LISTAR ARTIGOS DESTA CATEGORIA
LISTAR MENUS

Foto sobre Aparições



Artigo visto 2515 vezes




Visto: 2515 - Impresso: 72 - Enviado: 24 - Salvo em Word: 37
Postado em: 21/11/07 às 08:19:12 por: James
Categoria: Foto sobre Aparições
Link: http://www.espacojames.com.br/?cat=2&id=175
Marcado como: Artigo Simples
Ver todos os artigos desta Categoria: Foto sobre Aparições

Esta aparição deu-se durante a guerra franco-alemã. O exército alemão havia invadido a França imperial, marchando até Laval, complicando a situação francesa. O povo sofria as conseqüências dos erros cometidos pelo imperador Napoleão III.
Na vila de Pontmain, cerca de 30 km ao norte de Laval, un granjeiro trabalhava em sua granja com seus pequenos filhos, de 12 e 10 anos, respectivamente.

O dia 17 de janeiro já havia escurecido quando Eugene saiu para ver a hora no relógio da igreja. Eram seis e meia. Eugene olha o céu e nota que numa grande superfície dele faltam estrelas. Passeando com o olhar, de repente ele vê flutuando sobre o telhado da casa dos Guidecoqs uma formosa senhora, que olha para ele com expressão de zelo e bondade. Quando Eugene chama Joseph este vem imediatamente e também o pai. Os meninos vêem a imagem celestial, mas o pai só vê três estrelas brilhantes formando um triângulo no céu.

A senhora usa uma grande capa azul adornada com estrelas douradas; um véu negro e uma coroa de ouro de uns vinte centímetros com uma faixa vermelha no meio. Também sapatos azuis, como os da imagem da medalha milagrosa.
A Santíssima Virgem sorria constantemente e esteve imóvel na mesma posição até as 9 da noite. O cura da paróquia e uma grande quantidade de paroquianos se uniram aos meninos. O padre Guerin começou a dizer o rosário com os paroquianos. Neste momento a imagem da Virgem aumentou, as estrelas em sua capa se multiplicaram e uma espécie de

barra luminosa ia se formando a seus pés.
Então o cura começou a recitar o Magnificat, e neste momento começou a se formar na barra letras douradas, uma a uma, como se estivessem sendo escritas por uma mão invisível. Os meninos da aldeia liam as letras à medida que iam aparecendo e quando terminaram a frase que se havia formado era esta:

"Mas, por favor, orem meus filhos"


O cura disse: "Devemos pedir à Santísima Virgem que nos diga qual é sua vontade." Mais

palavras apareceram da mesma maneira como as anteriores: "Deus logo vai ouvir vossas preces".

Quando começaram a rezar a 'Inviolata', e chegaram na frase "O Mater Alma, Christi Carissima", apareceram as siguintes palavras:

"MEU FILHO"

Todos os presentes estão seguros de que se trata da Santísima Virgem Maria e lhe dedicam uma outra oração, a "Salve Rainha", e enquanto a recitam esta frase se completa:



"MEU FILHO OS ESPERA"


Estas palavras estão envoltas em luz radiosa. Entoam então uma canção muito popular na região, "Mãe da Esperança". Ela sorri e levanta as mãos até o ombro enquanto toca a pequena cruz vermelha que usa perto do coração.
Uma nova prece é "Meu doce Jesus", e uma expressão de sofrimento e dor aparece no soto da senhora, e se forma um crucifixo que Ela levanta com ambas as mãos.


Tanto a cruz como Nosso Senhor Jesus Cristo estão vermelhos, acima do crucifixo tem uma pequeno raio em que aparece "JESUS CRISTO" em letras de sangue, enquanto um onda se irradia de Nossa Senhora até a multidão, uma estrela cai do céu e extingue as quatro velas que rodeiam a Santíssima Virgem. Ela não tira os olhos do crucifixo. Quando o cura começa "Ave Maria Stella", o crucifixo se desvanece e Nossa Senhora volta à pose original. Duas pequenas cruzes brancas aparecem agora sobre seus ombros, parecendo que estão implantadas ali. Lentamente um grande véu branco flutua até acima para cobrir a aparição completamente. Então a aparição se desvanece totalmente.


Os alemães começam a retroceder e em 20 de janeiro o general Van Schmidt se rende, e em 28 de janeiro, a só once dias da aparição, se firma um tratado de paz.

www.editoraseculo21.bravehost.com

 
Total Visitas Únicas: 6.492.955
Visitas Únicas Hoje: 432
Usuários Online: 282