LISTAR ARTIGOS DESTA CATEGORIA
Saiba Mais




Artigo visto 522 vezes




Visto: 522 - Impresso: 1 - Enviado: 0 - Salvo em Word: 0
Postado em: 25/02/19 às 22:56:03 por: James
Categoria: Saiba Mais
Link: http://www.espacojames.com.br/?cat=19&id=15189
Marcado como: Artigo Simples
Ver todos os artigos desta Categoria: Saiba Mais

Quem fala deles é um dos maiores apóstolos da devoção mariana em toda a história da Igreja

São Luís Grignion de Monfort é um dos grandes apóstolos da devoção mariana, isto é, do amor por Nossa Senhora, a Santíssima Virgem Maria, como mãe de Jesus e, por vontade dele, nossa própria mãe. Sendo o rosário uma das mais populares manifestações dessa devoção e uma das mais profundas formas de contemplação dos mistérios da nossa Redenção, ele o recomenda com grande fervor e lhe dedica destaque central na sua obra.

São Luís Grignion de Monfort

 

Neste trecho de seu livro “A eficácia maravilhosa do Santíssimo Rosário“, ele nos fala sobre dois dos nossos erros mais comuns ao rezarmos o rosário:

“Para bem recitar o Rosário, após invocar o Espírito Santo, colocai-vos, por alguns instantes, diante da presença de Deus (…) Antes de cada dezena, concentrai-vos por alguns momentos, segundo a vossa disponibilidade, para considerar o mistério que estais a celebrar naquela dezena e pedi, sempre, que, por esse mistério e pela intercessão da Virgem Santíssima, uma das virtudes que mais se destacam nesse mistério ou a virtude mais necessária para a vossa redenção.

Cuidai, principalmente, para não cairdes nos dois erros mais comuns cometidos por aqueles que rezam o Terço ou o Rosário.

O primeiro é o de rezar sem pensar numa intenção, de maneira que, se perguntardes qual a intenção pela qual rezam o Terço, não saberão responder. Assim, deveis sempre ter em vista, ao recitar o Rosário, o pedido de uma graça, uma virtude à qual desejais vos assemelhar, ou algum pecado que desejais destruir em vosso coração.


O segundo erro que habitualmente cometemos, ao rezar o santo Rosário, é o de não ter qualquer disposição ao recitá-lo a não ser a de terminá-lo rapidamente. Isso decorre do fato de olharmos o Rosário como algo oneroso, que pesa sobre nossos ombros, quando não o rezamos e, mormente, quando dele fazemos um princípio de consciência, ou quando o recebemos como penitência e sem vontade própria”.

Em resumo: no seu próximo terço ou rosário, não se esqueça de:

rezar por uma intenção consciente;
rezá-lo sem pressa, calmamente, com recolhimento e paz!


Fonte: www.aleteia.org

 

Saiba como contribuir com nosso site:

1) - O vídeo não abre? O arquivo não baixa? Existe algum erro neste artigo? Clique aqui!
2) - Receba os artigos do nosso site em seu e-mail. Cadastre-se Aqui é grátis!
3) - Ajude nossos irmãos a crescerem na fé, envie seu artigo, testemunho, foto ou curiosidade. Envie por Aqui!
4) - Ajude a manter este site no ar, para fazer doações Clique aqui!


Total Visitas Únicas: 6.579.495
Visitas Únicas Hoje: 1.938
Usuários Online: 496