Espacojames


Página Inicial
Listar Artigos Site Aarão




Artigo N.º 5288 - REFÉNS DO MEDO
Artigo visto 2011 vezes




Visto: 2011
Postado em: 27/05/10 às 10:25:06 por: James
Categoria: Artigos Site Aarão
Link: http://www.espacojames.com.br/?cat=50&id=5288
Marcado como: Artigo Simples
Ver todos os artigos desta Categoria: Artigos Site Aarão

Os acontecimentos dos últimos dias, nas rebeliões em cadeia nas diferentes prisões de diversos estados, a verdadeira batalha campal entre polícia e bandidos, certamente que falam por si só, nem precisariam de comentários. Mas, de muitos lugares diferentes, nos telefonam e escrevem nossos amigos, dando conta a situação dramática em que lá vivem, tomados que estão pelo medo e pela angústia.

Todos os que acompanham nossos trabalhos, desde o início, sabem que temos – por todas as formas – procurado alertar para a desagregação do tecido social, gerada por um homem teimoso e obstinado no mal, que insiste em entregar as rédeas de sua vida, de sua comunidade, de seu país, do mundo inteiro afinal, nas mãos do diabo, para que ele reine em glória, sobre tudo e sobre todos. E por todos os lados vertem os sinais claros de que estamos chegando aos tempos citados nas profecias: o mundo esta preste a ver cumprir tudo aquilo que foi predito.
 
     Tenho costumado responder aos que me perguntam: este é apenas o princípio das dores, como disse Jesus! De fato, o que se viu foi um bando de loucos, vacinados pelo ódio, bebido a conta-gotas dentro destas imundas prisões brasileiras, que bem dirigidos por pérfidas mentes, verdadeiras encarnações do demônio, puseram-se a matar de forma indiscriminada, embora mais dirigida aos poderes de repressão. De forma desorganizada, mas maligna, eles conseguiram ceifar mais de uma centena de vidas. Tudo isso é de fato revoltante, mas que poderia o homem esperar de diferente, depois de ter permitido ao maligno, que não somente plantasse o joio, mas ainda regasse a plantação?
 
     Na história mundial, muitas vezes já se viu a mudança do poder, dos governos, dos regimes, sempre em tentativas de domínio, de exploração e até de escravidão. Muitas vezes esta mudança foi brusca, obtida através de guerras hediondas, com muitas mortes, onde correu sangue humano aos borbotões. Recentemente, sempre, a implantação dos regimes comunistas, em dezenas de países, foi gerador de mais de 100 milhões de mortes, fruto da loucura humana, prova de um homem já dominado pelo inferno.
 
     Nos Evangelhos Jesus falou na parábola do joio e do trigo. Ele disse que ao tempo em que o bom semeador semeava a boa semente, também o asqueroso se aproveitava do mesmo campo, para colocar ali a pérfida semente, o joio maldito. E foi isso que o demônio fez nos últimos séculos. Estando os homens totalmente voltados para o mundo, para o racional, para a busca sórdida do dinheiro e do poder, estes se tornaram campo fértil para a disseminação e o crescimento das heresias, e das mentiras. E realmente, como nós temos insistido nos últimos escritos, o mundo está virando uma mentira global.
 
     Assim também no Brasil, as duas coisas cresceram. Em primeiro lugar mudou o governo, mudaram os princípios, mudaram as atitudes. Mudaram para o mal, para a desgraça, embora o governo anterior fosse do mesmo naipe hediondo. Ao povo de curta memória, lembro dos governos de Brizola, no Rio de Janeiro, e seus acordos de boa vizinhança com os traficantes. Foi durante aquele tempo que se formaram as bases dos comandos vermelhos, onde se estruturaram as forças do mal, com verdadeiros exércitos em armamentos e em furioso poder de fogo.
 
     Enquanto o povo do Rio de Janeiro dormia tranqüilo – e deitava em berço esplêndido – as facções criminosas se arregimentavam a equiparação de exércitos, e davam um passo gigantesco no sentido de se tornarem poderes paralelos, onde toda a mais profunda essência do ódio, do desamor, da insensibilidade, criava verdadeiros monstros do tráfico de drogas. Eles se tornaram células bases de organizações criminosas, as quais ninguém hoje nega o mesmo poder de um governo paralelo, embora as autoridades finjam não ver, e, tolamente, insistam em nos querer esconder.
 
     Há um célebre ditado que diz e não falha: se tu queres fazer de teu filho um bandido, dá, sempre, tudo aquilo que ele quer. Faça sempre suas vontades! Nunca acredite que ele faça nada de errado e tribute sempre aos outros, todas as suas loucuras e rebeldias. Este ditado serve também para os bandidos, mesmo sendo já adultos. Não eu não estou dizendo que se deve dar a eles tratamento desumano – e as atuais prisões são desumanas – mas falo em não ser condescendente, e aí entram os malditos “direitos humanos”.
 
     Que é o “direito humano”? Direito a ser livre! Direito a ter acesso igualitário a tudo o que se produz! Direito à saúde, educação, transporte, aposentadoria... Que mais? Sim, direito a não ter seus direitos negados! Direito a viver numa sociedade onde se respeitam os limites, porque o direito de um, termina, exatamente onde começa o direito do outro. Então, são direitos do cidadão: a segurança e a paz! Quem sabe até, seja este o supremo dos direitos? Ou seja, eu como cidadão, tenho direito a viver em paz, sem ser perturbado por quem quer que seja, independente de onde eu viva.
 
     Acaso isso foi respeitado em São Paulo? O mais elementar dos direitos do cidadão é violentamente agredido por um bando de marginais cheios de ódio, e cheios de “direitos”. E realmente, o cidadão comum, que trabalha e produz, ou o velhinho aposentando, tem  - por exemplo – direito a um só salário mínimo para sua manutenção, mas todo prisioneiro deste país, custa com certeza mais do que o dobro ao Estado, para ser mantido vivo. Mesmo naquelas espeluncas, geradoras de ódio, verdadeiras fábricas de criminosos, ou mais ainda, universidades de pós-graduação em criminalidade.
 
     Lendo as “entrevistas” do chefe e líder de todo este tumulto, ele afirma com todas as letras que esta reação se deu devido ao descumprimento constitucional da polícia em relação aos presos. Ninguém pode negar o óbvio, além da degradante superlotação: lá dentro se comete muito mais injustiças que se faz justiça. Existem milhares de presos que já cumpriram suas penas e não existe aparato judicial preparado para expedir os alvarás de soltura. Além disso, presos comuns, são mantidos próximos de desalmados, de pessoas que sabidamente nunca mais terão recuperação, são casos perdidos.
 
     Sim, tudo isso, mas daí a invocar dispositivos constitucionais como justificativa, quando para faze-los cumprir se descumpre a Constituição isso é uma loucura. Não existe esta superposição de direitos. Estas ponderações soam de todo falsas e seriam as mesmas dos terroristas, como  certos grupos que reivindicam a sua independência, mas para isso explodem milhares de inocentes. E não são melhores que os de certas religiões, cujos membros se enchem de bombas, se explodem desde que matem a outros, seus desafetos. Que diferença tem o Brasil deste fim de semana que passou e o Iraque?
 
     Tudo isso nos dá uma série de lições, que devemos aproveitar para nosso bem, e para a devida preparação, porque o verdadeiro terror ainda não começou, e já que citamos este exemplo, tracemos com ele mesmo uma explosão do caos. Foram então três comandantes com seus celulares, e mais uma centena de delinqüentes que causaram toda a confusão. Pois imaginem então, soltar de uma só vez, os 360 mil prisioneiros do Brasil, todos a um só tempo. Como? Basta que o governo não tenha dinheiro, três meses seguidos, para pagar os salários dos carcereiros, e eles abrirão as portas das cadeias...
 
     Menos que isso, e antes disso, basta que este mesmo governo não tenha dinheiro mais para manter o fluxo da alimentação para eles, que os motins acabarão por abrir todas as portas das masmorras. Isso acontecerá um dia, podem acreditar. Não esta longe o dia da ruína das nações – todas elas – não está longe a queda da Babilônia, quando isso acontecerá sem dúvida. Com a falência das empresas, falem os bancos, e com a queda destes, explodem os governos. Que acontecerá então? Quem é que vai expor sua vida para cuidar de bandidos, sem receber qualquer paga? Ele irá, sim, aliar-se a eles!
 
     Imaginem estes 360 mil marginais às soltas, estando armados, cheios de ódio, não tendo comida, nem emprego, porque não haverá sequer lei? Esta gente sem alma irá buscar comida onde ela se encontrar. E virá o dia em que não apenas alguns gatos pingados, nas garupas de motos, adentrarão aos comércios, às casas de família, como em hordas diabólicas, assaltando, roubando, violentando e matando sem dó nem piedade a aqueles que se lhes opuserem. Isto é profético.
 
     Imaginem que, se com apenas estes casos já se armou um verdadeiro circo de horrores  que não acontecerá quando toda a turba se aliar aos próprios policiais armados – eles também sem dinheiro – saírem a buscar seu sustento, e dos seus? Nós sempre temos avisado que um dia os homens ainda gritarão por Deus, até mesmo aqueles que não acreditam que Ele exista. Um dia – neste dia anunciado – até mesmo os ateus e blasfemos de hoje, que vivem a gritar seu eterno “sempre teve isto”, acabarão por entender que existe um Poder Superior, uma força que domina toda a vida, e que sem ela nada existe.
 
     Isso acontecerá fatalmente, com a maioria dos mais de 95% de toda a humanidade que hoje dorme neste sono de morte, ou vive na hipocrisia e no fingimento de que nada de mal está acontecendo: eles buscarão Deus! Porque Ele se irá retirar por alguns dias desta terra, para que tenha curso a eterna tentativa dos rebeldes, de se autodeterminarem sem o Criador, tal como os anjos de Lúcifer, os primeiros a se revoltarem. O homem terá de experimentar também – como os anjos maus – o que significa o mundo sem Deus, para que se conscientize definitiva eternamente desta realidade: sem Deus NADA existe!
 
     Toda esta bandalheira, concorre decididamente para os planos e projetos do anticristo. Há pessoas que têm medo de falar nele, mas precisamos alertar para o rebelde maior. Isso está na Bíblia, e não podemos ignorar. O caos somente interessa à besta, porque assim ela poderá trazer ao mundo seu falso projeto de “paz” entre os homens, sua falsa liberdade, sua falsa fraternidade, sua falsa igualdade, pois agora é o tempo do império da mentira, do império do mal, e é com lisonjas e enganos que os homens serão ludibriados.
 
     Desta forma, tanto é benéfica para eles a guerra do Iraque, quanto as guerrilhas da África. Tanto é perfeito a quebradeira, e os incêndios de carros, na França de primeiro mundo, quanto os assassinatos de policiais em São Paulo do submundo. Tudo isso concorre para que estes 95% das pessoas finalmente aceitem o projeto do governo único, com moeda única, lei única e sim, com exército único, porque – dizem – esta é a única forma de trazer a paz. Ora se no inferno não existe paz e o demônio não a tem – nem sabe como é – como a poderá dar?
 
     Vejam como a força oculta do inferno age no caos: agora mesmo, nos Estados Unidos, se fala em construir um muro de mais de 500 Km, com emprego de mais de 60 mil soldados, apenas para conter a imigração ilegal vinda do México. Mas ao mesmo tempo, altos editoriais da mídia maligna, trazem a solução do inferno, dando conta de que se deve na realidade abrir as fronteiras, criando um só país, com a união do México, dos EUA e do Canadá. Ora, isso somente com a força das armas, ou com a generalização do caos. Como pelas armas é mais difícil, far-se-á pelo caos.
 
     Por outro lado, já se tornou impossível, para todas as nações ricas, eliminarem a força de trabalho oriunda do terceiro mundo. Se estes países tentarem se livrar dos emigrantes, de um momento para outro o país irá parar. Todos os serviços brutos, degradantes, vis, pesados, sujos, aqueles que ninguém quer, como limpezas de banheiros, limpeza pública e de fossas, tudo isso pararia de imediato, porque é feito pelos pobres. E num instante as nações afundariam no lixo e no próprio esterco... caso não quisessem por a mão nele. E a cada dia então, afundam os abismos sociais, e aumenta a miséria humana.
 
     No Evangelho está dito que “os homens definharão de medo, diante do barulho do mar e das ondas”. Sim, um dia virá este barulho do mar, do oceano, mas já hoje há um outro barulho, do mar dos povos, em contínuas andanças e mudanças, em levas transferindo-se de um país para outro em busca de paz, de trabalho, de segurança, de direitos, de garantias... tudo coisas dos homens, da terra, que movimentam crescentes massas. Também existem os povos a fugir de guerras, de guerrilhas e de rebeliões como no Brasil, todos a causarem pânico, medo e até desesperança quanto ao futuro.
 
     Muitos se perguntarão qual a verdadeira causa desta explosão no Brasil, e até teve o delegado que disse que o celular é mais perigoso que a metralhadora. Sim, num certo sentido, pelo domínio e comando à distância, mas não se considerado o verdadeiro motivo, sem dúvida a CORRUPÇÃO. E escrevo em maiúsculo, porque este monstro é que está na raiz de grande parte deste mal. Há gente que diz que o problema está na falta de educação do povo, mas isso fatalmente esbarra na velha constatação: acaso os instruídos não roubam? Olhem para Brasília!...
 
    O primeiro fulcro deste veio de terror, parte do próprio mau exemplo do Congresso Nacional, que pomposamente, e alheio ao clamor nacional, absolve os culpados de roubar os cofres públicos, fraudar concorrências, emitir notas frias de serviços não prestados, tudo para acobertar gigantescas falcatruas, que com a absolvição dos culpados, ficam impunes. Este mau exemplo vindo de cima, certamente incentiva o crime, pois de certa forma o “justifica”. Quero dizer, o ladrão do tostão, aqui em baixo, se sente no “direito” de também ele roubar, porque lá em cima, os políticos roubam e não são punidos.
 
    O segundo fulcro deste verme maldito e corrosivo, está na corrupção dos agentes das penitenciárias, que sem dúvida são os principais fornecedores de celulares, de drogas e até de armas para os bandidos. Na realidade, é tão grande o volume de dinheiro que “rola” no tráfico, que tais coisas, dentro de uma prisão, chegam a valer fortunas. Então, em vista de valores tão elevados, eles não resistem e acabam por municiar os bandidos, em especial os chefes, como meios de sublevar as prisões, até leva-las a reagir em cascata, a uma ordem do comando central... que vem de dentro das prisões.
 
     O terceiro germe desta anormalidade, é causado pelos advogados dos bandidos, que ao invés de exercerem a nobre profissão de encaminhadores da justiça, se tornam co-participantes do crime organizado, na medida em que municiam os líderes das facções criminosas, com as informações vitais que eles precisam para agir em vista de seus objetivos malignos. De certa forma, um advogado de bandido jamais poderia ser escolhido por ele mesmo, e sim deveria ser nomeado pelo estado, que agiria dentro do estrito limite da lei. E qualquer desvio neste limite, deveria impor ao advogado a mesma pena imposta ao bandido, quem sabe o mesmo lugar na sela.
 
     O quarto agravante desta maldição social, é sem duvida a morosidade e a ineficiência da própria Justiça em si. Um sistema paquidérmico como este que temos no Brasil, que se inicia na mal feitura dos inquéritos policiais, que são incompletos, falhos, errados, totalmente equivocados muitas vezes, e quem sabe até tendenciosos exatamente na medida em que são feitos para favorecer aos bandidos e não para condena-los, jamais poderá fazer justiça, sendo injusto. Como disse acima: se nem para expedir alvarás de soltura existe eficiência, como existirá para expedir mandados de prisão.
 
    O quinto agravante deste monstro, é a quase certeza da impunidade. Segundo as estatísticas, mais de 70% dos crimes não são resolvidos. Os bandidos sabem então, que a larga malha da rede da lei, urde e trama em seu favor, e verdade é que existem bandidos que conseguem agir por quase décadas, sem nunca serem presos. De fato, se todos os crimes fossem resolvidos, se todos os bandidos em ação fossem presos, penso que nem que o país multiplicasse por cinco o número das prisões, se poderiam gradear a todos.
 
     O sexto motivo que eu colocaria neste caldo perverso, e com certeza as Leis que favorecem a criminalidade. Existem, para começo de conversa, certos movimentos dos “direitos humanos”, fundamentados em ONGs a nível mundial, que se dedicam a defender a causa dos bandidos, enquanto ignoram redondamente os direitos dos cidadãos. Como são movimentos bem financiados – iguais a aqueles que tempos atrás queriam desarmar a população brasileira – conseguem penetrar nos países e nas casas legislativas, estabelecendo leis cada vez mais brandas para a criminalidade.
 
     De fato, escutando a entrevista do chefão desta loucura, e sabendo do que ele próprio exigia do Secretário da Justiça de São Paulo – mais visitas íntimas, picanha no almoço, banho de sol – percebemos até onde chegou a petulância destes sanguinários, fato que é amparado na lei, pois o maldito invocava o cumprimento de dispositivos constitucionais. Ou seja: servem para favorece-los nas mordomias – estes ele conhece – mas finge de fato desconhecer os crimes que ele comete, por ferir os mesmos princípios constitucionais.
 
     Como acima falei, jamais alguém poderá ser a favor da tortura dos presos e do mau trato aos seres humanos nas prisões. Mas NUNCA se poderá também chegar a extremo oposto de um crescendo de mordomias para bandidos, quando a sociedade que paga para mantê-los vivos sequer os tem. Quando alguém que ganha um salário mínimo por mês consegue ter picanha no almoço e tempo para banho de sol, quem sabe com uma bela massagista? Que mais falta? Sim, tratamento de ser humano detido por crime, mas rigor de bandido, para quem rouba, mata, estupra, trafica drogas e armas... e participa do mensallão!
 
     Vou colocar enfim, um sétimo ponto neste caldo em fervura. Fala-se que 14 mil presos receberam o indulto de dia das mães e em homenagem a elas puderam deixar as prisões e visitar suas famílias. Deste 925 não retornaram, entre eles, os que foram mortos pela polícia, pois cumpriam missões de assassinato recebidas de dentro das prisões. Sim, eram 49 mil os que tinham este “direito”, imaginem o que seria de São Paulo? Acaso não triplicaria o caos?
 
     Pois vou lhes dizer uma coisa que chocará ao leitor, com uma certeza que me vem do mais fundo do coração: eu diria que no mínimo 95% de todos os bandidos que estão presos neste país – e o mesmo se dirá dos que estão soltos ainda – chegaram a esta condição exatamente por causa de suas mães. Assustado leitor amigo? Sim, eles são frutos de mães ausentes. Mães ausentes na educação, mães despreparadas para a formação, mães voltadas para o trabalho externo e a manutenção do lar, enfim, mães que descumprem totalmente a missão que Deus lhes confiou: levar para Ele, seus filhos!
 
     Em milhares delas, é realmente a degradante condição social em que vivem, o motivo maior deste descalabro. Muitos destes filhos bandidos, são criados – não criados, porque isso suporia algo de bom, mas apenas mantidos vivos – por mães solteiras, por mães que tem filhos de diversos homens, até porque são filhos de pais jovens, muitas vezes meninos de 16 ou 17 anos, pois a vida do crime dificilmente é longa. Que pode surgir de um filho sem pai? Mil vezes antes, que pode sair de um filho sem mãe? Sim, mãe que ama, que educa, que o prepara a fim de torna-lo homem de bem, e que o encaminha para Deus?
 
     Quem quiser discordar, que faça uma estatística. Uma pesquisa! Vá às prisões e pergunte a milhares deles, qual o motivo de haverem chegado ali? Óbvio que muitas vezes a condição social de penúria, de miséria, principalmente a falta de emprego são os fatores de encaminhamento dos jovens ao caminho do crime. Mas isso meus amigos, é SEMPRE, antes de tudo, falta de Deus, pois a Escritura diz: “Fui jovem e já estou velho, mas jamais vi o justo abandonado, nem seus filhos a mendigar o pão” (Sl 36, 25).
     É pois, porque bem antes existem pais injustos, pais despreparados, pais distantes de Deus, pais que não sabem ensinar aos filhos os mandamentos da divina Lei, pais que se desviaram do bom caminho de Deus, por isso tudo, que existem hoje tantos filhos degenerados, esta raça de rebeldes, cujo fim está bem próximo. São como uma raça bastarda, pois completamente divorciada dos planos de Deus, quem sabe já nem filhos!
 
     Muitas vezes, nas Escrituras se menciona o desejo de Deus, quem quebrar as cadeias, abrir as portas das prisões, remir os cativos eis o que Ele diz em Isaías 58, 6Sabeis qual é o jejum que eu aprecio? - diz o Senhor Deus: É romper as cadeias injustas, desatar as cordas do jugo, mandar embora livres os oprimidos, e quebrar toda espécie de jugo. Claro que em princípio e na essência isso se refere às prisões da alma, aos cativos de satanás, aos oprimidos pelo peso de seus pecados, mas este é também um desejo do Altíssimo em relação a todos os prisioneiros, porque, afinal, Deus nos criou livres.
 
     Óbvio, também, que a justiça humana precisa ser feita, mesmo ineficiente como é. Imaginem se nestas circunstâncias, não se pudesse prender um indivíduo, isolando-o da sociedade, devido aos crimes que comete. Isso seria o caos! Entretanto, isso não será para sempre! Com toda a certeza – e com todo o rigor – no tempo oportuno o Senhor irá agir para por fim a este descalabro. Não podemos mais continuar por décadas nesta senda de ódio, porque isso levaria fatalmente à extinção da raça humana.
 
     Então, todos estes indivíduos precisam ser extirpados da nova terra. Não existe uma só chance para eles, porque seu pecado segue adiante deles e os acusa no Tribunal do Eterno que vive. Não quero dizer que todos os prisioneiros de hoje perderão suas almas, mas certamente é complicada sua permanência no futuro reino de paz, até porque – como diz o ditado – cachorro que uma vez comeu ovelha, nunca mais esquece. E Deus não poderá povoar esta Nova Terra com novo joio, nem sequer com contaminações dele, sob pena de entregar novamente a terra nas mãos de Caím, quando tudo recomeçaria.
 
     Que nossos amigos então, se preparem para o pior. Chegará um dia, não distante dia, em que repentinamente as coisas se irão desagregar. As próprias relações familiares se irão desfazer, e não será impossível ver pais e mães abandonarem seus filhos de berço, tomando rumos desconhecidos. Se até as gazelas do campo abandonarão suas crias – elas mais “mães”, que muitas humanas – imagine-se as ditas “mães” humanas. Claro, falo apenas das que hoje não se preocupam com a salvação eterna dos filhos.
 
     Há alguns minutos atrás, eu lembrava a uma senhora o presente que o Pai lhes havia dado em relação ao Grande Purgatório e ela me perguntou: será que existe uma só mãe que não se preocupa com a salvação de seus filhos? Ao que eu lhe disse: da boca para fora quem sabe todas, mas efetivamente, como prioridade número um, quantas mesmo? De fato, vejo imensidades delas preocupadas com a instrução para este mundo: a escola, a universidade, o diploma, o bom emprego, a boa colocação na vida.... Mas cadê o eterno?
 
    Jesus, nem uma só vez – no Evangelho – mencionou a escola como prioridade! Nem a Antiga Escritura o faz, entretanto ambas lembram o aprendizado profícuo da Palavra de Deus. E é exatamente esta que deve ser a prioridade de uma mãe, a grande e maior responsável pela boa colocação dos filhos... na eternidade. Ai das mães que forem causa da perda eterna de seus filhos! Poucas delas se salvam, em especial se elas forem a causa direta da condenação deles. Porque, mesmo que a mãe morra antes do filho, Deus já sabe o destino que ele terá, e julga a responsabilidade da mãe por isto.
 
     Rezemos para termos mães santas. Se o mundo fosse cheio delas, não haveria prisões e nem bandidos. Não haveria caos nas cidades, nem medo, nem pavor, nem pânico. O mundo de hoje é refém do medo porque nele falta Deus. Igrejas vazias, prisões cheias!
Arnaldo


www.recadosaarao.com.br



LEIA TAMBÉM
NÓS PERDEMOS
O SACRAMENTO DA PENITÊNCIA OU CONFISSÃO (Grande Graça)
ESPIRITISMO MODERNO
EXORCISMO - VEJAM A ESCLARECEDORA ENTREVISTA COM O PADRE AMORTH (
CAIRÃO AS TORRES
O LENCINHO DE NOSSA SENHORA PROTEGE (Vejam as curas)
O REI VEM
PONTE DO ABISMO
TRIUNFO DE MARIA



 

Saiba como contribuir com nosso site:

1) - O vídeo não abre? O arquivo não baixa? Existe algum erro neste artigo? Clique aqui!
2) - Receba os artigos do nosso site em seu e-mail. Cadastre-se Aqui é grátis!
3) - Ajude nossos irmãos a crescerem na fé, envie seu artigo, testemunho, foto ou curiosidade. Envie por Aqui!
4) - Ajude a manter este site no ar, para fazer doações Clique aqui!


Total Visitas Únicas: 7.312.555
Visitas Únicas Hoje: 1.690
Usuários Online: 437