Recorde de acesso em:
23/03/2016
é de 7.940
Total Visitas Únicas: 6.198.023
Visitas Únicas Hoje: 829
Usuários Online: 231
Sistema de Busca

 

Artigos Site Aarão
Aqui estão relacionados alguns dos artigos extraídos do site www.recados.aarao.nom.br, site do Sr. Arnaldo que com inspiração divina, colocam matérias belíssimas que nos aproximam do amor de Deus e nos conduz à salvação.




Salvar no Instagram

Salvar em PDF






Visto: 2469 - Impresso: 54 - Enviado: 21 - Salvo em Word: 40
Postado em: 24/02/11 às 12:20:04 por: James
Categoria: Artigos Site Aarão
Link: http://www.espacojames.com.br/?cat=50&id=7359
Marcado como: Artigo Simples
Ver todos os artigos desta Categoria: Artigos Site Aarão

Esta escrito em Mateus 24, 6 Ouvireis falar de guerras e de rumores de guerra. Atenção: que isso não vos perturbe, porque é preciso que isso aconteça. Mas ainda não será o fim. 7 Levantar-se-á nação contra nação, reino contra reino, e haverá fome, peste e grandes desgraças em diversos lugares. 8 Tudo isto será apenas o início das dores. 9 Então sereis entregues aos tormentos, matar-vos-ão e sereis por minha causa objeto de ódio para todas as nações. 10 Muitos sucumbirão, trair-se-ão mutuamente e mutuamente se odiarão.

Qualquer ouvido atento, ou olhar mais acurado, percebe nitidamente que agora se cumpre aquilo que Jesus falou acima. Há muitos rumores de guerra! Todos os que buscam sinais e se ligam nas Escrituras e profecias atuais têm percebido que nos últimos 30 dias começou um grande tumulto entre as nações árabes, entre os povos da religião muçulmana, que uma a uma se levantam em protestos. Os noticiários estão entupidos de textos e imagens voltadas a este tema, e a maioria dos analistas – seja intencionalmente, seja por pura ignorância – exalta estas manifestações, como sendo obras e vitórias da democracia, uma vez que a maioria delas é governada por ditadores ou reis, que as governam por décadas seguidas. 
  
Como já apontei desde que a primeira das nações muçulmanas se ergueu em protestos, a partir do jovem que colocou fogo em si mesmo em desespero, este movimento em cascata não tem, de forma alguma, sequer uma centelha de bem. Pelo contrário, ele é um nítido sinal dos tempos, e mostra que, sob a ordem e o domínio da grande fera, estes povos de Alá na realidade caminham para ter em seu comando, um a um, governantes comprometidos com a “fraternidade muçulmana”, nada mais que um movimento que busca islamizar o mundo, projeto este que já vai adiantado. O que satã irá colocar para governantes daquelas nações são exatamente tiranos exaltados, que se unirão em um só corpo de força, para um assalto ao Ocidente, sob o grito de “morte aos infiéis”. 
  
No próximo livro, “Oráculos do Fim”, coloquei esta profecia de Santa Anastácia, encontrada no final do século XVI em um mosteiro moscovita. "As pequenas nações árabes formarão uma grande nação. E grandes serão as guerras, antes que as nações voltem a se despedaçar... Uma serpente invisível agitará os povos, que se deslocarão pela terra, como lobos famintos, espalhando fome e pestes. Roma e Moscou cairão na mais profunda desordem. O fim do milênio verá muita violência e muito sangue. (...) Os muros das igrejas estarão manchados de sangue". 
  
Os demônios das nações agem agora com fúria inaudita. Todos estes movimentos são na verdade financiados pela claque diabólica que pretende implantar no mundo o governo da fera, e para tanto usam de todas as forças que possam contribuir para esta finalidade. E se vocês pensam que se trata de forças pouco poderosas, devem saber que se estima que os muçulmanos formam hoje uma população em torno de 1,3 bilhões de pessoas, espalhados entre muitos países. E se imaginam que, pelo fato de não serem fortes em armas eles deixam de ser perigosos, devem saber que nenhum outro povo da terra é tão incendiado de ódio como este. Basta ver seus homens bombas, suas crianças instruídas desde cedo no ódio, portando armas de fogo, e matando pessoas com a maior frieza. Imaginem um mundo islamizado com gente deste tipo comandando, quem reinaria nele senão o próprio satanás? Uma coisa é certa, e isso vale para qualquer religião, ou para um Deus e deuses: divindade que não respeita os direitos dos outros, não é Deus é um demônio. 
  
Imagine agora todo este povo exaltado, incendiado de ódio contra o Ocidente, inflamado de zelo satânico pela sua religião, que prega a morte de qualquer pessoa que não aceite o seu credo, sendo digno de habitar no sétimo céu quem mata os infiéis, se unindo aos chineses, outra nação que é formada por mais de 1,3 bilhões de pessoas, também estes dominados pelo ódio. Unam estes dois blocos à Índia, com outro bilhão de habitantes, e verão formado um conjunto de mais de metade da população do planeta. Tudo isso permeado de um sentimento de “nada tenho a perder”, porque povos famintos, explorados, cheios de ódio porque por séculos em colônias serviram aos ricos do Ocidente. Se, imaginam que os vestígios da antiga opressão acabaram, se enganam: o Ocidente pagará em sangue aquilo que tomou dos pobres do terceiro mundo, tanto em ouro tomado, tanto em sangue devolvido. Sementes daquele ódio mortal agora germinam, e produzirão frutos venenosos. 
  
Gostaria que doravante os leitores procurasse observar a rapidez com que se arregimentam as forças do mal, e já agora se pode antever um poderoso e devastador exército, que fará tremer até os mais valentes, antes mesmo que comece a batalha final. Estas rebeliões explodindo em todos os países de maioria muçulmana visam instalar repúblicas islâmicas, tendo como base a Sharia, o código de leis daquela religião. Ele é baseado também na interpretação tendenciosa de certos líderes religiosos exaltados, e cada vez mais exaltados, cujo ódio verte da pele, parecendo brutos sem alma como certos aiatolás que a história recente registrou. Se algum católico imagina que ficaria vivo dentro de uma nação destas, se engana redondamente! A amostra se pode ver já hoje, quando os católicos são mortos, torturados e suas igrejas queimadas, em inúmeros países, que vivem sob estas leis, cruéis e sanguinárias. E de fato, eles não escondem de ninguém que matarão impiedosamente a todos os que se negarem a aderir ao islamismo. 
  
Naturalmente que uma coisa é o desejo destes povos do ódio, outra a permissão do nosso Deus, que eles terão de seguir em seus projetos. Tudo está sob o controle do Deus Altíssimo e ele tem limites que não serão ultrapassados por ninguém, e dali nem um milímetro seguirá adiante dele. Se nós temos profecias como esta de Santa Anastácia prevendo a explosão da ira maometana, temos também uma série delas prevendo a destruição completa destes povos, porque o ódio destrói-se a si mesmo, ele é incapaz de construir para a perpetuação, apenas para a ruína. As profecias falam que sim, a bandeira de Alá irá tremular no topo da Cúpula da Basílica de São Pedro no Vaticano, mas que os vencedores não chegarão de volta para suas casas para festejar a vitória: ali mesmo serão todos fulminados! A Europa ficará juncada de cadáveres dos filhos do ódio! Claro, também daqueles que não fizeram nada para que tudo isso fosse evitado. 
  
Como percebem e de acordo com o que foi passado ao nosso Movimento, já em 2011 começa a tribulação, e não se deve esperar para que tudo se transtorne apenas mais para setembro, pois já hoje se percebe a movimentação da fera, na formação de seu exército do horror. Rússia também está novamente se armando, assim como a China, que constrói um imenso e pavoroso exército, com armamentos ultramodernos. Inexplicavelmente foram os Estados Unidos e a Rússia quem forneceu a tecnologia para os chineses, mesmo sabendo que tudo aquilo um dia poderia reverter-se contra estas mesmas nações. Sinal claríssimo de que a besta tem um projeto de domínio mundial, e que comanda ambas as partes do mesmo jogo sujo, e demoníaco. 
  
Tudo isso é inexplicável, para quem tem ainda uma centelha de bem e de bondade em seu coração, porque isso a liga ao Deus de Amor. Impossível entender como é que um povo inteiro, com bilhões de pessoas, julgue ser um bem matar 1/3 parte da população da terra para implantar ali um regime que escraviza as mulheres, tiraniza os empregados, e usa ainda a lei do talião como forma de justiça. Que justiça? Dirão que um dia o Deus da Bíblia pregou a mesma coisa, mas a diferença é gritante, porque enquanto o nosso Deus buscava abrir espaços para o regime do Amor, estes hoje buscam matar os outros para imporem o terror, e em colocarem em seus filhos o selo do ódio que mata almas. 
  
Uma nação dentro deste regime jamais teria paz, nunca a segurança, e isso se prova hoje que dentro deles mesmos se digladiam diferentes grupos, todos furiosos, que se matam mutuamente como feras num circo. Cada um busca ser mais cruel do que o outro, e se prova isso, em todas as nações dominadas por este ódio bestial, nos constantes atentados que estraçalham milhares de pessoas todos os anos. Ou seja, mesmo que, por hipótese, eles conseguissem implantar no mundo inteiro suas republicas islâmicas, sob a falaciosa astúcia da “fraternidade islâmica”, ainda assim não teriam paz, mas continuariam matando-se entre si como feras sanguinárias, até porque a semente do ódio está impressa em seu sangue, e nele continua o veneno de Agar, e sobre partes deste povo pesa ainda e sempre a maldição de Sara. Eles se afogariam no próprio sangue! 
  
Nesta semana que passou recebi um vídeo que mostrava uma horrenda passeata deste povo, pelas ruas de uma cidade da Suíça, aonde bandos exaltados vinham como hordas de bárbaros. A frente deles um monstro com um facão de açougueiro dava um, dois ou até três talhos na cabeça das pessoas, sim dos homens, também crianças de 10 anos que choravam, e até meninos de colo. Só os homens eram retalhados. Impressionante ver o sangue escorrendo pela testa, enchendo os olhos e entrando na boca, pois chegavam a beber o próprio sangue. Jamais presenciei um espetáculo tão louco, comparável somente aos das tribos pagãs da África que se flagelam se mutilam e torturam, como provas de coragem. E se percebia o ódio que brotava daquelas hordas! 
  
Como se pode perceber claramente, o inferno age infrene, não somente sobre as nações, como sobre as diferentes etnias, e mesmo dentro das famílias e as pessoas entre si, um germe de ódio parece contaminar todos eles, de modos que o mundo está mergulhando numa crise jamais vista. O fato é que o homem elegeu o ouro por seu deus, e agora dança ao redor deste bezerro. Este ídolo moderno se sintetiza no TER e no SER, mas com o agravante horrendo de ter e ser, SEM Deus. O homem moderno resolveu desvencilhar-se do Criador, partindo para um código de leis humanas, que são cada vez mais divorciadas dos princípios da Lei Eterna e imutável. Falo tanto da lei natural que está impressa fundamente nos seres inteligentes – não matar, não roubar, não mentir – como os mandamentos da Lei Divina, e mesmo da Igreja. 
  
No momento em que os seres humanos resolveram partir para esta aventura, no escuro, deram as mãos a satanás, de quem ouvem os belos discursos, as palavras de sentido ambíguo. Neste sentido, conforme reportagem de Zenit.org segundo declarações de Dom Silvano Tomasi, observador da Santa Sé na ONU, palavras como  "Governance", "partner", "gênero", "saúde reprodutiva" são alguns termos de um novo vocabulário utilizado nas instituições internacionais, substituindo conceitos como "governo", "esposo(a)", "homem/mulher", "anticoncepção". Isso, combinado com uma visão extremista da "não-discriminação", tornou-se uma ferramenta utilizada para impor ideologias contrárias ao pensamento católico e que acaba incidindo em nossa vida diária; e quando o percebemos, já pode ser tarde demais. 
  
E claro, a palavra bandida que é doce na boca do diabo, mas veneno contra os cristãos e os bons, que se chama de “politicamente correto”. Este termo odioso, venenoso, carrega em si não só a astúcia de satanás, mas a covardia dos maus. Por exemplo, agora mesmo todos os ministros da União Europeia decidiram não condenar a violência com que os muçulmanos estão atacando aos cristãos em diferentes países, para não incorrerem em procedimentos politicamente incorretos. Ora e acaso a justiça não tem sempre dois lados? Se existe um perseguidor não há também um perseguido? E se forem os católicos a atacarem os rebeldes e filhos do ódio, estes servos de satã irão vir em defesa deles? Mas estes covardes ministros que aguardem, pois não demora e aqueles mesmos que eles hoje defendem, amanhã estarão às portas deles, de cimitarras em punho, e não vem ali para agradecer as gentilezas politicamente corretas, mas para matá-los impiedosamente. 
  
Coloco estas observações, porque elas estão na raiz de uma rebelião avassaladora, que faz com que se subverta completamente o sentido das palavras, levando as tendências exatamente para o oposto do que deveriam seguir. Ou seja, uma minoria gritante, aguerrida, intimamente ligada aos demônios e a eles obediente, consegue distorcer toda uma realidade, levando multidões para o abismo do sem Deus. E nota-se assim, uma assustadora perseguição velada ainda, mas tendente a explodir contra os cristãos, os católicos em especial, que não aceitam estas doutrinas, mas sendo pessoas de bem, que não desejam a guerra, não se deixam dominar pelo ódio, acabam sendo preteridas e ignoradas, tendo seus direitos simplesmente negados. E os covardes que se escudam por trás destes termos, pensam que enganam a Deus com seus truques verbais. 
  
Dou um exemplo flagrante: A União Europeia, recentemente emitiu um calendário das festividades religiosas daquele continente, e simplesmente deixou de fora as datas do Natal e da Páscoa, ao tempo em que colocou as festividades maometanas e judaicas. Ora, é simplesmente um absurdo que isso tenha acontecido, quando são exatamente estas duas, as maiores festas. Quando foram questionados os responsáveis, eles “candidamente” alegaram ser uma falha lamentável, lavando as mãos ao dizerem que isso não se repetirá nas próximas edições. Quando virão elas? Seguindo a mesma linha, em todos os países da Europa, as autoridades simplesmente não tomam qualquer medida para conter os excessos dos muçulmanos, enquanto perseguem com suas armadilhas legais a todos os católicos em especial. A estes estão sendo negados os empregos, como se fossem uma raça a ser extinta. 
  
Numa reportagem vinda da Dinamarca vi uma estatística mostrando que mais de 70% de todos os crimes, confusões e problemas das comunidades, são causados por uma minoria de muçulmanos, que não respeitam as leis, se acham acima delas e porque intimidam amedrontam e afrontam, acabam fazendo valer tudo o que fazem, mesmo contra a lei. Tais autoridades temem os levantes destes povos do ódio, e preferem massacrar aos católicos que não reagem, não brigam, não discutem, sendo assim esmagados e tendo negados seus direitos de cidadão. Ora esta já é uma prova segura de que segue firme o curso da “fraternidade islâmica”, e o mundo, especialmente a Europa, que se prepare para viver na pele o que significam estas palavras. 
  
Em resumo se pode dizer o seguinte, quanto a guerras e rumores de guerras: China e Rússia têm as armas, as bombas, um arsenal bélico das mais terríveis proporções. E embora haja entre eles milhões de soldados inflamados de ódio, falta-lhes o ódio multimilenar e sanguinário dos povos de Ismael, para que mexendo tudo isso num caldeirão de horrores, nós tenhamos formado o exército do anticristo. O Apocalipse declara que serão 200 milhões de homens em armas, que invadirão a terra como “gafanhotos” provocando a destruição de grande parte da humanidade. Inclusive deles mesmos, porque está nas Escrituras que serão completamente destruídos, e por eles mesmos. Eis o fruto do ódio sem limites, a exemplo dos anjos caídos, que acabaram destruindo-se a si mesmos. 
  
Então as pessoas podem perguntar: mas onde estão todos estes conflitos, estas guerras, ou estes rumores de guerras? Está em
http://focosdetensoesinternacionais.blogspot.com/ que atualmente temos em torno de 344 conflitos, conforme pesquisa do Instituto de Heidelberg na Alemanha. Os conflitos são classificados em cinco categorias. Dentre eles 9 são guerras, 30 são graves crises, e 95 crises são classificados como eventos violentos pelo instituto. Em contraponto, há ainda outros 211 conflitos não-violentos, sendo que 129 são manifestos e 82, latentes. Ou seja: material explosivo é que não falta, porque em todos eles, basta uma centelha para colocar fogo e fazer explodir o mundo. 
  
E eles continuam acontecendo todos os dias, e como exemplo nesta semana tivemos a notícia de que o Azerbaijão se prepara afim da guerra contra a Armênia, pela disputa de certas terras. O que se pode notar, cada vez com maior nitidez é o aumento das tensões internacionais, fato que eleva dia a dia a temperatura do termômetro das guerras. De qualquer forma e sempre, todos os olhos e ouvidos devem estar voltados para o pequeno Estado de Israel, experiente em guerras como nenhuma outra nação, porque é dali que partirá a faísca que incendiará o mundo. Podemos dizer que em Israel está o bulbo que contém o mercúrio indicativo do termômetro da 3ª Guerra Mundial. Basta que eles elevem a temperatura do bulbo, para que exploda o termômetro e comece a guerra final. Porque ela virá e será a última. Mas Israel não será destruído, como muitos podem imaginar! 
  
Incrível é se imaginar que mesmo em nações opressivas e mesmo satânicas como a do regime comunista chinês comecem levantes das pessoas contra estes regimes, no que parece ser uma febre mundial. Precisamos entender que estes descontentamentos regionais e nacionais se somados juntos começam a formar um caldeirão tão explosivo, que será impossível prever quais as consequências e os resultados. Falo especialmente quanto ao nosso país! Claro, a consequência é a guerra mundial, e o resultado a morte da maioria dos homens. E isso, por si só representa uma tragédia de gigantescas proporções, uma vez que estudos mostram que, desde que o homem começou a registrar as guerras, se somado todos os mortos, em sete milênios, eles não alcançam nem a metade do que acontecerá nesta última. 
  
Assim, Jesus não falou em vão quando pronunciou esta frase, guerras e rumores de guerra. Todos os anos surgem novos conflitos, e nenhum dos antigos é plenamente resolvido. Aqui mesmo na América Latina, não pensem que os paraguaios esqueceram a derrota, pois ainda hoje muitos deles nutrem ódio mortal contra o Brasil. Este verme nunca morre! Tudo isso tem o sentido de fragilizar as nações, que uma vez atiçadas pela grave crise econômica que se prevê para breve, entrarão em colapso interno, e disso se aproveitará a besta para desferir seu golpe final. Para saberem o que acontecerá quando explodirem os mercados, eu convido a ler as profecias que constam do nosso livro ORÁCULOS DO FIM. Ali está contido um resumo das mil e uma profecias que estão tendo e terão curso nos próximos meses. Na verdade, elas relatam uma senda de horrores, que atingirão todas as nações do planeta, direta ou indiretamente. 
  
Dois sinais econômicos atuais nos levam a tomar atenção, porque da economia virá a crise que levará à guerra. Primeiro a voracidade com que a China compra e produz ouro, fala-se que apenas em 2010 eles adquiriram mais de 500 toneladas do vil metal. Isso é sinal de que eles preveem o fim das moedas, e sempre o ouro será reserva de valor. Outro indicativo se dá quanto aos alimentos, que estão mundialmente subindo de preço, ao tempo em que diminuem as colheitas. Vemos aqui também as garras da besta, que manipula o preço dos mercados futuros, e armazena produtos para forçar a subida dos preços. Assim, rápido, muito rápido, monta-se o palco do fim! Olhemos ainda para a sanha com que os governantes defendem a moeda única, porque logo virá um assalto ao dólar e o euro, que serão substituídos pelos créditos da fera, via chip do código 666. 
  
Mas os filhos, que estão preparados em suas alminhas e confiantes em nosso Deus e Pai, estes não precisam se apavorar nem deixar de levar sua vida normalmente, porque sempre estarão protegidos e nada lhes faltará. Levemos a todos estes belicosos uma mensagem de esperança e aos cegos e surdos deste mundo, um apelo de conversão. No mais a oração é nossa verdadeira e grande arma de batalha, sem ela somos frágeis e indefesos diante dos ataques do inimigo de nossas almas. 
  
Sigamos confiantes, Deus domina sobre tudo, e tudo fará pelo melhor. E quando a crise passar, e para todo o sempre haverá paz na terra, entre os que amam ao seu único Deus e Senhor. Então até os vestígios de guerra serão apagados, porque as armas de hoje serão transformadas em foices e relhas de arado, para a produção da fartura e a manutenção da paz. 
  
Deus é conosco, vamos sem medo! (Aarão) 



Fonte: http://www.recadosaarao.com.br/artigo_ler.asp?id_artigo=4129





Postado por: James - www.espacojames.com.br em: 24/02/11 às 12:20:04 h.


Saiba como contribuir com nosso site:

1) O vídeo não abre? O arquivo não baixa? Existe algum erro neste artigo? Clique aqui!   [ Leia + ]

2) - Receba diariamente os artigos do nosso site em seu e-mail. Cadastre-se Aqui! é grátis!
 
3) - Ajude nossos irmãos a crescerem na fé, envie seu artigo, testemunho, foto ou curiosidade. Envie por aqui!

4) - Ajude a manter este site no ar, para fazer doações clique no botão abaixo.


Visite o espacojames nas redes sociais:



LEIA TAMBÉM











Copyright 2006 - 2015 - www.espacojames.com.br - Todos os Direitos Reservados - Santarém - Pará - Brasil
Desenvolvido por: ESPACOJAMES