LISTAR ARTIGOS DESTA CATEGORIA
LISTAR MENUS

Destaque



Artigo visto 897 vezes




Visto: 897 - Impresso: 18 - Enviado: 10 - Salvo em Word: 13
Postado em: 15/06/15 às 14:02:04 por: James
Categoria: Destaque
Link: http://www.espacojames.com.br/?cat=41&id=13424
Marcado como: Artigo Simples
Ver todos os artigos desta Categoria: Destaque

Os Bispos também são missionários. Esta é possivelmente a primeira ideia que os seguidores do Bispo de Mendi, Papua-Nova Guiné, pensaram ao ver suas publicações no Twitter na Solenidade de Corpus Christi. A imagem de uma frágil ponte artesanal pendente sobre um caudaloso rio pode dar aos fiéis uma ideia dos distintos caminhos que percorrem os pastores para apascentar seus rebanhos em regiões distantes.

Dom Donald Lippert, que além de Bispo é religioso capuchino, visitou a paróquia de São Miguel na região de Kurumb. Seu objetivo, encontrar-se com “quase 200 jovens (e alguns jovens de coração)”, segundo expôs ele mesmo aos jornalistas da Catholic News Service. O prelado relatou o entretido -se podemos chamar assim- itinerário de seu percurso.

Levar a Eucaristia e o Espírito Santo

“Depois de uma hora e meia através de estradas de montanhas e belas paisagens, chegamos tão distante como podíamos pela estrada”, expôs o Bispo. “Deixamos o carro e começamos a caminhar”. Mais adiante, chegaria ao lugar da célebre fotografia: “Antes de começar a subir a montanha, devíamos passar o rio Lai, sobre uma ponte pendente e frágil. Tratava de não olhar para baixo, porque a água correndo debaixo me fazia ficar um pouco tonto, mas haviam grandes vazios entre as tábuas, de forma que não podia evitá-lo”.

 

 

 

Dom Lippert comentou que se recordou que os habitantes do lugar usam essa ponte de forma habitual e já não sentem medo pelas evidentes falhas do mesmo e se animou a continuar seu caminho para levar o Sacramento da Confirmação aos fiéis que o esperavam. Depois de uma hora e meia caminhando, os jovens da comunidade originária local receberam ao prelado com expressões de sua cultura e lhe presentearam com um penacho de plumas como símbolo do reconhecimento sua autoridade como cabeça da Igreja no lugar.

O prêmio deste esforço foi celebrar a Solenidade de Corpus Christi e explicar aos fiéis a importância da “Eucaristia como alimento para nosso caminho e o Espírito Santo como fogo para nossa missão de levar a Boa Notícia a todos”, expôs o Bispo. “Alguns estavam visivelmente comovidos neste importante momento de suas vidas. Seus olhos estavam cheios de esperança e da promessa de uma vida vivida no Senhor apesar de muitos desafios e dificuldades”.

Depois da celebração, ainda esperava a Dom Lippert a segunda parte de seu extenuante percurso, apesar da sensação geral do prelado ser bem diferente. “Começamos nosso caminho para descer da montanha. Devo confessar que, nesta e em outras ocasiões similares, me senti um pouco como Pedro, Santiago e João devem ter sentido quando caminharam com Jesus descendo de volta do monte Tabor, depois de ter experimentado a glória da Transfiguração”. (GPE/EPC)

Fonte: http://blog.comshalom.org/carmadelio

 
Total Visitas Únicas: 6.490.817
Visitas Únicas Hoje: 363
Usuários Online: 261