Recorde de acesso em:
23/03/2016
é de 7.940
Total Visitas Únicas: 6.195.928
Visitas Únicas Hoje: 479
Usuários Online: 136
Sistema de Busca

 

Destaque




Salvar no Instagram

Salvar em PDF






Visto: 771 - Impresso: 11 - Enviado: 4 - Salvo em Word: 7
Postado em: 01/06/18 às 23:28:09 por: James
Categoria: Destaque
Link: http://www.espacojames.com.br/?cat=41&id=14956
Marcado como: Artigo Simples
Ver todos os artigos desta Categoria: Destaque

"Ela salvou a minha vida", disse a mãe

Quando tinha 23 anos, Shelly Cawley esperava ansiosa pela chegada de sua primeira filha. Dia após dia, ela sonhava em poder segurá-la nos braços. Contudo, quando o trabalho de parto começou, após a longa espera, um verdadeiro pesadelo o acompanhava.

Shelly foi submetida a uma cesariana de emergência que trouxe ao mundo a pequena Rylan, nascida de forma saudável. No entanto, um coágulo de sangue se desprendeu na mãe, bloqueando artérias de seu corpo. Com isso, Shelly entrou em coma. Mas o pior podia ser visto no olhar dos médicos. Eles haviam perdido a esperança de que a jovem pudesse sobreviver. Rylan não teria uma mãe para acompanhar seus passos? Era muito injusto.

O marido de Shelly, Jeremy, conta que o momento o levou a um turbilhão de emoções. A felicidade em ter sua filha estava acompanhada pela tristeza de ver a esposa naquele estado. E era a tristeza quem gritava mais alto. “Você fica tão feliz quando seu filho nasce… e, no momento seguinte, você acha que vai ter que dizer adeus a sua esposa para sempre. Era como se eu estivesse anestesiado”, comentou o pai.

Mas como a vida é cheia de mistérios, uma das enfermeiras ali presentes, Ashley Manus, teve uma ideia curiosa. Em um esforço desesperado e que nada custava, ela pediu para que a bebê fosse colocada em contato com a pele da mãe: “Nós sabemos que, para um recém-nascido, o contato com a pele da mãe pode ser muito útil, então por que isso não funcionaria ao contrário?”.

Ashley diz que mesmo que o cenário ilustrasse o contrário, ela ainda acreditava que Shelly poderia se salvar. E àquela altura, o instinto materno seria a sua salvação. E assim, durante 10 minutos, deixaram Rylan ao lado de sua mãe. “Nós até chegamos a fazer cócegas e dar alguns beliscões”, conta Jeremy. Mas não funcionava. E quando todos estavam prestes a desistir e aceitar o que parecia ser inevitável, eis que Shelly começa a gritar.

Vimos o monitor cardíaco mostrar um sinal de vida. Sem ter como explicar, ela estava de volta. Minha esposa voltou para nós”, lembrou Jeremy, emocionado. Os médicos, então, continuaram a fazer todo o esforço possível para salvá-la. E após uma semana, ela acordou completamente do coma. E pela primeira vez, a jovem pôde realizar o seu sonho de segurar sua filha nos braços. “Olhei para o rosto de Rylan e vi a bebê mais linda do mundo. Eu sei que todas as mães dizem isso, mas nós duas passamos a ter uma conexão especial depois de tudo o que aconteceu”, disse a mãe.

Hoje, a pequena Rylan já tem mais de dois anos. E Shelly não vê a hora de contar o que aconteceu para sua pequena heroína: “Quando ela crescer, eu vou lhe dizer que ela salvou minha vida”.



Fonte: www.aleteia.org





Postado por: James - www.espacojames.com.br em: 01/06/18 às 23:28:09 h.


Saiba como contribuir com nosso site:

1) O vídeo não abre? O arquivo não baixa? Existe algum erro neste artigo? Clique aqui!   [ Leia + ]

2) - Receba diariamente os artigos do nosso site em seu e-mail. Cadastre-se Aqui! é grátis!
 
3) - Ajude nossos irmãos a crescerem na fé, envie seu artigo, testemunho, foto ou curiosidade. Envie por aqui!

4) - Ajude a manter este site no ar, para fazer doações clique no botão abaixo.


Visite o espacojames nas redes sociais:



LEIA TAMBÉM











Copyright 2006 - 2015 - www.espacojames.com.br - Todos os Direitos Reservados - Santarém - Pará - Brasil
Desenvolvido por: ESPACOJAMES