Espacojames


Página Inicial
Listar Artigos Site Aarão




Artigo N.º 1722 - TEIMOSIA ABERRANTE
Artigo visto 1973 vezes




Visto: 1973
Postado em: 12/06/09 às 09:52:06 por: James
Categoria: Artigos Site Aarão
Link: http://www.espacojames.com.br/?cat=50&id=1722
Marcado como: Artigo Simples
Ver todos os artigos desta Categoria: Artigos Site Aarão

Muitas vezes já, em diversos textos, coloquei minha certeza de que o pecado maior que um homem pode praticar é a teimosia. Está certo que nas listas de pecados quase nunca se vê este inserido, seja, talvez, por um ardil do diabo, seja quem sabe, porque ele me parece ser a soma conjunta de todos os pecados, que partem do orgulho, inveja, ira, mentira! Um homem teimoso ao extremo, na verdade faz englobar a síntese de todos os pecados que alguém possa cometer. Porque, também em síntese, ser teimoso extremo, significa NEGAR obstinadamente que sua ofensa gravíssima, seja de fato um pecado.

E por qual motivo acrescento a palavra ABERRANTE ao título? Porque seu eu falar em mera teimosia, muitos acharão que se trata de algo como uma criança birrenta nada mais. Outros acharão exagero dizer que teimosia é pecado gravíssimo. E muitos irão me achar maluco quando afirmo, com todas as letras, que no inferno existem apenas teimosos aberrantes. Só os teimosos embrutecidos pelo seu ego macabro vão para o inferno. Falo em seres bestialmente teimosos. Falo em pessoas infinitamente obstinadas no mal. Falo em gente que é a soma da cegueira, da burrice, da surdez, da bestialidade e da insensatez num só pacote, para formar em última análise um infeliz completo!
 
Mas não se vá achar que são pessoas loucas, ou imbecis por natureza, porque se tal fosse Deus as julgaria menos duramente, ou relevaria por inteiro as suas atitudes. Pode ser até que nem fossem pecados os seus atos, dependendo do grau de entendimento – ou de loucura – que a pessoa tem, de seu discernimento. O que tratamos aqui é de seres inteligentes, quem sabe até dotados de inteligência muito superior ao normal, e quem sabe também, seja exatamente devido a esta super inteligência, que se deixem fazer demônios de si mesmos até o ponto de se tornarem piores que estes. Têm a mesma sutileza ardilosa e maligna, somada a uma cegueira proposital, ousada insana e decidida.
 
Vejam, de tudo que se entende dos primórdios da criação e da queda dos anjos, se sabe que eles conheciam perfeitamente a Deus. Lúcifer e seus anjos traidores eram criaturas de luz, que penetravam no pensamento do Eterno e conheciam suas obras e seu poder infinito. Eles sabiam que eram meras criaturas, dependentes da Vontade Daquele que os criou, e que, portanto seria insensatez absurda revoltar-se contra Deus. Eles eram seres plenamente conscientes de seus atos, totalmente livres e perfeitamente sabedores do que lhes adviria, caso eles se atirassem em luta contra o Eterno Criador. Como é que alguém mesmo inteligente conseguirá explicar tão obstinada teimosia, senão usando o termo aberrante, que engloba todos os sentidos uma espécie de loucura temerária e consciente?
 
Centenas de vezes eu já respondi, senão milhares de cartas e email, dando conta de que na hora do julgamento, Deus mostra ao condenado o lugar do inferno em que ele viverá por toda a eternidade, e mostra o Céu que ele teria, caso se ajoelhasse e pedisse perdão, e que a alma tem condições de escolher. Ninguém entende – nem eu – como é que alguém vendo aquele horror sinistro, aquele fogaréu assustador ainda assim se atira nele, por uma assombrosa teimosia aberrante. Isso é inexplicável. Eu já usei até o argumento ou a explicação do sapinho diante das brasas, mas nem isso adiante...
 
Seguinte: já vi isso com meus próprios olhos! Certa vez, eu cuidava de uma fornalha, quando vi um sapinho sair em disparada e jogar-se naquele caldeirão de brasas vivas, como se quisesse devorar a todos aqueles “vaga-lumes”. Inexplicável! Ele frigiu em segundos, como se fosse um graveto seco! É isso! Será que tem menos sabedoria do que um sapo destes, aquele ser humano genial, inteligentíssimo, sumidade da essência humana, grande, poderoso, teólogo, doutor, ídolo das multidões, que ao chegar diante do Juiz e do fogo abissal se atira nele? Já disse que loucura não é, mas consciência plena! E disse ainda: se Deus permitisse a algum daqueles condenados voltar à terra, e se converter, ele ao morrer decidiria novamente e aberrantemente pelo fogaréu. Como isso?
 
Poderíamos explicar isso como fogo da vaidade, do orgulho? Loucura não é, porque se trata de ato consciente! Será por acaso o desejo insano, inarredável, consciente e livre de querer ser um Deus? Penso que somente isso explica, e quem sabe seja este em síntese o único motivo. Tais pessoas, no decorrer de sua vida, embrutecem de tal forma as suas consciências, criam um mundo de si e sufocam com ardor enfurecido tudo aquilo que é verdade, a tal ponto de que viram caramujos cegos, enrolados na direção única de si mesmo, de modo a não conseguirem mais se desvencilhar do seu ego, do eles imaginam. Eles dizem que pau é pedra e querem obrigar que assim seja. Quando é flagrante mentira. Pode-se dizer que tais pessoas se afogam na própria mentira e a personificam.
 
Difícil imaginar que possam existir pessoas tais. Impossível entender que cheguem a tão profundos abismos. Impossível conceber que possam cometer tantos descalabros, e no fim tudo desemboca, ao que parece, num desejo mórbido, brotado do mais profundo abismo de suas consciências, de querer enfrentar, afrontar, e tentar vencer a Deus. O que buscam é serem superiores a Ele. E se dirá que são dignos de pena? Sim, dignos das penas eternas, não de dó ou compaixão, porque tais pessoas não se importam, de forma alguma com ninguém mais a não ser eles mesmos. Aliás, parecem sentir prazer em levar os outros aos mesmos caminhos tortuosos onde mergulham e que levam a perda eterna de suas almas. Fazem isso, livres e decididamente, mesmo conhecendo o fim que terão.
 
E agora que longamente procurei definir este tipo de ser humano aberrante – já não sei se humano, se possuidor de uma alma – a quem mesmo eu me refiro? Que tipo de criatura “racional” é capaz de ser tão irracional como aquele mísero sapinho do braseiro? Quem poderia ser tão tolo – sendo apenas homem – ao ponto de achar-se capaz de enganar ao diabo, que não perdeu a inteligência na queda a quem se alia na esperança de ser ele mesmo o líder dos vencedores da batalha contra Deus? Porque, com toda certeza, os homens que lutam hoje pela derrocada da humanidade e pela perda eterna das almas, no fundo acham que conseguirão enganar ao demônio a quem se aliam e que reinarão com ele no inferno. Mas se este não conseguiu vencer a Deus, como poderá o frágil homem?
 
Os primeiros grandes teimosos e aberrantes, são todos aqueles infelizes cientistas que negam obstinada e decididamente a existência de Deus. O Criador Perfeito de tudo o que existe, coisas e criaturas, ao programar sua obra não se esqueceu de nada. Os homens sabem que do nada, nada se cria, e sabem que nenhuma vida pode ter início a começar do meio. Sabem também que o primeiro par delas foi criado adulto, por inteiro, e já procriando. Assim, o primeiro ser, o primeiro casal no mínimo, de cada espécie animal, já foi feito pronto e acabado, simplesmente não existe a possibilidade do acaso, nem de mutações, nem de evolução, nem de elos perdidos. É aberração negar isso! Ademais teimar no acaso para cada uma das infinitas possibilidades e aleatórias do ser é cometer a mais aberrante das teimosias. O acaso não existe é mera fantasia. Tudo tem um sentido – em Deus – na lógica estupenda, clara e infinita da perfeição eterna! Nada acontece sem um projeto, um plano, muito menos uma vida, seja animal ou vegetal.
 
Antes de continuar, devo deixar bem claro que toda teimosia tem níveis de dolo. Eu falo em última análise, daqueles que vão até o final da vida teimando no erro, e mesmo diante do Juiz eterno, e mesmo diante das mais flagrantes e incontestáveis provas de que eles estão errados, mesmo diante do filme de sua vida e das testemunhas oculares, ainda assim insiste na própria mentira. E assim vão até a morte eterna imersos em sua obstinação cega. Claro, isso tem limites, e certamente existem os que voltam atrás, nem que seja no último instante de sua vida. Nem todos os que em vida demonstram esta tendência absurda de serem donos absolutos da verdade, acabam levando sua obstinação teimosa até o ponto de se atirarem nas chamas eternas. Há, pois chances de conversão, e a maioria dos teimosos aberrantes acabam se salvando. Sim, eles não recebem apenas uma chance de conversão, mas milhares delas durante toda a vida.
 
Conheci um homem que era boa pessoa enquanto não bebia. Mas depois de uns tragos de cachaça, tornava-se um ser aberrantemente teimoso. Se lhe mostrassem uma pedra, ele  ia até a fúria dizendo que era um pau. Com absolutamente nada do que alguém lhe afirmasse ele concordava, e assim foi por muitos anos. A família dele sofria horrores com isso, os filhos pequenos eram gozados pelos colegas, mas este senhor não se emendava. Deus, porém tem seus caminhos, e um dia usou de vias tortas para dar alivio à esposa e ás crianças. Este senhor brigou, e sendo muito forte machucou gravemente ao oponente – ambos bêbados – e acabou sendo preso e dormindo uma noite na cadeia. Foi tão grande a vergonha que ele passou que nunca mais bebeu cachaça. E nunca mais teimou!
 
Assim, a existência de Deus é tão clara, sensível e está tão impregnada na alma humana, na essência da criatura inteligente, que somente quem abalroa sua consciência e a sufoca com toda fúria insana de sua alma, o pode negar. E destes há dentro da própria Igreja, onde vegetam plêiades de autoridades desobedientes ao Pedro, cheias de títulos e de comendas, de doutorados em “Deus”, e de mestrados em “divindade”, que de forma alguma deixam de achar que são deuses de si mesmos. Eles percebem que da forma como têm conduzido as coisas de Deus, levam o povo ao abismo, mesmo assim seguem avante, nem que a morte eterna os venha pegar em cheio. Numa alucinante e cega teimosia!
 
O que podemos dizer das enormidades de denuncias sobre padres pedófilos, que fazem da Igreja de Jesus um rebotalho da mídia, e o saco de pancadas dos demônios? Acham mesmo que, estes, tendo os estudos e a preparação que tiveram nos seminários, e que mesmo sabendo da perdição para onde caminham ainda assim persistem em seus atos, hão de encontrar explicação distante da aberrante teimosia, na obstinação decidida no mal? Tais pessoas, vivendo no ambiente em que vivem e pertencendo a Santa Igreja a que pertencem, cometendo tais atos nefandos se tornam réus de eterno delito, réprobos inconfessos, dignos do mais terrível castigo eterno. Sim, se não se arrependerem!
 
Claro! Digamos que até seria possível a um leigo chegar a este ponto sem consciência, mas jamais a um padre católico. Acham mesmo que ele não tem noção perfeita do que faz? Imaginam que ele não conhece dos castigos e penas reservados aos que molestam aos inocentes? Está claro na Bíblia! Este conhecimento é intrínseco da natureza humana. É algo impresso na criatura inteligente de forma indelével: ele sabe que é um crime grave e aberrante molestar uma criança e tanto mais grave e tanto mais aberrante, e tanto mais se multiplica, quanto mais se reptem tais atos repulsivos.
 
E eu pergunto: que se poderá dizer dos responsáveis pela verdadeira catástrofe da Irlanda, um país tido como do maior catolicismo, onde se matavam os católicos em nome da Igreja, mas que desde 1930 em alguns colégios católicos vinha se cometendo este tipo de abuso monstruoso? Não será aberrante teimosia a persistência dos causadores deste horror, verdadeiro martírio de inocentes em continuar e continuar neste mal? Não será uma aberrante teimosia, a incúria e a inoperância dos responsáveis por tais colégios e por tais “padres”, que preferiram cegar-se a tomar providências contra tão tremendo mal? E mal que acontece ainda hoje depois das denuncias! Acontece em centenas de seminários católicos daqui, e tem autoridades religiosas que fazem pose de inocente, quando a mídia levanta este horror. Ou será conivência, o que multiplica ao infinito sua culpa?
 
Aberrante teimosia é a de todos aqueles que promovem o aborto, seja por leis ou pela prática de tão repulsivo crime, em clinicas especializadas ou não, com ou sem a chancela do estado, mas sempre com a aprovação do inferno. Aberrante teimosia é achar que a mulher tem direito ao uso de seu corpo até para sufocar a vida inocente em suas carnes, no que presta culto ao demônio que se farta assim de sangue. Aberrante teimosia é dizer e defender que a vida da criança começa apenas na 16ª semana, como se surgisse ali, num passe de mágica! Quando já bem antes têm um coração que pulsa e vibra!
 
Toda vida tem começo na raiz da primeira centelha, e termina com o sorver do último sopro de ar. Nenhuma vida começa pelo meio, nem pode existir sem um programa que envolva o todo. A natureza próxima dos anjos em que fomos criados nos impregna de um amor profundo pela vida: Quando alguém atenta contra ela, atenta contra o Autor único, e dono único de todas as vidas. Negar isso é se fazer de um demônio! Eles matam uma criança com o coraçãozinho pulsando no ventre da mãe, pois já embruteceram a alma de tal forma, que já a puseram abaixo do reflexo das mais aberrantes alimárias. No que se tornam mais ferozes do que as bestas feras. Mais cruéis que Hitler e Nero!
 
Aberrante teimosia é a dos que promovem o escândalo do pecado gay, que saem na defesa da prática homossexual, sabidamente um caminho acelerado de morte e destruição, pois estéril. Como alguém pode estar tão obstinado nesta mentira, ao ponto de não perceber a esterilidade dizimante desta prática, que em menos de duas gerações faria exterminar a humanidade da face da terra? Não se fala aqui nem em nenhum dos outros casos acima, da pessoa em si, mas dos abomináveis pecados a que se dedicam, e na defesa teimosa e aberrante dos quais, se afastam para sempre do Criador. Nada ofende mais a pureza infinita do nosso Deus, que a impureza nefanda dos algozes da vida.
 
Vão pelo caminho da teimosia aberrante, milhares de artistas e sua arte torta e morta. Noutro dia o Fantástico mostrava uma exposição de telas pintadas por elefantes, onde foram convidados “experts”, que as analisassem. Pois houve quem comparasse a arte elefantina até com Matisse e outros. Criaturas que apreciam aquelas decomposições absurdas, imagens retorcidas e repulsivas, que visam unicamente escarnecer da perfeição e da imagem divina impressa nas formas existentes, são mentes aberrantes, próximas de aceitar a face do demônio como beldade digna de freqüentar as passarelas da moda. Uma pessoa que insiste que aquelas coisas horripilantes são “arte”, está em mau caminho. E não existem justificativas. Tem a mente degenerada! Se os elefantes e macacos pintores soubessem rir, penso que nesta hora estariam dando gargalhadas destes “experts”.
 
Vão pelo caminho da teimosia aberrante, todos aqueles que combatem a Igreja Católica, com bestial insanidade, mesmo conhecendo a verdade, e sabendo da sua importância capital ao mundo de hoje. De fato, sem a Igreja de Jesus Cristo, a civilização atual estaria no mínimo 500 anos atrasada, isso se não tivesse sucumbido no satanismo e bruxaria. Negar assim os princípios eternos do Evangelho do Amor é fazer-se obstinado no mal e deliberadamente escolher o caminho da afronta a Deus. Somente alguém bestialmente cego é incapaz de perceber o papel fundamental da Igreja neste mundo, ainda que tal pessoa pertença a um credo maligno. Aliás, se pode dizer que somente aliados do demônio combatem a Igreja de Cristo! Esta a luta entre o bem e o mal, que acabará em breve, quando forem exterminados TODOS os inimigos da Igreja! Os teimosos aberrantes!
 
Também vão pelo caminho da teimosia aberrante, todos os maus governantes deste tempo final, e de trevas, que seduzidos alucinadamente pelo poder, sufocam a verdade até as últimas conseqüências, criando este verdadeiro império da mentira. Exemplo do nosso governo, que pugna pelas leis do extermínio da raça humana – aborto e causa gay – isso quando sua obrigação seria buscar a vida. Tais desgovernos sabem disso, entretanto como satanás faz circular imensos caudais de recursos podres para esta atividade, eles se vendem ao demônio aceitando o inaceitável e defendendo o indefensável. É neste tipo de teimoso aberrante que hoje o báratro encontra o seu mais gordo repasto.
 
Seguem neste caminho de horror aberrante, todos aqueles que fazem pactos com satã, em nome da fama, do dinheiro e do poder. Uma criatura que troca alguns míseros anos de vida em abundância relativa e escravisante aqui, por uma eternidade de suplício no além, e faz isso de forma decidida e consciente, não tem explicação. Nesta lista seguem muitos cantores e também artistas, cuja cega loucura os faz trocar um pouco de sucesso aqui na terra – sempre entre dores e preocupações, pois satanás nada dá de graça, já que não pode fazer o bem – por eternos anos de sofrimento. São os que se aceitam ídolos deste mundo, e vivem da fama, de fato se achando como deuses. Deixam-se idolatrar, este com certeza um caminho asfaltado de perda eterna. Só a brutal teimosia os faz ignorar isso!
 
Naturalmente que não poderia ficar fora deste tipo de homem horror, a besta insana que há séculos se insurge e se levanta contra o Deus Altíssimo, no mais clamoroso de todos os desafios que alguma criatura já ousou lançar. Mesmo a Torre de Babel lhe fica atrás, mesmo os mais nefandos hereges já havidos em tempos passados foram mais pérfidos. Mesmo os mais odiosos bárbaros lhe devem tributo. O que mais me impressiona nesta claque é o fato de conseguirem instilar e transferir o ódio de geração em geração, avós nos pais, e estes nos filhos, seguindo por séculos um plano maligno que visa dominar a terra, e onde no fundo, todos desejam ser o dominador. Impressiona-me também o fato de que satanás consegue mantê-los unidos na ruína, quando são tão brutais em seu ódio, coisa que normalmente os deveria fazer engalfinhar em lutas até se esvair em sangue.
 
De fato é impossível compreender como tais pessoas possam adquirir ódio tão profundo contra Deus Altíssimo. Porque aqui não falamos de hereges. Não falamos em ateus, em pessoas que não acreditam na existência de Deus Eterno, mas de pessoas que acreditam e que sabem perfeitamente que Deus existe. Conhecem profundamente o seu Poder Infinito! Têm – por outro lado – consciência claríssima de que seu insano desafio implica reconhecer de antemão a derrota. Mesmo assim O desafiam para a guerra e não por amor ao diabo que os comanda, apenas pelo livre desejo de desafiar ao Onipotente. São pessoas que atingem o ápice da loucura consciente, por sua teimosia aberrante, ininteligível para qualquer outro ser humano. Creio que nem eles mesmos se entendem!
 
Claro, mesmo que não reunidos em um conluio com o poder das trevas, nem ligados em associações diretamente, não podemos deixar de mencionar entre estes inexplicáveis seres humanos, os grandes criminosos, assassinos, torturadores capazes de seviciar e esmagar pessoas inocentes amarradas, os pedófilos do mais profundo satanismo, seres que chegam ao extremo último da maldade extrema. Seres sem alma, piores que as feras, mil vezes mais odiosos que os piores demônios. Falo dos que se comprazem na dor alheia, que odeiam por prazer e que aos poucos se embrutecem de tal forma que nem mesmo Deus consegue penetrar em sua alma.
 
Agora mesmo alguém me enviou uma matéria onde dizia que Frei Boff afirmou que o inferno pode até existir, mas não tem ninguém lá, nem mesmo Hitler, porque basta que ele tenha amado alguém em vida para se salvar. Sim, Frei Boff deve falar do “amor” sexual, não se duvida que Hitler fez isso. Dizem até, com homens! Mas ele jamais amou a Deus, pois era ele o deus de si mesmo.  Pois bem, está aí mais uma pessoa que já atingiu um elevado nível de teimosia aberrante, porque sabe mais que o próprio Deus. Porque faz de Jesus um mentiroso, pois nega uma verdade bíblica. Se um homem que se envolveu no mais elevado nível de satanismo possível como Hitler, sem arrepender-se se salva, então nada mais temos a escrever, fechemos as contas, pois é loucura ser bom. Bem mais fácil que rezar, ser caridoso e lutar pela salvação dos outros. Inclusive destes dois!
 
Enfim, o inferno existe, porque existem pessoas que o preferem, que o desejam, que lutam a vida inteira para consegui-lo! A rede do Purgatório tem malhas de aço, somente os que fundem suas malhas com o fogo do seu orgulho, de sua teimosia, se atiram nele. Em oposição aos que buscam o Céu e a felicidade eterna, há os que buscam o terror infinito. Fazem da vida deles aqui um horror, aterrorizam a todos em seu caminho, e chegam a ultrapassar aos próprios demônios em ódio cego. E se pergunta, enfim: tais pessoas teriam mesmo alma? Teriam ainda uma centelha de luz em suas vidas, ou já quebraram qualquer possibilidade de salvação? Penso, decididamente, que estes não têm alma, não são, portanto, filhos de Deus. Um filho de Deus jamais chegaria a este ponto!
 
Felizmente para estes grandes teimosos, temos um Deus cujo Amor- “teimoso” no Bem – consegue dobrar a imensa maioria deles, com artifícios sempre renovados. Basta que em algum dia, antes do final da vida, abram uma portinha que seja para a Luz de Deus, e por ali penetra a graça. Creio que, a maioria deles leva um grande susto ao acordar para a verdade. Paulo Autran que o diga! Porque deve ser como acordar de um sono de morte, uma vez que ele precisa dar uma guinada de 180º em sua vida. Porque estas pessoas vivem exatamente uma inversão completa do sentido da vida. Querem buscar a felicidade no inferno, pois longe de Deus.
 
De fato, esta condição de aberrante teimosia, tem acompanhado o homem desde os tempos imemoriais. Os livros apócrifos dizem que Caim – por exemplo – sentava-se no colo de Deus o Pai, que o aconselhava e bondosamente lhe explicava tudo a respeito da natureza das plantas. Mas Caim odiava a noite, que ele achava desperdício de tempo: para ele tinha quer sempre dia, para as plantas crescerem mais depressa. Ele não aceitava a perfeição do Criador, nem queria entender seus motivos. Exatamente como os maus cientistas de hoje e de sempre, que sabem, mas não querem saber. Vivem a cata de novas soluções mágicas, para tentar explicar o inexplicável. Para complicar o simples!
 
De certa forma, nos 40 anos do deserto, o povo de Deus estava mais para Caim que para Abel. Que mais Deus poderia ter feito por eles? Casa, comida, água fresca, sombra, sem precisar trabalhar apenas viver das delícias de Deus. Mas vejam: mal Moisés saía do seu meio e já dançavam em torno de um touro de ouro! Mesmo sabendo que aquela porcaria não lhes podia proporcionar nada. Claro que naquela feita Deus permitiu o extermínio de mais de 3.700 pessoas, porque, certamente, teimosos aberrantes. Eles e seus filhos haveriam de permanentemente atormentar a vida do acampamento. Raça de rebeldes, de recalcitrantes como tantas vezes fala o profeta Ezequiel. E é para hoje que ele fala.
 
Em síntese, o teimoso aberrante, jamais pede perdão a alguém, porque nunca aceita que possa estar errado. Ele sufoca a própria consciência, mesmo a custa de tormento interior, porque a obstinação de seu orgulho é maior do a voz da razão. Dependendo a forma como a pessoa alimenta este verme maligno em si, ela chegará ao fim da vida totalmente imersa em si mesma, completamente fechada a qualquer possibilidade de conversão. Desta forma, as famílias que possuem membros deste quilate, que se liguem. Falo de pessoas que jamais concordam que possam estar errados, que nunca pedem perdão, mesmo sabendo que estão no erro; estes devem redobrar seus esforços de oração, porque podem chegar aos céus sem eles. Jamais entrou no céu uma só pessoa que não tenha pedido perdão alguma vez. Nem mesmo Nossa Senhora, que nunca cometeu um só pecado!
 
Baseados nestas pessoas devem atentar certos sacerdotes que falam de uma misericórdia infinita, mas nas homilias nunca completam a frase, dando a entender que Deus perdoa até mesmo a quem não pede perdão. Ora, quem não pede perdão é arrogante, orgulhoso, mau e estes não têm parte com Deus. E não falo aqui da desculpa fingida de quem é ético, mas do perdão incondicional, estopim de todas as curas: do corpo e da alma!
 
Ou seja: a misericórdia divina é realmente infinita, mas pode agir apenas naqueles que se abrem ao perdão, pelo reconhecimento das próprias faltas. A Misericórdia brota do confessionário! Deus é Onipotente, também é infinitamente justo, e sendo assim jamais poderá se vergar diante de uma criatura. Então somente os que vergam e se curvam, se aceitam como grandes pecadores e precisados da misericórdia de Deus é que se salvam.
 
Felizmente temos um Pai, docemente teimoso, obstinado no bem, que não desiste fácil de conquistar a cada um de nós, seus filhinhos. O Amor Infinito Dele salva quase todos. Só não salva aos que se apresentam diante do Juiz, de pé, sem cair de joelhos, seja aqui em vida, seja à portas da eternidade. (Aarão)

PS. Será que estão longe da teimosia aberrante, todos aqueles que negam a flagrante evidência dos sinais do tempos do fim em que vivemos?
  


www.recados.aarao.nom.br

 

Saiba como contribuir com nosso site:

1) - O vídeo não abre? O arquivo não baixa? Existe algum erro neste artigo? Clique aqui!
2) - Receba os artigos do nosso site em seu e-mail. Cadastre-se Aqui é grátis!
3) - Ajude nossos irmãos a crescerem na fé, envie seu artigo, testemunho, foto ou curiosidade. Envie por Aqui!
4) - Ajude a manter este site no ar, para fazer doações Clique aqui!


Total Visitas Únicas: 6.945.032
Visitas Únicas Hoje: 666
Usuários Online: 322