Espacojames


Página Inicial
Listar Catecismo




Artigo N.º 808 - O BATISMO DE CRIANÇAS
Artigo visto 2974 vezes




Visto: 2974
Postado em: 27/12/08 às 17:38:49 por: James
Categoria: Catecismo
Link: http://www.espacojames.com.br/?cat=17&id=808
Marcado como: Artigo Simples
Ver todos os artigos desta Categoria: Catecismo

O batismo de adultos foi melhor detalhado no artigo anterior, dando-nos uma visão ampla do sentido deste sacramento. Entretanto, o batismo muito mais em uso é o das crianças. Desde os tempos mais antigos, tornou-se ele costume.

As razões por que pais cristãos educam, obviamente, seus filhos de modo cristão, já o vimos no aludido capítulo. E não é de  se  estranhar que isso comece com o Sacramento de iniciação. Os pais dão, assim, sinal não ambíguo de que desejam seus filhos assumidos na Igreja e que nela cresçam. 

A pergunta, pois, que surge, é esta: A criança não tem ainda consciência e, conseqüentemente, não é capaz de "conversão", de entrega de fé; como pode, no entanto, receber o sinal de conversão e de fé? 

Recebe-o de maneira com que vive, atualmente, toda a  sua vida: Em dependência dos  adultos. Cristo deu-nos sua salvação de modo social, comunitário. Não a pessoas  isoladas, mas a um povo. Assim como cada rebanho tem seus carneirinhos, assim também cada povo que cresce possui filhos, pequenos seres cuja vida  é ainda carregada pelos outros. Pelo que, os bebês não são batizados porque já crêem, mas porque queremos, naturalmente, transmitir-lhes a nossa fé. Trazemos os  filhos dentro de nossa fé, dentro da fé na Igreja. 

Também aqui vale, novamente, o princípio: O batismo não pode ser apartado do conjunto. De modo infantil, porém, autêntico e  salvífico, são as crianças assim, pelo batismo, repletas do Espírito Santo, incorporadas em Cristo, consagradas à serviçalidade redentora, à morte salvífica e à vida eterna. Tudo isto, conseqüentemente, deve desabrochar numa educação ulterior. O batismo não pode ser visto independente dessa  educação. A observação tem o seu peso. Pois é lícito perguntar-se  se  as crianças que, de acordo com os costumes reinantes e  só por causa destes, recebem o sacramento do batismo e, depois, não são educadas de maneira conscientemente cristã, podem ser chamadas, propriamente, pessoas cristãs, verdadeiros  membros da Igreja. Esta, com efeito, pede a garantia de uma educação cristã. 

O batismo, tampouco, não deve ser considerado isoladamente da  crescente independência da criança. Mais cedo ou mais tarde, deve seguir-se a "conversão", a entrega da fé consciente. Em sinal disso, a criança,  em caminho para a idade adulta, renova, solenemente, os votos batismais. Essa renovação pode fazer-se, em conjunto com adultos, na noite de Páscoa, quando cada cristão solenemente proclama, novamente, estes  votos ou promessas. Mais a renovação mais  real há de fazer-se ainda mais tarde e numa forma bem mais comum: Numa resposta pública a  um companheiro ou colega, numa oculta resistência a uma tentação, numa vida de  bondade, serviçalidade, aceitação da morte. 

É no batismo que a criança recebe, oficialmente, o seu nome. O nome de um Santo, sob cuja proteção suplicante, colocamos o filho. Não por bastar a graça de Cristo, mas porque Cristo gosta de vir até nós por via da comunidade da Igreja, também da Igreja que já está na glória. 

O batismo não diz respeito apenas aos pais, mas à Igreja, em sua totalidade. O batizando é "introduzido" por um padrinho e/ou madrinha. São eles  que seguram a criança, ou põem a  mão sobre ela, durante o batismo, quando é a própria  mãe que  a  segura nos braços. O padrinho e a madrinha representam, depois dos pais, a comunidade da Igreja e  são os responsáveis pela  educação cristã. Neste sentido, exercem papel preponderante para o resto da vida, zelando pela  educação religiosa do afilhado, não só na presença, mas principalmente, numa eventual ausência dos pais.


Texto extraído do site
www.paginaoriente.com

 

Saiba como contribuir com nosso site:

1) - O vídeo não abre? O arquivo não baixa? Existe algum erro neste artigo? Clique aqui!
2) - Receba os artigos do nosso site em seu e-mail. Cadastre-se Aqui é grátis!
3) - Ajude nossos irmãos a crescerem na fé, envie seu artigo, testemunho, foto ou curiosidade. Envie por Aqui!
4) - Ajude a manter este site no ar, para fazer doações Clique aqui!


Total Visitas Únicas: 6.656.240
Visitas Únicas Hoje: 659
Usuários Online: 328