Espacojames


Página Inicial
Listar Artigos Enviados




Artigo N.º 1925 - Purificação Pelo Sangue
Artigo visto 2936 vezes




Visto: 2936
Postado em: 10/07/09 às 13:04:10 por: James
Categoria: Artigos Enviados
Link: http://www.espacojames.com.br/?cat=48&id=1925
Marcado como: Artigo Simples
Ver todos os artigos desta Categoria: Artigos Enviados

Enviado por Angela:

O conceito de purificação pelo sangue de Jesus é similar ao de redenção e justificação, com uma importante diferença. A noção de purificação pelo sangue tem uma aplicação atual, enquanto que a redenção e justificação estão mais diretamente ligadas aos históricos eventos da morte e ressurreição de Jesus.


            Como você reage com o sentimento de culpa que ocorre quando percebe que pecou? Fica irritado com você mesmo? Promete fazer uma mudança dramática em sua vida? Tenta reparar o que fez realizando algumas boas ações extras? Reações como essas podem ajudar em determinado grau, mas nenhuma delas tem o poder do sangue de Jesus.
            No batismo fomos transformados de uma vida velha de pecado para uma nova vida de justiça. Nosso batismo libertou-nos “do pecado original e de todos os pecados pessoais assim como de todas as punições pelo pecado cometido” (CCC, 1263). Transformare-nos em nova criação capazes de partilhar da natureza divina de Deus (2 Coríntios 5,17;2 Pedro 1,4;CCC, 1265). Entretanto, essa transformação foi-nos dada em forma de semente. Nós a experimentaremos apenas se fomentamos nossa semente batismal – ao orarmos, celebramos a Eucaristia, e alcançamos o povo de Deus com amor: Nutrimos também a semente da nova vida quando procuramos o sangue de Jesus para nos purificar o perdoar:
            Na próxima vez em que você se deparar com a culpa do pecado, antes de fazer qualquer coisa, tira um tempo para pedir a Jesus para purificá-lo no seu sangue. Confesse o seu pecado a Deus e tenha fé no sacrifício expiatório de Jesus por você.  Peça a ele para limpar sua consciência. Ao fazer isso, você sentira uma libertação de culpa e um sentimento profundo de intimidade com Deus. Tornar-se-á mais confiante em seu amor por você e em seu desejo de abençoá-lo e não de condená-lo. E começará a enxergar que caminho seguir para se fortalecer no futuro.
            Este é todo o propósito do Sacramento da Reconciliação. Quando nos reconciliamos com Deus com base no sangue de Jesus, podemos libertar-nos, não só da culpa de nossos pecados, como do poder do pecado. Ao se dirigir à Confissão assuma de coração a exortação de São Clemente de Roma: “Fixe seus olhos no sangue de Cristo e entenda o quão precioso isso é para seu Pai, pois, ao ser derramado para nossa salvação, ele levou ao todo o mundo a graça do arrependimento” (I Clemente, 7).
 
               Jesus Cristo Sacerdote: Vítima e Altar
 
            Através do Novo Testamento, vemos como o sangue de Jesus preenche e eclipsa toda a dimensão dos sacrifícios de sangue oferecido no Velho Testamento. Vemos especialmente Jesus cumprir o papel de sacerdote, vitima e alta. A Carta aos Hebreus nos conta como Jesus lembra, ainda que de forma mais perfeita, a figura de Melquisedeque, um sacerdote de Salém, do tempo de Abraão. Melquisedeque era um homem misterioso cujo sacrifício os Judeus julgavam santo o suficiente para abençoar ate o grande patriarca Abraão. (Hebreus 7,1-10). Em Hebreus se relata que mesmo os sacrifícios de Melquisedeque eram apenas presságios. Porque Jesus nosso grande alto sacerdote – é santo, imaculado, exaltado nos céus, e apenas ele é capaz de salvar completamente todo mundo que se dirige a Deus através dele (7,25-26). Apenas Jesus pôde oferecer o sacrifício perfeito a Deus, e apenas ele pode presidir nossa Nova Aliança a qual ele ratifica com seu próprio sangue (8,1-13).
            Assim como os altos sacerdotes entravam no Lugar Mais Sagrado no Templo para fazer a expiação pelo povo, Jesus entrou no perfeito santuário dos céus. E ele não levou o sangue dos animais sacrificados, mas o seu próprio sangue, o qual carrega a eterna, sem defeitos e perfeita vida de Deus (Hebreus 9,11-14). Dessa sua vida como uma oferta de sangue por nossos pecados. Enquanto os sacrifícios do Velho Testamento eram repetidos ano após ano, o sacrifício de Jesus é eterno. Nada mais é necessário para nos purificar e nos reconciliar com Deus. Fomos perdoados – uma vez por todas – pelo sangue de Jesus, perfeito, sem defeitos é imutável (10,1-3, 12-15)!.
            Em nosso primeiro artigo vimos como os Judeus consideravam o altar o centro de suas louvações e o sinal da presença de Deus entre eles. O mesmo é verdadeiro para nós nos dia de hoje. Na Santa Missa, o altar da consagração tem o significado de entrega de nosso coração a Jesus Cristo, cujo sacrifício relembramos durante a oração da Eucaristia.
            Na sala do andar superior Jesus abençoou o vinho e disse a seus discípulos para bebê-lo, dizendo, “Isto é o meu sangue, sangue da Nova Aliança, derramado por muitos homens em remissão dos pecados” (Mateus 26,28). Então, na cruz, ele cumpriu essas palavras ao se sacrificar em nosso lugar. Ele tornou a si mesmo o altar: Todos os nossos pecados foram colocados sobre ele e ele os levou com ele para a morte para que assim pudéssemos nos libertar (2).
            O único e o verdadeiro sacrifício para agradar o altar de Deus é Jesus Cristo (Hb 13, 10-16).
                        
CONCLUSÃO
 
            Sempre que for à Santa Missa, e especialmente durante a consagração, fixe seus olhos no altar. Imagine Nosso Senhor Jesus Cristo, o grande alto sacerdote, em pé diante de você, desempenhando este glorioso sacrifício dele mesmo. Imagine-o, perfeito, vítima sem defeitos, oferecendo a vida pela sua salvação. Imagine Jesus como o altar perfeito nos quais todos os seus pecados foram perdoados. Quando o pão e o vinho são elevados, aproxime-se dele. Ofereça-lhe sua vida. Ele redimiu você. Ele o justificou. Agora, deixe-o encher o todo o seu ser com o precioso sangue dele quando você tomar o cálice de beber.
            Toda a nossa vida só faz sentido na dimensão eucarística. A nossa eterna salvação esta na fidelidade da vivência da ordem de Nosso Senhor Jesus Cristo: “Quem come a minha carne e bebe o meu sangue tem a vida eterna, e eu o ressuscitarei no ultimo dia” (Jo 6, 54).
            Com a fé em Cristo e com a graça do bom Deus, possamos viver sempre o deslumbrante e abissal mistério da Santa Missa.


Pe. Inácio José do Vale
Pároco da Paróquia São Paulo Apóstolo
Professor de Historia da Igreja



LEIA TAMBÉM
Você tem alguma pedra no seu caminho?
Visão do Céu
Padre Pio
AS PROPRIEDADES DA MISSA
linda oração composta por Don Tonino Bello, bispo de Molfetta- Itália, morto em 20 abril 1993
Apariçoes da Virgem Maria no Amazonas
IGREJA DE SATANÁS INICIA DIVULGAÇÃO
ORAÇÃO MILAGROSA: CURA-ME SENHOR JESUS!
Carnaval e Quaresma



 

Saiba como contribuir com nosso site:

1) - O vídeo não abre? O arquivo não baixa? Existe algum erro neste artigo? Clique aqui!
2) - Receba os artigos do nosso site em seu e-mail. Cadastre-se Aqui é grátis!
3) - Ajude nossos irmãos a crescerem na fé, envie seu artigo, testemunho, foto ou curiosidade. Envie por Aqui!
4) - Ajude a manter este site no ar, para fazer doações Clique aqui!


Total Visitas Únicas: 7.337.296
Visitas Únicas Hoje: 547
Usuários Online: 137