LISTAR ARTIGOS DESTA CATEGORIA
LISTAR MENUS

Mistérios



Artigo visto 3467 vezes



Visto: 3467 - Impresso: 85 - Enviado: 25 - Salvo em Word: 48
Postado em: 02/05/08 às 20:41:26 por: James
Categoria: Mistérios
Link: http://www.espacojames.com.br/?cat=9&id=122
Marcado como: Artigo Simples
Ver todos os artigos desta Categoria: Mistérios

No começo do século XX, os arqueólogos descobriram várias pirâmides no Egito Antigo. Nelas, encontraram diversos textos, entre eles, um que dizia: "...morrerá aquele que perturbar o sono eterno do faráo...". Alguns dias após a entrada nas pirâmides, vários arqueólogos morreram de forma estranha e aparentemente sem nenhuma razão lógica. O medo espalhou-se entre a população, e os jornais divulgavam que a "Maldição do Faraó" ou "Maldição da Múmia" estava fazendo vítimas. Alguns estudos verificaram que eles haviam morrido por inalar, dentro das pirâmides, fungos mortais e raros que atacam órgãos internos do corpo. Mas até hoje há quem não se dê por satisfeito com tal explicação...

O consagrado egiptólogo Zahi Hawass, que fez algumas das mais importantes descobertas arqueológicas nessa área, ao supervisionar a primeira tomografia computadorizada da múmia do faraó Tutancâmon (em 2005), declarou recentemente que "a experiência indicou que não se deve desacreditar totalmente a lendária 'maldição da múmia'". A tomografia computadorizada produziu imagens tridimensionais dos restos mortais do jovem faraó.

"Não posso descartar a lenda da maldição porque hoje muita coisa aconteceu. Quase sofremos um acidente de carro, houve um forte vento no vale dos Reis e o computador da tomografia ficou totalmente paralisado por duas horas", disse Hawass em declarações gravadas em vídeo e divulgadas recentemente por seu escritório.
artedartes.blogspot.com

 
Total Visitas Únicas: 6.487.137
Visitas Únicas Hoje: 1.958
Usuários Online: 357