Recorde de acesso em:
23/03/2016
é de 7.940
Total Visitas Únicas: 6.340.348
Visitas Únicas Hoje: 367
Usuários Online: 375
Sistema de Busca

 

Destaque




Salvar no Instagram

Salvar em PDF






Visto: 1666 - Impresso: 21 - Enviado: 14 - Salvo em Word: 15
Postado em: 27/05/16 às 10:36:21 por: James
Categoria: Destaque
Link: http://www.espacojames.com.br/?cat=41&id=14334
Marcado como: Artigo Simples
Ver todos os artigos desta Categoria: Destaque

Estabelece-se na Santa Missa uma dinâmica entre o memorial e o oferecimento

“Anamnese” é uma palavra grega que significa memorial, comemoração, recordação.

É chamado especificamente de “anamnese” o conjunto de palavras que, dentro da Oração Eucarística, vêm logo após o relato da instituição. Com essas palavras, a comunidade “celebra a memória do mesmo Cristo, recordando de modo particular a sua bem-aventurada Paixão, gloriosa Ressurreição e Ascensão aos Céus” (IGMR 79e; cf. CIC 1354).

Este memorial obedece ao mandado do Senhor: “Fazei isto em memória de Mim” (em grego, “Eis ten emen anamnesim”). Nas diversas Orações Eucarísticas, especifica-se o Mistério de Cristo com diferentes formulações, conforme se refiram só à morte ou também à descida ao lugar dos mortos, à ressurreição, à ascensão e à manifestação gloriosa do Senhor no final da História.

Estabelece-se uma dinâmica entre o memorial e o oferecimento: “enquanto celebramos o memorial… nós Vos oferecemos” (“memores offerimus”). A Eucaristia como anamnese e memorial é a celebração em que o próprio Senhor, a partir da sua existência gloriosa, torna presente à sua comunidade celebrante, no mesmo instante, a força salvadora do acontecimento da sua Páscoa.

“A celebração litúrgica se refere sempre às intervenções salvíficas de Deus na história […] Segundo a natureza das ações litúrgicas e as tradições rituais das Igrejas, uma celebração ‘faz memória’ das maravilhas de Deus numa anamnese mais ou menos desenvolvida. O Espírito Santo, que assim desperta a memória da Igreja, suscita então a ação de graças e o louvor (doxologia)” (CIC 1103).

A anamnese corresponde ao “zikkaron” hebraico (o “memorial”) e conota não só uma recordação subjetiva, mas uma atualização real do fato que se recorda: a vontade salvadora de Deus, os acontecimentos salvíficos do Antigo Testamento, como o êxodo, e, para os cristãos, sobretudo, o Mistério Pascal de Cristo.

A anamnese também aponta para o futuro e, de certo modo, o antecipa.



Fonte: www.aleteia.org





Postado por: James - www.espacojames.com.br em: 27/05/16 às 10:36:21 h.


Saiba como contribuir com nosso site:

1) O vídeo não abre? O arquivo não baixa? Existe algum erro neste artigo? Clique aqui!   [ Leia + ]

2) - Receba diariamente os artigos do nosso site em seu e-mail. Cadastre-se Aqui! é grátis!
 
3) - Ajude nossos irmãos a crescerem na fé, envie seu artigo, testemunho, foto ou curiosidade. Envie por aqui!

4) - Ajude a manter este site no ar, para fazer doações clique no botão abaixo.

LEIA TAMBÉM












Copyright 2006 - 2015 - www.espacojames.com.br - Todos os Direitos Reservados - Santarém - Pará - Brasil
Desenvolvido por: ESPACOJAMES