espacojames



Página Inicial
Listar Artigos Site Aarão




Artigo N.º 6441 - VIVERÃO EM PAZ
Artigo visto 3043




Visto: 3043
Postado em: 17/10/10 às 21:03:33 por: James
Categoria: Artigos Site Aarão
Link: http://www.espacojames.com.br/?cat=50&id=6441
Marcado como: Artigo Simples
Ver todos os artigos desta Categoria: Artigos Site Aarão


Está escrito em Isaías 65, 8 Eis o que diz o Senhor: quando se encontra sumo num cacho de uvas, diz-se: Não o destruam, há aí uma bênção. Assim, por amor a meus servos, em lugar de destruir tudo, 9 tirarei de Jacó uma raça, e de Judá um herdeiro de minhas montanhas; meus eleitos as possuirão, e meus servos aí viverão.. 15 enquanto meus servos receberão um novo nome. Vamos falar um pouco de coisas boas? Afinal, num tempo de tantas mentiras, que tal pensarmos num tempo onde nunca mais se ouvirá uma só mentira?

Nos últimos dias, um sentimento muito profundo tem tomado conta de meu coração, eu não posso dizer que é de tristeza, nem que seja de esperança, penso que a palavra certa é nostalgia. A impressão que tenho é que realmente meu mundo não é aqui, que os que vivemos hoje é um mísero espantalho daquilo que deveria ser, se vivêssemos todos como nosso Pai gostaria. Como Ele planejou para nós. Você não sente acaso também, como vivêssemos num rio de podridão, que ameaça nos afogar?
 
O sentimento que falo brota de um misto de impotência com sobra de incapacidade, diante da realidade gritante, esmagadora, deste dilúvio de cegos, com suas mentes obstruídas por satanás, que “deita e rola”, na vida e no coração de muitos. Impossível não sentir impotência, diante da obstinação cega das pessoas que defendem com unhas e dentes aquilo que é indefensável, prendendo-se a uma miserável migalha de aparência vistosa, enquanto desprezam ou não levam em conta o volume troante da maldade que grita. Impossível não sentir impotência diante do desprezo da verdade – por tanta gente – em troca da mais aberrante mentira. No fundo o ditado que grita hoje é: o pior cego é aquele que não quer ver!
 
Em muitas passagens das Escrituras nós vemos a disposição de Deus, de destruir este mundo, de exterminar a raça humana, e já desde o início, como está em Gênesis 6, 5 O Senhor viu que a maldade dos homens era grande na terra, e que todos os pensamentos de seu coração estavam continuamente voltados para o mal. 6 O Senhor arrependeu-se de ter criado o homem na terra, e teve o coração ferido de íntima dor. E de fato, em mensagem ao Cláudio, Jesus falou que se Deus fosse novamente criar um Universo, nunca mais criaria o homem. E lá se vão sete mil anos de arrependimento!
 
Alguém poderá dizer que é diferente a capacidade de entendimento entre as pessoas, ou que se trata apenas de um dom de Deus – e até existe isso sim – mas se tudo se prendesse à inteligência das pessoas, então todos os inteligentes entenderiam, e nenhum menos capacitado compreenderia estas verdades gritantes. Trata-se então apenas de decisões pessoais, e isso se confirma entre os milhares que participam de nosso Movimento Salvai Almas. Dentre os que entendem nossos mistérios, existem pessoas desde a mais singela cultura, até catedráticos e doutores, professores de grandes Universidades e estudiosos. Que entendem! Como explicar isso?
 
A Palavra Eterna diz que “muitos são os chamados e poucos os escolhidos”. Ora, se tudo se prendesse a uma Vontade Superior, então haveria aqui uma injustiça. Se Deus proporcionasse para alguns apenas, a capacidade de entender as realidades, e vedasse isso propositadamente a outros, cometeria um ato arbitrário. Então por qual motivo a maioria da população brasileira não consegue discernir os caminhos negros para os quais enveredamos? Que fator é este, bestializante, que faz as pessoas acharem que o mal é um bem e o bem um mal?
 
Eis o que está escrito em Isaías 29, 9 Pasmai-vos e maravilhai-vos, obstinai-vos, feridos de cegueira, embriagai-vos, mas não de vinho, cambaleai, mas não por causa da bebida. 10 Porque o Senhor espalhou sobre vós um espírito de torpor, fechou vossos olhos e cobriu vossas cabeças. 11 A revelação de todos esses acontecimentos permanece para vós como o texto de um livro selado. Quando o oferecem a um letrado, pedindo-lhe que o leia, ele responde: Não posso, o livro está selado; 12 se o oferecem a um iletrado, pedindo-lhe que o leia, ele responde: Não sei ler.
 
E continua assim: 13 O Senhor disse: Esse povo vem a mim apenas com palavras e me honra só com os lábios, enquanto seu coração está longe de mim e o temor que ele me testemunha é convencional e rotineiro, 14 por isso continuarei a tratar esse povo de modo tão estranho que a sabedoria dos espertalhões se perderá e a inteligência dos astutos desaparecerá. 15 Ai daqueles que querem esconder do Senhor seus desígnios, que fazem intrigas nas trevas e dizem: Quem nos vê e quem nos conhece?
 
E de fato, nem é preciso que eu escreva com palavras minhas, para definir este tempo de cegos e surdos porque toda a Escritura é recheada de textos que nos mostram uma raça de povo, e um tempo final em que ela viveria. Como aconteceu com Isaías e está em 6, 5 Ai de mim, gritava eu. Estou perdido porque sou um homem de lábios impuros, e habito com um povo (também) de lábios impuros e, entretanto, meus olhos viram o rei, o Senhor dos exércitos! 6 Porém, um dos serafins voou em minha direção; trazia na mão uma brasa viva, que tinha tomado do altar com uma tenaz. 7 Aplicou-a na minha boca e disse: Tendo esta brasa tocado teus lábios, teu pecado foi tirado, e tua falta, apagada.
 
E continua assim em 8 Ouvi então a voz do Senhor que dizia: Quem enviarei eu? E quem irá por nós? Eis-me aqui, disse eu, enviai-me. 9 Vai, pois, dizer a esse povo, disse ele: Escutai, sem chegar a compreender, olhai, sem chegar a ver. 10 Obceca o coração desse povo, ensurdece-lhe os ouvidos, fecha-lhe os olhos, de modo que não veja nada com seus olhos, não ouça com seus ouvidos, não compreenda nada com seu espírito. E não se cure de novo. 11 Até quando, Senhor? disse eu. E ele respondeu: Até que as cidades fiquem devastadas e sem habitantes, as casas, sem gente, e a terra, deserta; 12 até que o Senhor tenha banido os homens, e seja grande a solidão na terra. 13 Se restar um décimo (da população), ele será lançado ao fogo, como o terebinto e o carvalho, cuja linhagem permanece quando são abatidos. (Sua linhagem é um germe santo).
 
Há, pois uma clara constatação para nossos dias, de que temos aqui um povo obcecado na mentira, mesmo torpe, que distorce a realidade de forma bestial e de fato incompreensível, até chegar aos píncaros da senilidade. Eis que o Senhor então nos adverte que tudo isso caminhará até que a terra seja completamente devastada, que haja nela poucos habitantes, que os homens tenham quase sido banidos daqui, e que entre nós seja imensa a solidão. Eis aqui então um delimitador claro, entre aqueles que Deus vai escolher entre estes homens, mulheres e crianças, para ser o germe da nova civilização, aquela que vai florescer na vida e frutificar no amor.
 
Todo aquele então, que tem este desejo teimoso de permanecer no mal, que arruma todo tipo de desculpa furada para defender o erro, que não percebe a mentira que se esconde por trás de palavras doces, não poderá ficar neste planeta sob pena de teimar em viver no erro. São pessoas que embrutecem a razão, de uma forma tão inexplicável que nada as faz mudar de idéia, mesmo diante da mais crua realidade. E eu conheço gente assim aos montes. Há na minha família. São incapazes de perceber os embustes que se escondem atrás de verbos inflamados, mas são capazes de justificar mentiras as mais hediondas, com acessos de fúria. Quase se pode dizer: nem Deus pode com eles! Faça as contas em nosso país, qual o volume de povo que entra nesta conta!
 
Mas não falemos mais nisso, e vamos agora pensar adiante. Digamos que tudo isso é uma página virada, porque com tão certo como existe um sol que nos alumia, chega rápido o dia em que Deus agirá, transformando este mundo, para aquele que nos tem prometido desde os séculos. A Misericórdia suprema, o Amor infinito, deverá agir em favor de seus filhos e filhas, promovendo a mais incrível passagem da saga humana jamais havida neste planeta. Falo em Misericórdia e em Amor! A misericórdia infinita em seu zelo supremo, haverá de acolher o seio do Pai, a todos aqueles que agora não entendem os mistérios do fim. O Amor sem limites, haverá de acolher na Nova Terra, os filhos do amor, que na doçura de coração, humildade, pequenez e ternura, terão a graça imensa de gerar a nova humanidade. Antes serão exterminados daqui, todos os mentirosos, e todos aqueles que acreditam neles e os defendem! Que se pode fazer?
 
Sim, virá em breve um novo homem, com novos dons e atributos renovados, que transformará radicalmente todo este planeta. Haverá um dia, aqui nesta terra, um povo de crianças, não pequenos em seu tamanho, mas com coração de crianças. Haverá um dia aqui um povo humilde, que não se jactará de saber algo, nem quererá levantar-se contra a Lei Eterna. Haverá aqui um dia um povo de coração terno, cujo deleite permanente será servir que não irá querer outra coisa que não seja ser servo dos outros. Não servo de escravidão, mas de serviço, que botará em seus atos toda a ternura de que for capaz, num ato de entrega que para nós hoje é inimaginável.
 
Haverá um dia aqui, um povo simples, que, entretanto viverá na opulência, porque não terá nada de seu, pois tudo o que é de seu uso, será considerado bem de Deus, para servir os seus, com a dignidade de príncipes e reis. Haverá um dia aqui um povo santo, cuja vontade estará plenamente voltada para cumprir a vontade de Deus. Haverá um dia aqui, um povo que caminhará com Deus, que estará em seu meio e os servirá, no ato de suprema entrega. O mesmo Deus que um dia se doou na Cruz, para que viéssemos a ser luz, iluminará este mundo com multidões de corações, porque Ele garantiu que todos viverão em paz. Intensa paz! Duradoura paz! Cada um em seu lugar, feliz, para que nunca mais ninguém os inquiete!
 
Eu não me canso em lutar por este mundo novo, com desejo permanente de entregar aos meus filhos e filhas um legado de felicidade. Naquele tempo haverá aqui um povo que nascerá instruído nos ditames do amor, porque nascerá e viverá do amor. Nele a busca do bem comum excederá todas as buscas, e a felicidade de cada um será ver a alegria do outro. E na medida em que esta geração se aprofundar neste amor, os dons mais incríveis lhes serão proporcionados pelo Altíssimo, de modo a quase recriar esta terra, que mergulhará em abismos de felicidade.
 
Naquele tempo, como está dito, os que estiverem vivos esquecerão as coisas passadas, e deste mundo atual não mais terão lembranças. As dores de agora serão esquecidas e da alma humana serão extirpados todos os traços de pecado. Porque é somente dele que nos vem a dor, somente da rebeldia de nosso tempo, quando os homens insistem em viver uma vida distante de Deus, que hoje é humilhado e ofendido, por esta raça filha do escárnio, cujo coração continua voltado para a maldade. Ninguém é capaz de imaginar o esplendor que há de vir, quando o amor for o amálgama que unirá as pessoas, os povos e raças, na raça única dos filhos do nosso Pai e Deus Altíssimo.
 
Imaginem uma terra, onde nunca mais terá vez uma mentira! Onde ao contrário, a verdade há de ser o fio condutor da vida humana, quando serão eliminados daqui todos estes dilúvios, de farsas, enganos, ilusões e futilidades, modas e modismos, eis que em tudo se buscará apenas o bem, eis que leremos os corações. Haverá um dia aqui, em que todos os derivados do amor, tudo aquilo que deriva do bem e da bondade, estará impresso fundamente nas almas, e dos pais aos filhos para sempre, de geração em geração. Eis porque eu grito e forte, um brado de esperança e de consolo aos que agora sofrem, aos que vivem o martírio diário de mil formas: há um Deus adiante, que nos espera de braços e de coração abertos!
 
Este Deus espera apenas que vençamos o maligno e suas hostes, e que junto com a fortaleza dos céus quebremos o anátema que nos feria desde Adão, e que pesou ainda mais na cruz, quando o Sangue justo foi solicitado que caísse sobre nossas cabeças. Ele confia em nós, porque se o homem caiu pelo pecado, deve se levantar pelo amor e pela graça. Se o homem desceu ao abismo com Adão e Eva, deve se erguer pela cruz e pela dor! E esta cruz diária que temos se levada com amor, cumpre a parte que falta para nossa redenção, eis que a Nova Terra não sairá de graça, mas esmagada no lagar do sofrimento. Algo que ainda deve imperar por 789 dias. Ou cada vez menos, depende de como levamos a cruz.
 
De fato, para tão grande pecado, tão grande ofensa do homem em seguir os caprichos do homem, relegando os planos do Altíssimo a um estado inferior, uma grande soma de sacrifícios é exigida, porque a Justiça eterna precisa ser satisfeita. Sei que os homens do escárnio continuarão com suas loucuras, ainda por um tempo. Sei que os comandantes do mal ainda porão em prática seus últimos e diabólicos projetos. Sei que os condutores da destruição irão até o fim em seus desatinos. Mas o Justo vem e não tarda, com Ele a balança não fraudulenta, e o peso na exata medida.
 
Não haverá então lugar neste planeta para aqueles que não querem viver a verdade e o amor, com todos os atributos de bem e de bondade. Não haverá espaço aqui para comportar nem um só resquício da sujeira dos celerados, nem da imundícia dos que praticam o mal. Os que servem hoje ao deus dinheiro, ao deus poder, ao deus ser, como todas as suas mil faces arrepiantes, não encontrarão lugar num reino onde o poder, o ser, e o ter serão trocados pelo amoroso servir, sem esperar nada em troca. Somente esta mudança de comportamento – se não houvesse tantas outras – já seria suficiente para transformar a face da terra num paraíso. E virá então o cumprimento da Escritura que diz “amar ao próximo como a si mesmo”, porque antes, já amaremos a Deus sobre todas as coisas.
 
Mãe você que sofre vendo seu filho nas drogas, sua filha na rebeldia, sua criança que desde cedo não quer rezar, a quem o mundo ensina a prática precoce do sexo, os quer cheios de tatuagens, piercings e brincos, você que os espera noites e noites em pânico como seu terço na mão, aguarde e sinta-se desde já feliz: nunca mais acontecerá isso! Pai, você que vê em desespero seu filho ou sua filha com atrações e desejos pelo mesmo sexo, acredite: nunca mais acontecerá este ferrete infame! Famílias, que hoje se vêm separadas por mil e um motivos, acreditem: nunca mais acontecerá isso! Mulheres grávidas, que hoje sofrem horrores no tempo de gestação e no parto, acreditem: nunca mais acontecerá isso, pois tudo será na alegria e sem dor.
 
Você empresário, que hoje se preocupa com mil impostos, taxas, contribuições e mil e uma formas de explorar a quem trabalha para dar a quem nada faz, acredite: na nova terra nunca mais haverá impostos, nem taxas, nem contribuições, porque nunca mais se verá qualquer tipo de moeda, de dinheiro, nem qualquer meio de troca. E nunca mais haverá quem coma sem trabalhar. Então tudo será de todos, e todos produzirão gratuitamente de tudo para todos, a ninguém faltará mais nada, porque todos serão ricos, receberão tudo de graça, em abundância e feito com material de primeiríssima qualidade, sem enganos e logros, porque todos farão tudo com amor.
 
Você que hoje exerce a função de juiz, advogado, policial, militar de qualquer poder, saiba que naquele tempo não haverá nada disso, e você será feliz servindo os outros de outra forma, exercendo seu dom natural em plenitude de inteligência e habilidade. Todos farão tudo com alegria esfuziante, e aprenderão novas técnicas dos anjos, também surgirão novas fontes de energia ainda desconhecidas, que produzirão todo tipo de conforto e facilidade a todos. Nunca mais haverá quem fale em guerra, nem em exército, nem em bombas ou qualquer tipo de armamento. Não haverá bandidos a combater, nem prisões porque serão todos uma raça abençoada, uma nação bendita, um povo destinado a dar glórias a Deus Altíssimo.
 
Naquele tempo as lideranças acontecerão naturalmente, não marcadas por uma maior inteligência, nem por força, nem por riqueza ou habilidade, jamais pela mentira política e suja de hoje, mas sim pelo amor com que servem a Deus e aos homens. Ninguém receberá salário por seu trabalho, nem precisará de férias ou descanso porque naquele tempo os homens correrão sem cansar, trabalharão sem descansar, porque a ausência de pecados levará todos a uma fascinante vitalidade física, que evitará o envelhecimento, a morte precoce, ou a qualquer tipo de doença ou deficiência física. Naquele tempo, todos serão jovens e belos, sem precisarem de maquiagens, enfeites, perfumes, roupas caras, ou qualquer tipo de adereço. Naquele tempo serão lindos os corações, as almas, que poderão ser lidas, e como elas, o pensamento.
 
Naquele tempo futuro, e não distante, a chave que abrirá todas as portas e dará início a todos os vôos será: confia no Senhor! Isso porque tudo se fará com Deus, em Deus, por Deus e sempre para Deus, de modo que Ele será presença constante, sensível e amorosa, porque em seu zelo infinito Se derramará em favores aos seus filhos. Jesus será visível como o era em Nazaré, e estará em nosso meio como serviçal. Sim, por um tempo pelo menos, Ele se fará presente com a Mãezinha, que ensinará a donas de casa as novas lides do novo tempo, pois o trabalho escravizante de hoje desaparecerá, dando tempo folgado para ver os filhos crescerem felizes, em graça, santidade, em inteligência e sabedoria.
 
Naquele tempo futuro, a própria natureza se alegrará e será possível ao homem entender as necessidades das plantas, ouví-las crescer e vê-las frutificar o ano inteiro, sempre produzindo frutos em abundância e dos mais variados sabores. Naquele tempo o homem verá o sorriso de uma árvore que entrega o fruto irá decifrar as canções dos pássaros e cantar as músicas do infinito como o fazem os anjos. Todos os que se dedicarem às lides dos campos viverão em pleno êxtase, porque nunca mais as pragas devorarão as colheitas, nem se usará mais veneno de qualquer espécie. Haverá de sobra para homens e animais, porque numa terra sem males, sem pecados, sem ódios e guerras, a terra vicejará em plenitude, com folhas, flores e frutos também eles no amor, sem agressões ao meio ambiente, porque a ganância sumirá para sempre.
 
Os animais daquele tempo não farão mal ao homem, e terão seu habitat preservado, para que possam multiplicar-se na medida do necessário, sem também eles sofrerem doenças, porque todo tipo de mal que atinge os seres vivos tem sempre origem no pecado, e acontece por culpa do homem atual. Não se verão naqueles dias qualquer tipo de animal morando nas casas dos homens, porque a residência de um filho de Deus, não pode ser partilhada com criaturas sem alma. Naquele tempo todo o amor do coração humano, será devotado primeiramente a Deus, depois para os semelhantes, porque esta lei é eterna, e vigorará enquanto a terra existir. Aos animais o trato normal e natural, nada de especial, ou acima dos homens como hoje.
 
Imagine então uma vida inteira, sem um só momento de preocupação. Imagine você poder sair por aí andando, sem rumo definido e sem medo de nada, sem levar mochila nem comida, sem documentos e sem obrigação de voltar, apenas pelo prazer de viver a natureza perfeita. Naquele tempo o homem poderá andar por sobre o cume das montanhas, escalar as encostas sem medo de cair, respirando o ar puro das vertentes, pois nunca mais haverá poluição nem degradação ambiental. Que tal nadar por horas a fio em lagos cristalinos, beber de fontes vivas a água mais pura, depois deitar na relva fresca e observar o infinito, onde comanda e vive o mesmo Senhor e Deus, que tantas e tamanhas maravilhas nos proporciona?
 
Que tal sentar no colo do Pai, como faziam Abel e Caim, enquanto Ele nos vai dando lições de vida e de eternidade, e explicando em minúcias os aspectos da vida, a anatomia dos seres, e toda a Sabedoria empregada na criação, obra infinita Daquele que É, que nunca deixará de ser, e com Quem para sempre iremos viver? Que tal ir pescar com Jesus no lago de Genesaré, e andar como Pedro sobre as águas sem afundar, e ter o sentido de descobrir os cardumes como Ele, para então lançar as redes? Que tal ajudar Nossa Senhora na cozinha, preparar uma refeição digna de reis, e depois sentar junto à mesa servida com amor, como pratos dignos dos mais refinados paladares? Quantas histórias nós ouviremos então desta Mãe amorosa!
 
Naquele dia, a humanidade inteira falará apenas uma linguagem, a do amor, sempre impregnada de doçura, porque o anátema da Torre de Babel será levantado, e não mais haverá dispersão dos povos, nem a fração dos idiomas, pois embora os diferentes povos um só será o Senhor e Deus. Naquele tempo esqueceremos tudo que temos vivido até então porque é passado o tempo das dores, a hora da Cruz, e virá aqui um Céu eis a celeste Jerusalém, habitada agora por santos, a quem nunca mais nada de mal acontecerá. Porque estarão banidos daqui para sempre os filhos do horror, os amigos da loucura, os amantes da mentira, os defensores do ódio, e todos aqueles que se comprazem no sarcasmo, ou seja, os filhos e seguidores da serpente!
 
Naquele tempo futuro, e nem tão distante, a humanidade inteira será humilde por natureza, e buscará cada um ser o menor de todos, porque entenderá a grandeza infinita Daquele que nos criou, esta a única forma de penetrar em Seus mistérios. Naquele tempo a natureza cantará músicas, as cascatas vibrarão canções, os astros serão ouvidos em seu curso, porque toda a criação é música afinada no pulsar eterno do diapasão de Deus. Naquele tempo a ternura e a sensibilidade dos corações será tanta, que um mínimo deslize provocará lágrimas de arrependimento e desencadeará uma cascata de perdões. E é com esta sensibilidade que se ouvirá o infinito!
 
Naquele tempo, cantaremos as mais belas canções em tons de voz inusitados, em coros de milhares de vozes afinadas, com letras que falarão às almas, enternecerão corações e os encherão de ternura. Naquele tempo, tudo fluirá maravilhosamente, num ciclo de perfeições contínuas, que farão deste planeta a nota mais afinada do Universo, a canção que mais agradará aos ouvidos do nosso Terno Pai. E com estas canções todas, amainaremos seu Coração, compensando os milênios de distúrbios, de desafios, de maldades, de escárnios e devassidões, de tudo aquilo que Ele sofreu devido ao nosso mau comportamento. Então Ele mesmo sentirá que valeu a pena criar este novo homem, esta nova mulher, como frutos do Seu Infinito Amor.
 
Então meu amigo leitor, minha amiga leitora, preparem-se para viver este novo tempo, tão logo passe esta primeira condição, a de pecado que agora vivemos. A segunda condição é da obediência amorosa, que conduzirá a nova humanidade à perfeição. O tempo se esvai rapidamente, os dias correm com velocidade, porque a Misericórdia infinita do nosso Deus percebe que se tivéssemos de suportar muitas horas mais por dia, entre tantos desatinos das pessoas, certamente nos esvairíamos, diante de uma tão inexplicável e tão brutal cegueira. Sim, naquele dia estaremos livres daquele que hoje cega as turbas, narcotiza os incautos, hipnotiza os desavisados e tapa os ouvidos daqueles que decidiram se afastar da verdade.
 
Então chegaremos como prevê Nossa Senhora, ao Porto do Amor, da tranqüilidade, da paz! Imagine viver sem nenhum tipo de preocupação que não seja servir e amar. Imagine viver sem nenhum tipo de pressão pelo ter, pelo ser, a não ser crescer em vida e santidade. Imagine viver sem qualquer tipo de dor física ou espiritual, sem nada que nos inquiete ou amedronte, porque será o tempo onde nenhum mal acontecerá a qualquer dos filhos e filhas de Deus. Nem dor, nem sofrimento, nem angústia, nem depressão, nem stress, nada que atormente o corpo físico, nem o espírito. E é isso que se chama verdadeira paz, a tranqüilidade em Deus.
 
Imagine viver entre os eleitos do próprio Deus, livres e filhos por manter a fé, santos e bem-aventurados por viver a humildade e a obediência! Imagine-se vendo seus filhos crescerem como rebentos de uma árvore forte, e dando frutos de santidade e assim de geração em geração! Imagine-se você saltando pelos campos como um bezerro novo e cheio de vitalidade, livre de preocupações e longe de tristezas! Cada um de nós terá um novo nome dado pelo Altíssimo, porque haverá de ser um grande povo, constituído por uma grande família. A família do Rei do Universo!
 
Enfim, para isso um dia virá a justiça, porque o Senhor assim afirma em Malaquias 3, 18 E vereis de novo que há uma diferença entre justo e ímpio, entre quem serve a Deus e quem não o serve. 19 Porque eis que vem o dia, ardente como uma fornalha. E todos os soberbos, todos os que cometem o mal serão como a palha; este dia que vai vir os queimará - diz o Senhor dos exércitos - e nada ficará: nem raiz, nem ramos. 20 Mas, sobre vós que temeis o meu nome, levantar-se-á o sol de justiça que traz a salvação em seus raios. Saireis e saltareis, livres como os bezerros ao saírem do estábulo. 21 Pisareis aos pés os ímpios, os quais serão pó, sob a planta de vossos pés, no dia em que eu agir - diz o Senhor dos exércitos.
 
Sim, o Senhor está prestes a agir, a fará tudo bem feito. Quem crer e viver isso, firmemente, estará entre os eleitos! Você quer? Então viva desde já nesta esperança!
(Aarão)


www.recadosaarao.com.br



Ajude a manter este site no ar. Para doar clique AQUI!

Saiba como contribuir com nosso site:

1) - O vídeo não abre? O arquivo não baixa? Existe algum erro neste artigo? Clique aqui!
2) - Receba os artigos do nosso site em seu e-mail. Cadastre-se Aqui é grátis!
3) - Ajude nossos irmãos a crescerem na fé, envie seu artigo, testemunho, foto ou curiosidade. Envie por Aqui!
4) - Ajude a manter este site no ar, para fazer doações Clique aqui!




Total Visitas Únicas: 9.976.807
Visitas Únicas Hoje: 836
Usuários Online: 152