BOMBA ATÔMICA, UMA AMEAÇA A VIDA HUMANA
 
 
Recorde de acesso em:
23/03/2016
é de 7.940
Total Visitas Únicas: 6.143.259
Visitas Únicas Hoje: 1.948
Usuários Online: 317
Sistema de Busca

 

Artigos
Artigos sobre diversos temas, todos relacionados a igreja e o nossa vida cristã.




Salvar no Instagram

Salvar em PDF






Visto: 2127 - Impresso: 72 - Enviado: 19 - Salvo em Word: 32
Postado em: 20/11/07 às 09:47:00 por: James
Categoria: Artigos
Link: http://www.espacojames.com.br/?cat=1&id=264
Marcado como: Artigo Simples
Ver todos os artigos desta Categoria: Artigos

Em 1939, Einstein informou ao presidente dos Estados Unidos, Franklin Roosevelt, que talvez fosse possível construir uma bomba atômica.
1945. Nesse ano, um homem genial inventava uma bomba capaz de destruir toda a vida no planeta.
No início da década de 40, um grupo de cientistas foi ao Novo México para tentar detonar uma bomba atômica, antes de que os alemães construíssem a sua. Muitos cientistas, tentando escapar do nazismo e do fascismo, encontraram abrigo nos Estados Unidos, onde continuaram suas pesquisas. Enrico Fermi era um deles. Em 1942, foi o primeiro físico a produzir uma reação atômica em cadeia, sob controle, comprovando assim a teoria de Einstein. O experimento secreto aconteceu em Chicago.
Na Alemanha, uma experiência semelhante havia fracassado. Em silêncio, os americanos continuaram as pesquisas em Los Alamos, Novo México.
A pergunta que os cientistas precisavam responder era a seguinte: uma reação em cadeia, não controlada, poderia ser usada para fazer uma bomba? Havia quem temesse que a bomba faria explodir todo o planeta. Ao mesmo tempo, os americanos anteviam a possibilidade de usar a bomba contra o Japão, forçando, assim, o fim da guerra.
Em julho de 1945, dois aparelhos foram levados, secretamente, até o deserto do Novo México. Os americanos estavam ansiosos para testar a nova invenção. A explosão foi tão poderosa que chegou a ser vista de três estados americanos. Pouco após os testes, em 6 de agosto de 1945, os americanos lançaram a bomba sobre Hiroshima e três dias mais tarde em Nagasaki.
Havia começado a era nuclear.

BOMBAS NO JAPÃO

No dia 6 de agosto de 1945, Hiroshima no Japão, vivenciou um episódio terrível: uma bomba atômica. Às 8h15m17s ela foi lançada por um avião americano que escapou dos radares japoneses. A bomba explodiu a 617 metros do solo, sobre o centro da cidade. A temperatura chegou a 5,5 milhões de graus centígrados. Tudo o que se encontrava a 500 metros do epicentro da bomba foi incinerado. Quase ninguém sobreviveu num raio de 800 metros. Menos de uma hora depois da explosão, mais de 60 mil pessoas haviam morrido.
A explosão liberou enorme quantidade de radiação. Ao todo, morreram cerca de 300 mil em conseqüência direta do ataque. Quem não morreu queimado, sofreu mais tarde com os efeitos da radiação (queda dos cabelos e câncer são os mais comuns).
Três dias depois, em 9 de agosto, a operação se repetiu em Nagasaki, na ilha de Kyushu, também no Japão. Quarenta mil habitantes da ilha morreram. Isso porque o terreno montanhoso protegeu o centro da cidade.



Material Necessário:


Urânio

Nêutron


Como fazer:

O núcleo de um átomo é separado da eletrosfera. Depois, do núcleo do átomo, é separado um nêutron dos prótons. Então quando o nêutron entrar em contato com o urânio, irá acontecer a explosão.



Energia Nuclear

O que é?

A energia nuclear provém da fissão nuclear do urânio, do plutônio ou do tório ou da fusão nuclear do hidrogênio. Atualmente utiliza-se quase somente o urânio. O fator básico é que da fissão de um átomo de urânio são produzidos 10 milhões de vezes a energia produzida pela combustão de um átomo de carbono do carvão ou do petróleo.

História

Em apenas 30 anos, a energia nuclear aumentou a sua participação na produção total de energia elétrica partindo de um valor extremamente pequeno, 0.1%, para um valor substancial de 17%. Para se dar a perspectiva deste desenvolvimento importante a energia hidrelétrica cuja tecnologia vem sendo empregada há cerca de um século na participação do balanço elétrico mundial com cerca de 18%, e as perspectivas de um aumento deste valor são limitadas a nível mundial.

A Energia Nuclear no Brasil

A energia nuclear é uma das formas de se obter energia elétrica em larga escala. Com o esgotamento dos recursos hídricos próximos aos principais centros consumidores, com as dificuldades para o licenciamento ambiental dos aproveitamentos hídricos remanescentes, e o constante crescimento da demanda de energia, a participação da energia nuclear na produção de energia elétrica é fundamental na medida em que contribui para a melhoria na qualidade de vida da população e para o desenvolvimento econômico do país. O Brasil possui a 6ª maior reserva mundial de urânio, assegurando uma excelente reserva e a garantia do suprimento de combustível.

Conclusão

A Bomba Atômica foi um progresso tecnológico muito grande no mundo. Mostrou que o homem estava capacitado a fazer grandes descobertas, que poderíamos ter hoje cura para várias doenças e também soluções para todo tipo de problemas. Mas ela acabou causando uma forte influência negativa. Além de representar um grande feito científico, ela também representou o símbolo de uma grande vergonha. A vergonha de usar o conhecimento para construir uma bomba que acabou matando milhares de pessoas




www.google.com.br





Postado por: James - www.espacojames.com.br em: 20/11/07 às 09:47:00 h.


Saiba como contribuir com nosso site:

1) O vídeo não abre? O arquivo não baixa? Existe algum erro neste artigo? Clique aqui!   [ Leia + ]

2) - Receba diariamente os artigos do nosso site em seu e-mail. Cadastre-se Aqui! é grátis!
 
3) - Ajude nossos irmãos a crescerem na fé, envie seu artigo, testemunho, foto ou curiosidade. Envie por aqui!

4) - Ajude a manter este site no ar, para fazer doações clique no botão abaixo.


Visite o espacojames nas redes sociais:



LEIA TAMBÉM






Copyright 2006 - 2015 - www.espacojames.com.br - Todos os Direitos Reservados - Santarém - Pará - Brasil
Desenvolvido por: ESPACOJAMES