ARTIGOS ESPACOMARIA


Voltar



MARIA, A AURORA DO TERCEIRO MILENIO
Artigo visto 1153 vezes


Continuação da entrevista com Mirjana Dragicevic Soldo ( do livro Maria, aurora do terceiro Milenio)




P : O que nos pede Nossa Senhora? Quais são os primeiros passos que se deve cumprir sobre o caminho da santidade?
R :
 Maria deseja que rezemos, e que o façamos com o coração; isto é, que quando o fizermos sintamos intimamente tudo aquilo que dizemos.Deseja que as nossas orações não sejam repetitivas, com a boca que pronuncia palavras e os pensamentos que vão a uma outra parte.Por exemplo, quando disseres o Pai Nosso, comece a sentir no teu coração que Deus é teu pai.
Maria não pede muito, não pede aquilo que não podemos fazer, de que não somos capazes...
Pede cada dia o Rosário e, se tivermos família, seria belo que rezamos o Rosário juntos, porque Nossa Senhora que a família fica mais unida quando se reza juntos. Pede depois os sete Pai Nosso, Ave Maria e Gloria, finalizando com o Credo. Isto é o que Ela nos pede todos os dias, e se porem rezarmos mais, não ficará brava...
Pede o jejum às quartas e sextas feiras: para Nossa Senhora o jejum é a pão e água. Ela porem dispensa as pessoas doentes, verdadeiramente doentes, não aquela que tem um pouco de dor de cabeça ou dor de barriga, mas aquelas que possuem uma doença grave e não podem fazer o jejum.: a elas, Ela pede outra coisa, como ajudar os anciãos, os pobres. Verás que quando te deixares guiar pela oração, encontrareis uma coisa bela que podes fazer ao Senhor. Também as crianças não farão o jejum a pão e água , mas a eles se pode propor algum sacrifício, por exemplo, de não comerem massa, ou renunciarem ao pãozinho com salame e a carne na merenda da escola e de se contentar com aqueles de queijo... E assim se pode iniciar com eles um caminho para fazerem o jejum.
Maria deseja que andemos à Missa, e não somente aos domingos; certa vez, quando éramos ainda pequenos, Nossa Senhora disse para nós: “ Filhos meus, se tiverem que escolher entre me ver e terem a aparição ou irem à santa Missa, escolham sempre a Santa Missa, porque durante a Missa, meu Filho está com vocês”. Para Nossa Senhora, é sempre Jesus ao primeiro lugar: Ela não disse jamais “rezem que Eu vos dou”, mas disse “ rezem pra que Eu possa rezar ao meu Filho por vocês”.
Pede também que nos confessemos pelo menos uma vez ao mês, porque não há nenhum homem que não precise confessar-se todo mês.
Enfim, deseja que tenhamos em casa a Santa Bíblia, num lugar bem visível, e que cada dia a abramos e leiamos nem que sejam somente duas ou três linhas.
Eis as coisas que nos pede Nossa Senhora, e estou certa de que não é muito.

P :Quando dizes estas coisas, como você sente Nossa Senhora? Você fica alegre, reflexiva? Fala Dela como se estivesse falando de uma querida amiga...
R :
 Eu não a vejo como uma amiga, a vejo como uma Mãe. Como uma verdadeira Mãe que me quer bem com todos os meus defeitos, porque me conhece, mas me quer como sou. E nestes vinte anos Ela não mudou: permaneceu igual, não envelheceu conosco. Ela aparece sempre como uma jovem de vinte , vinte e cinco anos. Quando fala de Jesus é sempre muito alegre, e vemos a luz que brilha em Seu rosto. Quando ao contrário, fala dos “ filhos”, assim os chama, “ que não conhecem o amor de Deus”, Ela é triste e algumas vezes eu a vi chorar.

P : Mais de uma vez?
R :
 Sim, mais de uma vez, quando Ela é preocupada. Eu disse, é uma verdadeira Mãe, e ver um filho que não está no caminho justo Lhe faz muito mal.


P : Que coisa a preocupa para fazê-La chorar?
R :
 O estado das famílias, e algumas vezes, o mundo. Ela nestes casos nos pede orações especificas, por exemplo, pelos jovens, ou por quem não amam a Deus...



P : Maria preocupa-se conosco até às lágrimas. Muitos Dante do mistério do mal, das guerras, do terrorismo, ou de um acidente, das catástrofes naturais, das mortes dos inocentes, se perguntam: mas Deus onde estava?
R :
 esta não é uma pergunta para se fazer para mim. No que me diz respeito, quando escuto que aconteceu um terremoto e que caiu um avião, pego o Rosário e rezo pelas pessoas envolvidas: que o Senhor dê socorro, também às almas daqueles que morreram, e a quem fica, a força de suportar a cruz que receberam. Jamais me perguntei o porque disto ou daquilo, ou porque Deus permitiu. Talvez seja a nossa maneira de pensar, diferente da vossa: de repente, após a guerra, a Igreja era repleta de mulheres de luto que haviam perdido os maridos, os filhos, mas a nenhuma veio o pensamento:
“ Senhor porque permitiste isto?”. Deus é amor e isto é um fato, e mal não vem Dele e esta é a necessária conseqüência. Se Deus permite a Cruz, é também para a aceitarmos de levá-la com amor, como o Senhor levou a sua. Se não recebo a Cruz pesada, tanto melhor, mas se um dia, acontecer o contrário, devo pensar que sou capaz de levá-la. Recordemos que o mal não vem de Deus e devemos aceitar aquilo que deseja o Senhor como um bem para nossa vida.

P : O maligno no mundo de hoje se disfarça?
R : 
Pode se, mas eu sei reconhecê-lo, te asseguro. Ninguém poderá jamais dizer de não ter reconhecido o mal. Porque o seu coração é contrário ao bem e você não pode absolutamente não reconhecer aquele que é contra Deus. Outra conversa é que você não deseja desmascarar o mal porque está bem assim para você; você diz, eu mudarei, mas no entanto permites que ele entre dentro de você, que escravize teu coração. Cada um de nós, se desejarmos reconhecer o mal nas diversas encruzilhadas desta vida, o reconheceremos imediatamente. Há tantos meios para fazê-lo. Depende somente de nós, de como vivemos, daquilo que escolhemos.

P : Muitos negam satanás: “ não existe” , dizem...
R :
 Satanás existe e sobretudo existe onde se reza muito, onde o Senhor está presente, ele o segue sempre para tentar mudar os seus projetos, mas o êxito final depende da nossa escolha, da nossa vontade de combater, de fazer-lhe resistência, de dizer-lhe não. Mas qualquer que seja a nossa escolha, não podemos dizer de não te-lo conhecido.
Deus nos deu a liberdade de escolher e isto é verdade. S no primeiro lugar colocamos o Pai, Jesus e Nossa Senhora, satanás não poderá fazer nada, mas se Eles não moram em nosso coração...

P : As suas aparições terminaram porque Nossa Senhora lhe confiou os dez segredos. Diga somente, o mundo tem o que temer?
R :
 É normal ser curioso sobre os segredos, faz parte da nossa natureza; e posso dizer agora que Nossa Senhora prometeu sobre a colina da aparições, um grande sinal indestrutível que todos poderão ver e tocar. Mas pediu-nos para não falarmos dos segredos, mas de rezarmos, porque quem a conhece como Mãe e Deus como Pai, não tem medo de nada.
O mundo tem o que temer? Depende. O medo é um estado da alma somente de quem não crê, quem não tem fé e disto devemos nos preocuparmos. Ao contrário, como é humano isto, somos curiosos sobre os segredos, perguntamos que coisa acontecerá, e nos esquecemos do segredo mais importante: nos esquecemos de perguntar se estaremos vivos amanhã e se a nossa alma é viva hoje, e isto vale para nós que aqui nos entretermos com estas questões. Maria nos pede pra prepararmos para o tempo do encontro, de estarmos prontos a cada segundo da nossa vida, e de dedicarmos todas as energias a outras coisas que não sejam a curiosidade sobre o futuro. Porque se naquele encontro chegarmos como filhos de Deus, teremos escolhido bem e assim não teremos medo de nada. Agora não temos medo de nada.



P : O que significa “ guardar “ os segredos?
R :
 Significa rezar tanto, e que quando chegar o tempo deverei confiar um por um a este Sacerdote, que me sustenta espiritualmente; e com ele rezar ainda mais e jejuar, depois considerarmos juntos, se for o caso, de revelar o conteúdo à Igreja e ao mundo, antes que aconteçam.


P : Você revelará os segredos quando te disser Nossa Senhora?
R :
 Sim


P : Dos teus segredos, existe algum particular a você?
R :
 Eu não tenho segredos que dizem respeito `minha vida: eles dizem respeito a todos, à humanidade.



P: São diferentes de um vidente para o outro? Dizem que existem segredos que relacionados ás suas vidas e outros à paróquia de Medjugorje.
R : 
Dos segredos nunca falamos entre nós porque assim nos foi explicitamente pedido. A única coisa de que sabemos ser de todos é o sinal na montanha das aparições. Mas isto, eu repito não é a coisa mais importante: aquilo que conta é a salvação de nossa alma.

P : Alguns sacerdotes parecem hoje mais preocupados , com os problemas da esfera horizontal da existência humana, como a solidariedade, as iniciativas sociais,enquanto aquilo que falam é uma constante referencia ao espírito...
R :
 Digo-lhe com todo coração porque foi assim que me ensinaram e porque estando com Nossa Senhora, que a Igreja é a Igreja e que os sacerdotes são aqueles que representam Jesus sobre a terra... No que me diz respeito, jamais terei a força de dizer que eles se enganam, porque é como se dissesse que Jesus se engana. E Maria mesmo nos ensinou a não criticar e a não julgar ninguém, e de modo particular os Sacerdotes. Aquilo que podemos fazer por eles é rezarmos e amá-los. Ela nos disse tantas vezes que se perdermos o respeito pelos sacerdotes, acabaremos a perder também o respeito pela Igreja e pelo Senhor. Por isto eu procuro sempre ver o bem em tudo que faz o sacerdote, e se me vem um pensamento mal, imediatamente começo a rezar por mim e para ele, porque Deus nos ajudará e neste caso, me ajudará a não julgar.

P : O primeiro para que rezar talvez seja para o vosso Bispo? Lembro-me até agora de que ele não deseja encontrar você e os outros videntes, e que não é favorável à Medjugorje...
R :
 Aquilo que posso dizer é que o respeito como meu Bispo e que todos os dias rezo por ele. Eu o vejo como um pai e espero que ele deseja dar-me um pouco de tempo como a uma filha: também para perguntar-me o que acontece comigo, ou seja para apenas verificar quem sou. Ou que se comporte da mesma maneira com um de nós seis. Mas não experimento nenhum rancor por aquilo que ele pensa ou diz: são noticias que me trouxeram outras pessoas, e eu não desejo julgar.

P : Você não encontrou o Bispo, mas em compensação te recebeu João Paulo II
R :
 Sim, sou a única de nós seis que se encontrou com ele de maneira oficial... Eu estava em Roma para uma peregrinação. O papa passou e alguns os seus lhe disseram que eu estava entre as pessoas que ele abençoou, Ele retornou e me abençoou novamente: evidentemente eu pensava que não seria necessário. Depois mandou-me dizer que desejava se encontrar comigo na manhã seguinte em Castelgandolfo. Um diálogo de alguns minutos no qual João Paulo II disse-me que se não fosse Papa, teria vindo já a Medjugorje e pediu a todos os peregrinos que aqui vêem rezem pelas suas intenções. Não me esquecerei jamais da sua pessoa: nos seus olhos eu vi Nossa Senhora., no sentido de que vi aquela capacidade de escutar e de amar, no cuidado de quem é profundamente ligado a Maria.

P : bem, ele é o Papa que teve a vida restituída ela Virgem, depois do atentado...
R :
 Sim, mas ele antes do atentado , desde sempre era um enamorado de Nossa Senhora. Os Sacerdotes que como o Papa são abertos à Nossa Senhora, possuem os olhos quentes, repletos de amor; enquanto aqueles que tem menor devoção pela Mãe do Senhor, são de um temperamento mais tímido, mais frio, e isto se reflete no relacionamento com as pessoas, com os fieis. Mas o Papa é tudo para Nossa Senhora.

P : Você disse que quem crê não tem medo, mas quando morre uma pessoa querida, como aconteceu com o Padre Slavko, que coisa prevalece: a alegria pela sua chegada ao céu ou a dor pela sua partida?
R :
Padre Slavko não era somente guia espiritual, porque era antes, tio do meu marido e éramos muito ligados a ele, vinha sempre aqui. Quando eu soube que ele morreu, a primeira coisa que pensei foi: “ bem aventurado ele”, porque encontrou a paz, bem aventurado porque está com Nossa Senhora e com o Senhor e não pode estar melhor. E depois finalmente está com Nossa Senhora, também a vê, depois de tantos anos os quais me perguntou todos os dias Dela. Eu tive subitamente a certeza de que ele estava no céu, antes mesmo de que Nossa Senhora me dissesse, porque ele trabalhou toda a sua vida por Nossa Senhora, pelo Senhor, oferecendo tudo, para viver e testemunhar o Evangelho, as mensagens, mas para explicar a todos como se deseja Jesus, como se deseja Nossa Senhora. Mas depois, egoisticamente, perguntei-me como faria eu sem ele, em quem encontrava um grande apoio.

P : Você não disse : “ por que, Senhor?”
R : 
Não, eu não disse. Aceitei subitamente os Seus planos. O que me perguntei é: “ que coisa faço agora? A quem posso confiar os meus pensamentos aqui nesta terra?." Que alegria saber que Padre Slavko está no céu.

P : Existe uma coisa particularmente bela, alegre, que Nossa Senhora te disse?
R :
 Não se pode escolher uma. Esta pergunta me fazem tantas vezes, mas o que posso lhe dizer? Quando vem Nossa Senhora, vem o Paraíso e quando estás no Paraíso tudo é belo de uma beleza rara, sem que possamos fazer uma distinção. Tudo é belo: é belo ver Nossa Senhora, como é belo ouvi-la, rezar com Ela. Não se pode escolher uma coisa, ou um momento. No Paraíso não existe um momento mais bonito do que outro. Por exemplo: eu amo muitíssimo as minhas filhas e como toda mãe normal, dou a minha vida por elas, mas quando estou com Nossa Senhora, vejo somente Ela: e tudo em torno a mim aqui na terra fica num segundo plano. Quando tenho Nossa Senhora, tenho somente Nossa Senhora: eu vivo cada segundo com Ela na plenitude de minhas emoções, que são diferentes daquelas de Marija, de Vicka, de Ivan, porque somos entre nós, muito diferentes. Assim, depois das aparições eu preciso ficar sozinha e rezar por uma, duas horas. Somente na oração o Senhor me ajuda a retornar á vida e aos deveres da vida normal.


P : Como é a tua vida normal?
R :
 Uma vida de mãe e de esposa, Agora dedico-me inteiramente às minhas duas filhas, Marija e Veronica de 11 e 07 anos, e depois à vida da Paróquia, aos peregrinos. Meus marido Marco trabalha em Mostar .

P : O que pensas dos movimentos e das comunidades que nasceram aqui?
R :
 Não sei muito. Sou muito presa à minha família, das funções na Paróquia, do testemunho aos peregrinos, dos grupos de oração em casa e lhe asseguro que o dia corre veloz.

P : As tuas duas filhas, Omo vivem o fato de que sua mãe vê Nossa Senhora?
R :
 A situação m casa é muito serena graças ao Marco. Meu marido era já católico, e isto lhe ajudou, pois ele compreendeu que comigo a vida não seria normal e aceitou tudo. Ora, se há comunhão entre os esposos, tudo resulta bem na família. Quando estou com os peregrinos, ele fica com as crianças; quando ele trabalha, eu estou com elas e procuro de ser uma boa mãe.
Somos felizes porque o esforço constante meu e de Marco é de fazer todo possível a fim de que o Senhor e Nossa Senhora estejam no primeiro lugar em nossa família, na nossa casa.. Nossa Senhora me escolheu para explicar-me que todos são amados da mesma maneira, e que todos, uma vez que reconhecemos o Amor de Deus, devemos ser apóstolos Dele e da Mãe celeste.

 

Saiba como contribuir com nosso site:

1) - O vídeo não abre? O arquivo não baixa? Existe algum erro neste artigo? Clique aqui!
2) - Receba os artigos do nosso site em seu e-mail. Cadastre-se Aqui é grátis!
3) - Ajude nossos irmãos a crescerem na fé, envie seu artigo, testemunho, foto ou curiosidade. Envie por Aqui!
4) - Ajude a manter este site no ar, para fazer doações Clique aqui!

Total Visitas Únicas: 5.878.528
Visitas Únicas Hoje: 1.856
Usuários Online: 356