A VIA SACRA


Artigo visto 51750 vezes
COMO SURGIRAM AS 14 ESTAÇÕES DA VIA SACRA?

Cada dia dessa peregrinação era acompanhada de um tema de meditação e exercícios de piedade. Em 1584, Adrichomius retomou o itinerário espiritual de Jan Pascha e lhe deu a forma que tem a Via-sacra como a conhecemos hoje, ou seja, o caminho da cruz de Cristo acontece a partir do pretório de Pilatos, onde Jesus foi condenado à morte, num total de 14 estações, até o Calvário, onde morre o Crucificado.

Os franciscanos tiveram um papel importante na propagação do exercício da Via-sacra. Desde o século XIV, estes são os guardas oficiais dos lugares santos da Terra Santa e, talvez por isso, dedicaram-se à propagação da veneração da Via-sacra em suas igrejas e conventos. Desde o fim da Idade Média, os franciscanos erguiam estações da Via-sacra, segundo o roteiro de Jan Pascha e Adrichomius. Isso fez com que essa forma prevalecesse sobre as outras formas de devoção da Via dolorosa de Cristo.

Foram também os franciscanos que obtiveram dos Papas a concessão de indulgências ao exercício da Via-Sacra. Dentre os filhos de São Francisco, destaca-se São Leonardo de Porto Maurício, que ergueu 572 “Vias-sacras” de 1731 a 1751.

Assim, o exercício da Via crucis desenvolveu-se ao longo dos séculos até atingir sua forma atual, a partir da obra de Pascha e Adrichomius no século XVI. A aprovação da Santa Sé e a concessão de indulgências mostram que a veneração e a meditação da Via dolorosa de Cristo fazem muito bem para a piedade cristã, especialmente no tempo da Quaresma. Por isso, desfrutemos dos benefícios da Paixão de Cristo como são propostos pela Via-sacra, piedade que santifica os fiéis cristãos a tantos séculos.

Fonte: http://formacao.cancaonova.com


PROMESSAS DE JESUS AOS DEVOTOS DA VIA SACRA

Na idade de 18 anos, um jovem espanhol, chamado Estanislau, ingressou ao noviciado, na vida religiosa, este jovem fez os votos de religião que são: O cumprimento dos regramentos; avançar na perfeição cristã e alcançar o amor puro. O mês de outubro de 1926, este irmão se ofereceu a Jesus por intermédio de Maria Santíssima. Pouco depois de ter feito esta doação heróica de si mesmo, o jovem religioso ficou doente e foi obrigado a descansar. Morreu santamente no mês de março, 1927. Segundo o mestre de noviços, este religioso era uma alma escolhida de Deus; e que recebia mensagens do Céu. Os confessores do jovem, assim como os teólogos, reconheceram estes feitos sobrenaturais. O diretor espiritual do irmão Estanislau lhe havia ordenado escrever todas as promessas transmitidas por Nosso Senhor. Isto seria para o bem espiritual dos que fossem devotos da Via Crucis.


Eis as promessas do Senhor Jesus Cristo:

1) Tudo que se pedir durante a Via Sacra será atendido.

2) Prometo a vida eterna a todos que com devoção rezarem a Via Sacra muitas vezes.

3) Estarei com eles durante a sua vida e os socorrerei na hora da morte de modo especial.

4) Mesmo se alguém tiver pecado mais do que as ervas dos prados e mais do que há areia na beira do mar, por meio da reza da Via Sacra tudo será apagado. Esta promessa, porém, não exclui o dever de confessar os pecados graves, de modo especial antes da sagrada Comunhão.

5) Os que frequentemente rezarem a Via Sacra receberão uma glória especial no céu.

6) Livrá-los-ei do Purgatório se lá estiverem, e isto, na primeira terça-feira ou primeira sexta-feira após sua morte.

7) Minha bênção estará com eles cada vez que rezarem a Via Sacra e Minha bênção estará com eles na morte, no céu e na eternidade.

8) Na hora da morte não permitirei que o demônio os tente. Empregarei todas as Minhas forças para que repousem nos Meus braços.

9) Se rezarem a Via Sacra com amor, farei de cada um deles um cibório vivo, onde com alegria derramarei Minhas Graças.

10) Fitarei com os Meus olhos aqueles que rezarem frequentemente a Via Sacra. Meus braços estão sempre estendidos para protegê-los.

11) Como estou pregado na Cruz, assim sempre estarei com aqueles que Me honrarem rezando a Via Sacra.

12) Já não mais poderão separar-se de Mim, pois comunicar-lhes-ei a graça de ficarem preservados de todo pecado grave.

13) Na hora da morte consolá-los-ei com a Minha presença e juntos iremos para o céu. Para os que frequentemente rezarem a Via Sacra, a morte será suave.

14) Minha Alma será para eles um manto protetor; sempre virei em seu socorro, para que encontrem em Mim repouso.

(Livro Missal Bíblico - Pe. Inácio de Veigas - Difusora Bíblica. Portugal 4ª ed. 16. p. 508-509)


"São poucas as almas que contemplam a Minha Paixão com um verdadeiro afeto. Concedo as graças mais abundantes às almas que meditam piedosamente sobre a Minha Paixão." "Às três horas da tarde implora à Minha Misericórdia, especialmente pelos pecadores, e, ao menos por um breve tempo, reflete sobre a Minha Paixão.... Esta é a hora de grande Misericórdia para o mundo inteiro... Nessa hora nada negarei à alma que Me pedir em nome da Minha Paixão." "Procura rezar nessa hora a Via-Sacra, na medida em que te permitirem os teus deveres."

Jesus a Santa Irmã Faustina

Contemplação das Estações:
1ª Estação
2ª Estação
3ª Estação
4ª Estação
5ª Estação
6ª Estação
7ª Estação
8ª Estação
9ª Estação
10ª Estação
11ª Estação
12ª Estação
13ª Estação
14ª Estação


Oração da Via Sacra


Um dos mais belos modos de se fazer a meditação sobre a Paixão de Nosso Senhor Jesus Cristo consiste em rezar a Via-Sacra.

Reze agora e contemple os mistérios da Paixão do Senhor!



ROLE PARA ABAIXO PARA CONTINUAR"


Oração Inicial

"Sem Mim nada podeis fazer (Jo 15, 5)"

Ó meu Jesus, preparo­-me neste instante para acompanhar-­Vos em Vossa Via Sacra. Nela eu Vos encontrarei chagado, sem forças e ensanguentado. Forte expressão usa a Escritura ao referir­-se à Vossa Paixão: “Eu porém, sou um verme, não sou homem, o opróbrio de todos e a abjeção da plebe” (Sl 21, 7). Muito diferente está Vossa Divina figura d’Aquela que os Apóstolos contemplaram no Tabor, ou caminhando sobre as águas, ou curando os enfermos. Nessa divina tragédia verei estampada a feiura e a maldade de meus pecados. Aos Vossos pés deposito minhas misérias e peço-­Vos perdão pela enorme culpa que tenho em Vossos tormentos!

Recorro, para isso, à intercessão da Virgem Dolorosa. Que Ela me cubra com seu maternal manto, auxiliando­-me a unir­-me a Vós e também a abraçar a minha cruz.

Amém..


I Estação

1ª. ESTAÇÃO: JESUS É CONDENADO À MORTE

Dirigente: Nós vos adoramos, Senhor Jesus Cristo, e vos bendizemos.

Todos: Porque, pela vossa santa cruz, remistes o mundo!

Leitor(a): Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo, segundo Mateus: “Pilatos perguntou: ‘Que farei com Jesus, que é chamado o Cristo?’. Todos gritaram: ‘Seja crucificado!’. Pilatos falou: ‘Mas, que mal ele fez?’. Eles, porém, gritaram com mais força: “Seja crucificado!”. Pilatos viu que nada conseguia e que poderia haver uma revolta. Então mandou trazer água, lavou as mãos diante da multidão, e disse: ‘Eu não sou responsável pelo sangue deste homem. A responsabilidade é vossa!’. O povo todo respondeu: ‘Que o sangue dele recaia sobre nós e sobre nossos filhos’. Então Pilatos soltou Barrabás, mandou açoitar Jesus e entregou-o para ser crucificado”. (Mt 27,22-26)

Pai Nosso...
Ave Maria...
Glória ao Pai...

A morrer crucificado teu Jesus é condenado por teus crimes, pecador (bis).
Pela Virgem dolorosa, Vossa Mãe tão piedosa, perdoai-me meu Jesus. (bis)


II Estação

2ª. ESTAÇÃO: JESUS CARREGA A CRUZ

Dirigente: Nós vos adoramos, Senhor Jesus Cristo, e vos bendizemos.

Todos: Porque, pela vossa santa cruz, remistes o mundo!

Leitor(a): Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo, segundo João: “Pilatos, então, lhes entregou Jesus para ser crucificado. Eles tomaram conta de Jesus. Carregando a sua cruz, ele saiu para o lugar chamado Calvário (em hebraico: Gólgota). Lá, eles crucificaram com outros dois, um de cada lado, ficando Jesus no meio.” (Jo 19,16-18)

Pai Nosso...
Ave Maria...
Glória ao Pai...

Com a cruz é carregado, e do peso acabrunhado, vai morrer por teu amor. (bis)
Pela Virgem dolorosa, Vossa Mãe tão piedosa, perdoai-me meu Jesus. (bis)


III Estação

3ª. ESTAÇÃO: JESUS CAI PELA PRIMEIRA VEZ

Dirigente: Nós vos adoramos, Senhor Jesus Cristo, e vos bendizemos.

Todos: Porque, pela vossa santa cruz, remistes o mundo!

Leitor(a): Leitura do livro do profeta Isaías: “De tal forma ele já nem parecia gente, tanto havia perdido a aparência humana, que muitos se horrorizaram com ele, assim também causará surpresa à multidão das nações. Por sua causa, reis levarão a mão à boca, pois estarão vendo coisas que ninguém jamais lhes tinham contado, das quais nunca ouviram falar” (Is 52,14-15).

Pai Nosso...
Ave Maria...
Glória ao Pai...

Pela cruz tão oprimido, cai Jesus desfalecido, pela tua salvação. (bis)
Pela Virgem dolorosa, Vossa Mãe tão piedosa, perdoai-me meu Jesus. (bis)


IV Estação

4ª. ESTAÇÃO: JESUS ENCONTRA-SE COM SUA MÃE MARIA

Dirigente: Nós vos adoramos, Senhor Jesus Cristo, e vos bendizemos.

Todos: Porque, pela vossa santa cruz, remistes o mundo!

Leitor(a): Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo, segundo Lucas: “Simeão disse a Maria, a mãe de Jesus: ‘Este menino será causa da queda e de reerguimento para muitos em Israel. Ele será um sinal de contradição – uma espada transpassará a tua alma! – e assim serão revelados os pensamentos de muitos corações” (Lc 2,34-35).

Pai Nosso...
Ave Maria...
Glória ao Pai..

De Maria lacrimosa, no encontro lastimosa vê a imensa compaixão. (bis)
Pela Virgem dolorosa, Vossa Mãe tão piedosa, perdoai-me meu Jesus. (bis)


V Estação

5ª. ESTAÇÃO: SIMÃO CIRINEU AJUDA A JESUS A CARREGAR A CRUZ

Dirigente: Nós vos adoramos, Senhor Jesus Cristo, e vos bendizemos.

Todos: Porque, pela vossa santa cruz, remistes o mundo!

Leitor(a): Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo, segundo Lucas: “Enquanto levavam Jesus, pegaram um certo Simão, de Cirene, que voltava do campo, mandaram-no carregar a cruz atrás de Jesus. Seguia-o uma grande multidão do povo” (Lc 23,26-27)

Pai Nosso...
Ave Maria...
Glória ao Pai..

Em extremo desmaiado, deve auxilio tão cansado, receber do Cirineu. (bis)
Pela Virgem dolorosa, Vossa Mãe tão piedosa, perdoai-me meu Jesus. (bis)


VI Estação

6ª. ESTAÇÃO: VERONICA ENXUGA A FACE DE JESUS

Dirigente: Nós vos adoramos, Senhor Jesus Cristo, e vos bendizemos.

Todos: Porque, pela vossa santa cruz, remistes o mundo!

Leitor(a): Leitura do livro do profeta Isaías: “Não fazia vista, nem tinha beleza a atrair o olhar, não tinha aparência que agradasse. Era o mais desprezado e abandonado de todos, homem do sofrimento, experimentado na dor, indivíduo de quem a gente desvia o olhar” (Is 53,2-4).

Pai Nosso...
Ave Maria...
Glória ao Pai..

O Seu rosto ensangüentado, por Verônica enxugado, eis no pano apareceu (bis).
Pela Virgem dolorosa, Vossa Mãe tão piedosa, perdoai-me meu Jesus. (bis)


VII Estação

7ª. ESTAÇÃO: JESUS CAI PELA SEGUNDA VEZ

Dirigente: Nós vos adoramos, Senhor Jesus Cristo, e vos bendizemos.

Todos: Porque, pela vossa santa cruz, remistes o mundo!

Leitor(a): Leitura do livro do profeta Isaías: “Era o mais desprezado e abandonado de todos, homem do sofrimento, experimentado na dor, indivíduo de quem a gente desvia o olhar, repelente, dele nem tomamos conhecimento” (Is 53,3).

Pai Nosso...
Ave Maria...
Glória ao Pai..

Outra vez desfalecido, pelas dores abatido, cai por terra o Salvador (bis).
Pela Virgem dolorosa, Vossa Mãe tão piedosa, perdoai-me meu Jesus. (bis)


VIII Estação

8ª. ESTAÇÃO: JESUS CONSOLA AS FILHAS DE JERUSALÉM

Dirigente: Nós vos adoramos, Senhor Jesus Cristo, e vos bendizemos.

Todos: Porque, pela vossa santa cruz, remistes o mundo!

Leitor(a): Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo, segundo Lucas: “Seguia-o uma grande multidão do povo, bem como de mulheres que batiam no peito e choravam por ele. Jesus, porem, voltou-se para elas e disse: ‘Mulheres de Jerusalém, não choreis por mim! Chorai por vós mesmas e por vossos filhos! Porque dias virão em que se dirá: Felizes as estéreis, os ventres que nunca deram à luz e os seios que nunca amamentarem...’” (Lc 23,27-29).

Pai Nosso...
Ave Maria...
Glória ao Pai..

Das mulheres piedosas, de Sião filhas chorosas, és Jesus consolador. (bis)
Pela Virgem dolorosa, Vossa Mãe tão piedosa, perdoai-me meu Jesus. (bis)


IX Estação

9ª. ESTAÇÃO: JESUS CAI PELA TERCEIRA VEZ

Dirigente: Nós vos adoramos, Senhor Jesus Cristo, e vos bendizemos.

Todos: Porque, pela vossa santa cruz, remistes o mundo!

Leitor(a): Leitura do livro do profeta Isaías: “Eram na verdade os nossos sofrimentos que ele carregava, eram as nossas dores, que levava às costas. E a gente achava que ele era um castigado, alguém por Deus ferido e massacrado” (Is 53,4).

Pai Nosso...
Ave Maria...
Glória ao Pai..

Cai terceira vez prostrado, pelo peso redobrado, dos pecados e da cruz. (bis)
Pela Virgem dolorosa, Vossa Mãe tão piedosa, perdoai-me meu Jesus. (bis)


X Estação

10ª. ESTAÇÃO: JESUS É DESPOJADO DE SUAS VESTES

Dirigente: Nós vos adoramos, Senhor Jesus Cristo, e vos bendizemos.

Todos: Porque, pela vossa santa cruz, remistes o mundo!

Leitor(a): Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo, segundo João: “Depois que crucificaram Jesus, os soldados pegaram suas vestes e as dividiram em quatro partes, uma para cada soldado. A túnica era feita sem costura, uma peça só de cima em baixo. Eles combinaram: ‘Não vamos rasgar a túnica. Vamos tirar sorte para ver de quem será’. Assim cumpriu-se a Escritura: ‘Repartiram entre si as minhas vestes e tiraram a sorte sobre minha túnica’” (Jo 19,23-24).

Pai Nosso...
Ave Maria...
Glória ao Pai..

Dos vestidos despojado, por algozes maltratados, eu vos vejo meu Jesus. (bis)
Pela Virgem dolorosa, Vossa Mãe tão piedosa, perdoai-me meu Jesus. (bis)


XI Estação

11ª. ESTAÇÃO: JESUS É PREGADO NA CRUZ

Dirigente: Nós vos adoramos, Senhor Jesus Cristo, e vos bendizemos.

Todos: Porque, pela vossa santa cruz, remistes o mundo!

Leitor(a): Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo, segundo Lucas: “Quando chegaram ao lugar chamado Calvário, ali crucificaram Jesus e os malfeitores: um à sua direita e outro à sua esquerda. Todos os conhecidos de Jesus, bem como as mulheres que o acompanhavam desde a Galiléia, se mantinham à distância, olhando essas coisas.” (Lc 23,33.49)

Pai Nosso...
Ave Maria...
Glória ao Pai..

Sois por mim na cruz pregado, insultado, blasfemado, com cegueira e com furor. (bis)
Pela Virgem dolorosa, Vossa Mãe tão piedosa, perdoai-me meu Jesus. (bis)


XII Estação

12ª. ESTAÇÃO: JESUS MORRE NA CRUZ

Dirigente: Nós vos adoramos, Senhor Jesus Cristo, e vos bendizemos.

Todos: Porque, pela vossa santa cruz, remistes o mundo!

Leitor(a): Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo, segundo Lucas: “Jesus deu um forte grito: ‘Pai, em tuas mãos entrego o meu espírito’. Dizendo isso, expirou. O centurião, vendo o que acontecera, glorificou a Deus dizendo: ‘Realmente! Este homem era justo!’. E as multidões que tinham acorrido para assistir à cena, viram o que havia acontecido e foram embora, batendo no peito” (Lc 23, 46-48).

Pai Nosso...
Ave Maria...
Glória ao Pai..

Por meus crimes padecestes, meu Jesus por mim morrestes, como é grande a minha dor. (bis)
Pela Virgem dolorosa, Vossa Mãe tão piedosa, perdoai-me meu Jesus. (bis)


XIII Estação

13ª. ESTAÇÃO: JESUS É DESCIDO DA CRUZ E SUA MÃE O RECEBE EM SEUS BRAÇOS

Dirigente: Nós vos adoramos, Senhor Jesus Cristo, e vos bendizemos.

Todos: Porque, pela vossa santa cruz, remistes o mundo!

Leitor(a): Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo, segundo João: “Junto à cruz de Jesus, estavam de pé sua mãe e a irmã de sua mãe, Maria de Cléofas, e Maria Madalena. Jesus, ao ver sua mãe e, ao lado dela, o discípulo que ele amava, disse à mãe: ‘Mulher, eis o teu filho!’ Depois disse ao discípulo: ‘Eis a tua mãe!’ A partir daquela hora, o discípulo a acolheu no que era seu” (Jo 19,25-27).

Pai Nosso...
Ave Maria...
Glória ao Pai..

Do madeiro vos tiraram, e a mãe os entregaram com que dor e compaixão. (bis)
Pela Virgem dolorosa, Vossa Mãe tão piedosa, perdoai-me meu Jesus. (bis)


XIV Estação

14ª. ESTAÇÃO: JESUS É DEPOSITADO NO SEPULCRO

Dirigente: Nós vos adoramos, Senhor Jesus Cristo, e vos bendizemos.

Todos: Porque, pela vossa santa cruz, remistes o mundo!

Leitor(a): Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo, segundo Lucas: “Havia um homem bom e justo, chamado José, membro do sinédrio, o qual não tinha aprovado a decisão nem a ação dos outros membros. Ele era da Arimatéia, uma cidade da Judéia, e esperava a vinda do Reino de Deus. José foi ter com Pilatos e pediu o corpo de Jesus. Desceu o corpo da cruz, enrolou-o num lençol e colocou-o num túmulo escavado na rocha, onde ninguém ainda tinha sido sepultado” (Lc 23,50-53)

Pai Nosso...
Ave Maria...
Glória ao Pai..

No sepulcro vos deixaram, sepultado vos choraram magoado coração. (bis) Pela Virgem dolorosa, Vossa Mãe tão piedosa, perdoai-me meu Jesus. (bis)


ORAÇÃO FINAL


Em Vós, ó Virgem Dolorosa, recordo a síntese de todos os episódios por mim meditados. Que graças místicas não Vos devem ter sido concedidas em meio àquelas angústias! Graças de sentir em Si mesma as próprias dores do Redentor. Não é sem razão que, debaixo de certo ângulo, Vós podeis ser chamada de Co­Redendora.

É a Vós que “recorro e de Vós me valho, gemendo sob o peso de meus pecados”, na inabalável convicção de que “nunca se ouviu dizer que algum daqueles que têm recorrido à Vossa proteção, implorado a vossa assistência e reclamado o vosso socorro, fosse por Vós desamparado”.

Mãe Dolorosa, é a Vós que recorro, imploro e reclamo pelo perdão de meus pecados, pela minha salvação eterna e pela total santificação de minha alma.

E muito Vos peço ainda pela sociedade em geral, e pela própria Santa Igreja Católica Apostólica e Romana, para que cheguem à plenitude de seu esplendor e graça, e possa assim ser realizada a proclamação universal do triunfo do vosso Imaculado Coração:

“Por fim Meu Imaculado Coração triunfará!” Amém.


Requisitos para obter indulgência plenária


Pode­-se obter indulgência plenária rezando a Via­Sacra de acordo com o costume, que consiste em fazer as leituras, orações e meditações de cada Estação diante do respectivo quadro, ou cruz, colocados habitualmente ao longo das paredes das igrejas. Quando a Via–Sacra é rezada em conjunto e há dificuldade de todos se movimentarem ordenadamente, de uma Estação para outra, basta que o dirigente se desloque.

É necessário ainda, além da repulsa de todo o afeto a qualquer pecado, até venial, o cumprimento das três condições seguintes: confissão sacramental, comunhão eucarística e oração nas intenções do Sumo Pontífice (costuma-­se rezar um Pai ­Nosso, uma Ave­-Maria e um Glória). Uma confissão pode valer para se obterem todas as indulgências plenárias durante o período de um mês.

Indulgências da Via Sacra

A lém dos méritos adquiridos pelo exercício da Via-Sacra, podemos também facilmente ser beneficiados pelas indulgências concedidas pela Igreja a quem cumprir determinadas condições.

Pela obtenção de indulgências nos é perdoada total ou parcialmente a pena devida pelos nossos pecados, ou seja, o Purgatório após a morte. As indulgências podem também ser aplicadas às almas de pessoas já falecidas.




 

Saiba como contribuir com nosso site:

1) - O vídeo não abre? O arquivo não baixa? Existe algum erro neste artigo? Clique aqui!
2) - Receba os artigos do nosso site em seu e-mail. Cadastre-se Aqui é grátis!
3) - Ajude nossos irmãos a crescerem na fé, envie seu artigo, testemunho, foto ou curiosidade. Envie por Aqui!
4) - Ajude a manter este site no ar, para fazer doações Clique aqui!

Total Visitas Únicas: 6.124.033
Visitas Únicas Hoje: 1.472
Usuários Online: 221