ARTIGOS ESPACOMARIA


Voltar



Irmã Luigina Traverso: mais uma cura inexplicável pela medicina
Artigo visto 1404 vezes


Em 10 de fevereiro de 2012, Mons. Jacques Perrier, então bispo de Lourdes, comunicou em carta ao bispo de Casale Monferrato, Itália, Dom Alceste Catella, que o “Bureau Medical” de Lourdes (a comissão médica para examinar e julgar as curas atribuídas miraculosamente a Nossa Senhora de Lourdes) reconheceu como inexplicável à luz dos atuais conhecimentos científicos a cura da Irmã Luigina Traverso.

.

Cabe agora ao bispo italiano decidir se proclama, ou não, canonicamente o milagre, noticiou o “Vatican Insider”.

A irmã Luigina Traverso, religiosa salesiana, nasceu em 1934. Em julho de 1965 ela se encontrava “gravemente doente” devido a uma meningocele ciática paralisante. Só ficava de maca, não andava e fora operada diversas vezes sem sucesso.

“Pouco antes de viajar para Lourdes eu fui fazer um check-up que deu: ‘Paciente em condições gerais graves, pálida, hipotensa, com cicatriz cirúrgica fresca e seca… rigidez e contração do trato lumbosacral da coluna. Mobilidade reduzida dos pés em virtude de paralise dos músculos tibiais anteriores… Hipoeficiencia do sural e do tibial posterior’”.

A Irmã Luigina peregrinou a Lourdes e tomou banho nas piscinas do santuário, como Nossa Senhora pediu a santa Bernadette.

Em 23 de julho, na Bênção dos Doentes, enquanto o sacerdote passava com a hóstia consagrada na procissão eucarística, ela sentiu um “forte calor em seu corpo e o desejo de se levantar”.

A freira passou a se sentir melhor, voltou a movimentar o pé, e a dor desaparecia.

Ele foi levada de volta ao seu quarto e, na presença do chefe da peregrinação, Dr. Danillo Cebrelli, e do bispo Dom Lorenzo Ferrarazzo, recebeu uma ordem explícita: “Irmã Luigina, se a senhora quiser receber a bênção, deve se levantar e ajoelhar-se para rezar”. A irmã deixou imediatamente a cama e se ajoelhou.

Em 27 de julho de 1965 – portanto quatro dias após a cura miraculosa – o professor Claudio Rinaldi registrou “boas condições gerais [...] articulações inferiores totalmente móveis com igual força e simetria [...] sensibilidade normal”.

Desde aquela data, a Irmã Luigina nunca voltou a ter qualquer tipo de manifestação da doença.

Em julho de 2010, muitos anos após a abertura do processo médico de análise, durante a peregrinação da associação Oftal, o caso da Irmã Luigina Traverso foi julgado pelo “Bureau Medical”, que votou por unanimidade pelo reconhecimento da “cura completa e permanente”.

Quase meio século depois, a Irmã Luigina puxa carrinhos de doentes em Lourdes.

O bispo de Casale Monferrato responde: “aqui temos a base científica para se chegar a esta certeza [do milagre]”.

Alberto Busto, presidente diocesano da associação Oftal, que organiza as romarias a Lourdes, agradeceu também “o olhar amoroso de Maria pela cura extraordinária de Ganora Evasio, acontecida em 2 de junho de 1950 e solenemente reconhecida pela Igreja como milagre em 1955”.

Até agora houveram seis milagres a italianos em Lourdes reconhecidos pelos bispos diocesanos respectivos

 

Saiba como contribuir com nosso site:

1) - O vídeo não abre? O arquivo não baixa? Existe algum erro neste artigo? Clique aqui!
2) - Receba os artigos do nosso site em seu e-mail. Cadastre-se Aqui é grátis!
3) - Ajude nossos irmãos a crescerem na fé, envie seu artigo, testemunho, foto ou curiosidade. Envie por Aqui!
4) - Ajude a manter este site no ar, para fazer doações Clique aqui!

Total Visitas Únicas: 5.829.773
Visitas Únicas Hoje: 1.173
Usuários Online: 244