Recorde de acesso em:
23/03/2016
é de 7.940
Total Visitas Únicas: 6.196.676
Visitas Únicas Hoje: 1.227
Usuários Online: 242
Sistema de Busca

 

Aparições de N. Sra
Artigos sobre as principais aparições de Nossa Senhora pelo mundo, durante toda a história. Vale a pena conferir cada história que impressiona pelos fatos.




Salvar no Instagram

Salvar em PDF






Visto: 3724 - Impresso: 329 - Enviado: 26 - Salvo em Word: 83
Postado em: 10/06/09 às 07:08:41 por: James
Categoria: Aparições de N. Sra
Link: http://www.espacojames.com.br/?cat=34&id=1712
Marcado como: Artigo Simples
Ver todos os artigos desta Categoria: Aparições de N. Sra

A 1ªaparição

Na noite de 18 para 19 de julho de 1830, em Paris (Rue du Bac), Nossa Senhora apareceu a irmã Catarina Labouré, filha da Caridade de São Vicente de Paulo. Por volta das onze e meia da noite, Catarina, que dormia, foi acordada por um chamado insistente: "Irmã, Irmã, Irmã!"

 

Olhou para o lado de onde vinha a voz, e viu um menino vestido de branco, a quem reconheceu como seu anjo da guarda. Ele lhe disse:

"Venha à capela, a Santa Virgem te espera".

Conduzida à capela, Catarina espera e reza. Passada uma meia hora, o anjo anunciou de súbito "Eis a Santíssima Virgem".

Ao lado do altar, onde normalmente se lê a epístola, Maria desceu, dobrou o joelho diante do Santíssimo Sacramento e vai sentar-se numa cadeira no coro dos sacerdotes.

Num abrir e fechar de olhos a vidente se atirou aos seus pés, apoiando suas mãos sobre os joelhos maternais de Nossa Senhora. Foi esse o momento mais belo de sua vida. Durante duas horas Maria falou com Catarina duma missão que Deus queria confiá-la e também das dificuldades que iria encontrar na realização da mesma.

Depois Maria desapareceu, e o anjo a reconduz ao dormitório.

A 2ªaparição

Em 27 de novembro de 1830, ela aparece novamente e encarrega Catarina de mandar cunhar uma medalha e depois difundi-la. Nessa aparição, Nossa Senhora apresentou-se vestida de seda branca como a aurora. Suas mãos erguidas à altura do peito, seguravam um globo dourado, encimado por uma cruz. Tinha os olhos elevados ao céu, e seu rosto iluminava -se enquanto oferecia o globo ao Senhor. Em seguida as mãos da Virgem pareceram carregar-se de anéis preciosos. Os raios que partiam de suas mãos alargavam-se à medida que desciam, a ponto de não deixarem ver os pés de Nossa Senhora.

Enquanto contemplava Maria, Catarina ouviu interiormente:

Ao lado do altar, onde normalmente se lê a epístola, Maria desceu, dobrou o joelho diante do Santíssimo Sacramento e vai sentar-se numa cadeira no coro dos sacerdotes.

"Este globo que vês representa o mundo inteiro e especialmente a França, e cada pessoa em particular. Os raios são o símbolo das Graças que derramo sobre as pessoas que me pedem".

Enquanto Maria estava rodeada duma luz brilhante, o globo desaparece de suas mãos. Forma-se então um quadro de forma oval em que havia em letras de ouro as seguintes palavras:

"Ó Maria, concebida sem pecado, rogai por nós que recorremos a vós"

Então Nossa Senhora revelou:

"Faze cunhar uma medalha conforme este modelo. As pessoas que a trouxerem ao pescoço receberão grandes graças. As graças serão abundantes para os que a trouxerem com inteira confiança".

No mesmo instante, a imagem luminosa transformou-se. As mãos carregadas de anéis, que seguravam o globo, abaixaram-se, abrindo e despejando raios, sobre o globo agora abaixo dos pés da Virgem, esmagando a serpente infernal.

Depois o quadro voltou-se, mostrando no reverso um conjunto de emblemas, no centro um grande M, o monograma de Maria, encimado por uma cruz sobre uma barra, e embaixo dois corações: o da esquerda cercado de espinhos, o da direita transpassado por uma espada. Eram os Sagrados Corações de Jesus e Maria. Cercando esse conjunto, uma constelação de 12 estrelas, em forma oval.

Finalmente, em 1832 seria cunhada a medalha de acordo com as instruções da Virgem Maria.

Prodígios e propagação da Medalha Milagrosa

Quando iam ser cunhadas as primeiras medalhas, uma terrível epidemia de cólera, proveniente da Europa oriental, atingia Paris.

O flagelo se manifestou a 26 de março de 1832 e se estendeu até meados do ano. A 1º de abril, faleceram 79 pessoas; no dia 2, 168; no dia seguinte, 216, e assim foram aumentando os óbitos, até atingirem 861 no dia 9. No total, faleceram 18.400 pessoas, oficialmente; na realidade, esse número foi maior, dado que as estatísticas oficiais e a imprensa diminuíram os números para evitar a intensificação do pânico popular.

No dia 30 de junho, foram entregues as primeiras 1500 medalhas que haviam sido encomendadas à Casa Vachette, e as religiosas Filhas da­ Caridade começaram a distribuí-las entre os flagelados. Na mesma hora refluiu a peste e começaram, em série, os prodígios de conversão, proteção e cura, que em poucos anos tornaram a Medalha Milagrosa mundialmente conhecida.

Perante os fatos, o Arcebispo de Paris, Monsenhor de Quélen, ordenou um inquérito oficial sobre a origem e os efeitos da Medalha da Rue du Bac. Deste concluiu-se que

"A rápida propagação, o grande número de medalhas cunhadas e distribuidas, os admiráveis benefícios e as graças singulares obtidas, parecem sinais do Céu, que confirmam a realidade das aparições, a veracidade das narrativas da vidente e a difusão da medalha."

A Medalha Milagrosa continua sendo distribuída aos milhares. Maximiliano Kolbe, fundador da Milícia da Imaculada, morto num campo de extermínio nazista, foi um grande propagador da Medalha Milagrosa.

A medalha é um sinal de que seu portador pertence à Virgem Maria. Por isso, Maria tem por ele um carinho de Mãe, todo especial.

==============================================

Medalha Milagrosa

"A medalha milagrosa é a compilação gráfica das grandezas de Maria e de sua história no plano de Salvação de Deus."

M:
A letra M que sustém uma Cruz sobre uma barra horizontal entrelaçada nos braços do M.

Eme de Maria, Mãe de Deus, altar da encarnação divina e participante das dores de Jesus na cruz; Mãe de todos nós.

A Cruz sobre a barra:
Altar da redenção, sinal da Salvação.

Dois corações:
O de Jesus, coroado de espinhos; O de Maria atravessado por uma espada, pela sua participação ativa e eminente na obra da Redenção, junto de seu Filho.

Doze estrelas:
Recordam o texto do Apocalipse:  ... e na sua cabeça uma coroa de doze estrelas Y, simbolizam as doze tribos de Israel, os doze apóstolos, os doze pilares da Fé.

Uma mulher Vestida de Luz:
Resplandecente, envolvida por luz e graças, significa a glória total.

A inscrição:
Ó Maria, concebida sem pecado, rogai por nós que recorremos a vós.

Mãos abertas:
Derramados rios de Graças pelo mundo, maternidade solicitada e operante.

Raios:
É específico da Virgem Milagrosa "Os raios que vês são símbolo das Graças que derramo sobre quem mas pede". É a expressão da sua mediação eficaz, intercede e distribui.

Globo branco sobre os pés que pisam a serpente:
Maria e o pecado são opostos. Vitória de Maria sobre o pecado.



www.cot.org.br





Postado por: James - www.espacojames.com.br em: 10/06/09 às 07:08:41 h.


Saiba como contribuir com nosso site:

1) O vídeo não abre? O arquivo não baixa? Existe algum erro neste artigo? Clique aqui!   [ Leia + ]

2) - Receba diariamente os artigos do nosso site em seu e-mail. Cadastre-se Aqui! é grátis!
 
3) - Ajude nossos irmãos a crescerem na fé, envie seu artigo, testemunho, foto ou curiosidade. Envie por aqui!

4) - Ajude a manter este site no ar, para fazer doações clique no botão abaixo.


Visite o espacojames nas redes sociais:



LEIA TAMBÉM











Copyright 2006 - 2015 - www.espacojames.com.br - Todos os Direitos Reservados - Santarém - Pará - Brasil
Desenvolvido por: ESPACOJAMES