Recorde de acesso em:
23/03/2016
é de 7.940
Total Visitas Únicas: 6.419.949
Visitas Únicas Hoje: 490
Usuários Online: 311
Sistema de Busca

 

Artigos
Artigos sobre diversos temas, todos relacionados a igreja e o nossa vida cristã.




Salvar no Instagram

Salvar em PDF






Visto: 1683 - Impresso: 57 - Enviado: 35 - Salvo em Word: 42
Postado em: 01/11/10 às 21:36:16 por: James
Categoria: Artigos
Link: http://www.espacojames.com.br/?cat=1&id=6534
Marcado como: Artigo Simples
Ver todos os artigos desta Categoria: Artigos

Há gente que acha que se uma pessoa recebe a Unção dos Enfermos é porque vai morrer. Não é isso.
O Sacramento da Unção dos Enfermos é uma graça muito especial do Senhor para os seus filhos. Na verdade este Sacramento não é para quem está morrendo. Não é um ritual onde o sacerdote encomenda a alma da pessoa. A Unção dos Enfermos é um Sacramento de cura, conforme a orientação de São Tiago:

“Está triste algum de vós? Faça oração. Está alegre? Cante salmos. Está entre vós algum enfermo? Chame os sacerdotes da Igreja, e estes façam oração sobre ele, ungindo-o com óleo em Nome do Senhor. A oração da fé salvará o enfermo e o Senhor o aliviará. Se estiver com pecados, ser-lhe-ão perdoados.” São Tiago 5, 13-15

A providencia divina nos acompanha em todos os momentos de nossa vida. Desde a concepção até o fim de nossa existência nesta terra, Deus preparou oportunidades de santificação e salvação. Os Sacramentos foram instituídos visando nossa salvação. A Unção dos Enfermos é muito especial e eficaz, pois visa a cura do corpo e da alma, e ainda perdoa os pecados.
Infelizmente em muitas paróquias falta um trabalho de assistência aos enfermos. Muitas pessoas ainda têm medo de chamar o sacerdote quando um parente fica gravemente doente ou necessita passar por uma cirurgia, pois pensam que ao fazer isso será uma indicação de que seguramente vai morrer. É exatamente o contrário! Ao receber o Sacramento da Unção dos Enfermos a pessoa está sendo destinada à recuperação e à vida.
O ideal seria que nas paróquias houvesse pessoas que além de levar a Sagrada Eucaristia aos enfermos em suas residências, se empenhassem também em dar estes ensinamentos sobre o Sacramento da Unção dos Enfermos.

Este Sacramento, Nosso Senhor o instituiu quando enviou os discípulos: “Eles então saíram para proclamar que o povo se convertesse. Expulsavam muitos demônios, ungiam com óleo muitos enfermos e os curavam.” São Marcos 6, 12-13.
A Igreja, pela missão que recebeu do seu Esposo, continua esse trabalho.

O plano inicial de Deus para nós sempre foi de felicidade plena. Infelizmente, como fruto de nossos pecados, sofremos doenças,  violências, acidentes, etc. Geralmente pedimos saúde e paz em nossas orações. Mas, quando somos atingidos por um mal que pode nos levar à morte, o Sacramento da Unção dos Enfermos existe para nos auxiliar neste momento. Deus sabe de nossas dificuldades e providenciou, além da Fé, meios de cura e salvação.

Este sacramento foi instituído, em primeiro lugar, para alivio espiritual dos cristãos gravemente enfermos. É este o seu verdadeiro fim (aliviar e confortar espiritualmente os enfermos). Em segundo lugar, também para alívio corporal; este, porém, dependentemente do bem espiritual.

Pode receber o Sacramento da Unção dos Enfermos:
• Os fiéis que adoecem gravemente por enfermidade ou velhice;
• Os fiéis que serão submetidos a uma intervenção cirúrgica;
• As pessoas de idade, cujas forças se encontrem sensivelmente debilitadas, mesmo que não se trate de grave enfermidade.
• As crianças que tenham atingido uso da razão que possam encontrar conforto no Sacramento, quando doentes.
• Os doentes privados dos sentidos ou do uso da razão, desde que se possa crer que provavelmente a pediriam, se estivessem em pleno uso das faculdades.
• Sob condição, os fiéis de cuja morte se tem dúvida.

Os efeitos que a graça deste Sacramento nos confere são:
• A união do doente com a paixão de Cristo, para seu bem e o bem de toda Igreja.
• O reconforto, a paz e a coragem para suportar de forma verdadeiramente cristã os sofrimentos da doença ou da velhice.
• O perdão dos pecados, se o doente não puder obtê-lo pelo Sacramento da Confissão.
• O restabelecimento da saúde, se isto convier ao bem espiritual.
• A preparação para passagem à vida eterna.

Se por acaso, de acordo com a sabedoria de Deus, a pessoa que for ungida por este Sacramento vier a falecer, a nossa certeza é de que ela estará apta a receber sua herança eterna e contemplar Deus face a face! Por isto, devemos incentivar as pessoas a compreender e querer receber este Sacramento tão valioso. Se uma pessoa já tiver recebido a Unção dos Enfermos em algum momento da vida, mas com o tempo ficou doente de novo, essa pessoa pode recebê-la novamente.

O ministro da Unção dos Enfermos é um sacerdote devidamente autorizado.

Fonte: Vocacionados menores (com adaptações)








Postado por: James - www.espacojames.com.br em: 01/11/10 às 21:36:16 h.


Saiba como contribuir com nosso site:

1) O vídeo não abre? O arquivo não baixa? Existe algum erro neste artigo? Clique aqui!   [ Leia + ]

2) - Receba diariamente os artigos do nosso site em seu e-mail. Cadastre-se Aqui! é grátis!
 
3) - Ajude nossos irmãos a crescerem na fé, envie seu artigo, testemunho, foto ou curiosidade. Envie por aqui!

4) - Ajude a manter este site no ar, para fazer doações clique no botão abaixo.

LEIA TAMBÉM












Copyright 2006 - 2015 - www.espacojames.com.br - Todos os Direitos Reservados - Santarém - Pará - Brasil
Desenvolvido por: ESPACOJAMES