Recorde de acesso em:
23/03/2016
é de 7.940
Total Visitas Únicas: 5.292.611 Visitas Únicas Hoje: 176
Usuários Online: 94
Sistema de Busca
Documento sem título

Qual a aparição de Nossa Senhora mais importante na História?

Medjugorje

Fátima














Newsletter Espacojames
Receba nossas atualizações diretamente no seu Email - Grátis!
 

Saiba Mais




Salvar em PDF






Visto: 963 - Impresso: 14 - Enviado: 7 - Salvo em Word: 6
Postado em: 06/02/17 às 16:51:50 por: James
Categoria: Saiba Mais
Link: http://www.espacojames.com.br/?cat=19&id=14621
Marcado como: Artigo Simples
Ver todos os artigos desta Categoria: Saiba Mais

É muito comum ouvir os fiéis se confundirem

Durante a Adoração Eucarística, ao ouvir “Graças e louvores sejam dados a todo momento“, como você responde?

É frequente ouvir fiéis responderem “Ao Santíssimo e DIGNÍSSIMO Sacramento“, enquanto outros respondem “Ao Santíssimo e DIVINÍSSIMO Sacramento“.

 

Qual é a forma correta?

A forma correta é “Diviníssimo”.

A palavra “digníssimo” não implica, em si, nenhuma heresia. É apenas o superlativo de “digno” – e Deus é digno de toda adoração; aliás, só Ele é digno de adoração.

No entanto, o termo “digníssimo” também pode ser aplicado a qualquer um de nós, humanos, já que toda pessoa humana é dotada de dignidade intrínseca – e a dignidade humana é absoluta, não relativa, porque advém da nossa própria natureza de seres inteligentes dotados de alma imortal, criada e remida por Deus. Sim, é isso mesmo – e não se trata de falta de humildade: a dignidade humana é absoluta! Ela não depende do nosso comportamento nem dos nossos méritos (e por isso não há falta de humildade alguma em reconhecer a dignidade intrínseca de toda pessoa humana; pelo contrário, seria profundamente ingrato não reconhecermos esse dom de Deus). Mas é crucial entender a diferença entre a nossa essência e o que fazemos com a nossa existência: como pessoas, todos somos intrinsecamente dignos por natureza; já os nossos atos particulares, que dependem da nossa vontade e do nosso livre arbítrio, esses sim podem ser muito indignos e, portanto, contrariar a nossa dignidade intrínseca de pessoas. Em síntese: somos sempre absolutamente dignos como pessoas humanas, e toda pessoa humana deve ter a sua dignidade absoluta reconhecida e honrada; mas podemos agir indignamente, contrariando assim a nossa própria dignidade, e os nossos atos indignos devem ser corrigidos.

Quanto à adoração eucarística, ela é um “digníssimo” ato humano de reconhecimento de Deus como Deus. A Igreja nos oferece fórmulas piedosas e belíssimas que nos ajudam a penetrar, ainda que muito pouco a pouco, no mistério insondável de Deus. Uma dessas fórmulas é, justamente, a conhecida “Graças e louvores sejam dados a todo momento ao Santíssimo e DIVINÍSSIMO Sacramento“: uma declaração explícita da Santidade e Divindade de Deus presente e vivo no Sacramento da Eucaristia.

O Corpo de Cristo, a quem adoramos, é Santo e Divino: Santíssimo e Diviníssimo.

E, de nossa parte, é digníssimo reconhecer que o Sacramento da Eucaristia, que é a própria presença real de Cristo em meio a nós, é Santíssimo e Diviníssimo e merece, a todo momento, que lhe sejam dadas graças e louvores!



Fonte:http://pt.aleteia.org/2017/01/24/ao-santissimo-e-divinissimo-ou-ao-santissimo-e-dignissimo-sacramento/











Postado por: James - www.espacojames.com.br em: 06/02/17 às 16:51:50 h.


Saiba como contribuir com nosso site:

1) O vídeo não abre? O arquivo não baixa? Existe algum erro neste artigo? Clique aqui!   [ Leia + ]

2) - Receba diariamente os artigos do nosso site em seu e-mail. Cadastre-se Aqui! é grátis!
 
3) - Ajude nossos irmãos a crescerem na fé, envie seu artigo, testemunho, foto ou curiosidade. Envie por aqui!

4) - Ajude a manter este site no ar, para fazer doações clique no botão abaixo.




LEIA TAMBÉM











Copyright 2006 - 2015 - www.espacojames.com.br - Todos os Direitos Reservados - Santarém - Pará - Brasil
Desenvolvido por: ESPACOJAMES