Espacojames


Página Inicial
Listar Artigos Site Aarão




Artigo N.º 3908 - Arnaldo fala sobre seu envolvimento com o Salvai Almas
Artigo visto 2280 vezes




Visto: 2280
Postado em: 26/12/09 às 17:06:14 por: James
Categoria: Artigos Site Aarão
Link: http://www.espacojames.com.br/?cat=50&id=3908
Marcado como: Artigo Simples
Ver todos os artigos desta Categoria: Artigos Site Aarão

O SALVAI ALMAS (escrito em 14/09/2004)

Nesta semana que passou por diferentes motivos me obriguei a dar a mesma resposta a diversos, quando me perguntaram sobre o meu envolvimento pessoal – e de minha esposa Dulce também (poderia dizer de toda minha família) – neste projeto do Movimento Salvai Almas”. A resposta que dei, inclusive, ontem à noite a um sacerdote de São Paulo que pela primeira vez pedia nossos livros foi esta: “Existe uma diferença brutal entre um profeta e outro! Entre o nosso trabalho e o de outros! Entre o comportamento do Cláudio e o dos outros”.


 
      Como falávamos dos profetas atuais, e neles incluo também os estrangeiros, quis, de fato, dizer a eles que há uma diferença impossível de deixar de ser notada entre a forma como somos conduzidos pelo Céu, ou seja, já aqui introduzo o maior diferencial: ser conduzido e conduzir-se! Vejam: eu não falo para nos enaltecer, mas para que as pessoas saibam os motivos que me levaram e dedicar minha vida a este caminho, o do Movimento Salvai Almas. É preciso que os amigos leitores saibam que cada passo foi estudado por mim, com observação em detalhes, tendo sempre algumas coisas em mente. A fidelidade à Igreja Católica, a sua Doutrina pelo Catecismo e a Bíblia. Foi somente baseado nisso que me decidi a esta caminhada, pois jamais me imaginara dentro de um cemitério rezando a plenos pulmões: Jesus, Maria e José, eu vos amo: Salvai Almas!
 
     A primeira pergunta que sempre me fiz foi esta: por qual motivo nascem os profetas e morrem depois tão facilmente? Quero dizer, começam seus trabalhos e depois de um tempo param? Ora, acaso o Céu leva anos e anos para preparar uma pessoa para uma missão e depois a descarta como um trapo velho? Mais ainda: acaso o Céu investe décadas inteiras na preparação de uma pessoa para depois deixá-la desandar ao sabor das correntes e dos ventos, sem amparo, caso erre em alguma coisa? E quando falo em preparação de uma pessoa para uma missão, não falo somente no sentido de receber a mensagem celeste, mas também em outros campos de atividade, pois um profeta não se cria se não tiver uma equipe, se não tiver pessoas abnegadas que levem adiante seus livros, sua mensagem, seja editando, seja levando de ouvido a ouvido. A todos estes é o céu que prepara e às vezes sem que as pessoas o saibam.
 
    A segunda pergunta continuada que tive foi esta: por qual motivo nosso trabalho é tão difícil, tão perseguido, tão humilhado? Se Nossa Senhora aparece aqui também e se aqui rezamos como em poucos lugares de aparição, por qual motivo é tão difícil reunir as pessoas, fazer o movimento que desejaríamos, quando em outros locais logo se vêem centenas de ônibus, milhares de pessoas em peregrinações e excursões? Na verdade, aqui se reúnem apóstolos provados, firmes na oração, moldados na fé, jamais pessoas de superficialidade espiritual ou fissuração por mensagens ou para bajular e endeusar profetas. Então é difícil reunir essa gente e difícil manter-se na fé! Mas é justo por isso que a obra se mantém inalterável. São poucos, devem ser poucos até para não mexer com o diabo que assim nos despreza, mas é com estes poucos fiéis que a obra segue.
 
    A terceira coisa que me chamou a atenção foi o seguinte: por qual motivo os outros profetas logo se deslocam pelo mundo, vivem em constantes e caríssimas viagens até cruzeiros ao redor do mundo, com hotéis caros, expondo-se em constantes aparições públicas e até congressos com vários videntes? Acaso o profeta não é suscitado para o seu local de origem? Acaso o Deus daqui não é o mesmo de lá? Acaso os livros não são a voz do profeta? Por qual motivo logo estão em excursões por outros países, saem para receber mensagens em santuários marianos distantes, andam a fazer consagrações do Brasil em outros países, quando aqui nada disso acontece? Tudo aqui é muito simples, pequeno e resguardado! O Cláudio não dá um passo pela cabeça dele. Humilde, quieto, resguardado, não se faz aparecer, além do que, sabe guardar um segredo como poucos.
 
     Antes de começarmos nosso trabalho junto ao Salvai Almas, já por três anos havíamos nos locomovido por milhares de quilômetros atrás de outra profecia, notadamente da divulgação de Vassula, de JNSR e do Padre Gobbi do MSM. Na verdade, no Brasil, até o ano de 1994 nenhum outro que se diz profeta havia se levantado mais ou sobressaído, salvo pequenas manifestações de alguns em lugares diversos. Havia alguns poucos com livretos de mensagens, outros com algumas brochuras e nada mais que isso. Foi então a partir do aparecimento destes três “estrangeiros” que por aqui também explodiram os profetas e “profetas” atuais, até este número maluco, entre eles alguns alucinados.
 
     E a media em que fui estudando e vendo o comportamento de outros profetas, os fui conhecendo pessoalmente algumas coisas nos fizeram abrir os olhos. Estas coisas que falo são as diferenças que existem, não somente na mensagem, mas também na difusão do carisma, nas atitudes do profeta, nas atitudes até das equipes que divulgam cada um deles, e, é claro nos erros da profecia em si. Tudo começou, a meu ver, entre os anos de 1994/95 quando todos os três grandes citados acima, quem sabe, empolgados com a proximidade do ano 2000, trouxeram suas mensagens relativas aos fenômenos que estavam por acontecer e fixaram o ano 2000 como o final de tudo.
 
     Mas vejam: já dois anos antes do ano 2000, aqui no Brasil, na humildade de seu cantinho, o Cláudio recebia a mensagem de Nossa Senhora dizendo: Lembrem-se, filhos, eu nunca dei datas a ninguém! Entretanto, por causa dos outros profetas em quem nós acreditávamos até então, a gente estava tão fissurado naquela data fatídica – até porque Nossa Senhora nos havia pedido para acreditarmos neles – que, em princípio, não levamos em conta o aviso dela passado ao Cláudio, pois ainda não tínhamos adquirido toda a segurança que temos hoje com a mensagem dele. E continuamos fazendo análises, projeções e até depois – mesmo vexados e zonzos – fazendo defesas apaixonadas daquelas profecias, colocando a culpa em nossa dificuldade de entender a mensagem celeste, ou propondo que os tempos de Deus são diferentes dos nossos e coisas assim.
 
     Naturalmente que escrevo estas coisas com plena liberdade, não falando jamais em nome do Cláudio e nem sou mandado por ele a dizer coisa alguma. Falo então apenas em meu nome, expressando o que eu, como leigo, sinto – pelo que sei, li e vi – e assumindo todos os riscos  pelo que afirmo. E o faço de uma forma tão consciente, que mentiria, sim, se dissesse o contrário. Deixo estas coisas bem claras porque quero falar sobre os principais motivos que me levaram a não divulgar mais nenhum outro profeta, a não ser a obra do “ Movimento Salvai Almas”.
 
     Assim, esta decisão não se baseou numa vontade súbita, mas amadurecida depois de uma profunda meditação sobre tudo aquilo que me foi dado ver e ouvir sobre profetas e profecias. Aliás, qualquer pessoa que não acompanhar este trabalho daqui, JAMAIS terá condições de achar parâmetro para entender o que significa ser profeta verdadeiro e obra do Céu. Quem ficar só com os outros tenderá a achar sempre que todos são bons! E irá continuar defendendo cegamente um erro atrás do outro, porque se fecha totalmente.
 
     Não vou, entretanto, falar de outros “profetas” do Brasil porque aqui está o óbvio ululante: entre os que têm muitos livros – vou dizer bem claro – eu não acredito em nenhum deles, em nada do que eles profetizam – volto a dizer para enfatizar: não acredito em nada do que vem deles, nem nas explicações furadas que dão para seus erros – porque nenhum tem profecia alguma que outros já não tenham dito; eis que apenas se endossam ou se contradizem mutuamente. E justo por isso caem e morrem! Mas sei que temos muitos que são sérios, porém, e que escondidos em sua humildade não aparecem.
 
     Quando coloquei anteriormente a história sobre a minha conversão, não me havia dado conta ainda de que o Céu prepara não somente o profeta, mas também aqueles que o divulgam. Tudo tem que funcionar como uma equipe, engrenada, em sintonia com Deus. Então, quando há mais de 30 anos atrás comecei a escrever sonetos e já daquele tempo eu vejo que o Céu me preparava para a missão futura de divulgador. Não só isso: quando, depois de eu haver lido mais de mil livros, de me haver aprofundado em estudo de história, de economia, em jornais e revistas, num frenesi alucinado por aprender, em dado momento eu me enojei daquela linguagem mortal, futil e mundana, percebi que algo de forte me havia acontecido: simplesmente eu tomara um sentimento de angústia pela escrita humana (falo de romances). Tudo aquilo me pareceu rematada estupidez!
 
    E de súbito parei com tudo! E fiquei por mais de 15 anos sem ler um só livro, porque mal lia a introdução, já ia até a última página e perdia o interesse pelo resto. Então, como promessa a minha irmã, li um livro que ela me indicou: “E a Bíblia tinha Razão”. E foi então que me interessei, não pelo livro em si, mas pela Bíblia. Mesmo assim, fazia esta leitura como algo histórico, sem o sentido de lição e aprendizado; pior, jamais para aplicar em minha vida. Era, porém, um começo. Na verdade, era o Espírito Santo me chamando a atenção para outro tipo de linguagem: o falar de Deus, a voz de Deus! E, de fato, existe um abismo quase infinito entre uma palavra e outra: a que vem dos homens, a que vem do diabo e a que vem do Céu!
   
     Foi quando me caiu nas mãos o livro de Vassula. Li primeiro o livro dois, no mesmo dia em que o recebi. Foi, como se diz, “amor à primeira vista”. Eu de fato não me interessei pelo carisma dela em si, mas pela linguagem do Céu que ela trazia. Pela primeira vez, em mais de 20 anos de parada nas leituras, eu percebi algo que era mais que corpo, mais que pele, mais que coração, mais que emoção: era alma! Era espírito! Era Deus falando! Era o Céu em comunicação direta com a terra. E foi a partir dali que, com certeza absoluta – digo isso como testemunho de vida, jamais como forma de promoção pessoal, que de fato abomino – recebi uma das maiores graças que Deus me concedeu. A graça de discernir uma mensagem: do Céu ou dos homens?
 
    Então, basta pegar um livro – às vezes basta uma simples folha de mensagem – de qualquer destes que se dizem profetas. Se eu não conseguir levar a leitura adiante e me sentir angustiado, deprimido, carregado com aquilo – caso não perceba já nas primeiras páginas – então podem ter certeza de que tem algo de errado ali. Com toda a certeza, de todos aqueles cujas mensagens já me chegaram às mãos, que já colocamos em oração, até hoje não me enganei com nenhum deles. Entretanto, este dom, antes de tudo, me dá uma imensa responsabilidade porque sabendo destas coisas, me obrigo a abrir os olhos dos leitores sob pena de ser cobrado mais tarde. Aliás, penso que já tardei muito neste sentido, mas o problema é que a gente não quer magoar ninguém. Vamos então, a uma síntese dos três profetas atuais citados:
 
     Padre Gobbi! Fui pessoalmente atrás de seus cenáculos aqui no Brasil. Eu jamais posso afirmar que tudo aquilo que está em seu livro não é verdadeiro. Muitas daquelas mensagens me cativam; umas mais, outras menos. Tenho seu livro, mas não consigo lê-lo em seqüência, apenas uma mensagem por vez. Vassula: Minha conversão se deu pela leitura de seus escritos, mas a acompanhei apenas até o nono volume no Brasil. A partir dali algo estranho aconteceu com ela, e sua leitura que antes me enlevava, começou a me esmagar, então larguei. JNSR, a da Cruz Azul, acompanhei até no volume sete do Brasil, depois não. Há problemas sérios, com este negócio de deuses por participação – que só tumultua a cabeça das pessoas – e a heresia que ela prega, a divindade de Maria. Nós já colocamos isso no site, e não vamos repetir. Enfim, todos os três fizeram previsões falhas, pois citaram datas que não se confirmaram.
 
     Resumindo: Quem acertou? Apenas a mensagem ao Cláudio: nunca dei datas a ninguém! Entretanto, já por duas vezes Nossa Senhora lhe deu datas, exatamente fixadas e nas duas vezes aconteceu como ela havia previsto. Na verdade, desconheço e toda a profecia mundial, algum outro profeta para o qual o Céu tenha citado datas futuras, com grande antecedência e que estas profecias tenham se cumprido. E tem mais! Também para ele Nossa Senhora afirmou claro e alto que tanto a mensagem dela em La Sallete, como a de Garabandal na Espanha, foram distorcidas pelos divulgadores. Eis então que devemos ter cuidado com tudo o que se diz a respeito destas duas aparições, que são ambas verdadeiras, mas que apresentam distorções em sua divulgação.
 
     Aliás, ainda há pouco me telefonou um divulgador nosso e falou-me sem eu pedir, sobre o que aconteceu com Irmã Faustina e que serve como exemplo: pois aconteceu que, não sei se por afoiteza ou se mal intencionada, a irmã superiora falsificou algumas mensagens atribuídas à ela. E ao chegarem estas mensagens mutiladas às mãos do Bispo, ele tratou de dar um fim naquilo, de tal modo que por 20 anos a mensagem da Divina Misericórdia quase morreu. E foi então que João Paulo II, iluminado pelo Espírito Santo e sendo ele conhecedor da irmã e sabedor da seriedade dela, fez os opositores confrontarem a mensagem que havia sido divulgada, com aquilo que estava realmente escrito nos diários dela. Aí foi descoberta a fraude e o processo de canonização seguiu.
 
     E assim terminamos com algumas observações sobre o “Salvai Almas”. De fato, vamos explicar tudo em outro artigo a seguir, não para o engrandecimento pessoal de ninguém, mas para que se tenha uma dimensão maior desta obra, que sem dúvida é do Céu. Para que as pessoas que quiserem nos ajudar, não sejam mal informadas de que se trata de coisa de fanáticos, ou apenas de um ou dois malucos, mas algo fantástico, que não nos pertence e do qual somos servos. De fato, o que posso afirmar é que existe uma diferença monumental entre cada uma das obras que citei e também os trabalhos referentes a  outros que se dizem profetas, tanto no Brasil como no exterior. Obviamente que fica de fora a obra de Irmã Faustina, já provada pelos frutos, eis que abismada na Misericórdia Divina.
 
     E por todas as coisas que me foi dado presenciar – ninguém imagina as abominações que já vi em termos de profetas e profecias – nestes anos todos de caminhada, posso com todas as letras afirmar sob peso de minha responsabilidade, que até o presente momento tudo o que vi e percebi do “Salvai Almas”, que se trata de uma obra do Céu. Até agora tudo continua indo bem, sempre de acordo com as previsões do Céu, embora os ataques constantes e as perseguições de praxe. Cada passo nosso é estudado e direcionado pela Mãe de Deus, que ciosamente nos acompanha nos mínimos detalhes. O que nos é pedido é apenas a obediência. O que entregamos a Ela é apenas a nossa vontade. Até o presente momento, para mim, nenhuma mensagem ao Cláudio precisou de explicação maior, porque ela é simples, clara e objetiva: entende o letrado e entende o pouco estudado!
 
     E pela simplicidade e humildade do Cláudio, pelo amor filial que ele devota à Mãe de Deus, por ele jamais haver se enredado num bando de prosélitos fanáticos e furiosos como o fizeram já outros profetas, que, aliás, foram trucidados por eles, por nunca se haver envolvido em partes financeiras, nem em mercantilismos, por nunca ter inventado viagens ao exterior – embora no futuro isso deva acontecer por ocasião do Cálice – ou em contínuas movimentações dentro do País, a não ser aquelas realmente pedidas por Nossa Senhora, por tudo isso eu continuo a ser soldado raso desta obra. Tal que – pelas almas do purgatório – se preciso eu me faço até de bucha de canhão.
 
     Entretanto, meus olhos e ouvidos continuam sempre abertos e atentos: no dia em que eu perceber um mínimo errinho – nem se fala em heresia – na mensagem dele, imediatamente vou cobrar uma explicação. Se não existir explicação – ele sabe disso porque já lhe afirmei mais de uma vez – estou fora a partir dali, assim como já o fiz com os outros citados e pelos motivos acima expostos. Entretanto, apesar deste policiamento constante, nós somos grandes amigos e temos um respeito enorme um pelo outro. No próximo texto, em “Artigos”, colocaremos um relatório detalhado do nosso trabalho. Então o leitor entenderá que este respeito mútuo não inclui o proselitismo fanático e jamais a justificativa em caso de erro em profecia.
 
     Quanto aos profetas não vindos de Deus daqui do Brasil é deplorável a situação em que alguns se encontram. Há casos de separação de casais – se um dia acontecesse isso aqui, na mesma hora eu estaria fora, pois destruição de famílias e separação de casais não vem de Deus. Também há por aí problemas de profetas com amantes – mulheres que se metem na vida de profetas, dizem os que os defendem! Deixa-me rir: há, há, há! Só a mulher é culpada e santo o profeta? – falam também de enriquecimento ilícito, além das constantes mudanças de patrocinadores – diria iludidos financiadores.
 
     Mais: hoje eles falam uma coisa, amanhã outra, sempre fanatizando novos prosélitos, sempre mudando de lugar, vestindo-se de monge, sempre enganando novos fissurados e novos cegos. Refúgios, arcas e alguns acreditando nisso! Quantas pessoas de boa fé têm sido enganadas por estes maus elementos, que sem dúvida colocam em risco a própria alma. Ninguém brinca com Deus, ai de quem se arrisque a falar em nome Dele, sem ser a isso chamado! Que o Senhor tenha pena de suas pobres almas! Rezemos por eles!
     
     Quanto a mim, depois desta decisão de caminhar com o “Salvai Almas” resolvi atender ao chamado de Nossa Senhora que me pediu: “Deixa o escritório para teus filhos e teus funcionários e vem trabalhar comigo”. Isso foi em 2000! Então ela pediu que eu me isolasse num local para ter mais privacidade e como não temos espaço melhor, me isolei num espaço de 5m2, atrás de um armário. Ali, ouço tudo o que falam no escritório, mas ninguém me vê.
 
     Desde então, nós fizemos – digo minha família e eu – a consagração de tudo aquilo que Deus nos havia dado, devolvemos tudo a Ele e nos largamos em Suas mãos. E a partir dali nunca mais fiz o caixa de nosso pequeno negócio e na verdade hoje trabalhamos somente para Deus. E não sou aposentado ainda! Óbvio que tudo foi melhor desde então e não pretendemos de forma alguma voltar atrás. Nem eu, e tampouco nenhum dos meus, que acreditam neste nosso trabalho. Deus seja louvado por isso! Sobre a difusão dos livros, falo no próximo texto, porque este ficaria muito longo.
 
      Que me perdoem os que divulgam das outras obras acima citadas, de outros profetas, todos são livres em seguir o que quiserem. Se quiserem acreditar, acreditem! Se quiserem seguir, sigam. Eu JAMAIS segui ao Cláudio e jamais o farei: o que procuro é seguir Jesus, à Igreja no que for possível para manter o carisma, sempre pelas mãos de Nossa Senhora, que através dele nos instrui. Sou apenas soldado raso e não quero ser nada além disso. Eu JAMAIS quereria ter o carisma dele, porque seu sofrimento é grande, embora para isso o Céu o esteja preparando há mais de 40 anos.
 
     Uma última observação que julgo importante é quanto à Igreja. Nós gostaríamos sim, de caminhar 100% com ela, mas tem sido impossível, porque “nenhum profeta é bem aceito em sua terra”, e aqui não é diferente. Ademais, a gente até entende, porque para viver e acreditar neste carisma assombroso do purgatório, é preciso ter mais quem um pouco de conhecimento da realidade: é preciso ter um chamado forte do Céu, sem o que, a realidade é que a Igreja não fala mais nele, e bilhões de católicos sequer rezam pelas almas dos seus falecidos. Viraram piores que protestantes. Então Deus precisa suscitar estes profetas, para que voltemos a lembrar daquelas benditas abandonadas. Ninguém é, de fato, obrigado a acreditar em profecia atual. O crer sem ver, é mesmo para poucos!
 
Que o Espírito Santo, nos mantenha firmes na verdadeira profecia!
 
Aarão
(Revisado por João, que Deus o abençoe)


Fonte: www.recadosaarao.com.br



LEIA TAMBÉM
Santos e demônios III: São João Maria Vianney
MENSAGEM DA IRMÃ LÚCIA AO P.AGOSTINHO FUENTES
COMO ERA A PESSOA DE JESUS CRISTO
Vacina venenosa - Vem a Lei Marcial
SANTO SÚBITO - Milagres atribuídos ao Santo Papa João Paulo II
5º DOGMA DE MARIA
ERROS DA BÍBLIA...
O fim está próximo
IGREJA CATÓLICA: DOIS MIL ANOS DE IGREJA



 

Saiba como contribuir com nosso site:

1) - O vídeo não abre? O arquivo não baixa? Existe algum erro neste artigo? Clique aqui!
2) - Receba os artigos do nosso site em seu e-mail. Cadastre-se Aqui é grátis!
3) - Ajude nossos irmãos a crescerem na fé, envie seu artigo, testemunho, foto ou curiosidade. Envie por Aqui!
4) - Ajude a manter este site no ar, para fazer doações Clique aqui!


Total Visitas Únicas: 7.162.961
Visitas Únicas Hoje: 2.372
Usuários Online: 379