Recorde de acesso em:
23/03/2016
é de 7.940
Total Visitas Únicas: 5.420.887 Visitas Únicas Hoje: 2.048
Usuários Online: 297
Sistema de Busca
Documento sem título

Qual a aparição de Nossa Senhora mais importante na História?

Medjugorje

Fátima














Newsletter Espacojames
Receba nossas atualizações diretamente no seu Email - Grátis!
 

Livro Aberto
Coloco nesta catogira livros inteiros sobre nossa fé católica, que serão inseridos por partes.




Salvar em PDF






Visto: 1413 - Impresso: 42 - Enviado: 16 - Salvo em Word: 36
Postado em: 12/03/11 às 22:35:23 por: James
Categoria: Livro Aberto
Link: http://www.espacojames.com.br/?cat=180&id=7464
Marcado como: Artigo Simples
Ver todos os artigos desta Categoria: Livro Aberto

Palavras de Nosso Senhor Jesus Cristo à sua esposa escolhida e muito amada, Santa Brígida; sobre a proclamação de sua santíssima encarnação; a rejeição, profanação e abandono de nossa fé e batismo; e como Ele convida sua amada esposa e todo o povo cristão a amá-Lo.

Baixe o livro completo em nosso site no artigo N.º 4917

http://www.espacojames.com.br/?cat=99&id=4917

--

Livro 2 - Capítulo 1

O Filho falou à esposa, dizendo: "Quando o demônio te tenta, dize-lhe estas três coisas: "As palavras de Deus não podem ser nada, mas sim a verdade."Segundo" : Nada é impossível para Deus, porque Ele pode fazer todas as coisas." Terceiro: "Você, demônio, não poderia dar-me tão grande fervor de amor como o que Deus me dá". Novamente o Senhor disse à esposa: Eu olho para as pessoas de três maneiras: primeiro, o seu corpo exterior e como está por dentro; segundo, sua consciência interior, para que direção tende e de que maneira; terceiro, seu coração e aquilo que deseja. Como um pássaro que vê um peixe no mar e avalia a profundidade da água e também toma nota de ventos tempestuosos, Eu também conheço e avalio os caminhos de cada pessoa e tomo nota do que é devido a cada um, pois sou apurado na visão e posso avaliar a situação humana melhor do que uma pessoa que conhece a si próprio.

Então, porque eu vejo e sei todas as coisas, tu poderias perguntar-me porque Eu não tirava os malfeitores antes que eles caíssem nas profundezas do pecado. Eu mesmo fiz a pergunta e Eu mesmo te responderei: Eu sou o Criador de todas as coisas, e todas as coisas são conhecidas de antemão por mim. Eu sei e vejo tudo o que foi, e tudo o que será. Mas, embora eu saiba e possa fazer todas as coisas, ainda, por razões de justiça, eu não interfiro na constituição natural do corpo mais do que na inclinação da alma. Cada ser humano continua a existir, de acordo com a constituição natural do corpo, como ele é e foi, desde toda a eternidade, na minha presciência. O fato de uma pessoa ter uma vida mais longa ou mais curta, tem a ver com a força ou fraqueza natural e está relacionado com a constituição física da pessoa. Não é devido à minha presciência que uma pessoa perde a visão ou outra se torna manca ou algo parecido, já que a minha presciência de todas as coisas é tal que ninguém, para ela, é o pior, nem é ela prejudicial a ninguém.

Além disso, estas coisas acontecem não por causa do curso e posição dos elementos celestiais, mas devido a alguns princípios de justiça ocultos na constituição e conservação da natureza. Por causa do pecado e da desordem natural, vêm a deformidade do corpo de muitas maneiras. Isto não acontece porque eu desejo isso diretamente, mas porque eu permito que aconteça por uma questão de justiça. Mesmo que eu possa fazer todas as coisas, eu ainda não obstruo a justiça. Assim, a extensão ou a brevidade da vida da pessoa está relacionada com a força ou fraqueza de sua constituição física, segundo minha presciência que ninguém pode violar.

Tu podes compreender isto por meio de uma comparação. Imagine que havia duas estradas com uma estrada que conduz até elas. Havia um grande número de sepulturas em ambas as estradas e cruzamentos se sobrepondo uma à outra. O fim de uma das duas estradas caia diretamente para baixo; o fim da outra tendia para cima. Na encruzilhada estava escrito: "Todo aquele que percorre esta estrada começa com prazer e deleite, e o termina em grande miséria e vergonha. Quem toma a outra estrada começa com esforço moderado e suportável, mas chega ao fim com grande alegria e consolação". Uma pessoa caminhando na estrada única estava completamente cega. No entanto, quando ela chegou na encruzilhada, seus olhos se abriram, e ela viu o que estava escrito sobre como as duas estradas terminavam.

Enquanto ela estava estudando o aviso e pensando sobre isso, ali apareceu, de repente, ao lado dela, dois homens aos quais foi confiada a guarda das duas estradas. Como eles observaram o viajante na encruzilhada, disseram um ao outro: Vamos observar atentamente que estrada ele escolhe para tomar e, em seguida, ele vai pertencer a um de nós conforme o caminho que ele escolhe. O viajante, no entanto, estava considerando consigo mesmo as extremidades e as vantagens de cada estrada. Ele fez a prudente decisão de selecionar a estrada cujo início envolvia alguma dor, mas que teria alegria no final, ao invés da estrada que começava com alegria, mas terminava com dor. Ele decidiu que era mais razoável e suportável cansar devido um pouco de esforço no início, mas ter segurança no final.

Tu entendes o que tudo isso significa? Vou te explicar. Essas duas estradas são o bem e o mal dentro do alcance humano. Isso reside no poder e livre arbítrio de uma pessoa escolher o que a ele ou ela apetece de tomar para chegar à idade do discernimento. Uma única estrada leva até as duas estradas da escolha entre o bem e o mal; em outras palavras, o tempo da infância leva até a idade do discernimento. O homem andando sobre esta primeira estrada é como um cego, pois ele é, por assim dizer, cego em sua infância, até atingir a idade do discernimento, não sabendo distinguir entre o bem e o mal, entre o pecado e a virtude, entre o que é ordenado, e o que é proibido.

O homem caminhando nesta primeira estrada, ou seja, na época da infância, é como um homem cego. No entanto, quando ele atinge a encruzilhada, ou seja, a idade do discernimento, os olhos de seu entendimento são abertos. Ele então, sabe como decidir se é melhor experimentar um pouco de dor, mas alegria eterna, ou um pouco de alegria e dor eterna. Qualquer que seja o caminho que ele escolha, ele não vai deixar de ter quem cuidadosamente conte seus passos. Existem muitas sepulturas nessas estradas, uma após a outra, uma contra a outra, porque, na juventude e na velhice, uma pessoa pode morrer mais cedo, outra mais tarde; uma na juventude, outra na terceira idade. O fim desta vida é apropriadamente simbolizado por sepulturas: ele virá para todos, de uma forma, ou de outra, de acordo com cada constituição natural e exatamente como Eu tenha previsto.

Se eu levasse alguém embora, contrariando a constituição natural do organismo, o demônio teria motivos de acusação contra mim. Consequentemente, a fim de que o demônio não possa encontrar nada em mim que vá, no mínimo, contra a justiça e Eu não interfiro na constituição natural do corpo mais do que na constituição da alma. Mas considere minha bondade e misericórdia! Assim, como diz o professor, dou virtude àqueles que não tem nenhuma virtude. Devido ao meu grande amor, eu dou o reino dos céus a todos os batizados que morrem antes de atingirem a idade do discernimento. Como está escrito: É do agrado do meu Pai conceder o Reino dos Céus a tais como estes. Devido ao meu terno amor, Eu mostro misericórdia até mesmo às crianças dos pagãos.

Se qualquer um deles morre antes de atingir a idade do discernimento, eles não podem me conhecer face a face, e vão para um lugar que não é permitido que se saiba, mas onde eles viverão sem sofrimento. Aqueles que já passaram pela estrada única, atingem aquelas duas estradas, ou seja, a idade do discernimento entre o bem e o mal. Está então, em seu poder, escolher o que mais lhes agrada. Sua recompensa seguirá a inclinação de sua vontade, já que nessa época eles sabem como ler o aviso escrito no cruzamento dizendo-lhes que é melhor suportar uma pequena dor no início e alegria esperando por eles no final, do que obter alegria no início e dor no final.

Algumas vezes, acontece que uma pessoa é levada mais cedo do que normalmente permitiria sua constituição física natural, por exemplo, através de um homicídio, embriaguez e coisas desse tipo. Isto é porque a maldade do demônio é tal que o pecador neste caso receberia uma punição extremamente duradoura se ele continuasse vivo por um longo período. Portanto, algumas pessoas são levadas mais cedo do que sua condição física natural permitiria devido à demanda de justiça e por causa de seus pecados. Sua retirada do mundo foi prevista por mim desde a toda eternidade, e é impossível a qualquer um opor-se à minha previsão. Algumas vezes, boas pessoas também são levadas mais cedo do que sua condição física natural permitiria. Por causa do grande amor que eu tenho por elas, e por causa de seu amor ardente e seus esforços em disciplinar o corpo pelo meu bem, a justiça algumas vezes requer que eles sejam levados embora, como previsto por mim desde toda a eternidade. Assim, Eu não interfiro na constituição natural do corpo mais do que na constituição da alma.

A acusação do Filho a uma certa alma que seria condenada na presença da esposa, e a resposta de Cristo ao demônio sobre por que permitiu a essa alma e permite que outros malfeitores toquem e tomem ou recebam seu próprio verdadeiro corpo.



Livro 2 - Capítulo 2

Deus apareceu irado, e disse: “Esta obra das minhas mãos, a quem destinei grande glória, me tem em muito desprezo. Esta alma, a quem ofereci todo o meu amoroso cuidado, me fez três coisas: Desviou seus olhos de mim e os voltou na direção do inimigo. Ela fixou sua vontade no mundo. Pôs sua confiança em si mesmo, porque ela era livre para pecar contra mim. Por esta razão, como não se preocupou em ter nenhuma consideração por mim, Eu executo minha justiça repentinamente sobre ela. Porque ela fixou sua vontade contra mim e pôs falsa confiança em si mesmo, Eu afasto dela o objeto de seu desejo.”

Então, um demônio gritou: “Juiz, esta alma é minha” O Juiz respondeu: “Que razões você traz contra ela?” Ele respondeu: “Minha acusação é a sua própria declaração de que ela lhe desprezou, seu Criador, e por isso sua alma tornou-se minha criada. Além disso, já que ela foi repentinamente levada, como ela poderia, repentinamente, agradar-lhe? Pois quando seu corpo era sadio e vivia no mundo, ela não lhe serviu com sincero coração, já que amava mais fervorosamente as coisas criadas, e nem mesmo suportou a doença pacientemente ou refletiu sobre as suas obras como deveria. No final, ele não esteve ardendo no fogo da caridade. Ela é minha, porque você a levou embora repentinamente.”

O Juiz respondeu: “Um fim repentino não condena uma alma, a menos que haja inconsistência em suas ações. Pela escolha de uma pessoa ela não é condenada para sempre sem deliberação cautelosa.” Então a Mãe de Deus veio e disse: “Meu Filho, se um criado preguiçoso tem um amigo que tem uma boa relação com seu mestre, seu amigo não deveria defendê-lo? Ele não deveria ser salvo, se pedisse por isso, pelo bem do outro?” O Juiz respondeu: “Cada ato de justiça deve ser acompanhado pela misericórdia e sabedoria – misericórdia para diminuir a severidade, sabedoria para garantir que a equidade seja mantida. Mas, se a transgressão for de tal tipo que não merece perdão, a sentença pode, ainda, ser mitigada em consideração da amizade sem infringir a justiça.” Então a Mãe disse: “Meu abençoado Filho, esta alma pensava em mim constantemente, e me mostrou reverencia, e varias vezes celebrava a grande solenidade em minha consideração, mesmo que fosse fria em relação a ti. Então, tenha piedade dela!”

O Filho respondeu: “Abençoada Mãe, tu conheces e vê todas as coisas em mim. Mesmo que esta alma a tivesse em sua mente, ela fazia isso mais em atenção à felicidade temporal do que à espiritual. Não tratou meu puríssimo corpo como deveria. Sua boca suja a afastou de desfrutar minha caridade. O amor mundano e a dissolução encobriram o sofrimento que tive para com ela. Sua morte foi acelerada quando considerou meu perdão como certo e quando não pensou em seu fim. Embora tenha me recebido continuamente, isto não a fez melhorar, pois ela não se preparou de forma adequada. Uma pessoa que deseja receber seu nobre Senhor e hóspede não deve apenas preparar o quarto, como também os utensílios. Este homem não fez assim, já que, embora tenha limpado a casa, não a varreu com cuidado reverente. Ele não espalhou pelo chão as flores de suas virtudes ou preencheu os utensílios de seus membros com abstinência. Então, tu vês muito bem que o que precisa ser feito para ele é o que ele merece”.

“Embora Eu possa ser invulnerável e além da compreensão possa estar em todos os lugares devido a minha divindade, minha alegria está naquele que é puro, mesmo se Eu, da mesma forma, entrar no bom e no condenado. O bom recebe meu corpo, que foi crucificado e subiu ao céu, e que foi prefigurado pelo maná e pela farinha da viúva. O mau também o faz, mas, enquanto para o bom isso leva a maior força e consolação, para o mau isso leva a uma condenação ainda mais justa, na medida em que ele, em sua indignidade, não tem medo de se aproximar de tão digno sacramento”.

O demônio respondeu: “Se ele se aproximou de ti indignamente e sua sentença foi mais severa por causa disso, por que permitiste que ele se aproximasse e te tocasse apesar de sua indignidade?” O Juiz respondeu: “Você não está perguntando isto com amor, já que não o tem, mas o meu poder o obriga a perguntar por causa de minha esposa que está escutando. Da mesma forma que, tanto o bom quanto o mau, tocam minha natureza humana para provar a realidade da mesma, assim, com minha paciente humildade, também o bom e o mau comem o meu corpo no altar – o bom para sua maior perfeição, o mau para que não possa acreditar que já esteja condenado e assim, tendo recebido meu corpo, ele possa ser convertido, desde que decida corrigir sua intenção. Que maior amor posso mostrar-lhes do que aquele em que Eu, o mais puro, entro até mesmo nos mais impuros vasos (posto que, assim como o raio do sol, não posso ser sujo)? Você e seus companheiros desprezam este amor, pois vocês se endureceram contra o amor”.

Então, a Mãe falou novamente: “Meu bom Filho, toda vez que ele se aproximou de ti ele te foi reverente, embora não como deveria ter sido. Ele também se arrepende de ter-te ofendido, embora não perfeitamente. Meu Filho, em minha intenção, considere isto em seu favor”. O Filho respondeu: “Como disse o profeta, Eu sou o verdadeiro sol, embora eu seja muito melhor que o sol. O raio do sol não penetra montanhas ou mentes, mas eu posso fazer ambos.

Uma montanha pode ficar no caminho do raio do sol e assim a luz do sol não alcançar a terra próxima, mas o que pode bloquear meu caminho exceto o pecado que impede esta alma de ser atingida por meu amor? Mesmo se uma parte da montanha for removida, a terra próxima ainda não receberia o calor do sol. E se eu entrasse em parte de uma mente pura, que consolo seria para mim se Eu pudesse sentir o mau cheiro vindo de outra parte? Portanto, uma pessoa deve livrar-se de tudo o que é sujo e então desta limpeza, resultará doce alegria”. Sua Mãe respondeu: “Seja feita sua vontade, com toda misericórdia!



EXPLICAÇÃO

Este foi um sacerdote que frequentemente recebia avisos relacionados a seu comportamento incontinente e não quis escutar a razão. Um dia, quando ele saiu ao campo para cuidar de seu cavalo, veio um trovão e um raio que o atingiu o matou. Seu corpo ficou ileso exceto por suas partes íntimas, que puderam ser vistas completamente queimadas. Então o Espírito de Deus disse: “Filha, aqueles que se envolvem em tais desprezíveis prazeres merecem sofrer em suas almas o que este homem sofreu em seu corpo”.

Palavras de espanto da Mãe de Deus à esposa, e sobre cinco casas no mundo cujos habitantes representam cinco estados de pessoas, chamados cristãos infiéis, judeus obstinados, pagãos em separado, judeus e pagãos juntos, e os amigos de Deus. Este capítulo contém muitas observações úteis.

 

Continua...

 



Fonte: Extraído do Livro As Profecias e Revelações de Santa Brígida











Postado por: James - www.espacojames.com.br em: 12/03/11 às 22:35:23 h.


Saiba como contribuir com nosso site:

1) O vídeo não abre? O arquivo não baixa? Existe algum erro neste artigo? Clique aqui!   [ Leia + ]

2) - Receba diariamente os artigos do nosso site em seu e-mail. Cadastre-se Aqui! é grátis!
 
3) - Ajude nossos irmãos a crescerem na fé, envie seu artigo, testemunho, foto ou curiosidade. Envie por aqui!

4) - Ajude a manter este site no ar, para fazer doações clique no botão abaixo.




LEIA TAMBÉM











Copyright 2006 - 2015 - www.espacojames.com.br - Todos os Direitos Reservados - Santarém - Pará - Brasil
Desenvolvido por: ESPACOJAMES