Espacojames


Página Inicial
Listar Destaque




Artigo N.º 11533 - A verdade histórica do julgamento de Galileu.
Artigo visto 1704 vezes




Visto: 1704
Postado em: 28/09/13 às 08:02:28 por: James
Categoria: Destaque
Link: http://www.espacojames.com.br/?cat=41&id=11533
Marcado como: Artigo Simples
Ver todos os artigos desta Categoria: Destaque

Assim como Jeffrey Burton Russel, em seu livroInventando a Terra Plana, mostra documentalmente o caráter mítico da ideia de que o “modelo” da Terra plana tenha sido uma invenção de religiosos medievais de mente estreita (confira aqui), em seu artigo “The Galileo Affair” (2005), Paul Newall destrói outro mito histórico passado de geração em geração: o de que a Igreja teria condenado Galileu Galilei por ter ele apresentado uma ideia que teria ido contra as Escrituras.

Nos dois casos, a ideia de passar a ideia de que os embates foram da ciência contra a religião. Nada mais falso. A verdade é que Galileu foi condenado pela Igreja, sim, mas com o aval de boa parte dos cientistas da época, que adotavam a visão aristotélica segundo a qual a Terra era o centro do Universo. Portanto, se houve algum embate, foi entre Galileu e Aristóteles e não entre Galileu e a Bíblia (que nada diz a respeito dessa questão).

Hoje, os pensadores materialistas, ateus, agnósticos, céticos, por meio das escolas e da mídia, continuam alimentando o mito. Por quê? Porque lhes interessa manter a dicotomia ciência versus religião, como se a primeira fosse sinônimo de racionalidade e a segunda, de irracionalidade. Com isso, teorias materialistas como o evolucionismo acabam “blindadas” de discussões, já que, na opinião dos mitômanos, religião e ciência não se misturam.

A comunidade científica aristotélica do tempo de Galileu, com “dor de cotovelo”, entregou o italiano à fogueira – mas ele foi “somente” condenado à prisão domiciliar porque contava com o respeito do papa, seu amigo.“O que é erroneamente utilizado pelos cientistas e pela grande mídia como exemplo da ‘razão’ sobrepujando a ‘irracionalidade’ é, na verdade, o inverso: mostra a irracionalidade dos que defendem um paradigma, apesar das evidências contrárias. Isso não lembra a postura da atual comunidade científica em relação a algum paradigma?”, escreveu o mestre em História da Ciência Enézio E. de Almeida Filho

Em 1992, três séculos após sua morte, Galileu foi “perdoado” pelo papa João Paulo II. Mas os defensores do mito em torno do cientista italiano, esses ainda precisam se arrepender da mentira que vêm contando. Na verdade, quem deveria perdoar a Igreja e os cientistas aristotélicos – se pudesse fazê-lo – é Galileu, pela injustiça de que foi alvo.

Michelson Borges


Fonte: http://blog.comshalom.org/carmadelio




Ajude a manter este site no ar. Para doar clique AQUI!


LEIA TAMBÉM
Martírio de Católicos na Síria prossegue, sem trégua.
100 cristãos mortos em dois dias, no mundo passam de 100 mil por ano. Quem se importa?
Terroristas muçulmanos no Quênia perguntavam para os reféns se eram cristãos e os matavam, relata sobrevivente.
Síria: Lei Islâmica "legitima" confisco de bens de cristãos, drusos, alawitas e outras minorias religiosas.
Terror na porta de casa. O relato de um irmão marista no Paquistão.
Lápis para Bento XVI
Atentado suicida mata 80 cristãos no Paquistão
Santa Sé excomunga sacerdote australiano a favor do casamento gay e ordenação de mulheres
Qual sua fonte de informação quando o assunto é Igreja católica?



 

Saiba como contribuir com nosso site:

1) - O vídeo não abre? O arquivo não baixa? Existe algum erro neste artigo? Clique aqui!
2) - Receba os artigos do nosso site em seu e-mail. Cadastre-se Aqui é grátis!
3) - Ajude nossos irmãos a crescerem na fé, envie seu artigo, testemunho, foto ou curiosidade. Envie por Aqui!
4) - Ajude a manter este site no ar, para fazer doações Clique aqui!


Total Visitas Únicas: 8.226.102
Visitas Únicas Hoje: 753
Usuários Online: 206