LISTAR ARTIGOS DESTA CATEGORIA
LISTAR MENUS

Destaque



Artigo visto 513 vezes




Visto: 513 - Impresso: 5 - Enviado: 3 - Salvo em Word: 2
Postado em: 17/11/18 às 11:28:48 por: James
Categoria: Destaque
Link: http://www.espacojames.com.br/?cat=41&id=15116
Marcado como: Artigo Simples
Ver todos os artigos desta Categoria: Destaque

Ele acusou insistentemente o Papa Francisco de "difundir falsa doutrina" e de ser um "Papa herege"

A arquidiocese italiana de Palermo notificou formalmente nesta semana (13 de novembro) a excomunhão do padre Alessandro Maria Minutella, já decretada em 15 de agosto deste ano.

O sacerdote incorreu em heresia e cisma, conforme previstos no Código de Direito Canônico, por atacar persistentemente o Papa Francisco em pronunciamentos feitos durante a Santa Missa e por escrito nas redes sociais, acusando o pontífice de “difundir falsa doutrina” e de ser, portanto, um “Papa herege”.

Consequências

Em decorrência da excomunhão, o padre fica proibido celebrar a Missa e é afastado de todas as atividades pastorais, embora possa, em casos extremos como o de perigo de morte, absolver qualquer fiel de seus pecados se o fiel em questão se confessar validamente. Esta possibilidade se aplica a qualquer sacerdote, inclusive nos casos em que ele não tem a faculdade de ouvir confissões, já que o sacramento do sacerdócio tem caráter indelével e, uma vez ordenado, um padre é padre para toda a eternidade.

Quem é o pe. Alessandro Maria Minutella

O sacerdote agora excomungado é fundador da comunidade católica Pequena Nazaré. Em 2015, porém, ele adotou uma atitude de aberta rebeldia contra a Igreja, o Papa Francisco e o arcebispo de Palermo, com ataques cada vez mais intensos que escandalizaram e provocaram grande confusão entre os fiéis.

 

Leia também:
Artigo N.º 15117 - O que é uma excomunhão?


 

Fonte: www.aleteia.org

 
Total Visitas Únicas: 6.490.824
Visitas Únicas Hoje: 370
Usuários Online: 261