Do Livro: Não Existe Vida Lá Fora - Parte 4 de 5


LISTAR ARTIGOS DESTA CATEGORIA
Livro Aberto




Artigo visto 1894 vezes




Visto: 1894 - Impresso: 61 - Enviado: 15 - Salvo em Word: 67
Postado em: 13/10/11 às 17:52:14 por: James
Categoria: Livro Aberto
Link: http://www.espacojames.com.br/?cat=180&id=8908
Marcado como: Artigo Simples
Ver todos os artigos desta Categoria: Livro Aberto

Espacojames: Abordaremos em 5 partes o livro "Não existe vida lá fora" que pode ser baixado no Artigo N.º 8904 do nosso site.

A obra trata justamente da grande abordagem atual sobre a possibilidade da existência de vida extraterrestre, evidenciando a ausência dessa realidade na Revelação, a contrariedade aos dogmas de fé e a doutrina cristã. Revela também que essas manifestações são uma forma extraordinária de atuação diabólica como foi profetizado nas Escrituras para o final dos tempos.

Vale o que nos alertou São Pedro: “Sede sóbrios e vigiai. Vosso adversário, o demônio, anda ao redor de vós como o leão que ruge, buscando a quem devorar.” (1Pd 5,8)

A divulgação é livre, o autor apenas solicita que seja divulgada a fonte:
http://proselito.blogspot.com/

O livro completo pode ser baixado no link abaixo:

Artigo N.º 8904 - Livro: Não Existe Vida Lá Fora

James

--

Continuação...

 

NEGAM A NOSSO SENHOR JESUS CRISTO, SUA DIVINDADE E A RESSURREIÇÃO

Outra afirmação comum atribuída aos “Ets” é de que Nosso Senhor Jesus Cristo não é Deus com o Pai e o Espírito Santo, não é humano, não morreu verdadeiramente na cruz, é também Ele um extraterrestre ou uma “consciência” ou ainda “mestre cósmico” enviado a Terra para ajudar na evolução da nossa civilização.

Antes de prosseguir, gostaria de começar citando o alerta de São Paulo que, a DOIS MIL ANOS, inspirado pelo Espírito Santo e como verdadeira testemunha do Cristo nos advertiu: “Mas, ainda que alguém - nós ou um anjo baixado do céu - vos anunciasse um evangelho diferente do que vos temos anunciado, que ele seja anátema.” (Gl 1,8) – destaque nosso. Tudo isso é Anátema! Uma negação frontal a N.S. Jesus e aos Santos Evangelhos!

O escritor Juan Arias, em seu livro “Jesus, esse grande desconhecido10” esclarece:

Há até quem acredite que Jesus não veio a este mundo em carne e osso, mas que foi uma espécie de extraterrestre que desceu a Terra, numa nave espacial, como comandante intergaláctico. E que um dia voltará em outra nave. De fato, como afirma Josep Guijarro, muitos grupos de contatos com óvnis espalhados pelo mundo transformaram Jesus e sua mensagem de redenção no eixo central de suas comunicações.”

E continua:

10 Rio de Janeiro: Objetiva, 201. Pág. 109/110.

Segundo os adeptos das teorias do Cristo extraterrestre, quando Jesus ressuscitou ele subiu aos céus numa nave espacial, e em sua segunda vinda retornará a qualquer momento em outra nave espacial.”

Todo ataque a fé cristã é dirigido aos dois pilares essenciais que os inimigos de Cristo sempre pretendem destruir, pois são os fundamentos da verdadeira e única fé, a saber: a divindade de Jesus Cristo Nosso Senhor e a sua ressurreição como um fato histórico. A afirmação primeira, de que Jesus Cristo seria um “extraterrestre” é uma negação absoluta da sua divindade, indo de encontro ao testemunho do Evangelho que, em diversos lugares nos assegura que Cristo é Deus com o Pai e o Espírito Santo e, jamais, um “ET” vindo de outro mundo.

É o apóstolo quem diz, sobre a origem de Jesus: “Sendo ele de condição divina, não se prevaleceu de sua igualdade com Deus” (Fl 2,6). Como dito, essa mesma verdade esta em diversas outras passagens nas Sagradas Escrituras, inclusive o próprio Cristo declara, sobre si mesmo: “Eu e o Pai somos um” (Jo 10,30) e ainda: “e aquele que me vê, vê aquele que me enviou.” (Jo 12,45).

Quando os contatados recebem supostas “mensagens” de entidades “alienígenas” que negam a primeira verdade fundamental da fé cristã, essas entidades traem a si mesmas e se tornam anátemas, pois caem suas máscaras de falsidade e dissimulação pondo em descoberto as malignas intenções que os animam. O mesmo se dá quando dizem que Jesus não ressuscitou verdadeiramente, pregando ou que não chegou a ser morto por ter sido salvo antes do martírio ou ainda, que voltou a vida não pelo poder de Deus, mas por qualquer ação de uma avançadíssima ciência e tecnologia.

Sendo a ressurreição o segundo pilar fundamental da fé cristã, negar o seu verdadeiro acontecimento com um fato histórico é, simplesmente o mesmo que destruir todo o Evangelho e toda a pregação cristã. Tudo perderia o seu sentido. Mais uma vez, é o apóstolo que nos traz essa constatação ao dizer: “Se Cristo não ressuscitou, é vã a nossa pregação, e também é vã a vossa fé.” (1Cor 15,14). São João nos adverte ainda de maneira muito clara sobre quem nega Jesus Senhor Nosso, afirmando com sua autoridade: “Quem é mentiroso senão aquele que nega que Jesus é o Cristo? Esse é o Anticristo, que nega o Pai e o Filho” (1Jo 2,22).

CONSTITUI A BASE DE MUITAS SEITAS ATUAIS E CRENÇA RECORRENTE COM OUTRAS CONTRÁRIAS A FÉ CRISTÃ

Se não bastasse os supostos alienígenas negarem as principais verdades fundamentais das Sagradas Escrituras eles andam de mãos dadas com seitas perniciosas, criando algumas sob suas orientações ou mesmo servindo como apoio de outras já conhecidas, como o espiritismo. Aqui mais uma vez eles se traem da forma mais descarada possível, pondo as claras intenções malignas dirigidas a toda humanidade.

Nosso Senhor Jesus Cristo fez inúmeras advertências contra os “falsos profetas” que viriam para abalar a fé e pregar muitas falsas doutrinas: “Guardai-vos dos falsos profetas. Eles vêm a vós disfarçados de ovelhas, mas por dentro são lobos arrebatadores.” (t 7,15) e mais: “Porque se levantarão falsos cristos e falsos profetas, que farão sinais e portentos para seduzir, se possível for, até os escolhidos.” (Mc 13,22).

São Pedro confirma as palavras de Jesus Cristo: “Assim como houve entre o povo falsos profetas, assim também haverá entre vós falsos doutores que introduzirão disfarçadamente seitas perniciosas. Eles, renegando assim o Senhor que os resgatou, atrairão sobre si uma ruína repentina.” (2Pd 2,1) e São João faz também o seu alerta: “Caríssimos, não deis fé a qualquer espírito, mas examinai se os espíritos são de Deus, porque muitos falsos profetas se levantaram no mundo.” (1 Jo 4.1).

Como se vê, não falta nas Escrituras o alerta de perigo em relação aos “falsos profetas”. E não se deve entender apenas “profetas falsos” aqueles homens que pregam a heresia ou doutrinas contrárias a Fé Cristã, mas também as forças malignas que os auxiliam ou mesmo agem por conta própria. Não existe dúvida que aqueles “sinais e portentos” a que alude o Senhor se dará pela ação do maligno e conforme o seu poder, como sempre ensinaram nossos padres.

Inegavelmente muitas pessoas dizem receber mensagens de entidades alienígenas e passam a agir como seus “profetas”, pregando aquilo que foi revelado, comunicando aos demais o que receberam.

Nesse sentido, o caso mais emblemático que podemos citar é do alienígena autodenominado “Ashtar Sheran”. Segundo fontes dispersas, esta entidade seria proveniente de um planeta situado na constelação de Alpha Centauro, chamado “Metharia”. É um engenheiro e comandante de uma “frota” com mais de 15 milhões de naves estacionadas em algum ponto do sistema solar esperando a oportunidade para intervir em nosso mundo e nos “salvar” de alguma catástrofe natural, ou mesmo humana (guerra nuclear).

Diz-se que seu nome, em sânscrito, significa “O SOL Que Mais Brilha”, porém, em algum lugar já li que o primeiro nome “Ashtar” tem ligação com a “deusa” suméria “Ishtar”, na bíblia denominada “Asterote” que na verdade é a demônio chamada “Lilith” muito tratada na literatura rabínica e mencionada uma só vez pelo profeta no já citado versículo: "E as feras do deserto se encontrarão com hienas; e o sátiro clamará ao seu companheiro; e Lilith pousará ali, e achará lugar de repouso para si." (Is 34,14). Em algumas traduções mais modernas (como a Biblia Ave Maria) seu nome é substituído por “espectro” “bruxa”. Na vulgata o termo que a designa é “Lâmia”: “et occurrent dæmonia onocentauris et pilosus clamabit alter ad alterum ibi cubavit lamia et invenit sibi réquiem”

Deixando de lado as fantasias, o próprio nome da entidade, já o qualifica. Trata-se de um demônio e isso é inequívoco. O nome indica a sua origem ou função. Não podemos deixar de recordar que o Maligno é nomeado como “estrela brilhante” pelo profeta: “Então! Caíste dos céus, astro brilhante, filho da aurora! Então! Foste abatido por terra, tu que prostravas as nações!” (Is 14,12).

Desta entidade maligna, principalmente em sites da internet, circulam numerosas mensagens recebidas por “médiuns” por ele contatados e incumbidos de propagar suas palavras. As blasfêmias, heresias e absurdos são tão vastos que tratar de cada uma delas separadamente fugiria ao objetivo do presente alerta. Basta o leitor saber que o conteúdo de todas elas não foge a regra de tudo o que já dissemos sobre os supostos extraterrestres: negam a Deus Criador, a Jesus Cristo, a Revelação Cristã e todo Magistério infalível, sendo, por isso mesmo, uma prova da contrariedade ao Evangelho e a todo testemunho das Sagradas Escrituras.


PARTE 2

I - O AUMENTO DA ATIVIDADE DIABÓLICA

O fenômeno OVNI já reconhecido por nós como eminentemente demoníaco esta ligado ao cumprimento da profecia revelada nas Escrituras que afirma de maneira enfática uma ação extraordinária do maligno e de toda atividade diabólica nos momentos precedentes ao Final dos Tempos.

O alerta mais claro a esse respeito nos é dado por São Paulo: “A manifestação do ímpio será acompanhada, graças ao poder de Satanás, de toda a sorte de portentos, sinais e prodígios enganadores.” (2TS 2,9) Nosso Senhor também nos deixou de sobreaviso quando afirmou “Porque se levantarão falsos cristos e falsos profetas, que farão milagres a ponto de seduzir, se isto fosse possível, até mesmo os escolhidos.” (Rm 11,7)

Por “falsos cristos” se deve tomar todos aqueles que negam Nosso Senhor e as verdades reveladas por Ele ou que pretendem assumir a sua missão de Salvador, as supostas entidades alienígenas, como já visto, se enquadram perfeitamente nessa categoria de opositores a Jesus e a implantação do Seu reino de justiça.

O que sabemos é que o fenômeno OVNI se reveste de toda característica extraordinária preconizada e os seus efeitos conduzem os adeptos (a crença neles) para longe de Deus, na medida em que os ETs se atuam da maneira nefasta do modo como foi profetizado a mais de dois mil anos.

Vimos anteriormente que os ETs em suas “comunicações” com médiuns ou pessoas “escolhidas” negam de forma frontal as verdades da Sagrada Revelação contida no Evangelho e em toda Bíblia. Porém, o fato mais claro é o caráter “messiânico” que eles próprios atribuem a suas atividades. Afirmam um iminente perigo para a nossa civilização e, diante disso, a tarefa de nos proteger e salvar.

Nesse contexto assumem para si o próprio caráter de forças usurpadoras da função de “salvador” contida no Messias, de modo que constituem o que se chama também de “falsos cristos”. Sobretudo, o leitor deve estar atento igualmente para o fato de os supostos ETs assumirem todas as características de poderes opositores a Cristo, ou ANTICRISTO, aqui não atuando como aquele indivíduo opositor em particular, mas a forças coletivas e maléficas com as mesmas intenções.

Todas essas forças malignas atuando como “falsos cristos e profetas” e como anticristos, usam justamente da atividade diabólica extraordinária para mistificar as pessoas incautas. Hoje, estando toda a face da Terra revelada, sem mais mistérios e segredos, os olhos dos homens voltam-se para o espaço sideral e de lá, onde a nossa vista não alcança nem nossos mais modernos equipamentos enxergam, buscam os mistérios que o Homem, cheio do seu natural “prurido de escutar novidades” (cf. 2Tm 4,3) sempre deseja.

O Demônio, não mais podendo convencer a sociedade moderna e industrial com falsos deuses e ídolos, como fez durante milênios ao impor as mitologias e idolatrias aos povos antigos, agora dá a mesma idolatria uma roupagem “moderna” e espacial. Os antigos “deuses” não são mais divindades, mas sim astronautas de civilizações cósmicas distantes. Os carros de fogo ou cavalos alados agora são discos voadores ou outra nave de tecnologia avançadíssima e surpreendente. Os poderes das divindades do passado e as magias agora constituem uma inimaginável e superior ciência tão além da nossa que não podemos compreender.

Para isso há mesmo a teoria dos “deuses astronautas” mais eficaz em iludir os incautos. As mesmas entidades malignas que agora se apresentam como alienígenas assumem que eram os “deuses” do passado. Os mesmos apressados que neles acreditam, aliados aos “estudiosos” que em sua arrogância dizem tudo saber, defendem que suas aparições são físicas e reais e não se trata de insídias demoníacas.

Porém, só quem desconhece os poderes malignos e suas capacidades extraordinárias sobre a natureza, ou mesmo, quem não acredita na existência do maligno e das forças do mal (negando toda a Fé e o testemunho Sagrado) é que diz não ser possível ao Diabo fazer essas e muitas outras coisas.

De fato, o testemunho contido nas Sagradas Escrituras e muito claro em nos relatar o poder dos demônios sobre a natureza e a capacidade que possuem para realizar fenômenos naturais extraordinários. Essa capacidade, em primeiro lugar, decorre da própria natureza demoníaca. Os demônios são anjos pervertidos, porém, anjos. Eles não perderam a sua natureza angélica, apenas corromperam-se. Assim como um homem perverso não deixa de ser humano por ser mau, os anjos não perderam a sua natureza, o seu próprio ser.

Os anjos, por sua natureza, são puro espíritos e possuem capacidade sobre toda a natureza, todo o mundo físico. Eles conhecem todas as leis físicas do universo, todas as propriedades da matéria e enfim, sabem tudo de todas as ciências. Isso lhes dá uma sabedoria infinitamente maior que a nossa, mesmo se levarmos em conta o mais sábio dos homens.

Com essas capacidades que é própria do ser angélico, o1s anjos podem realizar prodígios, que são atos naturais, mas de difícil e improvável ocorrência. Desse modo, um anjo pode, por exemplo, em um desastre aéreo, calcular com precisão uma posição em que é possível salvar uma pessoa da morte, contudo, morrendo o indivíduo ele (anjo) não tem o poder de ressuscitá-lo (isto um milagre). Aqui se encontra o limite do poder angélico, que é conforme a natureza e suas leis. Um anjo não opera milagre, que é uma ação contrária as leis da natureza só possível a Deus, Autor de todas as coisas.

Dotados desses “dons” sobre a natureza, é possível a um anjo identificar uma doença que nossa melhor medicina não consegue, dando a impressão de vidência. Na mesma linha, podem até curar enfermidades que hoje não somos capazes de fazer, dando a impressão de milagre. Da mesma forma, como possuem esse conhecimento total da realidade, a capacidade analítica dos anjos é além da nossa, de modo que pondo as causas eles deduzem com muito mais precisão seus efeitos. Não é estranho que informem muitos videntes sobre acontecimentos futuros, como terremotos, chuvas torrenciais, vulcões etc, muito antes desses eventos se materializarem, mais uma vez para impressionar e enganar.

Por esse motivo, as Sagradas Escrituras relatam que o Demônio pode causar tempestades, doenças nas pessoas e animais, possuir nações inteiras (Vide livro de Jó). Relata também que os anjos vão de um lugar ao outro só pelo pensamento, transportam objetos e pessoas pelos ares etc etc.

Logo, basta conhecer a capacidade dos anjos e, por conseqüência, também dos demônios, para saber que é mais do que possível a eles serem os autores dos fenômenos OVNI, isto quando os mesmos não são de causas muito humanas (fraudes, experimentos militares etc) ou fenômenos naturais, como é mais do que provável essa realidade.

Além de toda atuação OVNI trair a verdadeira identidade de seus autores, talvez um dos fatos que mais comprovam que o fenômeno seja atuação diabólica é a completa ausência de elementos físicos (Matéria) de qualquer dos fenômenos. Há apenas contatos visuais pelas pessoas ou por meio dos radares. Nunca um rastro físico, nem mesmo o menor indício. Ora, se são naves e se movem pelo espaço sideral, se pousam em diversos lugares como dizem, muito estranho nunca se ter encontrado qualquer resquício de nada, nenhuma radiação, nada... absolutamente nada!

O que deve ser considerado ainda é uma verdade muito clara em relação aos anjos caídos. De fato, quando estes dizem serem “extraterrestres” não mentem, pois não foram criados na Terra, como o homem, portanto, não pertencem a este mundo. São de fora. Apenas nesse ponto dizem a verdade.

 

II - A UTILIZAÇÃO DO FENOMENO OVNI PARA A MANIPULAÇÃO DAS MASSAS E DA OPINIÃO PÚBLICA

Quem se interessa pela temática OVNI nos últimos anos vem acompanhando com euforia uma série de medidas de aparente seriedade envolvendo diversos governos e centros de pesquisa sérios que agora indicam a vida alienígena e seu contato conosco como algo iminente e, para surpresa de muitos, PERIGOSO. A despeito de toda falta de comprovação científica da real existência de qualquer outra forma de vida no espaço além da nossa, não só as ações citadas são temerárias como estranhas.

Como já citamos no início deste alerta, o astrofísico Stephen Hawking fez importantes declarações em um documentário produzido pelo Discovery Channel, chamado "Stephen Hawkings Universe". Segundo Hawking, a vida extraterrestre existe com toda certeza (embora não sei com que base), porém, devemos evitar o contato com outros seres inteligentes por ser muito arriscado. Fazendo um paralelo com a nossa história, em especial a chegada dos conquistadores europeus as Américas (comparados a uma cultura superior alienígena) e seu encontro com os indígenas (a raça humana diante da civilização superior), recorda que o contato não foi bom para os segundos.

Hawking também levanta a hipótese de uma civilização nômade, sempre em busca de locais para conquistar e colonizar, como muitas em nossa própria Terra existiram.

Também já citamos a “Royal Socity” que em sua publicação Philosophical Transactions of the Royal Society discorreu acerca da vida extraterrestre e concluiu também para uma “ameaça” potencial representada por alguma civilização alienígena. Há também, em virtude disso, a cobrança de um protocolo adequado com as medidas a serem tomadas em caso de contato. A respeitada publicação é enfática ao afirmar que “Devemos estar preparados para o pior” no caso de encontrarmos uma civilização extraterrestre, como alerta o professor de paleobiologia evolutiva da Universidade de Cambridge, Simon Conway Morris.

Desde o advento do movimento Nova Era (New Age) havia uma tendência em se considerar os “extraterrestres” nossos sábios protetores e futuros salvadores da raça humana, não só de desastres naturais como de nós mesmos. Apesar das artes, em especial do cinema, sempre ter tratado os ETs como perversos invasores, com raras exceções, a mentalidade corrente era mesmo a de que seriam benéficos. Contudo, como vimos, a tendência agora é considerá-los um verdadeiro perigo.

Merece destaque que essa nova perspectiva de alienígenas maus e ameaçadores não partiu da população, mesmo com os filmes e de mais artes tratando os Ets na maioria dos casos como seres ruins, tudo era visto apenas como “ficção” e a tendência do povo era considerá-los bons. Foram políticos, cientistas sérios e outras autoridades importantes que, ao expor publicamente esses “temores”, iniciaram um mudança drástica na mentalidade das massas e agora o pendulo segue para o outro lado.

É essa atitude das autoridades que torna claro a existência de alguma coisa no ar... como disse Hamlet “Há algo estranho no Reino da Dinamarca...”

A sombra de uma ameaça externa e, portanto, o medo que ela incute na população é um poderosíssimo meio de manipulação de massas, como nenhum outro. As pessoas temerosas se deixam mais facilmente levar pelas más intenções daqueles que desejam tirar proveito da situação. Não é raro, que diante de um poder exterior que ameaça a sociedade, os governantes exijam sacrifícios do povo para os momentos de dificuldade que podem (ou não) ser iminentes.

Assim a sociedade se revela, ante ao possível perigo, disposta a fazer o que for preciso para salvar-se. Não mede esforços econômicos e humanos. As pessoas abrem mão até mesmo de seus direitos em nome da segurança.

Foi assim que muitos ditadores governaram ao longo da história e ainda governam hoje. Foi pelo medo de uma ameaça (externa) que o povo americano, após os atentados de 11 de Setembro, deixaram de lado muitas das suas garantias constitucionais para se “proteger” de seus inimigos. Então, diante de tantos testemunhos históricos, o que os povos nãos seriam capazes de fazer se pairasse sobre (todos) nós uma força terrível e destruidora que ameaçasse por fim não a uma nação em particular, mas aos homens em geral? Foi justamente isso que o ex-presidente americano Ronald Reagan afirmou em um discurso polêmico e obscuro na Assembléia Geral da ONU em 1987.

Diante dos recentes fatos não é difícil antever uma ação orquestrada a nível mundial para lançar uma sombra de temor sobre as pessoas. Sabemos as intenções dos que estão por trás disso ao voltarmos justamente aos exemplos que a história nos dá. Há, sem dúvida, um plano mundial arquitetado e em andamento para a instauração da Nova Ordem, como se preconiza abertamente, pois já não é segredo. Porém, para que uma Nova Ordem seja instaurada é necessário esforços que a maioria não esta disposta a fazer, salvo em caso de extrema necessidade, ai entra o medo e o inimigo comum que deve ser suscitado.

E como essa “Nova Ordem” pretende ser Mundial, o inimigo deve ser comum a TODOS OS HOMENS e povos. Não basta temores de guerras entre países nem ameaça terrorista que atingem nações isoladas e não são capazes de se estender a humanidade, alcançando a todos indistintamente.

Então, o que poderia representar uma ameaça a todos os homens, independente de língua, religião e política? Qual o inimigo capaz de infringir danos a todos os povos? Na Terra não existe nenhum, a não ser o próprio homem, mas não é o homem que ameaça a si mesmo, pois ele, apesar de muitos atos questionáveis e maus, tem o desejo de sobreviver. É ai que os olhos maliciosos se voltam para o espaço, em busca de uma inteligência cruel e avançada que olha para nosso mundo com cobiça e se agita para querer dominá-lo.

Portanto, o leitor deve estar atento a todos os movimentos governamentais nesse sentido e NÃO DEVE se deixar influenciar. Eles
querem a Nova Ordem, que é o Sistema contrário a Deus, que pretende lutar contra o Senhor ao impor uma ditadura mundial do relativismo, do sincretismo, da negação da cruz, da perseguição as liberdades e do combate a Fé. 

Continua...


Extraído do livro "Não existe vida lá fora" que pode ser baixado na íntegra no link http://www.espacojames.com.br/?cat=99&id=8904

 

Saiba como contribuir com nosso site:

1) - O vídeo não abre? O arquivo não baixa? Existe algum erro neste artigo? Clique aqui!
2) - Receba os artigos do nosso site em seu e-mail. Cadastre-se Aqui é grátis!
3) - Ajude nossos irmãos a crescerem na fé, envie seu artigo, testemunho, foto ou curiosidade. Envie por Aqui!
4) - Ajude a manter este site no ar, para fazer doações Clique aqui!


Total Visitas Únicas: 6.571.247
Visitas Únicas Hoje: 875
Usuários Online: 347