Espacojames


Página Inicial
Listar Destaque




Artigo N.º 1397 - O fim da primeira era global
Artigo visto 2071 vezes




Visto: 2071
Postado em: 05/04/09 às 08:02:55 por: James
Categoria: Destaque
Link: http://www.espacojames.com.br/?cat=41&id=1397
Marcado como: Artigo Simples
Ver todos os artigos desta Categoria: Destaque


Até a I Guerra Mundial ter deflagrado, a economia mundial era tão global como agora em muitos aspectos. Os stocks de capital estrangeiro nas economias e o número de imigrantes eram então superiores aos níveis actuais. Foi a primeira era da globalização.


Após 1914, muitas foram as tentativas de reiniciar o processo de globalização interrompido pelo conflito militar. Todas elas saíram goradas. Não por falta de tecnologia ou de crescimento económico, mas por razões essencialmente políticas.

Antes da I Guerra Mundial, a maioria dos países desenvolvidos tinha democracias ainda incipientes, onde as principais vítimas da globalização - agricultores, operários e pequenos empresários - não tinham força, por falta de organização ou de liberdade política. Isso explica a aceitação social e política de quedas tão abruptas nos preços e salários, que durante aquele período eram extremamente flexíveis, ajustando-se sempre que necessário aos choques externos, explica Frieden.

No mundo que emergiu após este conflito despontaram movimentos corporativos bem organizados, tais como sindicatos operários e lóbis agrícolas. A insistência em lançar uma nova onda global entrou em choque com as preocupações de todos estes lóbis, reforçando os partidos dos extremos, que, em alguns países, como a Alemanha ou Rússia, assumiram mesmo o poder, fechando as suas economias.


Só em 1944, com o sistema monetário de Bretton Woods - que assentava num prudente compromisso entre liberalização do comércio e interesses corporativos e nacionais - voltaram a estar reunidas as condições para uma nova era global. No início dos anos 70, este controlo internacional foi perdendo eficácia e, depois de uma década de forte instabilidade, deu lugar a uma nova ordem económica mundial, muito mais liberal e flexível mas bem sucedida. A falência dos regimes socialistas e a integração de países como a China e a Índia levaram a globalização para níveis inimagináveis pouco tempo antes. Porém, sem o equilíbrio de Bretton Woods e com a concorrência internacional ao rubro, a globalização está agora sujeita a novas ameaças.


www.enciclopedia.com.pt/images/221_post.jpg





LEIA TAMBÉM
Globalização em risco
O Descrédito - Rumo a Nova Ordem Mundial
Os "dez mandamentos" da nova ordem mundial: As pedras guia da geórgia(EUA)
Presidente do Banco Mundial reconhece Agenda Global para um governo Mundial
Executivo do Bank of America diz que EUA ainda não chegaram ao "fundo do poço"
Nações Unidas – Plano de Mudanças Climáticas
Gerald Celente: A grande catástrofe de 2009
Moeda da Nova Ordem Mundial: 2009 primeiros círculos da edição limitada 5000 gravadas em relevo
OIT prevê aumento de 50 milhões de desempregados em 2009



 

Saiba como contribuir com nosso site:

1) - O vídeo não abre? O arquivo não baixa? Existe algum erro neste artigo? Clique aqui!
2) - Receba os artigos do nosso site em seu e-mail. Cadastre-se Aqui é grátis!
3) - Ajude nossos irmãos a crescerem na fé, envie seu artigo, testemunho, foto ou curiosidade. Envie por Aqui!
4) - Ajude a manter este site no ar, para fazer doações Clique aqui!


Total Visitas Únicas: 8.134.023
Visitas Únicas Hoje: 1.801
Usuários Online: 428