O plano de Deus para nossa sexualidade está estampado em nossa anatomia complementável. A masturbação nega isso!
 
 
Recorde de acesso em:
23/03/2016
é de 7.940
Total Visitas Únicas: 6.071.377
Visitas Únicas Hoje: 9
Usuários Online: 242
Sistema de Busca

 

Destaque




Salvar no Instagram

Salvar em PDF






Visto: 878 - Impresso: 28 - Enviado: 5 - Salvo em Word: 13
Postado em: 01/09/15 às 21:23:09 por: James
Categoria: Destaque
Link: http://www.espacojames.com.br/?cat=41&id=13701
Marcado como: Artigo Simples
Ver todos os artigos desta Categoria: Destaque

Caso não me masturbe, isso tende a prejudicar a longo prazo minha saúde?

Isso é um mito. Não há um “aumento” constante de “pressão” que venha fazer mal ao indivíduo se ele não se masturbar. Da próxima vez que ouvir alguma coisa do tipo, peça para a pessoa que mostre a pesquisa médica que dá suporte ao que ele está dizendo.

Se a evidência científica mostra alguma coisa, mostra que a masturbação é prejudicial tanto para homens quanto para mulheres. Se você já teve alguma aula de psicologia, provavelmente aprendeu sobre o cachorro da experiência de Pavlov. Ele era um cientista , e nesse experimento ele tocava um sino toda vez que estava prestes a alimentar o seu cachorro. Ao fazer isso, o cachorro passou a associar o sino com a comida, e começava a salivar com o som do sino. Isso é conhecido como resposta condicionada.

A mente humana pode ser treinada do mesmo modo. De fato, o centro de prazer do cérebro é a parte mais facilmente treinável da mente humana. Esse centro é chamado de Núcleo Pré-óptico Medial (NPM), e quando o corpo experimenta grande prazer, como no clímax sexual, essa parte do cérebro é recompensada. De acordo com uma pesquisa do Dr. Douglas Weiss (1), quando uma pessoa experimenta excitação sexual, o cérebro libera endorfinas que ajudam a treinar o NPM a associar prazer o que a pessoa estiver experimentando no momento do prazer, com o que ela estiver fazendo, olhando, cheirando, etc. Inconscientemente, a pessoa forma uma ligação entre o prazer sexual e uma particular imagem, cheiro, ou pessoa.

Essa ligação é posteriormente solidificada pela liberação de um neuropeptídeo chamado oxitocina, durante o prazer sexual. Isso também cria um vínculo entre as pessoas durante o ato sexual. Se uma pessoa estiver sozinha, ainda assim cria um vínculo mental com o que estiver fantasiando sobre. O mecanismo de vínculo é prejudicado pelo sexo casual (2). Essa descoberta científica lança novas luzes sobre as palavras de São Paulo: “Não sabeis que aquele que se une a uma prostituta torna-se com ela um só corpo? Pois está dito: ‘Os dois serão uma só carne’… Fugi da devassidão. Em geral, todo pecado que uma pessoa venha a cometer é exterior ao seu corpo. Mas quem pratica imoralidade sexual peca contra seu próprio corpo” (1 Cor 6, 16-18).

Quando uma pessoa experimenta um clímax sexual enquanto se masturba e fantasia outra pessoa em sua imaginação, ele está treinando seu cérebro para ser estimulado com as imagens de fantasia de sua própria mente. Se é isso que o cérebro de um homem ou de uma mulher passa a identificar como causa de prazer sexual, então onde fica a futura esposa ou o futuro esposo um dia? Eles não são fantasia, são seres humanos reais.

Portanto, ao invés de ser capaz de usufruir de prazer com a pessoa real no leito matrimonial, o indivíduo treinado pela masturbação pode se sentir compelido a encontrar estímulo em fantasias interiores, mesmo enquanto tenta fazer amor com a esposa. Homens e mulheres podem procurar o adultério, boates para “adultos”, pornografia, ou uma luxúria desordenada um pelo outro, a fim de satisfazer seus “desejos”. Frequentemente, especialmente para os homens, o hábito da masturbação continua, na tentativa de lidar com as “necessidades” sexuais. Isso se torna um câncer no casamento.

Agora, isso não significa que você está condenado a um casamento com problemas, caso já tenha experimentado prazer sexual com alguém que não seu esposo ou esposa. Entretanto, isso quer dizer que você terá obstáculos a vencer, que as pessoas sem esse “passado” não terão. O cérebro pode ser “re-treinado”, mas vai levar tempo, de acordo com a profundidade do hábito que se formou.

Isso nos mostra que o plano de Deus para nossa sexualidade está estampado em nossa anatomia. Se as pessoas viverem de acordo com a verdade de Deus, seus corpos irão associar o prazer sexual com a figura do esposo ou esposa. Deus projetou nossos corpos para garantir a atração fisiológica entre um casal. Suas mentes foram treinadas dessa maneira. Como diz a Bíblia: “Preserva tua água para ti e não sejam teus sócios os estranhos. Seja bendita a tua fonte e alegra-te com a esposa da tua juventude: corça querida e gazela graciosa, suas carícias te inebriem em todo o tempo, e te alegres sempre no seu amor” (Provérbios, 5, 17-19).

Por Jason Evert

(1) Douglas Weiss, M.D. “The Final Freedom” (Forth Worth, Texas: Discovery Press, 1998). (2) Eric J. Keroack, M.D., FACOG and Dr. John R. Diggs Jr., M.D., “Bonding Imperative”, a special report from the Abstinence Clearinghouse Medical Council.

Trecho do livro: “If You Really Loved Me”, de Jason Evert (San Diego, Catholic Answers, 2003), págs. 124-126.



Fonte: http://blog.comshalom.org/carmadelio





Postado por: James - www.espacojames.com.br em: 01/09/15 às 21:23:09 h.


Saiba como contribuir com nosso site:

1) O vídeo não abre? O arquivo não baixa? Existe algum erro neste artigo? Clique aqui!   [ Leia + ]

2) - Receba diariamente os artigos do nosso site em seu e-mail. Cadastre-se Aqui! é grátis!
 
3) - Ajude nossos irmãos a crescerem na fé, envie seu artigo, testemunho, foto ou curiosidade. Envie por aqui!

4) - Ajude a manter este site no ar, para fazer doações clique no botão abaixo.


Visite o espacojames nas redes sociais:



LEIA TAMBÉM











Copyright 2006 - 2015 - www.espacojames.com.br - Todos os Direitos Reservados - Santarém - Pará - Brasil
Desenvolvido por: ESPACOJAMES