espacojames



Página Inicial
Listar Saiba Mais





Artigo N.º 16627 - O que é a Comunhão dos Santos?
Artigo visto 616




Visto: 616
Postado em: 09/11/23 às 08:13:49 por: James
Categoria: Saiba Mais
Link: http://www.espacojames.com.br/?cat=19&id=16627
Marcado como: Artigo Simples
Ver todos os artigos desta Categoria: Saiba Mais


Você sabia que o valor infinito da Missa não beneficia apenas os fiéis vivos, mas também os defuntos? Sim: alivia o sofrimento das almas do purgatório - e isso decorre justamente da Comunhão dos Santos.

Santa Missa tem valor infinito não somente para os fiéis vivos, mas também para os defuntos. Você sabia que a celebração da Missa também alivia o sofrimento das almas do purgatório? Pois é, e isso decorre justamente da Comunhão dos Santos.

Mas o que é essa comunhão?

Quem a explica de forma resumida é o seminarista Igor Pavan Trez, que compartilhou em sua rede social a seguinte explicação:

“A Comunhão dos Santos é como uma grande e divina instituição que une todos os santos, os justos que estão no Purgatório e os filhos da Igreja na Terra, formando uma única e vasta família. Tendo por chefe Jesus Cristo, todos esses membros participam dos bens espirituais que lhes são comuns.

É vital compreender que o elo fundamental e originário desta comunhão é o próprio Cristo. Ele é a Cabeça do Corpo ao qual pertencemos, como descrito em Efésios 1, 22-23. Os méritos infinitos de Cristo são a fonte de todos os bens compartilhados nessa íntima união entre os que foram santificados pelo Batismo. Como bem destacou São Tomás de Aquino, todos os crentes compõem um único Corpo, e os bens espirituais são compartilhados entre eles. Se deve acreditar, portanto, que uma comunhão de bens existe na Igreja”.

Igor então aborda o verdadeiro fluxo de méritos e bens que essa comunhão promove:

“Os bens que fluem nessa comunhão, além dos méritos do Salvador, incluem os méritos incomparáveis da Santíssima Virgem Maria e de todos os outros santos. Esses méritos são adquiridos por meio de orações, mortificações e boas obras, possuindo um valor tão abundante que pode ser aplicado às necessidades de outros fiéis. Isso significa que as orações e sacrifícios de um podem obter de Deus a graça necessária a outro”.

É quando o seminarista esclarece a relação entre a Missa e o alívio às almas que se purificam para entrar no paraíso após a morte:

“Um exemplo notável dessa comunhão é a celebração da Santa Missa. O valor infinito da Missa não beneficia apenas os fiéis vivos, mas também os defuntos, aliviando o sofrimento que enfrentam antes de entrar no Céu”.


Fonte: aleteia.org



Ajude a manter este site no ar. Para doar clique AQUI!

Saiba como contribuir com nosso site:

1) - O vídeo não abre? O arquivo não baixa? Existe algum erro neste artigo? Clique aqui!
2) - Receba os artigos do nosso site em seu e-mail. Cadastre-se Aqui é grátis!
3) - Ajude nossos irmãos a crescerem na fé, envie seu artigo, testemunho, foto ou curiosidade. Envie por Aqui!
4) - Ajude a manter este site no ar, para fazer doações Clique aqui!




Total Visitas Únicas: 9.988.009
Visitas Únicas Hoje: 1.801
Usuários Online: 249