Espacojames


Página Inicial
Listar Artigos Salvai Almas




Artigo N.º 3831 - Mamãe, tira-me daqui!
Artigo visto 4174 vezes




Visto: 4174
Postado em: 13/12/09 às 17:49:39 por: James
Categoria: Artigos Salvai Almas
Link: http://www.espacojames.com.br/?cat=28&id=3831
Marcado como: Artigo Simples
Ver todos os artigos desta Categoria: Artigos Salvai Almas

Espacojames: Irmãos me emocionei com este artigo, obrigado a amiga Jane que me enviou, que Deus te ilimine... não deixem de ler por favor. James

( No purgatório existem milhares de Padres e Bispos, Graças a Deus: Muitos deles mereceriam o inferno, mas por obra Divina, que só Deus sabe explicar, e por Sua Grande Misericórdia, isto não acontece. Eis o que um deles relatou:)

“- Chamo-me Jean Claude Boisseau e desde menino tive a firme convicção de ser Sacerdote, para salvar milhões de almas! Parecido com Pére Maurice, nosso Pároco e bom anjo da família. Foi ele quem me ensinou os primeiros passos nos caminhos da Igreja: Primeira comunhão, coroinha, Crisma... preparação para o seminário.

Padres existem muitos, me dizia, mas bons Padres, existem poucos. A responsabilidade do Padre diante de Deus é imensa e a paga por seus erros, mais imensa ainda. Claire Ploinott ( o Anjo soletra as letras para que eu escreva), minha Santa mãe, me iniciara desde bebê a uma vida santa e piedosa e por muitas vezes, ao me sentir vocacionado me dizia: - Seja então um bom Padre! Não apenas um Padre mercenário! Seja um bom Padre filho, um verdadeiro Padre! As palavras dela me calavam profundamente e pedia a Deus que a atendesse, pois a mãe sabe o que quer e as mães sempre querem o melhor para seus filhos.

No seminário, me comportei perfeitamente bem e aprendi Deus Misericordioso, extremamente Bom e Maravilhoso e soube passar aos outros tais impressões. Sentia-me realmente vocacionado e meu coração batia forte em favor das almas. E em favor dos pecadores; me excitava ver grandes pecadores converterem-se e trilharem o bom caminho.

Ao ordenar-me, sabia perfeitamente o que queria: Salvar muitas almas e para isto lutaria com todas as minhas forças.
Claire Ploinott assistiu a minha ordenação emocionadíssima e sempre com lágrimas a escorrerem por seu lindo e maravilhoso rosto! Ah, Aquelas lágrimas...!

Após o ato que me consagrava, ela veio abraçar-me e a beijei freneticamente. Pedi-lhe a bênção, mas ela tomou-me as mãos e as beijou, pedindo a mim as bênçãos!
Senti como que o mundo cair sobre mim! Senti o tamanho de minha responsabilidade! Mamãe me pede a bênção! Deus meu; oxalá eu realmente consiga abençoá-la! Terei de ser ainda mais Santo que ela!

_ Seja um bom Padre!
_ Serei mamãe, certamente!
_ Se não lembrardes mais de mim. Lembra da Mãe de Deus!
_ Lembrarei mamãe, terei a senhora sempre em mim...
_ Carrega a Mãe de Deus contigo...!

E carreguei: Nossa Senhora foi sempre a minha companheira de todas as horas, de todos os meus momentos felizes ou infelizes... nos bons caminhos e nos deslizes...

Sim! Porque deslizei!... ( malditas lembranças) As palavras de Claire ficavam para trás... cada vez mais longe e mais ainda, quando me foi entregue a Paróquia de San Martin! Nunca deveriam fazer isto! Nunca a Igreja deveria colocar Paróquias nas mãos de jovens Padres. Deveria deixá-los amadurecer, aprender mais, conhecer mais. É verdade que me sentia capaz e até solicitei isto, mas tudo começou ali, minha decadência espiritual começou ali.

Eu era enérgico, mas muito bom. Era homem de muita fé, de muita caridade e piedade, mas muito exigente em tudo. A Santa Missa era tudo para mim e minha piedade deveria se refletir em todos os assistentes. Chamava a atenção de todos, por qualquer ato contrário a fé, ou que pudesse desviar outros de seus êxtases ou concentrações, como: Vestes insinuantes, cochichos, falta de piedade junto ao santíssimo, etc... Eu era realmente piedosíssimo!
Consegui muitas amizades: Homens, mulheres, rapazes, moças, crianças, velhos... muitos me amaram e a fama de bom sacerdote se espalhava.

A fama de minha piedade para com as coisas de Deus, começou a atrapalhar outras idéias mas, mesmo sabendo disto, continuava lutando com ardor por aquilo que acreditava.

Um novo círculo de amizades começou a formar-se a meu redor: Jovens, rapazes, procuravam-me após as liturgias ou encontros de formação e passaram a me convidar para alguns passeios, bate-papos, enfim... alguma diversão. A princípio hesitei, pois sabia que meu divertimento maior será sempre zelar pelas coisas de Deus, mas ao ver a alegria nos jovens, inclusive durante as missas, nas reuniões, etc... comecei a achar que não faria mal algum em acompanhá-los.... e aprendi a vida devassa!...

Depois mulheres... e acabei por mergulhar fundamente na escuridão!
Nos grupos de jovens, ficava sempre com as garotas e as seduzia; no coral insistia para que as meninas usassem roupinhas mais insinuantes... e as seduzia. Para as equipes de liturgia, as moças eram especialmente convidadas ... e as seduzia! Tornei-me um inveterado mulherengo, sem escrúpulos e aprazia-me ver na Igreja; mulheres mal vestidas!

Recebi também, muita ajuda financeira para as obras da Paróquia, eu fui um grande obreiro, ajuda de gente muito importante!... E não tinha mais coragem de combater a perversão... embora, por algum tempo combati o roubo, a injustiça..._ Calma Padre, me disse certa vez Monsieur Jean Badott, o senhor recebe tantas coisas de graça para a sua Igreja, para suas obras e até um carro novo estou vos presenteando hoje ( charrete)... então, por  que não fazermos as pazes? ... Reze Padre, ensine o evangelho, mas deixa a vida lá fora apenas para nós...

Olhei o carro: Meus sonhos estavam ali! Sabia que estaria vendendo a minha alma... lutei.... mas não vi minha mãe, e não quis vê-la...  _ Será ótimo passear com as meninas...
Nunca mais critiquei qualquer ato de injustiça social; afinal, os ricos são necessários para proporcionaram mais alegria às gentes!
Claire se decepcionara comigo, tinha certeza, mas quase não me dizia nada, apenas as palavras sempre repetitivas: - Seja um bom Padre!

Eu sempre soube o que era ser um bom Padre, por ela mesma, ou por Pere Maureice, mas agora estava envolvido por algo melhor: a vida plena e vem vivida, feliz! Por que então deveria me preocupar com os outros? Cada um que se cuide!

_ Mas a maçonaria filho? ( neste tempo mamãe morava perto de mim)
_ Não sou maçom mamãe!
_ Mas aceitas as ordens deles! Aceitas recompensas para não combatê-los, aceitas favores para não denunciá-los...
_ Mas não me envolvo com eles...
_ Isto talvez é ainda mais triste filho, pois denota falta de caráter e mostras que tens duas caras... isto é ser “sepulcro caiado”....

Estas palavras duras ditas por Claire, me açoitaram, me doeram... ma por pouco tempo! Contudo, Claire, apesar  de conhecer toda a minha devassidão, jamais criticou diante dos outros. Sempre me estimou e me defendeu de todos os ataques. Era a mãe que Deus me dera, o meu anjo protetor. Era o retrato da Virgem Mãe de Deus! Deus jamais poderia me Ter dado mãe melhor!

Lembro-me de quando levei para casa uma moça de 21 anos. Disse a Claire que estava doente e que não fora aceita no hospital por ser pobre. Sei que Claire não “engoliu” mas aos outros dizia: Meu filho tem um grande coração. Esta moça não tinha com quem ir e ele, coração grande, acolheu-a para cuidá-la. É realmente o bom padre que sempre sonhei!

As reflexões de Claire me chicoteavam:  Como pode Deus dar corações assim santos para as mães? Contudo, em nossos colóquios de mãe e filho me dizia: _ Estás me decepcionando muito filho e muito mais a Deus que confiou em ti, ainda há tempo! Ainda há esperança!

Muitas vezes chorei em seu colo...

_ Continua rezando mãe!
Vivia as minhas angústias e às vezes, até jurava emendar-me e nas celebrações da missa, fazia-as sempre com muito amor, ao consagrar Pão e vinho, pedia a meu Jesus: Arranca-me deste fosso imundo. Já não agüento mais. Atenda a Claire, pois sei que já não sou merecedor!...

E muitas vezes tive vontade de acabar com tudo isto: Recomeçar vida nova, autêntica, verdadeira. Ser “um verdadeiro Padre” , mas fui um fraco. As coisas mundanas eram mais fortes e me maravilhavam...
Claire chorava muito... Claire me defendia sempre... Claire me amava profundamente e para ela, a felicidade própria consistia em me ver no Céu...

E houve o fatídico acidente.... fatídico e terrível! A jovem escapou sem graves problemas... e eu, fui para o inferno!

De fato, me encontrei com os demônios; receberam-me bem, com muita festa; olhos arregalados, bocas escancaradas formas horríveis, risadas assustadoras, caminhos escuros, cavernosos, sangue jorrando pelas paredes, gritos lancinantes, fedor de podridão, insuportável... “_ Finalmente chegaste ao teu lugar”, gritavam os monstros... e me agarraram acorrentando-me à raízes em brasa! Aqui gozarás eternamente! Risadas estranhas, estrondos, danças diabólicas e o calor infernal!!!

_ Mamãe! Gritei com todas as minhas forças, com toda a minha alma! Mamãe tira-me daqui! E acordei com centenas de aparelhos sobre mim e Claire a meu lado! Nunca a amei tanto como naquele momento. Seu rosto era o da virgem. Era o rosto do Céu!

_ Mamãe, chame um padre!
­_ Mas você é o Padre, filho!
_ Eu não posso me confessar a mim próprio...
_ Já tens o arrependimento filho e Deus ouviu as minha preces. Reza agora e peça a Deus o perdão. Já não há tempo de chamar outro Padre. Sejas tu, o próprio Padre...

_ Ajuda-me mamãe! Agarrei-me firmemente a ela! _ Jean Claude Boisseau, eu te absolvo de todos os teus pecados: Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo, Amém!

A última coisa que vi, foi o sorriso aberto de Claire e senti a paz profunda invadir-me completamente.

Claire foi logo para o céu, onde era seu lugar, ao lado da virgem que sempre amou. Eu, há 130 anos no purgatório, agradeço sempre a Deus por me tê-la dado por mãe!

Hoje volto à casa do Pai, abraçado com Claire, que do céu sempre implorou por mim e obteve o favor especial de Deus, de poder pedir na terra, orações e sacrifícios para o meu resgate. E Graças a Deus Misericórdia, que a isto permitiu, posso agora também interceder pelos outros errantes da terra! No dia de minha salvação, outros 123.000 Padres também se salvaram, quando foram atendidas vossas orações no alto do morro. Graças a Deus e a Jesus,  que salva!
E o Arcanjo me ensinou esta oração:

“Deus Pai Todo Poderoso, coloca em minha alma a chama ardente do desejo de rezar sempre pelos sacerdotes, Teus filhos prediletos, para que eu possa também ser instrumento para a salvação de muitos deles. Obrigado Pai, por tão “Grande Misericórdia e Imenso Amor. Amém, Amém, Amém! ”
 


Fonte:
http://www.salvaialmas.com.br/conteudomenu.php?id=841





LEIA TAMBÉM
Não há como se comunicar
Descendentes de Abraão
12/05/2007 - Mensagem de Jesus ao Grupo dos 72
Mensagem do Cláudio / Movimento Salvai Almas
Nossa Senhora: Arrebatamento para lugares seguros
Milagre Eucarístico ocorrido em São Paulo
E ele Vem - Queda de um Asteroide na Terra - Resumo da grande tribulação
Ato de entrega e Consagração a São Miguel Arcanjo para o alistamento na milícia celeste.
O encardido quis incomodar! Mas ele se ferrou!



 

Saiba como contribuir com nosso site:

1) - O vídeo não abre? O arquivo não baixa? Existe algum erro neste artigo? Clique aqui!
2) - Receba os artigos do nosso site em seu e-mail. Cadastre-se Aqui é grátis!
3) - Ajude nossos irmãos a crescerem na fé, envie seu artigo, testemunho, foto ou curiosidade. Envie por Aqui!
4) - Ajude a manter este site no ar, para fazer doações Clique aqui!


Total Visitas Únicas: 7.448.615
Visitas Únicas Hoje: 1.954
Usuários Online: 488