Recorde de acesso em:
23/03/2016
é de 7.940
Total Visitas Únicas: 6.270.633
Visitas Únicas Hoje: 193
Usuários Online: 271
Sistema de Busca

 

Artigos Site Aarão
Aqui estão relacionados alguns dos artigos extraídos do site www.recados.aarao.nom.br, site do Sr. Arnaldo que com inspiração divina, colocam matérias belíssimas que nos aproximam do amor de Deus e nos conduz à salvação.




Salvar no Instagram

Salvar em PDF






Visto: 1771 - Impresso: 49 - Enviado: 13 - Salvo em Word: 39
Postado em: 20/05/10 às 10:54:06 por: James
Categoria: Artigos Site Aarão
Link: http://www.espacojames.com.br/?cat=50&id=5204
Marcado como: Artigo Simples
Ver todos os artigos desta Categoria: Artigos Site Aarão

Quero hoje, do fundo de meu coração, arrancar algumas palavras de ânimo para os nossos queridos amigos e leitores, e peço ao Senhor que as alinhe em meu pensamento. É que eu sinto, na medida em que os dias passam ainda algum temor nos corações de muitos dos que vivem este “fim dos tempos”, de fato, nalguns não é somente temor, mas um grande medo. Medo do desconhecido, medo do que virá, medo de morrer...

Para outros, a maioria, o grande medo é a não conversão dos seus filhos, esposos, pais ou amigos, da própria humanidade que alheia e cega a tudo, age como aquela mariposa que vai direto para a armadilha luminosa, e já está preste a bater na tela eletrificada. Mas para todos estes, é preciso antes de tudo que se diga: temos um Deus, infinitamente maior do que tudo isso, e é nas poderosas e invencíveis Mãos Dele que todos estamos..
 
     Veja: o simples fato de Ele nos haver acordado para esta realidade, é sinal mais do que perfeito de Sua atenta e próxima presença. Quem deveria estar preocupado, com medo, com verdadeiro terror, são aqueles que vivem distantes, cegos para esta realidade, e que não conseguem discernir estes tempos de horror. Quem deveria estar em pânico, é todo aquele que não consegue ver perigo na evolução do caos moral destes tempos, e que acha bom o mundo que está legando, para seus filhos e para as gerações futuras.
 
     Agora mesmo eu conversava com uma leitora amiga, e lhe perguntei se ela achava que a cegueira atual da humanidade se deve somente a uma imposição maléfica de satanás, e ela me disse que grande parte da humanidade tem é medo. Prefere não tocar neste tema, porque tem pavor dele. Embora saiba que é uma realidade! São efetivamente pessoas boas, mas tremendamente medrosas, e por outro lado nada mais que avestruzes, aquelas que enterram a cabeça na areia, na vã tentativa de que a tempestade passe e elas sofram as mínimas conseqüências. E a próxima tempestade atingirá a todos: bons e maus!
 
     Esta situação de medo, de verdadeiro pânico, infelizmente é comum também em um número espantoso de sacerdotes e bispos. É literalmente impossível que sua passividade diante do caos iminente se deva apenas à uma cegueira que lhes foi imposta por satanás, devido a  ausência de oração. É que Deus jamais permite ao ente negro, que bloqueie uma pessoa, além do uso da razão! Isso seria furtar dela o livre arbítrio! Segue-se então, que também aqui entra o medo – sem qualquer desculpa – e que evita a ação deles.
 
     Vamos começar por um ditado! Li estes dias e perdão se não cito o autor: “o que nos amedronta não é a ousadia dos maus, mas a passividade dos bons”. Mais ou menos isso! Está nesta frase a explicação perfeita do motivo pelo qual chegamos perto do caos. Outro ditado diz que “basta uma batata podre, para estragar todo um saco”. Eu diria que o diabo nem tem muito trabalho com os padres: basta um ou dois maus em cada diocese, e ele consegue produzir frutos da mais perfeita astúcia maligna. E pestilência!
 
     Conheci um sacerdote, mariano, com um amor bastante grande pela Santa Missa, que se via obrigado – a contragosto – a participar das reuniões diocesanas, ou da própria congregação, onde o clima é ainda mais “solto”. Sabem: bastaram algumas zombarias, bastaram alguns risos de mofa, alguns poucos escárnios, para que ele perdesse toda a vontade e alegria em seu apostolado com Maria. Agia com medo, com a preocupação de ser escarnecido pelos maus, com pavor de ser chamado atenção pelo bispo. Tudo lhe provocava medo! Que o bloqueava e fez parar completamente seu lindo trabalho. Em geral, este medo os abate, porque já são minoria, e porque os ainda bons, antes de vir em defesa, acabam caindo na onda da zombaria. Para sua desgraça e ruína! Ai deles!
 
     Da mesma forma, bastam alguns padres hereges dentro de uma diocese, cheios e sua vil teologia e de seu vampiresco escárnio, para literalmente imobilizar a maioria dos bons padres. Basta que tenham alguns celerados espirituais, que zombem do “fim dos tempos”, para que todos os outros achem que tudo é “milenarismo” e coisa de “loucos”. Basta que haja dois ou três cegos, e acicatados por satã – com quem trabalham em equipe – para que todos os que ainda não estão plenamente obstruídos na sua alma, acabem por se amedrontar e calar, sobre os sinais destes tempos! Horrível ser cão mudo! (Is 56, 10)
 
     Na realidade, quem tem medo, não tem ainda em perfeição o dom da Fortaleza, que vem da Piedade. Não se trata de uma força natural, ou intrínseca da natureza da pessoa, mas tal como temos milhares que têm medo de tudo, temos outros que nada temem. Entretanto, é preciso que diferenciemos bem, entre dom da fortaleza, e comportamento temerário. O dom salutar que vem de Deus, permite a pessoa sentir-se segura exclusivamente em Deus, jamais confiada em si. Quanto mais ela se abisma Nele, menos teme, o que a faz enfrentar a própria morte com absoluta paz e tranqüilidade.
 
     Já o comportamento temerário, não é dom, mas uma asquerosa insídia de satanás, porque este leva a pessoa a colocar a vida em risco desnecessário, o que é pecado grave: não matar! Faz a pessoa confiar excessivamente em si, acima da razão. De certo modo, isso se aplica também no caminho espiritual e se liga aos padres e leigos escarnecedores! Estes que sem analisar as graves conseqüências de suas zombarias não percebem que agem motivados pelo feitiço da serpente, que os mesmeriza com seu ferrete e os seduz com seu silvo melífluo. É ela que os torna incautos, porque os faz se baterem contra Deus, desprezando acintosamente os sinais dos tempos e as profecias de advertência.
 
     Da mesma forma como consegue – com poucos infames – fazer barrar a tomada de atitude valente dos bons em defesa da fé, de sua Igreja, do Santo Padres e das verdades eternas, também satanás consegue propagar – com poucos hereges – sua falsa teologia. E usando de palavras astuciosas, cheias de meloso fingimento, que soam bem aos ouvidos dos incautos, acaba levando a maioria boa – e incauta – para este abismo insondável. Então os tolos, os mornos, os que não reza mais para adquirirem do dom da Ciência, o dom da Fortaleza, acabam cedendo, e formando, unidos e alheados, a esta maré podre, e amorfa, e fétida, que ameaça nos fazer submergir a todos.
 
     Dou exemplo de como as palavras de satanás enganam e enfeitiçam! Nas palavras da consagração do vinho, o sacerdote diz que o Sangue de Jesus é derramado por todos para a remissão dos pecados! Este: “todos” já é errado e contraria a Bíblia. Mas certos padres começaram a dizer assim: “derramado por todos, para a reconciliação no amor”. Soa bonito? Mas, está aqui horrenda abominação! Primeiro porque o Concílio de Trento prevê claramente a excomunhão para qualquer padre que altere mesmo uma só das palavras do rito central – falo das palavras que Jesus pronunciou ao instituir este Sacramento e constam da Bíblia, que são imutáveis e eternas.
 
     Sabem: eu pessoalmente mostrei esta pavorosa insídia a um bispo – esperando dele a mais veemente condenação – entretanto ele me disse assim: mas que lindo! Deveríamos mandar isso para o teólogo Leonardo Boff para ele levar avante esta idéia! Se eu não estivesse sentado e bem escorado naquele momento, acredito que cairia ao chão de tanto que me tremeram as carnes. Naquele momento, eu tive o grave pressentimento de que tudo estava perdido, e que nada do que fizéssemos em termos de avisar o povo, surtiria efeito, por esbarrar na mais ufana e galharda das loucuras episcopais. E se atinge desta forma a um luminar – ou um homem? – que não se dará conosco, simples lamparinas?
 
     Ele deveria saber com certeza – porque estudou 30 anos para isso – que ele próprio estava sendo passível de excomunhão automática da Igreja, bastando que mantivesse a contumácia em tal erro gravíssimo. Ele deveria saber que o Leonardo Boff não é teólogo coisa alguma, porque o deus dela nada tem a ver com o Deus da Igreja Católica. Então tudo o que ele disser em termos de “teologia”, não divergirá muito de “demonologia”. O deus dele é um ente pagão, terreno, um ser repelente e ordinário! Igual a cabeça podre dele. Ao Deus verdadeiro ele desafia diariamente com seus escritos malignos e repulsivos. Como encaminhar a ele um estudo sobre a Eucaristia, se ele nem acredita na presença real de Cristo neste Sacramento? Se o trocou por um bem usado par de pernas?
 
     O meu sentido aqui é mostrar o quanto a hierarquia da Igreja tem desprezado as ordens e os ensinamentos do Santo Padre, o quanto destorce as Escrituras, o quanto cospe no Catecismo e o pouco caso que faz de toda a Tradição. Temos recebido todos os dias os documentos, citações, discursos, homilias e pronunciamentos do Santo Padre o Papa Bento XVI, que nos chegam diretamente através dos meios fáceis e rápidos de hoje. A internet, os jornais, a TV. E isso é aberto a todos, é acessível a todos, mesmo nos mais ignotos rincões da terra. Quem tem real vontade, anda sempre bem informado!
 
     Ora, se é de acesso fácil e imediato a leigos como a gente, muito mais fácil o é para os pastores, caso queiram caminhar com seu líder maior. Não somente isso, seria da mais premente obrigação, que eles se mantivessem ciosamente bem informados, para de forma imediata e obediente – até por voto que fazem diante do Deus Altíssimo – cumprirem com as santas determinações da Igreja. Tanto mais hoje, que o Papa Bento XVI tem sinalizado todos os dias, para os caminhos que os padres devem seguir – e mais eles os pastores – para que todo o rebanho caminhe unido, rumo ao celeste abrigo e eterno.
 
     Por exemplo, mal abro a internet e lá está dito que ontem, dia 07/11 o Santo Padre conclamou a todos os padres a caminharem em unidade com a igreja, ensinando somente aquilo que ela ensina, e não seguindo outras orientações. E cita explicitamente uma série de pontos como: contraceptivos, uniões civis de parceiros do mesmo sexo, aborto quando provocado, entre outros. Ou seja: a Igreja católica tem uma orientação contrária a este respeito, e quer que todos os padres, de todo o mundo, falem a mesma linguagem dela.
 
     Ora, se os padres não buscam esta informação – como de sua obrigação diante de Deus, não somente do Papa – como poderão cumprir a ordem, e como poderão alertar seu rebanho, diante de tantas idéias podres deste mundo? É devido a isso – e a culpa aqui não é somente dos padres, mas também nossa – que nós chegamos a esta loucura de hoje, onde cada um tem a sua interpretação da doutrina. Não somente os bispos, os padres, como também entre os leigos. E as heresias se difundem como rastilho inflamado!
 
     Vou dar um exemplo acontecido ontem. Uma senhora me falou que a irmã dela vive há mais de 20 anos em adultério, com um homem divorciado. No início eles ficaram sem a Eucaristia, mas depois, estando seu esposo inconformado, foram a um padre. E este lhes disse: nada disso, Deus já aprovou a união de vocês que se amam! Vão comungar sem medo! E eles foram! Por um tempo! Mas ela se sentia mal agindo assim, e foram a um padre bem velhinho – e santo – e este lhes disse: nada disso! Preferível vocês desfazerem esta união, a comungar em sacrilégio! A lei de Deus e da Igreja proíbe isso!
 
     Lá o casal ficou mais um tempo sem comungar! Mas por pressão do marido, foram agora ao Bispo! E este lhes disse: nada disso, Deus já abençoou a união de vocês! Podem ir comungar sem problemas, e se tiver que pagar algo, pago eu! Então, não sabendo mais o que fazer, ela me pediu socorro. Claro, está correto o padre velhinho! A Igreja não pode, de forma alguma, proibir este tipo de união que desandou! Mas ela tem o dever de velar pela Eucaristia, e pecaria gravemente se deixasse os seus fiéis comungando em pecado continuado, não passível de absolvição. Estão errados o primeiro padre, e seu bispo!
 
     Assim, é esta falta de sintonia, esta desunião, que é a causa do cisma que estamos presenciando. O “homem”, por exemplo – o leitor sabe de quem estou falando – está levando para dentro do Vaticano a doutrina errada da aprovação do uso da camisinha nas relações sexuais. Há mais bispos e cardeais que defendem isso abertamente, mesmo sabendo que isso vai contra a Doutrina da Igreja e as determinações do Santo Padre. Tais pessoas automaticamente se excluem do convívio da Igreja, pela excomunhão.
 
     Em todos os seus pronunciamentos, desde o primeiro dia de seu pontificado, Bento XVI apontou sempre e claramente para os verdadeiros caminhos da Igreja, esclarecendo com precisão todos os pontos menos claros da Doutrina Católica e trazendo luz sobre tudo aquilo que a falsa teologia tenta nela implementar. Todos os dias ele se expressa e fala claramente. Ninguém poderá ignorar isso, se quiser se dizer católico! Ele implora em todos os sentidos pela unidade e unanimidade na informação, entretanto – como diz a mensagem – sua voz é calada! E isso se faz, não proibindo que ele fale, mas evitando que aquilo que ele diz, chegue aos fiéis, ao rebanho, às ovelhas! Ignorando maliciosamente o que ele diz! Isso se faz desobedecendo-o acintosa e descaradamente! Ai deles!
 
     É neste sentido que ele grita conclamando os bispos católicos, cuja voz mais do que nunca é necessária, neste mundo relativista, onde as pessoas cada vez mais vivem como se Deus não existisse. Um mundo onde a moral que brota perfeita da palavra de Deus, é tantas vezes substituída pela “ética” relativista que vem do códice de satanás. E padre ou bispo que fala em ética, já perdeu o sentido da moral divina! Jesus não foi ético, jamais político escamoso! Ele foi duro e bem claro em seus recados morais! Como o leigo poderá entender isso, se aqueles que se embarafustam em teologias durante 20 longos anos, são incapazes de perceber o ardil que o maligno esconde por atrás das palavras?
 
     Como está dito na Palavra: “O sábio... penetra no mistério das máximas! Penetra nos segredos dos provérbios e vive com o sentido oculto das parábolas” (Ec 39, 1-3). É, pois outro “homem”, e sem qualquer sabedoria – embora possa até ser tido por inteligente deste mundo – aquele que se deixa enganar tão fácil, como bispo citado acima na questão das palavras da Transubstanciação. Qualquer autoridade da Igreja, antes de se manifestar sobre um assunto, deve antes ter bem claro o ensinamento formal e correto desta mesma Igreja Católica. Na dúvida que se cale! Ele é proibido expressamente, por questão de perfeita obediência, a manifestar opinião pessoal em matéria de fé. 
 
     Nós já colocamos em outro texto a questão da Santa Missa, e as disposições que sobre ela foram estabelecidas pelo Concílio de Trento, que foi dogmático, portanto formulou a doutrina permanente da Igreja a este respeito. Qualquer padre que profanar e deturpar aquelas santas disposições, está automaticamente excluído da Igreja Católica. Pois eu lhes digo que em milhares de lugares, se descumpre homericamente tudo aquilo que a Igreja determina. Não somente os padres têm alterado as palavras da consagração, como nem sequer as pronunciam mais.
 
    Eu iniciava este parágrafo, quando o “plim” do Outlook avisou entrada de mensagem. E lá estava o lamento de uma pessoa, que apontava as duas faces da Missa. De um lado o padre que falava santamente sobre as maravilhas que acontecem durante ela e de outro o tremendo sacrilégio de outro padre. Este, depois do ofertório, passando já por cima do “sanctus”, apenas disse: “Senhor abençoa estas oferendas” e sem pronunciar sequer as palavras do rito consagratório, nem sequer as orações posteriores pela Igreja, pelo papa, pelos fiéis e pelos falecidos, foi direto à oração sacerdotal final, e ao Pai Nosso.
 
     Noutro vídeo que recebi dos EUA, é possível assistir uma hedionda e sacrílega “missa de halloween”, onde ministros da comunhão, fantasiados de demônio, com chifre e tudo, distribuíam a Eucaristia entre risos e depravações. Ao final, o sacerdote sacrílego zomba ainda do diabo, e tudo termina – ao som de uma banda horrenda e de músicas diabólicas – numa uma procissão de bruxas com o padre vestido de demônio, dançando entre os loucos fiéis. Isso foi levado ao Santo padre e ele disse que se estivesse naquela localidade americana, ele mesmo iria exorcizar aquele padre. Isso, sem dúvida é coisa de possesso!
 
     Ou seja: a abominação entrou no templo santo! Estas celebrações não têm valor algum para Deus! Não houve a transubstanciação! Não é Eucaristia! Não é corpo vivo de Cristo! É sim, um sacerdote sacrílego e descarado, que deveria ser imediatamente afastado da Igreja por seu bispo. Isso quer dizer que tais pessoas não estão recebendo a Eucaristia, mas pão comum. E mesmo distribuem bolachinhas! Saem todos mastigando feito porco! E se isso acontecer em milhares de Igrejas, como se prevê, em breve veremos realmente milhares de sacrários caídos. Não havendo consagração não há Missa e sem ela perdemos toda a nossa força de expiação. Acham, porém, que teremos bispos a se levantar contra isso? Onde estão as punições fulminantes para estes procedimentos? Todos têm medo!
 
     E realmente, a pessoa que me escreveu isso se sentiu arrasada, e até com certa raiva, tanto que nem foi comungar. Porque não bastasse isso, o mesmo sacerdote na homilia disse que, como os processos de declaração de Nulidade do casamento religioso são caros, os pobres que vivem em adultério podem ir ao um padre que ele os acompanhará e então podem comungar sem problemas. Disse também que todas as pessoas, mesmo em pecado mortal podem comungar em cada Missa, porque Deus entende e perdoa. Imaginem o horrendo sacrilégio deste padre! E se trata de uma cidade grande! Logo se alastrará!
 
    Ainda ontem, o Papa incitou os padres e bispos da Irlanda ao dizer: Como o sábio pai de família, que "tira coisas novas e velhas do seu tesouro" (Mt 13, 52), o vosso povo tem necessidade de considerar com discernimento as mudanças que estão a verificar-se na sociedade, e nisto ele busca a vossa orientação. Ajudai-o a reconhecer a incapacidade que a cultura secular e materialista tem de suscitar satisfação e alegria autênticas. Tende a coragem de lhes falar da alegria que provém do anúncio de Cristo e de uma vida levada em conformidade com os seus mandamentos. Recordai-lhe que os vossos corações foram criados para o Senhor e que estão inquietos, enquanto não descansam Nele.
 
     Ele sabiamente diz isso, mas quem ouve? A gente fala as coisas para os padres, mas quem ouve? Ontem mesmo, falei a um sacerdote, que o confessionário precisava ter a grade, que isso é obrigação em todas as igrejas católicas, porque este contato cara a cara das pessoas, na maioria das vezes inibe e elas não confessam bem. Disse isso, mas ele me olhou como se eu fosse maluco. Nem soube o que dizer. Primeiro porque – depois de três anos da Carta Misericórdia Dei – ele ainda não sabe desta regra. E não sabe, porque seu bispo não sabe, nem quer saber! Não obedece mais ao Santo Padre também ele!
 
     Todas estas coisas mostram e evidência de um cisma. O fato de milhares de bispos e padres não mais obedecerem as ordens do Vaticano, o fato de ignorarem acintosamente os documentos, cartas, homilias, encíclicas, enfim, a Doutrina da Igreja e o Catecismo, tudo isso mostra a primeira face do monstro. Acreditem, milhares de bispos e pares estão se rebelando, já falei sobre isso! O trono se divide! A Igreja se esfacela! E quando a profanação dos nossos sacramentos, em especial da Missa e da Eucaristia avança como abominação em todos os países, vemos que tudo é uma questão de dias, meses. Logo eles sufocarão o Papa Bento XVI, que se verá obrigado a deixar as pressas o Vaticano.
 
      Na realidade, são poucas as vozes que se levantam em favor do papa. Noutro dia, em um artigo, coloquei sobre a revolta de quatro bispos franceses e mais 30 sacerdotes, contra o Papa, numa atitude sem precedentes. Uma coisa assim é inaudita, e merece o mais vigoroso repudio, de toda a Igreja. Entretanto, em praticamente nenhum país se viu ou ouviu alguma voz em defesa do santo Padre. Todos se encolhem, se amedrontam. Os bons padres têm medo de seus bispos, os bispos têm medo das conferências, e ninguém tem medo – digamos temor – de Deus. Vejamos uma destas vozes, também medrosa! Foi o Cláudio quem pediu para divulgar, certamente porque o Céu lhe pede:
 
     Padre "Ottaviani" [pseudônimo para não sofrer perseguição de possíveis caridosos bispos que se revoltam contra o Papa] O que está acontecendo na França é gravíssimo e eu afirmo isto pesando muito bem minhas palavras. Como padre diocesano estou escandalizado com a revolta de tantos bispos contra o papa. É preciso revolver muito os registros históricos para encontrar tal oposição. Caminhamos para um cisma que é latente. Porque as reações atuais não são senão a ponta de um iceberg. Quantos bispos não mais se escondem afirmar suas divergências sobre temas como a contracepção, a homossexualidade ou a ordenação de homens casados, ou até de mulheres...
 
     É, pois urgente nos unirmos ao redor do Santo Padre a fim de opor à onda liberal e galicana o senso da Igreja, da doutrina católica e não os slogans batidos que cheiram ao modernismo. Nesta festa de Todos os Santos eu lanço um forte apelo a todos os padres diocesanos fiéis a Roma porque já é hora de fazer ouvir a nossa voz. O momento é grave e é preciso dizer ao Papa que nós o apoiamos. As máscaras estão caindo, então permaneçamos fiéis à Igreja. Ou seja, mesmo com medo, mesmo se escondendo atrás de um pseudônimo, ele se levanta. Quantos o seguirão para enfrentar os lobos, que deixam cair suas máscaras? Quantos irão enfrentar a fera satânica que se insinua?
 
     Falando em lobos, quem leu os textos do Padre Emmanuel, viu como ele afirmou que “enquanto a igreja latina estiver à frente da doutrina, o anticristo não se manifestará”. Peço então, que o leitor atente e some as seguintes frentes: Junte a cem vezes maldita teologia da libertação que aqui impera, some os governos vermelhos já implantados: Lulla – sim e sem dúvida – mais Evo Morales, mais Bachlet do Chile, mais caudilho Hugo Chaves da Venezuela, isso com o Sendero da Guatemala, o Equador em perigo, o México também, e verá que a maré de sangue está tomando conta de tudo. Tais governos, todos, devem sua raiz à falsa igreja social, o que nos avisa: A verdadeira Igreja católica na América Latina está morrendo. Sinal de que o anticristo está às portas! É ele quem comanda o cisma!
 
     Que devemos fazer? Avisar, e rezar! Rezar e avisar! A nossa obrigação profética nos manda levar a mensagem adiante, custe o que custar e sem medo. Deus está conosco, Ele é nossos abrigo, nossa fortaleza e proteção: a quem temeremos? O bom e santo sacerdote não deve ter medo de dizer a verdade, mesmo diante da represália ou reprimenda de seu bispo. Afinal, logo tudo se desagregará, e muitos padres terão que se esconder. Também o bom leigo, não pode se furtar a levar adiante a mensagem do Reino que chega, sob pena de também ele chegar de joelhos diante do JUIZ!
 
     E não devemos temer por nossa defesa pessoal, porque Jesus falou que nestes dias, quando nos levassem ao tribunal, o Espírito Santo nos daria palavras de sabedoria tal, que eles não conseguiriam contestar. Como Ele fazia com os fariseus! E dou um exemplo de que não adianta tentarmos nos defender, e conto um pequeno sonho insistente que muitas vezes tive: Eu me vejo sempre com uma arma em punho, espingarda, revolver, ou metralhadora, mas nunca funciona o gatilho é sempre duro e o tiro não sai!
 
      Intrigado com esta insistência, eu coloquei em oração junto ao Cláudio e a resposta da Mãezinha foi assim: Filhinho Arnaldo: nunca conseguireis vos defender! Por isso, NUNCA devereis usar as armas! Deus fará por vós! Amém! Eu vos abençôo. "Maria, Mãe do Universo!" Este “Deus fará por vós” é que anima e se explica! No mesmo sonho, nunca os meus adversários conseguiram me atirar. Sinto que me odeiam e me querem matar, e chegam até a apontar a arma. Mas Deus não permite! Sem medo então! Serve para todos os leitores igualmente! Sem medo! Façamos nossa minúscula parte e Deus fará tudo!
 
     Enfim, somente de uma coisa devemos ter medo, e para isso Jesus nos adverte: medo de perder a alma! No mais devemos viver o dia a dia, a alegria e a paz! E Jesus não quer encontrar ninguém parado, encolhido, escondido e temeroso. Deus ama aos valentes! Porque o mundo está cheio de medrosos, de mornos e a estes “cuspo fora” (Ap 3, 16).
 
Arnaldo



www.recadosaarao.com.br





Postado por: James - www.espacojames.com.br em: 20/05/10 às 10:54:06 h.


Saiba como contribuir com nosso site:

1) O vídeo não abre? O arquivo não baixa? Existe algum erro neste artigo? Clique aqui!   [ Leia + ]

2) - Receba diariamente os artigos do nosso site em seu e-mail. Cadastre-se Aqui! é grátis!
 
3) - Ajude nossos irmãos a crescerem na fé, envie seu artigo, testemunho, foto ou curiosidade. Envie por aqui!

4) - Ajude a manter este site no ar, para fazer doações clique no botão abaixo.

LEIA TAMBÉM












Copyright 2006 - 2015 - www.espacojames.com.br - Todos os Direitos Reservados - Santarém - Pará - Brasil
Desenvolvido por: ESPACOJAMES