TEMPO DAS TREVAS
 
 
Recorde de acesso em:
23/03/2016
é de 7.940
Total Visitas Únicas: 6.074.135
Visitas Únicas Hoje: 226
Usuários Online: 146
Sistema de Busca

 

Artigos Site Aarão
Aqui estão relacionados alguns dos artigos extraídos do site www.recados.aarao.nom.br, site do Sr. Arnaldo que com inspiração divina, colocam matérias belíssimas que nos aproximam do amor de Deus e nos conduz à salvação.




Salvar no Instagram

Salvar em PDF






Visto: 1511 - Impresso: 58 - Enviado: 20 - Salvo em Word: 37
Postado em: 06/09/09 às 00:30:47 por: James
Categoria: Artigos Site Aarão
Link: http://www.espacojames.com.br/?cat=50&id=2965
Marcado como: Artigo Simples
Ver todos os artigos desta Categoria: Artigos Site Aarão


11/06/2007


Ainda há pouco, eu passava em frente a TV e parei ouvindo esta pergunta: se você tivesse hoje que recomeçar a sua vida, o que você faria? Mudaria tudo? Faria igual? Deixo agora outra pergunta: se por uma via segura você viesse a saber que tem só mais 10 meses de vida, o que você faria daqui para frente? Vamos responder somente no final!

 

 

Mudando um pouco de foco quanto a estas perguntas, uma coisa que agradeço todos os dias é pelo fato de Deus me haver criado para este tempo de hoje, porque se eu tivesse que escolher, sem dúvida escolheria agora. Sim, ainda que me fosse dado viver nos dias de Jesus e de estar com Ele. E o motivo é simples: jamais, em todos os tempos, a graça de Deus se derramou tão abundante sobre a terra para todos, entretanto são muito poucos os que dela tiram real proveito. Então sobra quase tudo para alguns. Vamos atrás delas!

Naturalmente que estes tesouros estão no “armazém” da Igreja Católica, porque a nenhuma outra foi dado manter a chama da fé. A Igreja Católica é sem dúvida a coisa mais preciosa que Jesus nos deixou – depois de Sua presença real na Eucaristia – até porque ela é a guardiã desta mesma Eucaristia, e a dispensadora fiel dos sacramentos, que são verdadeiras avenidas de salvação. Se a humanidade realmente entendesse isso, ela trilharia hoje largas “autoban” no rumo dos céus, e não estas picadas medonhas, estes desvios e atalhos tenebrosos que o orgulho humano nos tem feito trilhar.

Como os amigos leitores viram nos últimos tempos temos escrito quase que somente sobre este assunto – Igreja – deixando de lado até mesmo assuntos graves relativos a outros sinais dos tempos, isso porque não é dos resmungos da natureza agredida que sairão os próximos sinais e avisos de Deus e sim da Igreja. Na realidade, a batalha que dentro dela se trava é imensa, é terrível – e será a última – entretanto poucos percebem isso. A maioria dos católicos acha que tudo está normal, quando vai ao desastre iminente. Vou repetir: um desastre iminente! Próximo! Bilhões de católicos estão sendo conduzidos ao abismo, por pastores maus e por suas teologias malignas.

Se o amigo leitor tivesse que escolher entre os dois sinais que apontarei a seguir, qual o mais forte e que mais abala aos céus, qual escolheria: 1 – Uma bomba atômica lançada sobre os Estados Unidos? 2 – Um bispo que recebe o Santo Padre no Brasil, e não lhe beija o anel? Sei que a maioria, entendeu o sentido que quero dar a isso, e escolherá a segunda hipótese, no que acerta, mas quem sabe não entendeu bem o que significa? Pois eu lhe digo, ainda que dez bombas fossem lançadas naquele país, isso não abalaria nem de longe o Céu, como as dezenas de bispos que se negaram a beijar o anel do papa nos dias de sua visita ao Brasil. Nem que o fizessem por fingimento, seria melhor, daria menos na vista, do que este ato público de repúdio e de flagrante desobediência.

Quero apontar novamente para a crise da Igreja, para a rebelião que se alastra em seu interior e para a apostasia que campeia entre os altos comandados de Pedro, e dizer que esta coisa horrenda já atinge os píncaros celestes. E nesta semana, segundo especulações vindas do Vaticano, o Cardeal Bertone – que ocupa o mesmo lugar que o Cardeal Ratzinguer ocupava – parece ter finalmente deixado escapar que sim, existe uma parte do 3º Segredo de Fátima que ainda não foi revelado, e que o assunto desta parte se refere a rebelião dos cardeais. Consta também que o Segredo denuncia o Concílio Vaticano II como desgraça da Igreja e o desastre que foi causado pela Missa Nova.

Mas prefiro não entrar no mérito destas duas últimas coisas – Concílio e Missa nova – porque eles são assuntos correlatos. Mas todos aqueles que acompanham nossos textos, isso desde 1998, devem ter lembrança que sempre afirmei isso: o 3º Segredo de Fátima ainda não foi revelado, porque escancara ao mundo a rebelião dos cardeais. Muitos se preocupam com catástrofes e com a 3ª Guerra – que são sim assuntos terríveis – porém isso somente não impediria em si, a sua divulgação. Como o Papa já não tem mais a devida autonomia – e isso desde os tempos de João XXII – os maus têm impedido, de todas as formas a abertura ao mundo católico dos desmandos que eles estão cometendo. No Vaticano e no mundo, leia-se no Brasil também!

Porém, já falamos sobre isto e meu sentido, neste texto, não é renovar as mesmas considerações que já fiz. Lembro apenas que temos mostrado, sob as mais diferentes faces, a desgraça que está desabando sobre a Igreja, chegando ao ponto de mudar toda a sua face. Quero dizer: já não se trata mais da verdadeira Igreja de Pedro – e isso também aqui no Brasil, em sua, em minha paróquia – e sim de um corpo estranho, uma cousa abominável que se infiltrou dentro dela, como que inflando e expulsando para fora a boa Igreja. A coisa foi feita de uma forma tão ardilosa e sutil, que o mundo católico – falo do grande universo dos mornos – simplesmente não percebeu nada. Segue hoje esta igreja das mil pastorais, sem saber que já não segue bons pastores.

Façamos o seguinte: vamos agora tentar montar a “igreja” que esta gente quer criar e que diz ser a única saída e ver em que isso dará. Como é que eles pretendem montar isso? Para eles deve ser:

01 – Uma igreja social, envolvida unicamente com a busca da satisfação terrena;
02 – Uma igreja política, envolvida com questões partidárias, e disputas por cargos;
03 – Uma igreja excludente, voltada apenas para os pobres, sem diferença entre eles;
04 – Uma igreja que aceite a ordenação de sacerdotisas e o casamento de padres;
05 – Uma igreja que contemporize com os contraceptivos e que aceite o aborto;
06 – Uma igreja que dê a comunhão a divorciados pessoas em pecado continuado;
07 – Uma igreja que não fale mais em pecado, e que sepulte para sempre o diabo;
08 – Uma igreja ecumenista, que coloque todas as religiões em pé de igualdade;
09 – Uma igreja que se dispa de tudo que é sagrado e divino, e alie-se ao mundo;
10 – Uma igreja sem imagens de culto, e sem sacramentais, pois coisas inúteis;
11 – Uma igreja que aceite o casamento de gays e lésbicas e a adoção de crianças;
12 – Uma igreja ecológica, que troque a vida de santidade pelos santuários da vida;
13 – Uma igreja evoluída, que aceite as pesquisas usando embriões humanos;
14 – Uma igreja moderna, cuja doutrina mude ao sabor do desejo da sociedade;
15 – Uma igreja descentralizada, que dê autonomia aos bispos em questões de fé;
16 – Uma igreja sem verdades imutáveis, pois dizem que ninguém é dono da verdade;
17 – Uma igreja democrática, que se deixe guiar e até mudar pelo voto da maioria;
18 – Uma igreja terrena, que trate o céu por utopia e as almas por algo sem sentido;
19 – Uma igreja onde Jesus Cristo seja apenas um símbolo de luta de classes;
20 – Uma igreja onde a Missa não seja Sacrifício, mas simples ceia comemorativa;
21 – Uma igreja onde a Eucaristia não seja Corpo de Cristo, mas corpo de todos;
22 – Uma igreja que troque o Pão da Vida Eterna, pela partilha do pão terreno;
23 – Uma igreja que troque o Confessionário, pelo uso do divã de psicanalista;
24 – Uma igreja que negue os Milagres como mitos, e fatos que a ciência explica.
25 – Uma igreja que negue a Santíssima Trindade como uma corrupção teológica.
26 – Uma igreja onde os santos são vidas inúteis, mas cultue os mortos pela terra;
27 – Uma igreja sem Sacrário, pois o compara a um freezer onde se guardam carnes;
28 – Uma igreja que não tenha Maria por Mãe, pois a fazem Mãe só dos pobres.
29 – Uma igreja que crie doutrina própria e cuspa no Catecismo de João Paulo II.
30 – Uma igreja que troque a Catequese da Eucaristia, pela da ecologia.
31 – Uma igreja sem cruz, sem sacrifício, sem dogmas, sem a Tradição sem Pedro.
32 – Uma Igreja que zomba dos documentos do Papa e lhe nega obediência;
33 – Uma igreja que se arme de foices e facões, e busque na força o que quer.

Fiquemos apenas nestes 33 itens, porque certamente um bom entendedor já terá percebido o tamanho do monstro. Olhem bem, meus amigos, se é possível montar uma Igreja verdadeira, mensageira do Amor de Jesus, portadora da Palavra da Salvação, anunciadora do Evangelho da Boa Nova usando destes 33 pontos de referência? Não seria bem mais fácil montar um sindicato baderneiro, uma escola de políticos corruptos – sim, éticos – destes que aprovam tudo aquilo que ofende a Moral e a Lei de Deus? Acaso não se chegaria antes a uma escola de crimes? Uma célula de terror comunista?

Ora, a simples observação dos pontos citados acima, permite formular todo um projeto demolidor, que certamente não duraria nem um ano. Repito: se fosse dado a estes agentes da destruição realmente formular sua igreja naquelas bases, antes de um ano, eles estariam em armas, uns contra os outros, derramando rios de sangue, porque, como é possível ver, em todo o texto não se encontra nenhuma vez estas duas palavras: Deus e Amor! E sem estes dois elementos chave, não existe Igreja, nada subsiste na terra, nada se cria e se acontecer não dura, porque não passa de vento, ou de castelo de areia. Ou sim, de torre de orgulho, de outra Babel erguida contra Deus.

Notem que para montar aquela coisa hedionda, não se precisa de um Deus. Melhor, eles querem mesmo dizer: Deus fora daqui! Deus não te meta em nossos negócios! Deus: não queremos tuas sugestões, porque NÓS faremos tudo, sozinhos, e a nosso modo. Não precisamos mais de ti para nada. E realmente nesta coisa maldita não existe AMOR, porque eles se dispõem naturalmente a armar-se de foices e facões, para buscar na força, aquilo que lhes nega a lei e o direito – embora podre lei humana, e falso direito – no que se constitui a regra base da anarquia.

Vejam: esta anarquia é a síntese do comunismo. Em verdade, ao continuarem na luta aberta estes movimentos vermelhos como o MST – infelizmente apoiados por setores que descaradamente ainda se dizem Igreja Católica – provam apenas sua eterna insatisfação, porque já conseguiram colocar na frente do governo nacional, uma troupe que aprova grande parte daquilo que eles reivindicam. Entre elas, o aborto, a eutanásia, o casamento de homossexuais, e tudo aquilo que a Verdadeira Igreja de Pedro desaprova. Somente isso já seria o suficiente para que padres e bispos lamentassem até o infinito das lágrimas de sangue, o fato de haverem apoiado e mesmo constituído tal desgoverno.

O fato é que este monstro que eles pretendem criar é uma máquina demolidora da Igreja, que a está conduzindo ao caos abissal da desobediência generalizada. Eles não percebem isso: que no simples quesito “desobediência” já se encontra o estopim da rebelião. E toda rebelião leva à conspiração, prova de que o profeta Ezequiel tinha este alvo quando disse: Há em teu seio uma conspiração de príncipes! Como leão que ruge e que arrebata as presas, eles devoram as pessoas... e multiplicam as viúvas. Seus sacerdotes violaram a minha lei, profanaram meu santuário, tratam indiferentemente o sagrado e o profano e não ensinam a distinguir o que é puro do que é impuro... no meio deles minha santidade é profanada (22, 25-26).

Porque, sem dúvida, um monstro formado por aqueles princípios, jamais poderia ser chamado de igreja, antes se tornaria em pouco tempo no pai degenerado de todas as abominações. Porque sem unidade de comando, sem Deus à frente, sem um só dos elementos aglutinadores deixados por Jesus. De fato ali está tudo o que segrega e que divide e o que retalha, o que mata e faz derramar sangue, porque explora a fundo o inconformismo humano, pregando exatamente contra o Evangelho do Amor. E Jesus não veio ensinar a divisão, mas a unidade e a obediência.

De fato, de todos os lados vemos chegar as abominações que eles cometem, e dos mais diferentes lugares do país, chegam as notícias dos descalabros. Desta forma, o sentido dos milagres de Jesus é deturpado, é negado, não se dando conta de que isso é passível de excomunhão, surgem as mais diferentes interpretações de cada passagem das Escrituras. Por um tempo achei que isso se devia apenas aos tenebrosos cursos de teologia e formação de catequese que estão sendo ministrados por certos degenerados da fé, mas ontem soube que circula por aí um livreco maldito, que “ensina as homilias”, digamos, por meio do qual o capeta ensina e espalha por todo o país as suas heresias. Eu ficaria imensamente grato se algum dos amigos leitores conseguisse obter e me mandar um destes exemplares, porque isso me seria de extrema valia.

Vejam o exemplo recente do Evangelho da multiplicação dos pães. Em três locais do país de onde recebi cartas, a “explicação” é a mesma: não houve milagre algum! Lá no Rio Grande do Sul disseram que Jesus apenas ensinou o menino a partilha. Aqui em Santa Catarina ensinaram que na realidade todo povo tinha comida nas bolsas e Jesus apenas ensinou todos a repartirem o que tinham entre si. Assim também em São Paulo. E quanto às sobras ainda são sarcásticos: como poderiam sobrar 12 cestos se nem tinha cesto lá no meio do deserto? Ridícula uma definição destas! Negar que tenha havido o milagre real da multiplicação dos alimentos, é fator de excomunhão. Isso precisa sim, ser levado ao bispo de cada diocese, para que ele tome providências.

Da mesma forma a ressurreição de Lázaro. Falam que ele foi apenas enterrado vivo e que quando Jesus chegou apenas mandou abrir o túmulo para que ele não morresse. Só não explicam por qual motivo Lázaro já cheirava mal. Terão vergonha de dizer ou dirão que ele tenha feito nas calças com medo de morrer “enterrado vivo”? Nem explicam a frase de Marta: Senhor, se tivesses estado aqui ele não teria morrido. O que o demônio conseguiu com isso tudo, foi formar uma maioria completamente ignorante em matéria de fé, porque durante muitas décadas conseguiu perverter a catequese. Assim, quando alguém dá uma explicação maligna destas, a maioria acredita que foi assim mesmo. E lá vai o Evangelho de Jesus para o lixo.

É sabido que quando uma pessoa tem um câncer, uma ferida profunda, para que ela sare é necessário que se extirpe tudo até as raízes, senão ele volta a crescer. Na árvore da Igreja, também está crescendo um câncer, e já se acha purulento e prestes a contaminar tudo. E se poderia perguntar qual a origem dele? Foi devido a má catequese, ou devido aos maus padres? Fácil de responder: o estouro da ferida começou com os ventos maus do Concílio Vaticano II, e somente uma pessoa cega pelo diabo não perceberá isso. Foram os ventos liberalizantes que partiram dali que passaram a secar a árvore da Igreja.

O primeiro passo dado pelo monstro foi assanhar milhares de maus sacerdotes, que conspurcaram seus votos e trocaram a sua batina por um par de pernas. Com a saída destes, o reflexo imediato foi a terrível evacuação dos seminários, que ficaram ás moscas, pois foi como se as tropas de Cristo tivessem largado o front da batalha, desocupando as trincheiras tão duramente conquistadas pela Igreja através dos séculos. Como já disse, na época daquele Concílio eu estava num seminário com 350 alunos, e soube que menos de 10 anos depois já tinha sido fechado. E foi lá, e foi assim em todo mundo!

O segundo passo se deu pela laicização do clero restante. Estes passaram a ser apenas cidadãos comuns, esconderam suas batinas, e já não mais eram os modelos de vida e virtude ambicionados pelos jovens seminaristas que ainda se aventuravam a buscar o sacramento da ordem. Isso fez com que diminuísse drasticamente o número de ingressos aos seminários, provocando na Igreja uma sangria incontrolável. O resultado é que foram desaparecendo os poucos e bons sacerdotes à moda antiga, porque as famílias já não se dispunham mais a motivar os filhos ao sacerdócio, para imitarem os padres novos e “moderninhos” que aos poucos surgiam. E a cada passo dado, mais se caminhava um trecho rumo ao abismo.

A grande desgraça da Igreja Latina aconteceu após Puebla e Medelin, onde entrou na Igreja o bacilo do cancro atual, a chamada “opção preferencial pelos pobres”. Digo para vocês, com toda clareza, embora naquela época eu não estivesse nem um pouco ligado à Igreja, do fundo do meu coração explodiu esta frase: é o fim da Igreja Católica! Sim, porque quando uma Igreja, que se diz universal, opta preferencialmente por alguém, na realidade, imediatamente sinaliza para todos os outros, que receberão dela tratamento de segunda classe, pois já escolheu seus preferidos. Este foi sem dúvida o maior veneno já administrado contra ela, pior até que o cisma protestante.

Veneno extraído da mais tenebrosa de todas as mentiras: a de que Jesus optou em especial por pobres de bens terrenos, chegando ao ponto de vedar acesso aos céus aos mais afortunados. De fato, ao pregarem um falso evangelho da prosperidade terrena, que afirma com todas as letras que “somente haverá o Reino de Deus quando os pobres tomarem todas as riquezas dos ricos e as distribuírem “igualmente” entre si”, eles declaram guerra aberta e ódio a todas as pessoas que possuem bens. Isso tudo, mesmo que elas sejam dignas e os tenham adquirido legalmente, com esforço e trabalho duro.

Fácil entender assim, que esta lei vem do diabo, primeiro porque envolve o homem na busca do reino terreno, quando Jesus buscava apenas o Reino de Deus. E este reino daqui tem Lúcifer como príncipe e lhe foi dado fazer uso dos bens, como forma de atrair os homens para si, roubando-lhes as almas. Quem, pois, busca apenas estas coisas da terra, busca-as pela via das trevas, as obtém das mãos do demônio e, portanto é uma coisa amaldiçoada, porque o faz sem Deus e até mesmo contra Ele. Busca então coisas finitas, passageiras, privando os homens da verdadeira vida em plenitude, em abundância, aquela que só existe em Deus, e apenas na eternidade.

Mas este assunto já foi bastante comentado aqui e não precisamos mais alertar. Quero apenas lembrar que, como eles pretendem, o interesse é criar uma nova igreja, onde não haja unidade nem centralização, porque odeiam o Vaticano e o Papa. Pois bem, eu sugiro a eles – e nós imaginemos – o seguinte: tome de um espelho de vidro e atire-o com força no piso cerâmico. Faça isso num local em que seja possível juntar todos os milhares de cacos, grandes e minúsculos. Fez isso? Agora tente colar tudo, e veja se é possível formar um espelho perfeito, igual era antes do impacto! Impossível, não é mesmo? Pois também assim seria impossível reunir os pedaços da Igreja. Restariam milhares de pedaços, cada um espelhando a si mesmos e é isso que significa o “cetro partido” que acontecerá.

Respondo agora às perguntas iniciais: Se eu tivesse que recomeçar minha vida, tendo o sentimento e a cabeça que hoje tenho, eu realmente não mudaria tudo radicalmente, mas apenas nas questões de fé. Já desde pequeno procuraria amar bem mais à minha Igreja Católica, lutaria por ela com todas as forças, porque onde está a Igreja verdadeira e que salva almas, ali está Jesus, ali está Maria, ali está a segurança. Isso tudo, porque aos chamados “apóstolos dos últimos tempos”, Deus está dando a mais assombrosa de todas as graças: a de se manter fiel até o fim! A de fazer parte do pequeno rebanho fiel, a quem Deus confiou a tarefa de defender sua Igreja neste último e mais furioso combate jamais havido dentro dela.

Este pequeno rebanho, fiel e final será conduzido a Jesus por Maria e veja o que diz São Luiz Maria Grignon de Monfort no seu Tratado da Verdadeira Devoção à Santíssima Virgem, sobre os apóstolos dos últimos tempos, onde ele pergunta: quem serão esses servidores, esses escravos e filhos de Maria?

Serão ministros do Senhor ardendo em chamas abrasadoras, que lançarão por toda a parte o fogo do divino amor. Serão flechas agudas nas mãos de Maria, a todo-poderosa, pronta a transpassar seus inimigos. Serão filhos de Levi, bem purificados no fogo das grandes tribulações, e bem colados a Deus. Eles levarão o ouro do amor no coração, o incenso da oração no espírito e a mirra da mortificação no corpo e que serão em toda a parte para os pobres e os pequenos o bom odor de Jesus Cristo, e para os grandes, os ricos e os orgulhosos do mundo, um odor repugnante da morte.

Serão verdadeiros Apóstolos dos últimos tempos, e o Senhor das virtudes lhes dará a palavra e a força para fazer maravilhas e alcançar vitórias gloriosas sobre seus inimigos; dormirão sem ouro nem prata, e, o que é melhor, sem preocupações, no meio de outros padres, eclesiásticos e clérigos, “intermédios cleros” (Sl 67,14). E, no entanto, possuirão as asas prateadas da pomba, para voar, com a pura intenção da glória de Deus e da Salvação das almas, aonde os chamar o Espírito Santo, deixando após si, nos lugares em que eles pregarem o ouro da caridade que é o cumprimento da lei (Rom 13, 10).

Sabemos, enfim, que serão verdadeiros discípulos de Jesus Cristo, andando nas pegadas de sua pobreza e humildade, do desprezo do mundo e a caridade, ensinando o caminho estreito de Deus na pura verdade, conforme o santo Evangelho; e não pelas máximas do mundo, sem se preocupar nem fazer acepção de pessoa alguma, sem poupar, escutar ou temer nenhum mortal, por poderoso que seja. Terão na boca a espada de dois gumes da palavra de Deus; e em seus ombros ostentarão o estandarte ensangüentado da cruz, na direita, o crucifixo, na esquerda o rosário, no coração os nomes sagrados de Jesus e Maria, e, em toda a sua conduta, a modéstia e a mortificação de Jesus Cristo.

Eis os grandes homens que hão de vir, suscitados por Maria, em obediência às ordens do Altíssimo, para que o seu império se estenda sobre o império dos ímpios, dos idólatras, e dos maometanos. Quando e como acontecerá? Só Deus o sabe!...Quanto a nós, cumpre calar-nos, orar, suspirar e esperar. (fim)

Coloco este texto como mensagem de ânimo e de otimismo a todos aqueles que hoje se dispõe a seguir as orientações de Nossa Senhora, passadas à centenas de bons mensageiros em todo mundo. Ânimo porque sabemos que todos precisarão da força de Deus para enfrentar a perseguição que virá. Otimismo porque a vitória virá com certeza. Basta se deixar conduzir amorosamente por Deus, e o triunfo de Maria virá em breve, pelo pedido destes poucos e pela força do braço do Altíssimo.

E ainda que agora pareça que o mundo está perdido e que satanás comanda tudo, nós devemos sempre ter em mente que o demônio apenas cumpre parte de um plano. Nele a Onipotência do Altíssimo faz com que esta criatura horripilante trabalhe apenas para o bem dos filhos e filhas de Deus, embora tudo leve a crer que esteja levando de vencida. De fato, sentimos que o Pai permitirá que o rebelde se aprofunde ainda mais em sua revolta, porque então ficará evidente que só Deus Trino é Senhor, e tudo segue exatamente conforme determina a sua vontade eterna. Sem medo então!

Quanto à possibilidade de em apenas 10 meses não estarmos mais vivos, isso não nos deve assustar, porque quem de nós tem certeza de estar vivo daqui a um minuto? Quem de nós sabe de seu destino? De fato, nós sabemos que Deus irá mudar o mundo e não adianta nos revoltarmos contra isso. Sabemos que esta mudança virá depois de uma violenta perseguição de todos aqueles que quiserem se manter fiéis, fato que poderá levar a vida de muitos. Até porque, virão em breve: a guerra, o astro, a fome, a peste, e a grande onda.

Então pergunto: se você tivesse que escolher entre estas três hipóteses: morrer afogado pela grande onda, ou esmagado debaixo de um prédio e sem mérito algum, ou morrer mártir em defesa de sua Igreja com mérito eterno, qual escolheria. Ninguém até hoje me disse que escolheria as primeiras duas hipóteses. Afinal, o fim deste mundo maligno está fixado e é inexorável. Ademais, se nós fomos todos criados por Deus e para Deus, e isso para fazer a Vontade Dele e não a nossa, então é preciso que deixemos tudo em Suas mãos, porque nada poderemos fazer sem Ele. Eis porque rezamos: seja feita a Vossa Vontade!...

E a vontade deste Pai adorado é que defendamos a Igreja de seu Filho, se preciso com a própria vida. Por outro lado, as perspectivas que se nos apresentam para este Novo Reino são tão fantásticas, que certamente tudo aquilo que imaginamos como bom, é uma centelha diminuta perto da realidade que virá. Não vale a pena então se lamentar pelo que se esvai... Mas vale a pena defender nossa Igreja! O futuro dela é o futuro do mundo! No fim, somente ela estará de pé!
(Aarão)


 



Fonte: www.recadosaarao.com.br





Postado por: James - www.espacojames.com.br em: 06/09/09 às 00:30:47 h.


Saiba como contribuir com nosso site:

1) O vídeo não abre? O arquivo não baixa? Existe algum erro neste artigo? Clique aqui!   [ Leia + ]

2) - Receba diariamente os artigos do nosso site em seu e-mail. Cadastre-se Aqui! é grátis!
 
3) - Ajude nossos irmãos a crescerem na fé, envie seu artigo, testemunho, foto ou curiosidade. Envie por aqui!

4) - Ajude a manter este site no ar, para fazer doações clique no botão abaixo.


Visite o espacojames nas redes sociais:



LEIA TAMBÉM











Copyright 2006 - 2015 - www.espacojames.com.br - Todos os Direitos Reservados - Santarém - Pará - Brasil
Desenvolvido por: ESPACOJAMES