Adoração a Deus e veneração aos Santos
Espacojames



Página Inicial
Listar Destaque




Artigo N.º 16421 - Adoração a Deus e veneração aos Santos
Artigo visto 101




Visto: 101
Postado em: 05/10/21 às 22:13:15 por: James
Categoria: Destaque
Link: http://www.espacojames.com.br/?cat=41&id=16421
Marcado como: Artigo Simples
Ver todos os artigos desta Categoria: Destaque


Qual é a diferença entre adoração e veneração? E, afinal, é permitida ou proibida na Bíblia a confecção de imagens?

Há quem julgue os católicos dizendo que adoram a Virgem Maria e os Santos em vez de adorarem só a Deus. Ora, o presente artigo demonstra que esse julgamento é falso à luz dos ensinamentos da Igreja.

Comecemos dizendo que alguns Dicionários de Português apresentam veneração e adoração como sinônimos, o que, sem dúvida, causa confusão na mente das pessoas. Diferente, porém, é o caso do Dicionário Completo da Língua Portuguesa (São Paulo: Publifolha, 2000) que traz: “Adoração, s.f. 1. ato de adorar. 2. Culto devido a Deus” (…) e “Veneração, s.f. 1. ato ou efeito de venerar; reverência, respeito. 2. Devoção, culto”. Eis, no domínio da Língua Portuguesa, uma oportuna e sábia distinção.

No plano teológico, a questão fica ainda mais clara, dado que a Igreja ensinou, com lucidez, no Concílio de Niceia II (Sessão de 13 de outubro de 787), que a Maria Santíssima e aos Santos se tributa uma carinhosa e respeitosa veneração (δουλεια, dulia) sem que isso constitua uma verdadeira adoração (λατρεία, latria), pois esta é devida só a Deus (cf. Justo Collantes, SJ. La fe de la Iglesia Catolica: las ideas y los hombres en los documentos doctrinales del Magisterio. Madri: BAC, 1983, n. 769).

Culto à Virgem e aos Santos

Em outras palavras, a fé católica chama de dulia o culto aos Santos e de hiperdulia a devoção a Nossa Senhora, Maria Santíssima, colocando-a, desse modo, em destaque, enquanto Mãe de Deus e nossa, entre os justos no céu onde ela está, de modo singular, em corpo e alma. Esse culto à Virgem e aos Santos nada tem de adoração (latria) que convém só a Deus. Ninguém que desejasse, portanto, acusar os católicos de serem idólatras (adoradores de ídolos) encontraria sequer um documento da Igreja para comprovar sua absurda e falsa afirmação.

Pergunta-se, porém, em que consiste a dulia? – Respondemos que ela consiste tão somente na veneração, espontaneamente, prestada pelos fiéis católicos aos seus irmãos que, de modo heroico, lutaram neste mundo e obtiveram a coroa imperecível da vida eterna, assim como toda família venera seus antepassados sem os adorar.

3 momentos

Mais: a veneração dos Santos é composta de três momentos: 1) de adoração e louvor a Deus (nunca aos Santos) pelas maravilhas realizadas em seus Santos fazendo frutificar neles os méritos de Cristo. O culto aos Santos é, portanto, sempre relativo a Deus (teocêntrico) e ao Senhor Jesus Cristo (cristocêntrico). Nos Santos, contemplamos as obras-primas da graça adquirida por Cristo; 2) de súplica ou de pedido a Deus que, pela intercessão dos Santos, nos conceda as graças necessárias de que necessitamos neste mundo a fim de, um dia, nos unirmos a eles na glória celeste. Em Deus, os Santos (que não são oniscientes) sabem que recorremos à sua intercessão; 3) de estímulo para imitarmos os Santos, uma vez que se eles – humanos como nós – conseguiram a glória celeste por graça divina, por que também nós não conseguiríamos? Afinal, todos somos chamados a ser santos como Deus é santo (cf. Lv 11,45; Mt 5,48). Ninguém está excluído do convite ao convívio com o Pai celestial (cf. D. Estêvão Bettencourt, OSB. Curso de Diálogo Ecumênico. Rio de Janeiro: Mater Ecclesiae, 1989, p. 104).

Imagens

Isso posto, resta ainda uma questão importante: é permitida ou proibida na Bíblia a confecção de imagens? – Em resposta, notamos que, no Antigo Testamento, o livro do Êxodo 20,4 mostra que o Senhor Deus proíbe os israelitas de confeccionarem imagens. Tal proibição não era, no entanto, absoluta, mas se devia apenas a uma circunstância transitória, pois cercada de povos idólatras, Israel poderia também ceder à tentação de adorar imagens, o que é idolatria (= adoração de um ídolo).

Passado esse perigo maior, o Senhor mesmo mandou confeccionar imagens para ajudar a piedade dos israelitas, segundo atestam numerosas passagens bíblicas como, por exemplo, Êx 25,17-22; 1Rs 6,23-28. 6,29s; Nm 21,4-9; 1Rs 7,23-26. 7,28s etc. Ora, a Igreja seguiu essa prática legítima da confecção de imagens e pinturas para veneração, apesar das críticas infundadas e até desonestas, ao longo da história.

 

Leia também:

Artigo N.º 16399 - A BÍBLIA NÃO PROÍBE IMAGENS; Série Protestantes venham para casa
Artigo N.º 16401 - INTERCESSÃO DOS SANTOS NA BÍBLIA ; Série Protestantes venham para casa

 


Fonte: aleteia.org



Ajude a manter este site no ar. Para doar clique AQUI!

Saiba como contribuir com nosso site:

1) - O vídeo não abre? O arquivo não baixa? Existe algum erro neste artigo? Clique aqui!
2) - Receba os artigos do nosso site em seu e-mail. Cadastre-se Aqui é grátis!
3) - Ajude nossos irmãos a crescerem na fé, envie seu artigo, testemunho, foto ou curiosidade. Envie por Aqui!
4) - Ajude a manter este site no ar, para fazer doações Clique aqui!

Lenço Branco de N. Senhora
Saiba o que é, como fazer e as orações necessárias.
Óleo de São Rafael e Santa Filomena
Saiba mais sobre este santo remédio em tempos difícies
As 15 Orações de Santa Brígida
As promessas de Jesus para a alma que rezar estas orações.
Jesus eu Confio em vós
Nada negarei a alma que às 3 hs da tarde recitar minhas orações
Devoção às Gotas de Sangue de Cristo
Será livrado das penas do Purgatório.
Para os irmãos protestantes
Foi no colo de uma mulher que Deus colocou toda esperança do mundo



Total Visitas Únicas: 8.883.156
Visitas Únicas Hoje: 222
Usuários Online: 129