que poderias ser Minha esposa e estar unida a Mim; e, então, Eu cuidei atentamente desta nossa união. Vês? Santifiquei o nosso matrimônio, metendo-te uma aliança no dedo. Trabalha Comigo e lembra-te de que Eu sou Santo. Não o esqueças nunca 2.



1 Lo: igual a Não, em língua hebraica
2 Jesus tudo predispôs para que eu seja para Ele


Fonte: www.tlig.org/pgmsg/pgindex2.html



LEIA TAMBÉM
Vassula Ryden: 1987 - Fevereiro
Vassula Ryden: 1987 - Janeiro



 

Saiba como contribuir com nosso site:

1) - O vídeo não abre? O arquivo não baixa? Existe algum erro neste artigo? Clique aqui!
2) - Receba os artigos do nosso site em seu e-mail. Cadastre-se Aqui é grátis!
3) - Ajude nossos irmãos a crescerem na fé, envie seu artigo, testemunho, foto ou curiosidade. Envie por Aqui!
4) - Ajude a manter este site no ar, para fazer doações Clique aqui!


Total Visitas Únicas: 7.252.107
Visitas Únicas Hoje: 1.276
Usuários Online: 455