Espacojames


Página Inicial
Listar Destaque




Artigo N.º 13423 - Vaticano: Papa Francisco assina 298ª encíclica na história da Igreja.
Artigo visto 1181 vezes




Visto: 1181
Postado em: 15/06/15 às 13:57:06 por: James
Categoria: Destaque
Link: http://www.espacojames.com.br/?cat=41&id=13423
Marcado como: Artigo Simples
Ver todos os artigos desta Categoria: Destaque

Espacojames: Pelo andar da carruagem, o Papa Francisco é o primeiro em muitas outras coisas!

O Papa Francisco vai publicar esta quinta-feira a encíclica ‘Laudato si, sobre o cuidado da casa comum’, 298.º documento do gênero na história da Igreja Católica.

A encíclica, grau máximo das cartas pontifícias, tem um âmbito universal, onde o Papa empenha a sua autoridade como sucessor de Pedro e primeiro responsável pela Igreja Católica.

Entre os principais documentos do atual pontificado estão a encíclica ‘Lumen Fidei’ (A luz da Fé), na qual Francisco recolhe reflexões de Bento XVI, e a exortação apostólica ‘Evangelii Gaudium’ (A alegria do Evangelho).

A palavra ‘encíclica’ vem do grego e significa ‘circular’, carta que o Papa enviava às Igrejas em comunhão com Roma, com um âmbito universal, onde empenha a sua autoridade primeiro responsável pela Igreja Católica.

O Papa mais prolífico neste tipo de cartas é Leão XIII, com 86 encíclicas – embora muitos desses textos fossem, nos nossos dias, classificados como Cartas Apostólicas ou Mensagens; São João Paulo II escreveu 14 encíclicas e Bento XVI três.

O título de uma encíclica é o começo do texto, na sua versão oficial em latim, e procura, de forma genérica, ensinar sobre um tema doutrinal ou moral, avivar a devoção, condenar os erros ou informar os fiéis sobre eventuais perigos para a fé.

Quando tratam de questões sociais, econômicas ou políticas, são dirigidas, normalmente, não só aos católicos mas também a todos os homens e mulheres de boa vontade, prática iniciada pelo Papa João XXIII com a sua encíclica ‘Pacem in terris’ (1963).

A encíclica é uma forma muito antiga de correspondência eclesiástica, dado que na Igreja nascente os bispos enviavam frequentemente cartas a outros bispos para assegurar a unidade entre a doutrina e a vida eclesial.

Bento XIV (1740-1758) reavivou o costume, enviando “cartas circulares” a outros bispos, abordando temas de doutrina, moral ou disciplina que afetavam toda a Igreja.

Com Gregório XVI (1831-1846), o termo encíclica tornou-se de uso geral.


Fonte: http://blog.comshalom.org/carmadelio/




Ajude a manter este site no ar. Para doar clique AQUI!


LEIA TAMBÉM
Cuidado: A Igreja Católica Apostólica Carismática não tem nada a ver com a Igreja Católica Apostólica Romana
SONHO DE VALSA e BOTICÁRIO fazem comerciais com casais gays
Marcha gay zomba novamente da fé cristã – galeria de fotos
Após Parada Gay, "Cristofobia" pode virar crime hediondo
Cristão corta cabeça de jihadista por vingança pelas atrocidades do EI
O Alcorão é um Livro Pacífico? Tire suas Conclusões!
União gay na Irlanda: “Acho que não podemos falar apenas de uma derrota dos princípios cristãos, mas também de uma derrota da humanidade”, afirma secretário de estado do Vaticano.
Engenheiro em nanotecnologia: o Santo Sudário é um testemunho mudo da Ressurreição!
Frase do Papa Francisco foi tema da quarta Parada LGBT de Maringá



 

Saiba como contribuir com nosso site:

1) - O vídeo não abre? O arquivo não baixa? Existe algum erro neste artigo? Clique aqui!
2) - Receba os artigos do nosso site em seu e-mail. Cadastre-se Aqui é grátis!
3) - Ajude nossos irmãos a crescerem na fé, envie seu artigo, testemunho, foto ou curiosidade. Envie por Aqui!
4) - Ajude a manter este site no ar, para fazer doações Clique aqui!


Total Visitas Únicas: 8.216.532
Visitas Únicas Hoje: 1.512
Usuários Online: 351