Espacojames


Página Inicial
Listar Resposta Católica


Como Baixar o vídeo para seu computador? Copie o link deste vídeo [ https://www.youtube.com/watch?v=5byWtlDMzhI ] depois, entre neste site: [ http://pt.savefrom.net ] cole o link no campo indicado e clique na seta > para baixar. Não precisa instalar nada, todo o processo é online.


Artigo N.º 10269 - 99 – A Resposta Católica: Uma pessoa aidética pode contrair matrimônio?
Artigo visto 1848 vezes




Visto: 1848
Postado em: 04/11/12 às 08:38:57 por: James
Categoria: Resposta Católica
Link: http://www.espacojames.com.br/?cat=197&id=10269
Marcado como: Artigo Simples
Ver todos os artigos desta Categoria: Resposta Católica


99 – A Resposta Católica: Uma pessoa aidética pode contrair matrimônio?
Padre Paulo Ricardo

Dentro da moralidade cristã só é possível exercer a sexualidade dentro do matrimônio. Ele visa a união dos esposos e também a prole. Na ordem da criação, sexo e procriação estão intimamente ligados.

Diante disso, uma pessoa que é portadora do vírus HIV é alguém que recebeu uma cruz, não somente a cruz do seu estado de saúde, mas a realidade palpável de que ela pode contaminar outras pessoas. Assim, faz parte da cruz do soropositivo abster-se das relações sexuais, é o modo correto de carregá-la.

O matrimônio tem duas partes: a ratificação e a consumação. A ratificação é o que se vê na Igreja, quando os noivos manifestam a vontade de se unirem. A consumação é quando ocorre o ato sexual. O Código de Direito Canônico ensina que:

"Cân. 1061 § 1. O matrimônio válido entre os batizados chama-se só ratificado, se não foi consumado; ratificado e consumado, se os cônjuges realizaram entre si, de modo humano, o ato conjugal apto por si para a geração de prole, ao qual por sua própria natureza se ordena o matrimônio, e pelo qual os cônjuges se tornam uma só carne."

Por ato conjugal, entende-se ereção do pênis, penetração na vagina e ejaculação dentro da vagina. Assim, um casal que desde o início propõe-se a realizar o ato conjugal com a utilização do preservativo, como ocorre quando somente um dos cônjuges é portador do vírus, fecha a porta para a efetiva consumação do matrimônio. Não é lícito, portanto.

Caso ambos sejam portadores do vírus e tenham a possibilidade de não usar o preservativo, ainda resta o perigo de contaminação de uma criança que possa vir a ser concebida. Desta forma, a única saída possível é que um dos cônjuges seja estéril. Assim, somente no caso de ambos serem portadores do HIV e um deles (ou ambos) ser estéril, é que se abre a possibilidade moral de se contrair o matrimônio e de se exercer uma vida sexual regular, moralmente aceita e abençoada por Deus dentro da Igreja.


Fonte: http://padrepauloricardo.org/




Ajude a manter este site no ar. Para doar clique AQUI!


LEIA TAMBÉM
98 – A Resposta Católica: Como entender que a Igreja não erra? - Parte 2
97 – A Resposta Católica: Como entender que a Igreja não erra?
96 – A Resposta Católica: Um padre disse que posso me masturbar, e agora?
95 – A Resposta Católica: Um padre pode abençoar uma união homossexual?
94 – A Resposta Católica: Como educar os nossos filhos no mundo dominado pelo relativismo moral?
93 – A Resposta Católica: Posso rezar enquanto trabalho?
92 – A Resposta Católica: Validade dos sacramentos na Igreja Católica
91 – A Resposta Católica: Posso casar no religioso sem casar no civil?
90 – A Resposta Católica: Um espírita é ou não cristão?



 

Saiba como contribuir com nosso site:

1) - O vídeo não abre? O arquivo não baixa? Existe algum erro neste artigo? Clique aqui!
2) - Receba os artigos do nosso site em seu e-mail. Cadastre-se Aqui é grátis!
3) - Ajude nossos irmãos a crescerem na fé, envie seu artigo, testemunho, foto ou curiosidade. Envie por Aqui!
4) - Ajude a manter este site no ar, para fazer doações Clique aqui!


Total Visitas Únicas: 8.213.805
Visitas Únicas Hoje: 576
Usuários Online: 275