Espacojames


Página Inicial
Listar Sonhos e Visões




Artigo N.º 8920 - Mais de 50 visões do Paraíso, relatadas por Santa Francisca Romana - Parte 4
Artigo visto 4574 vezes




Visto: 4574
Postado em: 14/10/11 às 15:31:34 por: James
Categoria: Sonhos e Visões
Link: http://www.espacojames.com.br/?cat=112&id=8920
Marcado como: Artigo Simples
Ver todos os artigos desta Categoria: Sonhos e Visões

Continuação...

 

XV – OUTRA VISÃO

1 - Depois de receber o Sacramento do Santíssimo Corpo de CRISTO na mencionada Capela, aquela devota e humilde serva de CRISTO permaneceu em êxtase imóvel pelo espaço de uma hora, e logo após, retornou do êxtase. Todavia, em seguida, entrou novamente em êxtase imóvel por um grande espaço de tempo.

2 – Depois com a mesma sensibilidade, voltando ao seu estado natural, em obediência, respondeu as perguntas de seu pai espiritual sobre a visão que teve, dizendo que veio uma grande luz que conduziu o seu espírito para outra luz maior.

3 – E que aquela imensa luz levou o seu espírito para um céu estrelado e depois para um céu cristalino, 4 – a seguir o seu espírito foi conduzido para um céu empíreo (superior, celeste), e logo seguindo, o seu espírito foi conduzido a outros céus.

5 – Seu pai espiritual a interrogou sobre àqueles céus: quanto um estava distante do outro, ela respondeu dizendo: o céu Estrelado aparece azulado a nossa observação e é totalmente cheio de claridade, tão cristalino que o torna mais brilhante.

6 – O céu Superior (Empíreo) tem um esplendor indizível, bem maior que os outros céus.

7 – Disse: quanto ao céu ornado de estrelas tem tanta amplitude e grandeza que a mente humana não é capaz de meditar sobre ele, mas o Cristalino tem maior dimensão, porém o céu Empíreo (Superior) consta de uma grande e incrível magnitude e também amplitude.

8 – De modo que as questões a propósito foram respondidas ao seu pai espiritual, assim, ela disse que o céu Cristalino está mais distante do céu Estrelado quanto o céu Estrelado está tão distante de nossos olhos aqui na Terra.

9 – O céu Empíreo (Superior) está mais distante do Cristalino do que o Cristalino para o Estrelado.

10 – Também interrogada pelo pai espiritual sobre as estrelas ela disse que algumas são maiores do que a Terra e outras são diferentes, ainda que para nós não apareça assim, a distancia de uma constelação a outra é muito grande.

11 – Por outro lado, esse espírito da humilde serva de CRISTO, assim conduzido, viu e contemplou a Divina Majestade, JESUS NOSSO SALVADOR glorificado em Sua Humanidade em seu excelso trono, mantendo os braços sobre o peito em forma de cruz, de cujas chagas saiam tão grande esplendor que é impossível aquela alma venturosa descrever.

12 – Embora das chagas das mãos e dos pés saíssem um brilho indizível, contudo aquela vasta luz que saía das mãos era maior; mas incomparável é o esplendor luminoso que vertia da chaga do lado.

13 – Todos aqueles raios de luz que saíam das santíssimas chagas se derramavam por toda a corte celeste, e todos os gloriosos espíritos, tanto angélicos como os humanos que os recebiam, se rejubilavam com muita alegria, dando louvores e indizíveis glórias ao SENHOR, CRISTO PANTOCRATOR, SENHOR do Universo e Redentor do Mundo.



14 – Em outro trono inferior a aquele trono excelso estava à querida MÃE DE DEUS coroada com tríplice coroa.

15 – Embora, como dissemos, os raios luminosos que saíam das chagas do SALVADOR fossem lançados sobre todos os espíritos que se alegravam imensamente, todavia de modo indizível envolvia completamente a Rainha do Céu e seu esplendor brilhava admiravelmente muito mais, além disso, alcançava imediatamente depois, mais ou menos, os demais espíritos, isto de acordo com o mérito de cada um.

16 – Viu ainda que os raios luminosos que saíam das Santíssimas Chagas do SALVADOR não só se irradiavam sobre os espíritos beatíficos, mas também sobre os corpos das criaturas mortais aqui na Terra, conforme maior ou menor o seu mérito.

17 – Os raios luminosos que saiam dos Santíssimos pés do SALVADOR se derramavam sobre as criaturas fazendo-as crescer, e estas são aquelas que tinham grande afeto ao SENHOR SALVADOR.

18 – Aquelas criaturas que recebiam os raios luminosos que saiam das preciosíssimas chagas das mãos, são aqueles que tinham caridade e fervoroso amor ao SENHOR SALVADOR.

19 – Aqueles que recebiam os esplendores luminosos que saiam da caríssima Chaga do Lado são aquelas pessoas que amam e são amigas do SALVADOR com todo o espírito e de coração puro.

20 – Entre as pessoas beneficiadas pela grande irradiação luminosa das chagas, algumas são ao dobro, outras três vezes mais e algumas quatro vezes mais.

21 – Mas de todos que recebem das cinco irradiações luminosas das chagas do SENHOR, conforme o maior ou menor merecimento, aqueles que recebem quatro vezes são as que têm maior merecimento.

22 – Viu também aquela devotíssima e humilde serva de CRISTO, que o misericordiosissimo e begníssimo NOSSO SENHOR JESUS CRISTO, enviava raios luminosos, que evidentemente representam as suas Divinas Graças para todo o mundo, contudo nenhum dos homens miseráveis sabiam estimar o valor daquelas Graças.

23 – Todavia a Bondade do SENHOR não concede as suas Graças de repente, mas espera por certo tempo se aquele se converte e se prepara para receber as suas Graças.

24 – Por isso, vendo profundamente que suas Graças não são totalmente apreciadas e perfeitamente recebidas, ELE dá a aqueles que amam e esperam as mencionadas Graças.

25 – Diante da dívida do pecado (contra a Justiça Divina) contraída no tempo, o SENHOR JESUS CRISTO permite, se fizerem penitência e não pecarem em quantidade, ao morrer, encontrar a porta de entrada da eternidade feliz.

26 – É certo que algumas pessoas têm o tempo de vida aumentado em maior quantidade, como merecimento.

27 – Interrogada pelo seu pai espiritual, suspirando, mas com saudável obediência, compreendeu pela inteligência onde o seu espírito estava, durante o tempo da visão beatífica, porque de outro modo não poderia apreciar.

28 – Relativamente ao fato, ela respondeu que o seu espírito foi contemplado pela luz que saia da santíssima chaga do lado do SALVADOR, e com indizível alegria e imensa satisfação viu que a chaga gloriosíssima era como um mar suave e agradável, cujas águas seguramente, não havia possibilidade de se ver a sua extremidade, mas era por assim dizer muito profunda, um abismo.

29 – De modo que, quando aquele espírito venturoso entrou no interior da chaga, compreendeu tudo profundamente, e quanto mais gostava e ficava encantada, tanto mais desejava permanecer.

30 – Estando, sobretudo, no mencionado espaço vendo tudo e sentindo-se feliz, ouviu uma suavíssima voz que disse:

31 - “EU Sou o Amor fiel, que ponho a alma na verdade, mostrando-lhe o ódio do mundo, e o desprezo das pessoas. 32 – Quero em seus segredos, se necessário for que sejam experimentados nas tribulações e martírios. 33 – E se existir vontade de conversão, farei o seu espírito subir e repousar no Céu Empíreo (Superior), onde olhará continuamente as minhas cinco chagas, das quais procede tão grande esplendor que o fará arder de amor. 34 - E depois estando inflamado, EU farei a própria transformação. E tudo se aplacará no Meu Coração e no Meu desejo, onde encontrará grande caridade e um abismo de doçura, isto porque na fonte profunda onde a alma permanecerá submersa, (para lavar os seus pecados) sempre conhecerá e ampliará a sua admiração das coisas que lhe serão reveladas. 35 – Esta fonte é, sobretudo, agradável a alma, que dela experimentando, imediatamente se transformará, tornando-se nobre. Aquela alma que quiser beber a água dessa fonte, não depende dela ir a esse lugar para beber, mas do Anjo Custódio ou Administrador que irá conduzi-la” (os itens 34 e 35 referem-se a purificação da alma, e serão melhor compreendidos, lendo a página VISÕES DO PURGATÓRIO de nosso Site "SANTA FRANCISCA ROMANA").

36 – E assim, enquanto esta alma venturosa permanecia em completo êxtase, humildemente se recomendou a DEUS dizendo:

37 – “Oh! Amor tranquilo e agradável, que conduz as almas para o teu reino, aquele reino para onde suplico que me conduza, eu LHE peço, me faça conduzir a esse lugar. 38 – Oh! Piedoso e verdadeiro Amor, que coloca as almas num lugar tão agradável, como me afastar se tenho sede de TI, e sendo bem compreendido o TEU agradável Amor, que é um Amor Eterno, porque me permite TI renunciar ao invés de morrer? 39 – Senti tanta alegria quando me colocaste em TEU Coração. 40 – Oh! Amor de grande afeição, a fim de que eu possa satisfazê-lo, suplico, suporto até a morte do que me afastar de TI”.

41 – Todas estas palavras ditas acima foram plenamente ouvidas pelo seu pai espiritual e por Rita, sua filha em CRISTO.

42 – Esta Visão aconteceu no ano mencionado acima (1430) no dia 1º de Novembro. DEUS seja louvado.

 


XVI – VISÃO 16ª

1 – Aquela humilde e devota serva de CRISTO, a bem-aventurada Francisca, ficava frequentemente em êxtase na mencionada Capela, onde recebia o Santíssimo Corpo de Cristo Sacramentado.

2 – Deste modo, estando de pé cantou gentilmente, os acontecimentos novos e inusitados que proporcionaram sinais maravilhosos, os quais, seu pai espiritual assim como Rita sua filha em CRISTO, puderam admirar imensamente.

3 – Depois que voltou ao seu estado normal, por obediência e sendo sempre solícita ao seu pai espiritual, respondeu as perguntas sobre a visão, dizendo que tinha visto a gloriosa VIRGEM MARIA grávida, e José com um boi e um burro, naquele lugar.

4 – Esta venturosa viu aquele preciosíssimo corpo da gloriosa VIRGEM e viu uma imensa luz que procedia intensamente daquele preciosíssimo corpo da gloriosa SANTÍSSIMA VIRGEM, envolvendo completamente o corpo da gloriosa MÃE DE DEUS e, Ela mesma, rezava em contemplação.

5 – Esta bem-aventurada serva devota de DEUS apreciou e se admirou muito da luz ao redor da VIRGEM, assim como da intensa contemplação de NOSSA SENHORA.

6 – Assim, com muita ternura e continuando a observar, logo depois viu JESUS Salvador pequeno, deitado no chão, fora do seio (útero) da VIRGEM, como se estivesse no seu próprio leito, e no santíssimo e puríssimo Coração de MARIA tinha uma Cruz vermelha.

7 – Mas, como ou de que maneira ELE saiu daquele Tabernaculo Sagrado, ou seja, daquele puríssimo e preciosissimo corpo da SANTÍSSIMA VIRGEM, ninguém foi capaz de ver.

8 – ELE é o FILHO DE DEUS e da VIRGEM IMACULADA na Terra, sua MÃE e VIRGEM ao lado, ajoelhada, o adorava, dizendo:

9 – “DEUS PAI Onipotente, eu TE exalto e louvo, porque me fizeste digna de abrigar em meu ventre o TEU FILHO, o SENHOR me sustentou e me fez capaz de ter DEUS e Meu FILHO em meu ventre virginal”.

10 – Viu também aquela humilde serva de CRISTO, JOSÉ ajoelhado e adorando o pequeno.

11 – Contudo, JOSÉ estava extremamente admirado com todas aquelas coisas que viu, porque não compreendia a plenitude do Mistério Divino.

12 – Todavia, para aquela gloriosa VIRGEM naquela ocasião, lhe foi revelado todo o Mistério Divino da humanidade de seu diletíssimo FILHO e tudo o que DEUS fez, com exceção, contudo, de alguns segredos do SENHOR.

13 – Depois disto, esta fervorosa serva de DEUS também ouviu um inconcebível canto melodioso e suavíssimo dos espíritos celestes, com tanta alegria que jamais ouviu igual em outro lugar.

14 – De fato, na mesma época, lhe foi revelado em visão, que os espíritos do Céu aumentavam admiravelmente nos cantos, como demonstração de amor e júbilo.

15 – Também ouviu espíritos angélicos da hierarquia mais baixa, glorificando e louvando a DEUS por esta graça especial concedida à humanidade.

16 – Também espíritos humanos, que estavam na mesma hierarquia, quando esta alma devota de DEUS estava na visão, ela viu que eles louvavam e davam muitas graças a DEUS.

17 – Outros espíritos angélicos de acordo com a sua hierarquia e também espíritos humanos nestas outras hierarquias, louvavam e bendiziam a DEUS por amor, por essa imensa graça concedida à todas as gerações.

18 – Ouviu também, durante esta mesma visão, espíritos angélicos da hierarquia seráfica, cantando melodias com suaves entonações:

19 – “Só TU és DEUS, só TU és o SENHOR, que subjuga as dominações”.

20 – Espíritos humanos nas diversas hierarquias louvavam a DEUS, dizendo:

21 – “TU és o SALVADOR de todos, que nos salvou”.

22 – Por obediência a bem-aventurada respondeu ao seu pai espiritual, que a interrogava sobre quais espíritos ostentavam maiores alegrias, ela disse que eram os espíritos humanos, pois viu como eles tinham a maior alegria por causa da encarnação do VERBO, porque pela encarnação do VERBO aguardavam a glorificação do corpo.

23 – Por essa razão, inesgotáveis graças devem ser dadas a DEUS, que tanto engrandeceu a humanidade.

24 – Aquela devotíssima serva de CRISTO disse também, que os espíritos angélicos cantavam suaves e amáveis músicas da mesma maneira que os espíritos humanos.

25 – Além disso, viu que a SANTÍSSIMA MÃE DE DEUS levava em suas mãos o pequenino DEUS, seu FILHO, e O apresentava a DEUS PAI, dizendo:

26 – “Ó PAI Onipotente, apresento a TI, o TEU FILHO, o VERBO Encarnado. 27 – TU Aquele que dá cuidados conforme pressente a necessidade do mesmo, e que socorre e suporta os acontecimentos levando-os ao fim, sempre agindo com plena dedicação”.

28 – E dito isto, DEUS colocou o seu FILHO numa manjedoura, e aqueles dois animais mencionados se ajoelharam diante do VERBO encarnado com grande reverência.

29 – Sobretudo, aquela MÃE DE DEUS e VIRGEM olhando DEUS e seu FILHO, o VERBO Encarnado, era como se observasse a imagem de UM no OUTRO.

30 – E quis que aquela delicadíssima e preciosíssima humanidade do MENINO-DEUS, fosse coberta completamente em vista da severa friagem daquele rigoroso tempo, pois não tinham panos para cobri-LO.

31 – E querendo recolher panos, pois de maneira nenhuma queria deixar o MENINO assim, esta fervorosa serva de DEUS, bem-aventurada Francisca, pegou aquele pano que cobria a sua própria cabeça, e nem foi capaz de observar que aquela dulcíssima MÃE DE DEUS já tinha feito o mesmo, ou seja, havia descoberto a cabeça Dela e tinha o pano nas mãos. Mas Ela também aceitou aquele pano trazido pela bem-aventurada para cobrir o MENINO, acendendo o fogo do amor. E assim, junto com o pano recebido cobriu o DEUS-MENINO e FILHO DA VIRGEM.

32 – Ao acontecimento estava presente e olhando as manifestações de Francisca, o seu pai espiritual e também a mencionada Rita, enquanto a humilde serva de CRISTO, que continuava em êxtase, se recomendava humildemente a gloriosíssima RAINHA DO CÉU, deixando a disposição Dela e dando-Lhe o pano para cobrir o seu FILHO DE DEUS.

33 – Por isso aquela dulcíssima MÃE DE DEUS, vendo o seu ardor e fervoroso amor, assim como, o seu afeto interior para cobrir completamente Aquele preciosíssimo tesouro, consentiu ao seu inflamado desejo, ajustando o pano em JESUS seu FILHO.

34 – Então, aquela humilde serva de CRISTO teve uma imensa surpresa, recebeu em seus braços o FILHO DA VIRGEM, ostentando um imenso e indizível jubilo, até mesmo incrível, e ficou totalmente inflamada de um amor incomensurável.

35 – Por outro lado, um pano, ao modo que as senhoras romanas usavam encima da roupa de linho, ela recebeu, por ter sido tão gentil e útil ao VERBO Encarnado no leito, que seu pai espiritual estando na Capela viu no momento em que ela recebeu o manto, o qual foi colocado diante da serva de CRISTO.

36 – Mas ela, a própria serva de CRISTO recebendo o manto, de imediato, também colocou-o sobre o vão do pequeno leito de JESUS, protegendo o MENINO e assim, alegremente, estava apropriadamente como em seus sentidos naturais, embora continuasse em êxtase.

37 – Cantou suavemente novos cantos, com outras melodias e com indescritível júbilo, recebeu o FILHO DE DEUS em seus braços e muito feliz, ficou contemplando a Divindade e Humanidade do MENINO-DEUS.

38 – A RAINHA do Céu, VIRGEM e MÃE do FILHO DE DEUS, manifestou significativamente, declarando a todas as partes, a humanidade do preciosíssimo Corpo do Querido e Amado FILHO.

39 – Predisse que por meio da santíssima e preciosissima cabeça de JESUS CRISTO todas as coisas foram feitas e ainda serão feitas, e por meio DELE todas as coisas do maligno serão fulminadas e destruídas.

40 – O rosto de JESUS revela a sua inteligência da mesma maneira que é o principio e a luz de todo conhecimento.

41 – Seu queixo exprime o seu Amor e sua caridade, para quantos da espécie humana que desejam alcançar.

42 – Suas narinas revelam a grandeza de suas inspirações, que diariamente quer inspirar as almas que O acolhe.

43 – Pelos ouvidos demonstra humildade na petição, para que as almas façam justiça.

44 – Pela boca demonstra encanto, do mesmo modo como se ELE fosse o fazedor de todos os sabores, e assim, um fazedor da paz e sua consolidação, que ELE dá as almas que desejam receber.

45 – As suas mãos demonstram o exercício e as boas operações realizadas e aquelas que serão feitas no futuro, na verdade DELE, de onde procedem todas as melhores dádivas e todo dom perfeito.

46 – O próprio JESUS SALVADOR morreu por nós para nossa salvação, e mora em nós porque nos dá (o seu Corpo e Sangue Sacramentado).

47 – Os seus santíssimos pés nos indica que toda hora é tempo para a nossa salvação, e ELE, nos dá a vida eterna com todos os seus afetos, pois ELE próprio dá muito carinho às almas que desejam recebê-LO.

48 – A própria bem-aventurada serva de CRISTO, tendo o pequeno JESUS em seus braços, vendo o seu santo corpinho, meditava e olhava a celeste RAINHA alegre e satisfeita, e com humildade suplicava dizendo não querer receber nenhum dom e nenhuma vantagem, além daquela de sempre contemplar a própria MÃE DE DEUS.

49 – Então, o excelso FILHO DE DEUS, querendo brincar com sua serva preferida, observando a atitude da sua VIRGEM MÃE, se desprendeu dos braços de Francisca e se ocultou, durante o tempo em que ela estava em êxtase.

50 – Quando a fervorosa serva de DEUS viu, lamentou sentindo uma profunda tristeza e disse: “Celeste RAINHA, porque deixaste ir a minha suprema alegria?”, e falou outras palavras semelhantes.

51 – E assim, lamentou durante o tempo em que estava em êxtase e depois, viu novamente o FILHO DE DEUS nos braços de sua MÃE e RAINHA DO CÉU, de onde a própria serva devotíssima ouviu uma voz, dizendo:

52 – “EU sou o Amor vigoroso, que concedo fortaleza a alma, e quando visito a própria, faço-a vazia das coisas inúteis. 53 – E quando a alma ME tem, é toda o Meu encanto e se transforma completamente como uma Jerusalém, que está para o alto, para onde o Amor conduz. 54 – E a própria alma percebe pelos sentidos tanta doçura e alegria, que nunca acaba. 55 – Oh! Pobre alma, que foste escolhida por DEUS e conduzida a ver tanta festa e o VERBO DIVINO, evidentemente DEUS e FILHO DA VIRGEM, que agora quer te consolar, 56 – logo te dando dádivas, para que tenhas um bom conhecimento, e que não te sejam removidos posteriormente”.

 


57 – Para ela, ainda em êxtase, o SENHOR voltou aos seus braços, e a querida e bem-aventurada repleta de satisfação, segurou-O carinhosamente e estreitou-O com muito zelo, não se afastando dali.

58 – A RAINHA DO CÉU observava tudo demoradamente, e às vezes fixava o olhar, sempre contemplando o VERBO DO CÉU, olhando-o nos braços de Francisca, que repleta de felicidade embalava o próprio SENHOR.

59 – E se Francisca ainda se lembrava da angustia que sentiu naquele momento, quando foi privada de ter o MENINO JESUS, tanto maior júbilo sentiu agora e se alegrou infinitamente mais, quando o FILHO DE DEUS voltou aos seus braços, o qual, também sorria com grande júbilo e ELE, o glorioso FILHO DE DEUS assim falou:

60 – “Alma, que está orgulhosa do que lhe foi proporcionado como um dom, sempre tenha uma atitude corajosa sem temor, e leve sempre no teu coração o amor de DEUS e de Tua dulcíssima MÃE. 61 – Lembre-se sempre e nunca te esqueça das graças que te foram concedidas, que são profundas e verdadeiras, e por este motivo, nunca deve te afastar delas. 62 – Proceda no cotidiano moderando os seus modos, por que terá saudades de todas as coisas que viu”.

63 – Com estas palavras, o VERBO Encarnado ocultou-se de seu olhar. 64 – Durante todo o tempo em que o SENHOR conversou com sua serva preferida, ela estava em êxtase imóvel, mas também, muitas vezes a bem-aventurada respondeu ou cantou, mostrando uma alma alegre e feliz, estando em êxtase móvel.

65 – Voltando a bem-aventurada serva de CRISTO ao seu estado natural, por obediência, respondeu as perguntas de seu pai espiritual sobre a visão e de como era feita, a Coroa da RAINHA DO CÉU. Ela respondeu que em Uma Coroa estavam três, uma sobre a outra.

66 – A primeira Coroa representa a humildade da VIRGEM e MÃE DE CRISTO, era uma Coroa muito branca e brilhante, ornada com cintilantes e branquíssimas rosas; logo abaixo a guirlanda inferior representa a fé da VIRGEM e a guirlanda superior representa a sua pureza.

67 – Na verdade, cada uma dessas Coroas tinha duas guirlandas, uma inferior e outra superior.

68 – A segunda Coroa representa a sua virgindade e tinha a guirlanda inferior representando sua caridade, e outra guirlanda superior representando a sua prudência.

69 – Tinha também esta Coroa doze lírios de ouro ao redor, e em cada lírio havia uma estrela brilhantíssima, as quais emitiam raios de grande esplendor.

70 – Assim, do raio da primeira estrela apareceu três luzidíssimos esplendores, pelos quais compreendemos cada Uma das Três Pessoas da SANTÍSSIMA TRINDADE.

71 – Do raio da segunda estrela apareceram quatro claríssimos esplendores, primeiro por causa da sua humildade, segundo pela sua virgindade, terceiro pelo seu temor filial, quarto por causa da sua simplicíssima pureza.

72 – Do raio da terceira estrela apareceram sete esplendores, os quais representam os sete dons do ESPÍRITO SANTO, que na verdade dá a RAINHA DO CÉU uma justa recompensa.

73 – O raio da quarta estrela fez aparecer outros sete esplendores representando os sete sacramentos da Santa Mãe Igreja.

74 – Do raio da quinta estrela procedem quatro esplendidos esplendores que representam as quatro virtudes cardeais.

75 – Do raio da sexta estrela surgiram três esplendores que representam as três virtudes teologais.

76 – O raio emitido pela sétima estrela fez aparecer doze esplendores que representam todos os ornamentos que decoram e embelezam a cabeça da gloriosíssima VIRGEM MÃE DE CRISTO, pelos quais nos faz compreender os doze artigos que proclamam a retíssima fé católica.

77 – Do raio emitido pela oitava estrela surgiram cinco admiráveis esplendores que representam os sofrimentos mais intensos que foram passados por esta gloriosa e celeste RAINHA, quando viu DEUS e seu FILHO, ELE imolado sobre a Cruz, flagelado e atormentado pelas suas cinco e terríveis grandes chagas.

78 – Do raio emitido pela nona estrela apareceram sete esplendores que representam as sete obras de misericórdia.

79 – O raio emitido pela décima estrela deu origem a dez esplendores, os quais representam as Dez Leis, ou seja, os Dez Mandamentos.

80 – Do raio emitido pela décima primeira estrela originou apenas um esplendor lindíssimo que representa a permanente e fervorosa Caridade de DEUS Salvador e seu FILHO.

81 – A décima segunda estrela emitiu um raio que deu origem a quatro esplendores notáveis, que representam a honestidade, a bondade, o sentimento de vergonha e a discrição da VIRGEM RAINHA DO CÉU, na qual todas as suas vestes são maravilhosas e de uma beleza indizível, esplendorosamente dignas e resplandecentes.

82 – Aquela feliz e devota serva de CRISTO, discerniu, compreendeu e guardou o significado representativo de todas estas coisas, conforme a Vontade de DEUS.

83 – A terceira Coroa da RAINHA, a Coroa superior representa a sua maior glória; a guirlanda inferior demonstra o ardor da VIRGEM e a guirlanda superior representa, a sua justiça e misericórdia.

84 – Então é uma Coroa tripla adornada ao redor com doze pedras preciosas, das quais a primeira pedra era como diamante, que representa a força, a firmeza e decisão da VIRGEM; a segunda pedra era semelhante à brasa (talvez um rubi), representando o seu fervoroso amor por DEUS, que na VIRGEM SANTÍSSIMA foi perfeitíssimo.

85 – A terceira pedra era uma safira que representa a perseverança da VIRGEM.

 86 – A quarta pedra era esmeralda, que representa a preciosa obediência da VIRGEM.

87 – A quinta pedra era semelhante a uma pedra preciosa, que vulgarmente se denomina tâmara, que representa a nobreza da VIRGEM MÃE.

88 – A sexta pedra era semelhante ao berilo, que representa a memória de NOSSA SENHORA, que não se esquece de nada.

89 – A sétima pedra era como se fosse uma pedra preciosa sardônica da calcedônia, que é uma pedra de cor mística, e representa o discernimento da VIRGEM MARIA.

90 – A oitava pedra era semelhante a granada (como a fruta romã) e representa a vontade da SANTÍSSIMA VIRGEM.

91 – A nona pedra era na cor amarelo dourado, que representa o vigor notável enérgico da VIRGEM.

92 – A décima pedra era semelhante à turquesa, que representa a verdade, a sinceridade e franqueza de NOSSA SENHORA.

93 - A décima primeira pedra era como o topázio que representa a conservação da VIRGEM, a sua constância, ou seja, a manutenção de sua total fidelidade.

94 – A décima segunda pedra era azul claro, mais ou menos semelhante à água-marinha, que significa a verdadeira sabedoria da MÃE DE DEUS.

95 – A bem-aventurada serva de CRISTO entendeu as informações e os significados dessas pedras, porque lhe foram apresentadas por uma voz Divina.

96 – Assim ela ouviu, ainda em êxtase, certo louvor belíssimo, que os espíritos seráficos cantavam continuamente em honra da VIRGEM MÃE DE DEUS pela sua referida e admirável Coroa, assim dizendo:

97 – “Louvores sempre a Ti, ó gloriosa Senhora, que tens na cabeça tão bela Coroa de rosas brancas, de estrelas e pedras preciosas, representando as suas virtudes, coroada pelo CRIADOR, 98 – porque a Senhora sempre considerou a honra DELE e sempre observou e olhou com atenção o Seu Infinito Amor, que sempre Te consolou e educou”.

99 – A bem-aventurada serva de CRISTO viu naquele lugar onde estava o Pequeno SALVADOR, uma fonte resplandecente e dela um liquido que emanava, não como se fosse água e nem qualquer outro liquido nosso conhecido.

100 – A RAINHA Celeste recomendou a sua serva devota tirar o pano que cobria toda a parte do seu tórax (da cintura para cima).

101 – Aquela devotíssima serva de CRISTO e da VIRGEM, com grande obediência, prontamente descobriu o seu busto, sem saber o que a excelentíssima RAINHA desejava fazer.

102 – E este ato, o seu pai espiritual com a mencionada Rita, sua filha espiritual, viram cheios de admiração.

103 – Então a RAINHA DO CÉU teve compaixão de sua serva bem-aventurada, o liquido da referida fonte veio sobre Francisca e abriu uma chaga no seu lado (na posição da chaga de CRISTO).

104 – Então aquela serva bem-aventurada e devota da VIRGEM e de CRISTO ficou como morta, mas logo depois, voltando à razão louvou a VIRGEM MÃE DE DEUS, dizendo:

105 – “Se sou agradável a Ti, RAINHA DO CÉU, me cure para eu ser forte e eficaz em Teus serviços e nos serviços do TEU FILHO”. 106 – Estas palavras foram ouvidas com precisão pelo seu pai e sua filha espiritual.

107 – Depois voltando aos seus sentidos naturais, falou com o seu pai e sua filha espiritual sobre o acontecido, descobrindo a sua túnica que estava cortada na altura do peito.

108 – Recordando as palavras e a ação da gloriosíssima VIRGEM, com a mão colocada sobre o local onde estava a chaga, se descobriu completamente com cuidado e sem restrições.

109 – Na verdade, ela ganhou uma chaga no lado por um vasto espaço de tempo, que lhe causou muita dor e aflição, inclusive pela sucessiva mudança dos panos que a protegia (ficavam molhados com sangue).

110 – E era lícito, o quanto pudesse ocultar e não mencionar o segredo da chaga do lado a ninguém. Todavia Rita, sua filha espiritual e Agnes a sua filha do matrimônio, viram a chaga em várias ocasiões, pois lhe auxiliavam nas fraquezas do corpo e nas necessidades dos curativos.

111 – Esta visão aconteceu no dia da Natividade do SENHOR, dia 25 de Dezembro de 1432. DEUS seja louvado.

 

Continua na parte 5...
http://espacojames.com.br/?cat=112&id=8940


 





Ajude a manter este site no ar. Para doar clique AQUI!


LEIA TAMBÉM
Mais de 50 visões do Paraíso, relatadas por Santa Francisca Romana - Parte 3
Mais de 50 visões do Paraíso, relatadas por Santa Francisca Romana - Parte 2
Mais de 50 visões do Paraíso, relatadas por Santa Francisca Romana - Parte 1
Padre José - Experiência de vida depois da morte - Um padre que viu céu, inferno e purgatório
A VISÃO DO INFERNO EM FÁTIMA
Irmã Serafina Micheli, futura beata e a visão de Martinho Lutero no inferno
Os Pastorinhos: Visão do Inferno
Leão XIII e a visão do diabo
Uma Visão assustadora Sobre o lugar do Inferno.



 

Saiba como contribuir com nosso site:

1) - O vídeo não abre? O arquivo não baixa? Existe algum erro neste artigo? Clique aqui!
2) - Receba os artigos do nosso site em seu e-mail. Cadastre-se Aqui é grátis!
3) - Ajude nossos irmãos a crescerem na fé, envie seu artigo, testemunho, foto ou curiosidade. Envie por Aqui!
4) - Ajude a manter este site no ar, para fazer doações Clique aqui!


Total Visitas Únicas: 8.218.639
Visitas Únicas Hoje: 1.676
Usuários Online: 350