Espacojames


Página Inicial
Listar Livro Aberto




Artigo N.º 2063 - Livro - Parte 05 - O demônio nos caminhos dos filhos de Deus
Artigo visto 2856 vezes




Visto: 2856
Postado em: 02/08/09 às 22:28:52 por: James
Categoria: Livro Aberto
Link: http://www.espacojames.com.br/?cat=180&id=2063
Marcado como: Artigo Simples
Ver todos os artigos desta Categoria: Livro Aberto

Espacojames: Este livro narra a história de uma Mulher que vê com olho humano toda ação do demônio na terra, e o que eles fazem para atrapalhar nossa vida, a versão completa está disponível no menu DOWNLOAD, é obrigatório a todos os cristãos tomarem conhecimento disso.

Continuação...

EXPULSAR DEMÔNIOS 


  
   Falamos em expulsar demônios! O próprio Jesus deu este poder aos seus apóstolos! Ora, muitas seitas evangélicas, baseiam todos os seus cultos inteiramente no exorcismo ou no “expulsar demônios”. Mentirosos e ladrões de almas! Eles na verdade não têm poder algum sobre as trevas, somente de as invocar por livre vontade, pois o Jesus em nome de quem eles agem é falso e não existe. Também na Bíblia está a passagem de um judeu que quis expulsar demônios, mas levou uma grande surra deles, porque ele não tinha autoridade. Assim também os pastores evangélicos e médiuns não têm nenhuma autoridade para fazerem o verdadeiro exorcismo. O que acontece é exatamente o inverso: são muitos os pastores que são dirigidos por satanás e precisam ser exorcizados.
 
     E mais, quando existe entre os evangélicos, ou espíritas, algum tipo de possessão maior, é exatamente porque o demônio neles se manifesta, para poder depois ser pretensamente “expulso” pelo pastor, a fim de enganar a todos. O fato é que ele entrou livremente, sai também livremente não pela “oração” ou pelos gritos do pastor! Ele usa destes artifícios, justamente para manter o povo crente junto de si, pois os quer é longe da Igreja Católica de onde a maioria saiu. E saiu exatamente por nunca ter sido um bom católico, mas sim uma porcaria de cristão morno, daqueles que o Senhor cuspirá da boca mais tarde. Ou seja, fugidos da verdade, se apegam na mentira!
 
      Na verdade, mesmo quando os tais pastores percebem que um caso de possessão é real, ou abandonam o pobre coitado e fogem dele como se tivessem visto o próprio, ou vão à busca de um padre católico, que seja exorcista autorizado pela Igreja, que tem este poder em nome de Jesus. Nenhum pastor, de seita alguma, tem poder de exorcismo! São todos meros atores de espetáculo. Ademais, um padre exorcista nos disse recentemente, que de 400 casos que lhe foram postos diante, apenas 10 eram reais. O resto é blefe, que as seitas usam e abusam! Usam para se promover e abusam por não curar.
 
     Enfim, somente a misericórdia de Deus ampara estes pastores. Porque se todos eles vissem realmente os demônios que tentam expulsar, se pudessem ver com seus olhos de carne o que acontece numa destas sessões, com toda a certeza, em poucos dias todas as seitas desapareceriam, porque nem no fim do mundo se achariam os pastores. De fato, eles nunca mais parariam de correr.


 
OS DESPACHOS


  
    E ficam por ai acreditando nas falsas curas que lá acontecem. Sim, satanás aflige, engana, e até cura, sim falsa cura, só para fazer uma alma dependente desta ou daquela seita diabólica. No fim, estes pobres infelizes acabam se convencendo de que de fato trabalham para Jesus. Entendem que seus “pastores”, ou que seus “médiuns” são homens “santos” e “muito bons” e preferidos de Deus. E nos tais terreiros de macumba, mesmo sendo coisas abjetas e nojentas, se sujeitam a mexer com sangue de animais mortos, com pinga fedorenta, com galinhas pretas e até carcaças fétidas de animais. Quando poderão tais coisas trazer a cura do corpo, ó almas incautas? Onde é que já se viu carniça curar, se ela é justamente cheia de bactérias e germes nocivos à saúde?
 
     Da mesma forma os que se dirigem às encruzilhadas para fazerem despachos e feitiços, hoje se faz isso descaradamente até à luz do dia, mal sabem que atraem sobre si a morte eterna. E lá vão elas com galinhas pretas, panos vermelhos, champanhe ordinário, cachaça e velas, fazer suas oferendas às trevas. Neste momento só nos resta pedir ao Arcanjo São Miguel que, pelo poder divino, impeça que tais oferendas produzam seus efeitos, e que o veneno delas retorne aos próprios diabos que as solicitaram. Nem se peça que isso retorne aos seus autores, porque são infelizes que “não sabem o que fazem”.


 
ASSINADO COM SANGUE


  
     Mais um caso! Uma tia minha, católica já falecida, que foi nos visitar na cidade onde minha família morava, chamou-me para dentro de meu quarto e me contou em meio às lágrimas que, sentindo muitas dores – era portadora de câncer do pulmão – fora arrastada por sua mãe – pasmem, ex-legião de Maria – ex-católica – para uma igreja universal do reino de um deus qualquer. Lá, junto com um pastor, a mãe dela a obrigou a escrever um pedido a satanás, para livra-la daquela doença, que afinal ele próprio colocou naquela pobre alma. Acreditem, a assinatura deste bilhete deveria ser feita por ela com o próprio sangue, ou pelo menos selado com uma gota de seu sangue. Imaginem quantas loucuras iguais não se cometem por este mundo e nestes templos imundos!
 
    Outra pessoa de minha família, também ex-católica, costumava dizer que antes ia a Igreja, mas os sermões do padre não a tocavam. Quantos são os ex-católicos iguais a ela que fizeram o mesmo? Eis porque a Palavra Divina diz: não eram dos nossos, porque se fossem, teriam permanecido conosco. E completa dizendo que isso se dá para que sejam enganados todos aqueles que não dão crédito à verdade que os poderia salvar, mas antes consentem no mal.(II Tes, 2,11-12) Vai-se então à Santa Missa para depois falar mal do padre, ou para assistir à renovação do Sacrifício da Cruz, Mistério de um Deus presente em nosso meio, “até a consumação dos séculos”? Isso é acaso um católico, ou um espião do adversário?


 
OS GRITOS DO INFERNO


  
   Ah! Se uma destas almas infelizes, que freqüenta terreiros e centros espíritas em busca da cura do diabo, pudesse ouvir, ainda em vida, o grito lancinante de uma alma quando percebe que caiu no inferno para sempre, que foi enganada pelo diabo, ela nunca mais deixaria de tremer de corpo inteiro, mesmo que vivesse ainda mil anos. Ela tremeria como se tivesse Mal de Parkinson, dia e noite sem parar, com arrepios de espanto e pavor a lhe correr pela espinha, ora em fogo ora em gelo, até desconjuntar todos os seus ossos e desarmar o esqueleto.
 
      Não sabendo disso, ou querendo isso, ainda hoje, milhares de “pastores” e de “obreiros” não sei mais o que, ficam por aí iludindo as pobres almas incautas, fazendo-as mergulhar nestes lodaçais fedidos. Há chaves que usam como: “Para melhorar de vida, você tem que matar um”! “Você tem uma missão muito importante na terra”! E até “você é um filho muito querido por Deus e satanás te aflige, para você não poder cumprir bem a sua missão”. Acaso matar uma pessoa é uma missão vinda da parte de Deus? Será que uma alma desorientada desta não percebe o ardil? Matar? E quantas são as que cumprem tais ordens do maldito? Quem sabe? Porque tantos rituais satânicos com sacrifícios de crianças inocentes? Fala-se em mais de 50 mil anualmente em toda a terra!


 
TRUQUES DIABÓLICOS.


  
    Dizer, então, que se abandonou o catolicismo apenas porque o padre pregava mal, sem ter antes rezado para que este padre pregasse melhor, é pura desfaçatez, mico do inferno. Dizer que saiu do catolicismo e que virou evangélica porque só lá encontrou Jesus, é coisa de almas infelizes e completamente atarantadas. Como se pode achar Jesus na mentira?  Ora, o verdadeiro encontro com Jesus – que é a verdade e a Vida - faz com que o homem permaneça onde está a verdade: na Igreja Católica! E também onde está a Vida da alma: Na Eucaristia! A Sagrada Escritura nos diz claramente quanto a isso, está em 1 João 2,19: Eles saíram do meio de nós, mas não eram dos nossos. Se tivessem sido dos nossos, ficariam certamente conosco. Mas isso se dá para que se conheça que nem todos são dos nossos.
 
   Infelizes, pois, todo aquele que se fia em outro homem, que da carne faz seu apoio, e cujo coração vive distante do Senhor (Jr 17,5). Quanto a eles, o livro da Sabedoria 4, 3-6, diz com clareza. Leiam e meditem: Para nada servirá, ainda que numerosa, a raça dos ímpios; procedendo de renovos bastardos, não estenderá raízes profundas, não se estabelecerá numa base sólida. Ainda que por um tempo estenda seus ramos, estando instavelmente assentada, será abalada pelo vento e, pela violência da tempestade, será desarraigada. Os galhos serão quebrados antes do desenvolvimento; o fruto deles será inútil, verde demais para ser comido e impróprio para qualquer uso. Porque os filhos nascidos de uniões ilícitas, serão no dia do juízo testemunhas a deporem contra seus pais.
 
     Sim, elas podem até se multiplicar, por hora, mas jamais deitarão raízes fundas, nem jamais darão frutos de verdade e de santidade. No fim, haverá um só rebanho, na Santa Igreja Católica, e sob um só pastor: Jesus Cristo!


 
CHAVÕES QUE PRENDEM


  
     Para os ouvidos treinados é possível destacar alguns chavões que tanto são usados por certas seitas que se dizem com poderes de expulsar demônios, quanto nos terreiros espíritas; aliás, pouca diferença existe entre ambos. Cito algumas delas: “Você tem uma missão muito importante na terra!”. “É preciso que transite algumas vezes pelo corredor de descarrego!”. “É preciso que você freqüente uma corrente (destas quaisquer)...”.  “Você é um filho muito querido por Deus e satanás te aflige, para você não poder cumprir bem a sua missão”. “É preciso que você se abra e não lute contra as entidades”. “Elas são do bem e nenhum mal te farão”. “Você tem grande mediunidade e nos poderá ajudar”. “Deus quer isso de você, não lute contra Ele”. “Nada irá para frente em sua vida, porque você não faz o que Deus quer”. Imaginem a desfaçatez com que usam o nome de Deus!
 
      Ora, como pode alguém ter clareza da missão que Deus lhe confiou, se ela se encontrar nos braços de satanás? Se ele lhe aflige para que não cumpra a missão que Deus confiou a você, como o deixaria em paz para cumprir o objetivo dele? Sim, porque se a pessoa não é perseguida, é quase sempre porque o maligno está feliz com suas atitudes. Ou seja, é contrariando a satanás que você cumprirá a missão que Deus lhe confiou. E nisto se inclui a oração, a entrega confiante, o abandono em Deus. Só aí você será feliz!


 
AS IMAGENS DE CULTO


  
     Uma das “armas” que o diabo deu aos crentes e outros irmãos separados para nos atacar é certamente a questão do uso das imagens. Em minha casa sempre as tive e não há nada neste mundo que me faça tira-las, pois sei muito bem o quanto elas são importantes. Conheço uma senhora que havia “expulsado” todos os santos de sua casa, porque a mãe dela, que freqüentava a universal, disse que não mais iria ali, pois estava repleta de “demônios”.
 
     Fraqueza desta senhora, certamente! Eu a fiz ver que se eles quisessem vir a sua casa, teriam que se acostumar às suas devoções. Esta vovó, pasmem, havia sido católica, até da Legião de Maria. Ah! Quanta falta de fé! Quanto medo inútil! Como são fracos todos estes que cedem ao desejo do diabo de retirar as imagens de santos, das casas, das igrejas, apenas porque os evangélicos ficam “melindrados” com elas. Ela se justifica dizendo que não precisamos ver as imagens dos santos para gostar deles. Mal sabe ela que é exatamente este o veneno do diabo. Simples! Quando uma dona de casa tem uma imagem de Nossa Senhora em sua cozinha, por exemplo, ela passa centenas de vezes diante dela. E se tem amor, ela se lembra de Nossa Senhora cada uma das cem vezes. Ora, isso é fonte de salvação de muitas almas e de inumeráveis graças. Que os crentes e evangélicos – e católicos medrosos – perdem.
 
     Vejam, a simples fúria dos nossos irmãos contra as imagens já deveria despertar a suspeita dos católicos. Se os crentes não gostam de imagens é porque o diabo que os instiga, já antes não gosta. Pensem bem: se os católicos de fato adorassem imagens, isso seria idolatria e, portanto, um pecado gravíssimo de idolatria, não é mesmo? Como é que o demônio poderia ficar irado com alguém que peca? Acaso o diabo ficou bom? Um reino dividido, como disse Jesus? É óbvio, então, que o problema é outro. Na verdade, ele não quer as imagens dos santos nas casas e nas igrejas dos católicos, porque elas lembram pessoas de grandes virtudes e também grandes vencedores que já o humilharam profundamente. E quando os católicos lembram de pessoas de virtudes, que servem de exemplo de vida e santidade, especialmente de Nossa Senhora, eles estão ganhando graças e mais graças de Deus. E isso coloca em fúria o maldito, que faz de tudo para evitar.
 
    Por outro lado, ele não quer estas imagens também nos centros de encontros dos crentes e de suas casas exatamente porque elas poderiam provocar o mesmo efeito benéfico neles. Ou seja, se eles tivessem imagens de Jesus e Maria em seus salões, eles acabariam por se converter. E tem mais, os evangélicos também rejeitam formalmente a Cruz. Por que motivo o fazem? Porque o diabo também odeia a Cruz. Ele mais do que ninguém sabe que a Cruz salva. Ele sabe que a Cruz liberta, e os demônios não querem a libertação e sim a escravidão.
 
     Afinal, muitas destas seitas guardam apenas a fachada de falar em Jesus, mas na maioria dos seus cultos falam mais em satanás que em Deus. Ele sabe que o Sinal da Cruz é símbolo de maldição para ele, o orgulhoso Lúcifer, porque é pela Cruz que ele foi derrotado e é pela Cruz que ele será trancafiado futuramente no inferno para sempre.  Ou seja, qualquer pessoa que odeie a Cruz, não está com Jesus!


 
A CORAGEM DO TESTEMUNHO:


  
     Certo dia me achava regando o jardim com a mangueira, quando algumas mulheres chegaram e se identificaram como missionárias de uma seita evangélica do Rio de Janeiro. E pediram se podiam rezar comigo um pouco. Aí, eu dei um sorriso e disse: Eu sou católica Apostólica Romana! Mas elas disseram: não tem importância! Mas lhes disse: para vocês pode não ter, mas para mim tem e muita. E lhes disse: se temos que rezar, por que motivo não rezamos juntas as orações da Igreja Católica, começando pelo Credo! Pois elas aceitaram e desligando a mangueira entramos todas em casa.
 
     Na casa de meus pais, eu tinha sempre colocado na sala um crucifixo, com terço e imagens de santos, e assim que entraram elas quiseram começar a falar. Mas polidamente eu as interrompi e falei: já esqueceram? Oração primeiro! E comecei a rezar pausadamente o Credo, sempre voltada para o Crucifixo. Mas percebi que elas não acompanhavam a oração e interrompi perguntando: por que não rezam? Mas elas disseram que estavam repetindo as mesmas coisas, mas não era verdade. Ao olhar, porém, para trás, vi que já não eram agora apenas duas mulheres, mas sim dez e até pensei que fosse uma visão. É que eu estava tão concentrada que nem percebera o barulho das outras entrando.
 
    Quando terminei de rezar o Credo, elas disseram: agora que já rezamos com você, reze conosco também! Mas eu lhes respondi: nada disso! Nenhum de vocês rezou coisa alguma comigo, então nada feito! Eu só concordei com vocês para rezarmos o Credo juntas. Então uma se desculpou dizendo que não sabiam o texto. Não é desculpa, pois eu rezei de forma bem pausada de propósito para que vocês pudessem repetir depois. Mas não me custa repetir tudo de novo. Ai elas disseram: não, não, não todas juntas. Nos somos todos filhos de Deus e estamos aqui nesta missão. Então lhes falei com decisão: se não for para a gente rezar junto o Credo, podem ir embora, pois não quero ouvir o que vocês têm para dizer.
 
    No fim, uma delas, aflita, tirou um enorme papel e disse: nós temos aqui uma oração da sua religião, reza conosco? Quando lhe pedi para ver o papel, que estava dobrado para a pessoa ler apenas a oração deles, fiquei pasmada ao ver que havia ali orações das mais diversas religiões: espírita, assembléia, universal, até católica e perguntei: que salada é esta? E a mulher respondeu: é que a gente passa em casas de gente de muitas religiões e aí tem que ter uma para agradar a cada um deles. Mas para não ser grosseira, permiti que elas rezassem a sua prece, desde que fosse feita de forma clara. E enquanto elas rezavam, interiormente eu pedia ao Bom Deus que convertesse a cada uma delas, a cada um de seus familiares, afim de que percebessem onde estava a Verdade e a Vida.
 
    Lembro que, depois disso, nunca mais entrou em minha casa alguém de outra religião pedindo para rezar. Decerto o diabo viu que ali não adiantava. Mas, tristemente, o dia que contei este episódio ao Bispo de nossa cidade, ele deu uma risada em tom de brincadeira e disse que era maluca. Que ele jamais teria esta coragem. Sim, fiquei triste, porque se nem o Bispo da Diocese tem coragem de defender mais a Igreja, quem vai fazê-lo? Se nem ele tem coragem de professar sua fé diante dos pagãos, quem o terá? Felizmente, sei bem, ainda existem alguns malucos na terra, que não se intimidam diante das seitas, e que são capazes de desafiá-los ao debate, em nome de nosso Senhor Jesus Cristo!


 
USAM OS SACRÁRIOS


  
     Certa vez, depois de participar de uma Santa Missa, num Domingo, foi à outra Igreja, porque lá havia confissões. Para minha surpresa e de meu esposo, ao entrarmos deparamos com uma cena nada católica que se desenrolava ali, diante do Sacrário. Num banco logo atrás, estavam uma senhora e um rapaz. Com as mãos postas sobre os ombros do moço, olhando-o de frente, estava também um homem, que dizia palavras “belíssimas” a respeito de Jesus e que o “aconselhava” para o bem.
 
     Entretanto, o jovem dizia que os demônios que o atormentavam eram tantos que precisava se libertar deles. Que é isso, pensei! Os pastores evangélicos? Aqui dentro de uma Igreja Católica, diante do nosso Santíssimo? E em pânico passei a rezar pedindo ao Bom Deus por aqueles coitados. Sim, um pastor, ou médium, ou pai de santo, estava ali, usando as dependências da Igreja Católica, diante do sacrário, tentando expulsar os demônios. Eles, aproveitando a hora do almoço, realizavam aquela atrocidade diante do Santíssimo. Foi quando ouvi a voz de Jesus me dizer: Assim acontece aos milhares, minha filha. Muitos são seduzidos por satanás, nestas mesmas condições que podes observar agora. Rezemos por eles, para que o Pai os acolha em Sua misericórdia.
 
     Depois de um tempo, vi que aquele homem, com mais três outras pessoas colocou as mãos sobre a cabeça do jovem e gritava: Sai, satanás! Sai, em nome de Jesus. E o pobre rapaz, tremendo, porém muito disfarçadamente para não atrair muito a atenção, recebeu um belo copo d´água na cabeça. Não resistindo mais a aquilo, fui chamar o padre e lhe avisei o que estava ocorrendo em sua igreja. Infelizmente ele, já velhinho, disse que nada podia fazer. Que já inúmeras vezes isso havia acontecido e que não havia outra forma de parar com aquela blasfêmia, senão trancar a Igreja.
 
     E assim, eles sabem seguramente a força que brota do Sacrário, aliás, a única força verdadeira que existe. E se tentam usar esta força, talvez não tenham plena consciência do mal que causam. Mas vejam, se eles sabem que na Sagrada Eucaristia está este Poder, é então descaramento permanecer longe dela, que só existe na Igreja Católica. Por outro lado, eles tentavam fazer exatamente aquilo que nossos padres se negam a fazer, o exorcismo, pois os padres católicos são os únicos que recebem este poder, pelo sacramento da Ordem. Eles só conseguem fazer isso, diante do Santíssimo, e ainda por intercessão de Nossa Senhora e dos santos, vencedores que foram do inferno. Devem, ainda, usar as fórmulas de orações tradicionais e aprovadas pela Igreja Católica, sem  o que nenhum exorcismo tem verdadeira eficácia. O resto tudo é monumental farsa!
 

NA IGREJA


  
     Certo dia eu participava da Santa Missa, diante do Sacrário. Num dado momento comecei a sentir-me muito mal. Saí então para fora e sentei na porta que dava para o Sacrário. De repente tive a seguinte visão: Os demônios rodavam em círculos no ar, comandados por satanás, como fazendo pressão sobre toda a Igreja. Eu sentia calafrios e tonteira e até mesmo falta de ar. Por um tempo presenciei aquela cena, e com grande espanto me perguntava o que era aquilo.
 
     Neste momento o próprio Jesus me respondeu: Estes são aqueles que perturbam a concentração das pessoas dentro da Igreja, e por falta do “asperges-me” alguns deles chegam a entrar na Igreja junto com as pessoas. Este asperges-me, é uma antiga cerimônia, infelizmente abandonada pela Igreja, onde o sacerdote, antes de iniciar a Santa Missa, aspergia as portas e janelas do recinto da celebração com água benta, e também o próprio público. Com isso os demônios eram proibidos de adentrar nas Igrejas, de pressionar as pessoas, e as graças eram imensamente maiores.
 
     E isso nos faz sentir o motivo pelo qual a maioria das pessoas fica de todo desconcentrada durante a Santa Missa. Também só nos faz lamentar que a maioria dos sacerdotes tenha deixado de lado este imenso tesouro, que embora antigo é sempre atual. Da mesma forma é precioso o incenso. Quanto a mim, depois de haver entrado na Igreja e recebido o Santíssimo, senti passar todas aquelas tonturas e passou todo o mal-estar.


 
OUTRO CASO


  
     De outra feita, também dentro da igreja, vi que uma criança, apavorada e com grande angústia, olhava de um lado para outro. Olhava ora para a parede, ora para o alto, ora para os vitrais existentes no local, e gritava e chorava em desespero. Falavam com ela, a chamavam pelo nome, entretanto, ela não atendia. E continuava a virar a cabeça para todos os lados, como se estivesse louca.
 
     Então decidi ir buscar água benta e exorcizada para jogar no local, pois senti que a criança não estava vendo coisas boas. Para minha surpresa, quando voltava com a água benta, lá estava satanás dando gargalhadas e me olhando fixo. Então falei: Meu Deus, que é isto? Então o maldito apontou com os “dedos” para o ar e quando olhei para o alto vi a mesma coisa que já vira na outra Igreja. Um grupo de demônios, que embora diferentes no aspecto, transmitiam a mesma sensação de asco, giravam no ar em alta velocidade e davam suas gargalhadas infernais. E quanto mais rápido giravam, maior era o desespero daquela pessoa, que estava vendo a mesma coisa. Então, joguei a água benta naquele ser miserável que comandava os outros, e fui até aquela pobre criança que estava a beira de ter um infarto.
 
     E ao tempo em que rezava, fui aspergindo ela com água benta, e aos poucos, embora com muita dificuldade, ela foi se acalmando. Então fiquei a pensar em quantas pessoas neste mundo são tidas por loucos, até por visionários e são internados em sanatórios, quando na verdade estão sendo incomodados da mesma forma por estes espíritos malditos. E pensei também no imenso número de pessoas mais sensíveis, que em todos os lugares sentem um peso, angústia, náusea em certos ambientes. É quase certo que ali, naquele momento, estão realmente muitos demônios a usar desta mesma técnica de giro nos ares, que provoca este efeito de tontura, de enjôo, que não raro leva as pessoas a vomitarem de nojo. É por isso sempre bom aspergir estes ambientes com água benta e exorcizada, e certamente os efeitos negativos passam de imediato.
 
     Um conselho que, por experiência própria e por ver o que realmente acontece, eu poderia dar às pessoas que se reúnem para rezar, é que asperjam antes com água benta o local onde farão as orações. Creio que muitas vezes o próprio leitor já deve ter percebido a grande dificuldade de se concentrar, especialmente quando as famílias se reúnem, pois as crianças ficam irrequietas, provocam desentendimentos entre si, brigam e gritam, fazendo de tudo para chamarem a atenção.
 
     Devemos sempre ter em mente que é o próprio satanás quem provoca este tipo de dificuldade e, como as crianças são mais sensíveis, ficam neste estado. Além disso, ele também age perfidamente, dificultando que as pessoas se reúnam. Faz que elas arrumem compromissos inadiáveis e mil outras desculpas esfarrapadas para não rezar. Isso tudo para que as pessoas não rezem, porque ele sabe que desta forma evita milhares de graças que o Bom Deus dispensa para as famílias e pessoas que se reúnem para rezar em Seu Nome. É preciso, portanto, insistir, e também descontaminar o ambiente de oração antes de se reunir.


Extraido do livro "Os demônios nos
caminhos dos filhos de Deus"



LEIA TAMBÉM
Livro - Parte 04 - O demônio nos caminhos dos filhos de Deus
Livro - Parte 03 - O demônio nos caminhos dos filhos de Deus
Livro - Parte 02 - O demônio nos caminhos dos filhos de Deus
Livro - Parte 01 - O demônio nos caminhos dos filhos de Deus
GRITOS DAS TREVAS (Parte 15) - Parte Final
GRITOS DAS TREVAS (Parte 14)
GRITOS DAS TREVAS (Parte 13)
GRITOS DAS TREVAS (Parte 12)
GRITOS DAS TREVAS (Parte 11)



 

Saiba como contribuir com nosso site:

1) - O vídeo não abre? O arquivo não baixa? Existe algum erro neste artigo? Clique aqui!
2) - Receba os artigos do nosso site em seu e-mail. Cadastre-se Aqui é grátis!
3) - Ajude nossos irmãos a crescerem na fé, envie seu artigo, testemunho, foto ou curiosidade. Envie por Aqui!
4) - Ajude a manter este site no ar, para fazer doações Clique aqui!


Total Visitas Únicas: 7.173.034
Visitas Únicas Hoje: 403
Usuários Online: 135