Espacojames


Página Inicial
Listar Artigos Site Aarão




Artigo N.º 4549 - FALÊNCIA DAS ELITES
Artigo visto 1887 vezes




Visto: 1887
Postado em: 11/03/10 às 15:33:17 por: James
Categoria: Artigos Site Aarão
Link: http://www.espacojames.com.br/?cat=50&id=4549
Marcado como: Artigo Simples
Ver todos os artigos desta Categoria: Artigos Site Aarão

Todos os leitores que nos acompanham desde o início desta caminhada, sabem que há mais de 10 anos viemos anunciando a chegada do dia da justiça para as elites que comandam o mundo, elas que pensam realmente comandá-lo. Muitos artigos nós já temos escrito sobre este assunto, mostrando que a queda da Babilônia é apenas questão de tempo, pois todo o mercado financeiro mundial pende por um fio. Melhor dizendo, o mercado financeiro mundial é como um estufado balão de vento, que basta a ponta de um alfinete para fazê-lo explodir em estilhaços. E estes farão explodir o mundo!

 
Sei que as pessoas mais simples não conseguem acompanhar os raciocínios complicados de certos artigos, recheados de termos de mercado, o chamado vocabulário “economês”, e então me proponho mais uma vez a colocar as coisas para que todos possam entender, e não somente isso, perceber a iminência de uma catástrofe sem precedentes na história do homem, desde que ele existe. Primeiro porque na terra nunca tivemos um civilização que se pode dizer global – as outras eram sempre localizadas – e segundo porque jamais toda a população da terra dependeu tão fortemente do financeiro. De fato, a maioria das outras civilizações ricas explodiu quando a moral atingiu níveis da loucura, esta explodirá também por causa do abismo moral, mas o gatilho vem do mercado.
 
Na base primeira de tudo, está o desejo mórbido de Lúcifer, o negro príncipe das trevas, em se fazer um deus adorado pela humanidade. Para isso ele tem envidado esforços já desde os milênios, porém Deus tem seus planos, e os projetos do inferno jamais poderão seguir em frente, sem a permissão divina. Ademais o diabo é tão estúpido que poria tudo a perder, enquanto Deus lhe quer dar TODAS as chances de vencê-lO. Tudo, pois, no seu tempo, e o tempo chega, e já é agora. Todas as condições globais necessárias para uma deflagração mundial se alinham hoje, e fazem frente de batalha contra o Deus Altíssimo. Demônios e homens meio demônio, ei-los desafiando o Supremo Senhor. Ó infelizes!
 
Assim, o maldito durante milênios alimentou a sanha de construir um império onde uma pessoa que o representasse – já que ele não pode reinar de forma visível – aquele que chamamos anticristo se assentasse no topo do mundo, formalizando um governo mundial sob seu tirânico domínio. Mas isso é extremamente difícil, acima de tudo por causa do egoísmo humano, que tende a buscar imediatamente e apenas para si o fruto, o resultado de sua louca exploração, de seu lucro sem limites, sem se importar muito com as gerações futuras. E o demônio sabe muito bem que para por em prática um projeto destes, precisaria de séculos de tramas, conluios e lutas, e isso entre rios de lágrimas e de sangue que eles têm derramado buscando juntar toda a riqueza da terra num só monte.
 
Como, porém, formar uma geração, ou duas, ou 10 gerações seguidas, de uma mesma laia horrenda, que transmitissem de pai para filho quase que a gênese do ódio, sem que esta corrente se quebrasse? Onde arrumar, porém um filho do ódio, um homem horror, tão diabólico e astuto, mas tão sem sabedoria, que fosse capaz de iniciar este projeto? Sim primeiramente sabendo esta infeliz criatura, sem dúvida alguma de que o inferno seria seu prêmio eterno, dele e dos seus descendentes, e segundo, que esta semente de ódio inicial plantasse um germe de mal tão poderoso nestes corações, que ultrapassasse as gerações contaminando aquela mesma linha, aquela mesma família?
 
Não é meu intuito aqui, anunciar nenhum nome, nenhuma linhagem de família, até porque muitos dos membros com tal sobrenome são pessoas boas, simples, honestas e que tiveram o azar de ter entre sua linhagem de sangue, alguns que parecem filhos das trevas, gerados mesmo pela serpente. E foi casando-se entre si, sob as “bênçãos de satanás” que algumas famílias se tornaram extremamente poderosas, não creio que sejam mais de 10 sobrenomes famosos – alguns dizem oito – e foi gerando estes filhos no ódio, e foi instruindo alguns deles na fúria contra Deus desde o ventre materno, que hoje o projeto deles está quase pronto. Estas poucas famílias dominam o mercado financeiro mundial, embora um domínio apenas humano, mas de tal forma que hoje, até mesmo os governos da terra, todos eles, já se curvam diante deste poder oculto.
 
Alguém pode imaginar que uma pessoa possa ver o demônio pessoalmente, conversar com ele, e sabendo que terá por prêmio uma eternidade de tormento, ainda assim ser capaz de entregar sua alma a ele, apenas pelo desejo mórbido de vencer a Deus? Falo em pessoas absolutamente conscientes, de seu pavoroso destino eterno! Isso é ininteligível para uma pessoa normal, mas estes não são normais. Têm apenas face de gente, andam e se vestem como gente, mas já não mais o são porque sabendo que seu destino final é um monte de terra fria e a podridão dos vermes, ainda assim segue seu projeto que tem mais de 200 anos de curso, geração após geração. Começou assim:
 
Havia na Alemanha, pelo final dos anos 1700 um fabricante de jóias, muito rico. Naquela época, vindo das colônias de diferentes partes do mundo, aportavam na Europa toneladas de ouro – vindas do Brasil inclusive – que foi sempre considerado reserva de valor. Ouro sempre foi procurado e valorizado pelo homem, tanto que na época este metal era de fato a base da moeda. Cada moeda valia seu peso em ouro. Pois este joelheiro, vendo todo este ouro, passou a receber em depósito este metal, em grandes quantidades. E para cada pessoa que lhe entregava certo peso em ouro, ele dava um recibo, prometendo devolver a mesma quantia no momento em que ela precisasse. Em síntese ele apenas guardava, e claro, fabricava jóias com lucro assombroso! E devolvia perfeitamente a quem pedisse!
 
Aconteceu que, com o passar dos dias, este joalheiro percebeu que os recibos passaram a circular de mão em mão confiados na honestidade dele. Mais que isso, com um golpe espetacular, ele viu que em média apenas 20% das pessoas portadoras dos recibos voltavam a buscar o ouro, preferindo circular o papel e não o metal. Desta forma, ele, com maligna astúcia percebeu que podia fazer circular entre as pessoas, mais 70% de bilhetes SEM LASTRO em ouro, e sem correr risco de quebrar. Isso o fez triplicar sua fortuna já então gigantesca, e ele e seus filhos então se instalaram nos grandes centros financeiros mundiais, passando devagar a dominar o mundo. Geração após geração.
 
E assim, agindo através das gerações de netos, bisnetos e seguintes, estas mesmas famílias originais, sem sombra de dúvidas, já detém nas mãos o comando financeiro de todo o planeta. E a partir dos grandes volumes de capitais amealhados com as sucessivas manobras financeiras, na maioria delas desonestas aos poucos estas mesmas famílias “lotearam” toda indústria, o comércio mundial, bem como o sistema bancário. No fundo é apenas uma pequena elite que domina tudo, pois colocaram as garras na maior parte da grande riqueza da terra. Ouro, prata, petróleo, diamantes, tudo quase, já depende deles.
 
Vejam: o dinheiro sofre no mercado a mesma pressão de uma mercadoria. Quanto mais dinheiro fácil existe, menos valor ele tem. Quanto menos dinheiro, mais escasso o crédito mais caro ele se torna. Assim, estas elites podem dominar o mundo facilmente, fazendo circular não mais um dinheiro garantido com fundos em ouro ou bens, mas sim usando a matemática maligna do inventor desta maracutáia. Os bancos emprestam não moeda, nem menos ainda ouro, e sim apenas créditos, que nada mais são que vento. Eles lucram com o vento! Não fossem os compulsórios que estão nas mãos dos governos, os bancos dominariam o planeta como um polvo gigante de milhares de tentáculos.
 
Por que isso acontece? Devido à fome insaciável de crédito fácil deste povo louco. Todos querem crescer rapidamente, enriquecer, e não lhes importam os juros que pagam desde que tenham imediatamente o bem desejado, ou tenham a sua vontade satisfeita. Para isso uma maciça propaganda atormenta diariamente o cérebro dos povos, levando-os ao endividamento extenuante e impagável, que consome vidas, exaure sua saúde e é a responsável maior pela depressão que campeia este mundo enganador. As pessoas nem sabem que os lucros sobre o dinheiro, no caso os juros, são a maior e mais fulminante máquina de esmagar os povos, de triturar pessoas e de escravizar gentes.
 
Infelizmente se os governos não impusessem determinados freios ao crédito, o consumo explodiria de tal forma que nem uma só nação subsistiria por muito tempo. São estes juros que acabam por formar uma riqueza astronômica – o sistema bancário mundial – concentrando-a nas mãos de cada vez menos pessoas. Isso porque primeiro eles deixaram que o mercado criasse imensidades de casas bancárias, que agora aos poucos os maiores vão comprando os menores como se vê. O mal é que o povo pede o vento emprestado – o crédito – e em troca paga com suor e sangue real. É disso de que a besta se alimenta.
 
Bem, mas os bancos em si não sobreviveriam sem empresas que depositassem quantias neles, ou pessoas também que pedissem dinheiro emprestado. Para isso a mesma claque horrenda colaborou com seu dinheiro imundo, para que o progresso explodisse formando em todo planeta este astronômico volume de produção industrial, comercial e de serviços. As empresas então, para crescer rápido, fizeram uso dos bancos, e assim uns se foram amarrando aos outros, eis a Babilônia erguida! E com suas novas torres desafiadoras.
 
Como a ardileza de satanás é muito grande, naturalmente que logo os monstros chave, as cabeças de família perceberam que deveriam controlar certos setores estratégicos da saciedade, sob pena de se tornarem vulneráveis. Assim, estão nas mãos das mesmas famílias do horror, os setores da produção do aço, do cimento, dos transportes mundiais, dos grandes serviços prestados aos governos, onde reina a corrupção, a roubalheira e a velhacaria. Tal é o projeto que é interesse deles, emprestar grandes somas a governos corruptos, para que estes gastem de forma perdulária, obrigando as nações a se manterem escravas dos empréstimos internacionais, leiam-se FMI e Banco Mundial.
 
Naturalmente que o setor de mineração é também vital, pois fonte de lucro rápido e alto. Na realidade, por exemplo, o ouro é abundante na terra, e Deus o colocou em cada lugar, para servir ao homem por muitos milênios. Mas o homem ganancioso resolveu tirar tudo de uma vez, e desta forma, caso todo este ouro fosse esparramado na terra, em pouco tempo ele perderia o valor, transformando-se em reles mercadoria. Então, que fazem eles? Compram todo o ouro que é extraído das minas e dos garimpos do planeta, pagam um preço barato, simbólico, e armazenam tudo em gigantescos depósitos, fazendo fluir aos pouquinhos para que, sendo “escasso”, continue caríssimo. Entenderam?
 
Outro caminho são os diamantes, fonte de lucro execrando. Esta pedra é outra que não tem razão de manter preço tão elevado, porque é de certa forma abundante. Entretanto eles compram as pedras a um preço vil nas minerações e garimpos e depois o vendem em forma lapidada por milhares de dólares. Agora mesmo assisti o vídeo, que mostra uma pedra encontrada no Lesoto, com pouco mais de 400 quilates, com a previsão de que lapidada ela renda um diamante que vai ultrapassar a casa dos 12 milhões de dólares. E assim vai, eles armazenam em depósitos imensos, e soltam aos pouquinhos para que continuem caríssimos. E assim acontece com todos os minerais estratégicos. Tudo é controlado para ser caríssimo, quando não deveria ser. Uma só família controla tudo isso.
 
Naturalmente que o ramo dos produtos químicos é outro estratégico. Todo o império que gira em torno da base dos medicamentos está nas mãos de apenas uma monstruosa família, já sem alma. Por exemplo: nada existe no planeta em termos de drogas, que faça uma pílula do coquetel de controle da AIDS custar 400 reais. E assim outras vacinas e medicamentos, tudo é produzido de forma controlada, por poucos laboratórios escolhidos, cujo controle está nas mãos da “família”, de satanás. São eles quem, por trás, comandam as coisas, não se importando com o sofrimento das pessoas, nem o sangue que sugam.
 
Outro setor vital é o do petróleo, que está já praticamente nas mãos da mesma claque. Todas as grandes empresas refinadoras e distribuidoras são controladas por trás, pela mesma claque hedionda, que determina os preços e os volumes, de modo a manter o mundo sempre pagando caro, por algo que é abundante. Todo o comércio do petróleo – que é o cavalo negro do Apocalipse – é mantido com mão de ferro por um pequeno grupo de pessoas, que comanda os volumes, os preços, as condições de mercado, sem se importar com a miséria que isso causa, e a morte que leva a milhões de seres humanos.
 
Mais um setor vital que gerou fortunas imensas foi o da construção naval, esta que enriqueceu de fato a Inglaterra. Isso porque Portugal e Espanha sacaram das colônias milhares de toneladas de ouro e prata, entretanto permaneceram pobres, pois seu ouro foi parar nos cofres da toda poderosa rainha da Inglaterra. Sim dela, que é parte da nobreza podre que forma a besta, pois ao invés de construírem eles os seus navios, os compravam dos ingleses, sem se importarem com o preço exorbitante que pagavam, porque o ouro era fácil, bastava extrair. Com isso a Inglaterra conseguiu formar um imenso império, a despeito de mares de sangue derramado. Que lhes custará caro!
 
Outro setor vital e fonte de imensos lucros foi o da fabricação de armamentos e foguetes, incentivados por uma corrida armamentista alucinada. Na realidade os tentáculos das mesmas famílias, controlam tanto os governos capitalistas como os comunistas. Eles foram os responsáveis por atiçar a Rússia contra os EUA e são os mesmos que agora regem a China, para que se arme até os dentes. Isso aliado aos foguetes para a lua, aos navios e aviões de guerra, praticamente têm envolvido um terço do PIB mundial. Algo que raia ao absurdo e ultrapassa a loucura. Cada cidadão que hoje nasce, tem sobre sua cabeça uma bomba equivalente a mais de três toneladas de dinamite.
 
Naturalmente que os tentáculos do monstro não conseguiriam açambarcar toda a riqueza do planeta, se não controlassem os governos, e isso eles fazem de forma eficiente. O primeiro grande passo do monstro foi criar a “democracia”, que estava destinada a mudar-se em “demoniocracia”. Isso quando desvincularam os governos da Lei de Deus, separando a Igreja do Estado e usaram do expediente satânico de eleger corruptos como mandatários, loucos, celerados, estúpidos, mentecaptos e todos com algum tipo de tara, mediante a qual eles os pudessem controlar, até sob ameaça. Seu golpe mortal foi depois entregar fortunas monstruosas nas mãos destes corruptos, sob juros impagáveis, fato que fez tais nações quase reféns dos bancos internacionais, todos controlados pela fera. O exemplo do nosso Brasil é gritante.
 
Mais um setor vital nas mãos da fera é o das comunicações, seja por jornal, revista, rádio e TV. Para começar todo o grande noticiário mundial, todas maiores agencias está nas mãos da fera, que tria, controla e filtra todas as notícias dos acontecimentos mundiais. Aí ela as distorce ao seu favor, de modo a formar consciências, ditar procedimentos tudo com o fim de monitorar as massas ignaras, criando um povo imbecil que já não pensa por si, nem é capaz de reagir diante desta agressão. Fazem tudo parecer normal, quando está distorcido, exemplo das telenovelas da TV Globo e outras, e tantos programas imorais e deformadores e corruptores de crianças e jovens.
 
Neste sentido, as poucas rádios, jornais, editoras e revistas que ainda estão livres das garras da fera, no final acabam divulgando a grade de notícias da fera, agindo como cobaias. O futuro de todas estas empresas ainda livres é caírem 100% nas mãos deles, que manobram por trás fazendo falir ou adquirindo o controle por compra. Desta forma toda a mídia mundial, na verdade quase totalmente deformadora e maligna, trabalha sob o comando de poucas cabeças pensantes, que assim deformam toda a opinião mundial. Claro, isso se aplica ao ensino das escolas, que aprendem 90% de bobagens, deixando de lado o estudo da lógica e da matemática normal. Aplica-se também à arte que por atuação deles virou culto insano ao hediondo e ao repulsivo, e a cultura que virou sinônimo de imbecilidade. As mesmas famílias estão por trás, e comandam tudo isso. 
 
Mas o pior monstro da economia mundial, o mais perigoso, não é o dinheiro em si, nem os juros na essência. O monstro criado pela besta, com a finalidade de sugar o mundo, e fazer explodir o planeta chama-se “bolsa de valores”. Ora, usando da mesma matemática perversa do papel moeda – e falso – que veio substituir o padrão ouro das moedas, também as bolsas operam hoje na falsidade. Durante anos antes da mudança de vida eu apliquei na bolsa, mas por mais que tentasse, jamais achei um só corretor que me explicasse a lógica dela. Enfim, sozinho eu cheguei a conclusão de que ela é apenas loucura. É um absurdo, uma coisa de dementes. Manipulado pela besta!
 
Vou explicar: uma empresa quer ampliar sua atividade, e digamos que ela tenha já um capital de 100. Então ela faz um projeto, e visa arrecadar no mercado mais 100 para ampliar seu negócio, produzir mais, vender mais, e, portanto duplicar ou triplicar o seu valor de mercado. Este projeto é benigno e dentro da racionalidade funciona para o bem. O problema é que se trata de irracionalidade completa, de bestialização plena, e cegueira brutal dos aplicadores. Cada um quer ser mais esperto do que o outro, sem saber que por trás de tudo, os tentáculos invisíveis do polvo bestial, comandam tudo.
 
Que acontece? Acontece o mesmo processo insano que se deu com o dinheiro, mas aqui com um agravante. Veja que nossa empresa do exemplo acima, ao dobrar de tamanho, formou um valor de 200. Ou seja: ela vale apenas 200, e nem um centavo a mais! Porém não funciona assim. Acontece que, fora dos domínios daquela empresa, seus 100 que foram transformados em papéis, passam a circular na bolsa de valores, sendo comprados e vendidos diariamente, SEM mais qualquer um vínculo com a empresa. Ela continua lá trabalhando, produzindo, vendendo e tendo seus lucros ou prejuízos. É tudo?
 
Nada disso! De repente, ao comando da fera, estas ações passam a disparar no mercado, de modo que, por sucessivas compras e vendas na Bolsa, chega o momento em que estes 100 colocados na bolsa, se transformam em papéis nominais – não mais reais – que somados custam – não valem, apenas custam – 500 ou 1000 ou até 8.000, o que seria 80 vezes acima do valor de mercado. Ou seja: a empresa continua lá valendo os mesmos 200 iniciais, e este seria seu REAL preço de venda. Entretanto, se você quiser comprar tal empresa na Bolsa de Valores, arrematando todas as ações que circulam no mercado, você teria de desembolsar 100 e mais 8.000, e isso tudo numa hora só.
 
Sim, veja que este mercado é tão arisco quanto volátil. Se alguém montar uma manobra para arrematar uma empresa lucrativa, via bolsa, imediatamente os possuidores das ações se retraem na venda e os papéis passam a se valorizar cada vez mais. Fica então a cada dia pior. Por outro lado, este mercado insano não percebe que está firmado sobre o vento. Quero dizer, cada pessoa que pensa ter um real de investimento na empresa, de fato tem apenas 8 centavos. E isso é uma bomba atômica. Imaginem o caos que se daria entre os aplicadores, se descobrissem que na realidade têm 80 vezes menos do que na realidade possuem. Agora entendam: neste caso não é a empresa que vai à falência, mas os investidores! Os papéis é que eram falsos, sem valor, e apenas lixo! A empresa vive!
 
Pois bem, o leitor assistiu nas semanas que passaram os trancos pavorosos das bolsas em todo mundo, originadas pela falência de um grande banco. E a pergunta que vem é esta: pode um banco falir? Não, se bem gerenciado NUNCA! Acontece que, a própria besta alucinada, prepara aos poucos a queda destes gigantes, que pertencem a ela, porque isso lhes trás um lucro indescritível. Primeiro porque eles vão lesar milhares de pequenos aplicadores e depositantes, que passam a brigar na justiça para reaver seus ativos. Mais ainda eles lucram na outra ponta, pois se nas semanas que passaram as ações de todo o planeta desvalorizaram, agora eles, que possuem ativos livres, pois venderam suas ações na alta, agora as readquirem na baixa, enriquecendo como verdadeiros ali-babás.
 
Tudo isso eu descrevo para que os leitores entendam que todo o mercado mundial, tudo o que gira ao redor do dinheiro, na verdade tem sua rédea principal nas mãos do demônio e de seus “familiares” terrenos. Chegamos a um ponto sem volta normal, porque se, em um dado momento eles lançarem uma moção de desconfiança no mercado de ações, em poucos dias eles conseguem colocar as mãos no controle acionário de todas as grandes empresas da terra.
 
E assim, tudo vai parar nas mãos deles que, desde séculos, acumulam ouro, diamantes, riquezas, terras, bens, e dinheiro suficiente para comprar tudo o que lhes for da vontade. No fundo o controle destes pulsos está nas mãos de um monstro que se rege pelo nome de Presidente do Federal Reserve, ou seja, do tesouro norte americano. Ele é o dono do boato, que faz o mercado subir ou baixar: ouro, dólar, euro, juros mercados futuros, ações e outros ativos, tudo no mesmo esquema. Eles fazem subir artificialmente os papéis e depois os vendem na alta, comprando na baixa. E assim acumulam trilhões de dólares!
 
Ou seja, se o leitor entendeu bem, na verdade a bolsa é um negocio louco. A imensa maioria das empresas da terra está 20, ou 30 e até 80 vezes acima do valor de mercado nas bolsas. São, pois papéis vento. Inúteis, e sem valor! Não servem nem para fazer um bom fogo! Entretanto milhões de “investidores” continuam a apostar riqueza todos os dias nas bolsas do mundo, cegos por enriquecer em curto tempo, sem se dar conta do alçapão que está debaixo de seus pés. E o gatilho deste alçapão, meus amigos, não está nas mãos da besta, mas sim nas do Todo Poderoso. Como já disse, o diabo é apressado e burro, e poria tudo a perder. Então Deus refreia estes ímpetos dele, e faz com que situações como esta última sejam apenas uma LEVE BRISA, anunciadora daquilo que está por vir.
 
Porque quando o alçapão desabar, ele afundará milhões de pequenos e até grandes investidores, e todos perderão absolutamente tudo, nem sequer restará para eles aqueles míseros centavos. Tudo desabará de repente. Com a quebra das bolsas de valores estas quebram os bancos, os bancos quebram os governos, e toda a cadeia de impostos cessa em uma semana. Será um salve-se quem puder. Milhares de pessoas acorrerão aos bancos buscar seu dinheiro, mas encontrarão apenas vento, pois apenas 10% do crédito que funciona no mundo tem lastro em papel. Ou seja, nem lastro em papel moeda haverá.
 
Imagine as filas diante dos bancos, imagine a quebradeira generalizada, pois até mesmo o exército estará ocupado em recuperar seu dinheiro. Ou seja: a falência das elites opulentas puxará um arrastão infernal, que levará muitas nações à imediata guerra civil, esta que acontecerá, sem dúvida alguma, em todas as nações que já aprovaram o aborto. Atrás destas vem a terceira guerra mundial. As nações do aborto, os pagãos e os filhos de Maomé estão na mira de Deus, e todos eles mergulharão afogados no próprio sangue! O que eles tiraram das crianças inocentes, será multiplicado e cobrado por mil nos adultos que tiveram tal ousadia. Não escaparão nem os bons, pois virá o julgamento das nações. E todos são responsáveis pelos governos de suas pátrias. Bons e maus! Pois se tornaram todos maus, devido a inércia e a mornidade – já podre – dos “bons”!
 
Com isso, não haverá mais aposentadorias, nem salários, tanto nas empresas, como nos governos em todas as esferas. Nenhum governo do planeta está preparado para enfrentar uma crise desta magnitude, e posso somente dizer: ai dos governantes, de qualquer escalão, que comandarem espaços nos próximos três anos. Quero ver estes governichos de miséria e fome zero suportar o assédio de milhares de pessoas ao mesmo tempo, não tendo dinheiro para honrar seus compromissos. Um povo com fome, com sede, sem remédios é povo bestial, sem freio, que vira horda diabólica, que no mesmo roldão mata, rouba, espanca, estupra e violenta para depois tocar fogo em tudo. Ai dos países abortistas! Nos outros pelo menos nos é dito que a crise virá, mas será menor!
 
Virá o dia meus amigos, em que um cidadão da elite demoníaca que durante séculos tem sugado as nações chegará diante de outro com um quilo de ouro e tentará comprar um reles prato de comida, e não encontrará vendedor. Diz o profeta Ezequiel que então eles irão jogar seu ouro nas ruas e será para todos como lixo, no mundo inteiro será assim. Vejo daqui como imagem, muitos deles sobre as lixeiras, disputando com corvos e cães os restos podres de alimentos. Nem um só deles ficará sem seu quinhão, ainda aqui. Ai de quem empresou com usura! Todo o seu império diabólico, a Babilônia, ruirá de um momento para outro. E eles ficarão sem nada, quando pensaram dominar tudo.
 
E realmente tudo pende por um fio, como uma teia de aranha. Deus o mantém suspenso até que – e enquanto – Pedro estiver em sua cadeira. É de lá que vem o sinal, pois é dali que vem a história do povo de Deus, dos seus filhos. Ninguém pode antecipar datas, dias, meses, mas certamente os próximos três anos serão decisivos. Se centenas de profecias, nos últimos séculos falam – com respaldo pleno nas Escrituras – que assistiremos a uma hecatombe jamais vista neste planeta e que viveremos uma perseguição mais atroz e cruel até que a do Império Romano, então a humanidade que se prepare a fim de um banho de sangue.  Que atingirá e tingirá a todos: bons e maus!
 
Este será o preço exigido por satanás, preço da erradicação do pecado para sempre, preço que teremos de pagar pela paz definitiva em toda a terra. Que acima de tudo seja feita a vontade de Deus. Ele sabe o motivo pelo qual deveremos passar por isso tudo, e lamenta porque tudo é culpa do homem; Deus não nos criou para vivermos neste caos.
 
Rezemos então pelos grandes, porque se a torre ainda não caiu é porque muitos deles ainda podem entrar lá. Rezemos também pelas almas, porque hoje ainda estamos em certa calmaria, onde entram no Purgatório algumas mil almas diariamente, mas chegará o dia em que entrarão milhões, e um dia de bilhões.
 
Está na Bíblia e acontecerá! Ela diz: 2/3 partes da humanidade serão eliminados. Qual a humanidade aqui mencionada? Os filhos, os batizados! Dos outros nem sombra restará!
 
E quanto às elites? NUNCA MAIS, para sempre amém! Restará apenas o AMOR!
 
Aarão

LEMBRANDO: A falência das elites vem no rastro da queda dos Sacrários. Disso resulta o caos na terra, e então surge o anticristo. Sua derrota se dará somente quando os sacrários se erguerem novamente. A Eucaristia - Deus vivo em nosos meio - é o centro de tudo.

 


www.recadosaarao.com.br

 

Saiba como contribuir com nosso site:

1) - O vídeo não abre? O arquivo não baixa? Existe algum erro neste artigo? Clique aqui!
2) - Receba os artigos do nosso site em seu e-mail. Cadastre-se Aqui é grátis!
3) - Ajude nossos irmãos a crescerem na fé, envie seu artigo, testemunho, foto ou curiosidade. Envie por Aqui!
4) - Ajude a manter este site no ar, para fazer doações Clique aqui!


Total Visitas Únicas: 6.680.544
Visitas Únicas Hoje: 632
Usuários Online: 371