Espacojames


Página Inicial
Listar Artigos Site Aarão




Artigo N.º 5793 - PEQUENOS AVISOS (finais dos tempos)
Artigo visto 3003 vezes




Visto: 3003
Postado em: 30/07/10 às 14:36:00 por: James
Categoria: Artigos Site Aarão
Link: http://www.espacojames.com.br/?cat=50&id=5793
Marcado como: Artigo Simples
Ver todos os artigos desta Categoria: Artigos Site Aarão

No artigo anterior, Faróis do Apocalipse, eu convidei os amigos a continuarmos nesta tarefa de alertar as pessoas, para os sinais dos tempos, até porque hoje, a cegueira é generalizada. De fato, para estas pessoas insanas – e existem dilúvios delas – que se atiram cegas e surdas em busca do dinheiro, do poder, e do prazer, nada mais parece as assustar, nada parece por freio à sua loucura

Sempre tenho falado que, tudo aquilo que por hora se nos apresenta, é ainda sinal pequeno. São somente pequenos avisos da parte de Deus, que sinalizam para mim, como a cascavel que, antes de dar o bote e a mordida, chocalha o guizo em sinal de advertência. Ela, na realidade não quer morder, mas sentindo-se atacada, naturalmente se defende. E assim se dá com a natureza, com todos os elementos que a compõe. Tanto a terra, como a água, quanto o ar e o fogo, estão dando sinais de exaustão, e conseqüentemente, sinais de proximidade de uma grande catástrofe. Uma aterradora explosão final!
 
     Nós sabemos que Deus é o Senhor de todas as coisas, e apenas Ele rege e determina o controle de todo o Universo, e assim, também da nossa terra. Na realidade, se não fosse este domínio, Universal e absoluto de Deus, sobre cada partícula que existe em todo o conjunto da obra criada – se dependesse somente dos homens e de satanás – já tudo teria explodido, tudo teria ido pelo ares. Sim, pelo menos aqui na terra, porque – felizmente – o homem mau e destruidor, ainda não conseguiu se plantar em outros astros e planetas. Se já tivesse feito isto, certamente o caos o seguiria, também até lá.
 
     O Senhor de tudo, então, para que se cumpram todas as profecias, continua ainda reger esta orquestra ensandecida, desencadeada pelo homem, não permitindo – ainda – que tudo vá pelos ares. Eu disse: não permitindo e ainda! Porque sem dúvida, para que se cumpra na íntegra o Apocalipse, é preciso que um dia tudo se desencadeie, se desagregue e exploda como um caldeirão fervente. Porque São Pedro mesmo avisa, que esta terra, com tudo o que ela contem, está destinada ao fogo do juízo e da destruição dos maus
 
    E como já expliquei em outro texto, Deus Se obriga a acertar diariamente todos os grandes dispositivos de regulagem, que envolvem não somente nosso planeta ferido e vida que nele campeia, mas todo o Universo, porque o homem mau está tornado esta terra numa chaga viva, e está rompendo o elo de perfeição da cadeia universal, eis que se prenuncia uma grande explosão. Para isso, Deus regula diariamente a pressão da água – para que ela não falte de todo – também a pressão da terra, para que ela não vomite toda a água que tem nas entranhas, de modo a ir mantendo a vida em todo planeta.
 
     Vejam a questão da água, e parece simples mas não é. Hoje, neste exato momento, acabamos aqui em nossa cidade de receber a notícia da parte da Casan, de que haverá dois dias de racionamento por semana aqui também. Isso nunca aconteceu em 90 anos de história, pois aqui sempre chove, e são inúmeras as nascentes que descem das serras. E vejo que mais de 100 municípios do Oeste Catarinense estão em estado de calamidade, por causa da seca que assola a região. Imaginem a falta de água, ligada a quebra da produção industrial de carnes, frangos e porcos, ameaçada pela gripe aviária. Isso significa um caos indescritível para toda a região. Mas até onde irá isto tudo?
 
    Antes de continuar, apresento um quadro seqüencial, retirado de reportagens que recebo, sem a preocupação de enquadrar por assunto. Gostaria que o leitor fizesse uma leitura dinâmica sobre ele, depois nós continuamos nossa conversa. Na realidade, não os vou comentar, porque o quadro fala por si só. E se os leitores – os mais antigos sabem disso – lembrarem dos primeiros artigos que escrevi em 1998, eu sempre disse que passaríamos do tempo do: “sempre teve isso” dos escarnecedores, para o “isso nunca aconteceu antes”, dos agora boquiabertos e antigos incréus. Chegamos ao tempo!
 
Que está acontecendo?
. rápido deslocamento do pólo magnético do Ártico para a Sibéria
. derretimento de vastíssimas regiões geladas da Sibéria, causadas pelo efeito estufa.
. aumento assustador da temperatura da terra com o derretimento da Antártida.
. avanço das areias do deserto de Gobbi sobre vastas plantações na China.
. quase extinção dos picos nevados da África;
. seca nas savanas africanas, com animais morrendo de fome aos milhares...
. derretimento dos Alpes com encontro de pessoas e animais conservados...
. derretimentos de geleiras milenares como a Perito Moreno no Chile.
. derretimento assustador das neves do Himalaia.
. inundações nunca vistas na Índia pela junção das neves com as monções.
. aumento assombroso dos furacões na Ásia e no mar do Caribe.
. tornados gigantescos, totalmente fora de época nos Estados Unidos.
. aumento assombroso dos terremotos, que hoje passam de 30 mil por ano.
. aumento assustador dos ciclones em todo mundo, até onde não os havia.
. surgimento acelerado de espécies estranhas de peixes, com aumento de tamanho.
. doenças dos animais passando aos homens coisa que nunca houve igual.
. doenças como aftosa e da vaca louca, que estão em vias de ficar sem controle.
. desaparecimento da camada de ozônio, em vastas regiões sobre o planeta.
. aves migratórias que perdem seu rumo, devido a mudança do pólo magnético.
. alterações assombrosas nos regimes de chuvas, e isso em todos os continentes.
. avanço assustador e incontrolável das areias do Saara na África.
. surgimento de doenças como SARs, a gripe do frango e das aves,
. doenças e febres mortíferas, causadas por carrapatos e pulgas.
. doenças mortais causadas por macacos e animais selvagens.
. rápidas mutações dos vírus e bactérias, que explodem em grande velocidade.
. perda de efeito das vacinas contra pestes, como o caso da febre aftosa.
. efeito inverso provocado por medicamentos e químicos nos seres humanos.
. morte de muitos ursos brancos afogados pelo derretimento do gelo Ártico.
. frios espantosos de até 50º abaixo de zero na Rússia.
. desabamento de construções sob o gelo, com centenas de mortes
 
Aqui no Brasil também:
. surgimento de aves que nunca estiveram por estas regiões.
. aves da floresta que cantam pelas madrugadas, como prenúncios de catástrofes.
. aves e animais da floresta chegando-se às cidades por falta de comida.
. mudança de direção das chuvas que hoje surgem por todo lado.
. alteração assombrosa no clima que antes era frio agora é quente.
. variação alucinada da temperatura, com horas de sol escaldante e nunca visto.
. estranho e rápido fluir das horas e dos dias, mais longos, mais curtos...
. seca que assola a região sul, com centenas de municípios em calamidade..
. hoje, dia 20/03/2006 pela primeira vez teremos racionamento de água.
 
     Bem, todas estas coisas acima, na realidade e de certa forma interferem apenas na natureza, e por via indireta nas economias dos países. A possibilidade da explosão de uma pandemia, em toda a terra, causada pela gripe das aves, não está descartada, isso se não vier – e tenho certeza que virá – coisa ainda muito pior. Os países da terra brincam de faz de conta, se iludem na falsa perspectiva de que todos estes fatores são controláveis pelo homem, e que cedo ou tarde as coisas se ajeitarão por si só. Enquanto isso, povos e nações vivem a fantasia, embaladas pela alucinação coletiva destes tempos.
 
     Óbvio que continuam a nos chamar de loucos... Por hora! É certo que continuam a nos chamar de fanáticos... Por hora! Que nos importa a loucura, se também diziam isso de Jesus e também O chamavam e a seus seguidores de fanáticos? Mas foi Ele o grande Farol dos Tempos. Foi Ele, a grande Luz que inundou esta terra, caso contrário já a vida humana teria desaparecido. E isso os homens não querem entender, não querem compreender. Isso se chama obsessão pelo mal, pelo pecado e de tal forma violenta, que já o homem não crê mais que exista pecado, ou seja: liberou geral!
 
     Ora, a olhos e ouvidos – e corações – obcecados pelo mal, somente Deus os poderá deslindar. Mas para isso é preciso que façamos nossa parte, pois Deus quer ser como “ajudado”, nesta tarefa, que – digo com clareza e sem medo – ainda não começou. O homem ainda não provou de fato do veneno da serpente maldita, apenas o mel fantasioso que lhe antecede a poção infernal. Ela adoça as bordas do cálice – astuciosamente – para que depois seja largo o sorvo, e letal a dose. Ela apaga os vestígios do mau cheiro, com a fantasia da mentira, e os incautos se efervescem, como na iminência do banquete.
 
     Ontem, assisti – devido a longa propaganda – ao programa do Fantástico, apenas naquela reportagem dos meninos do tráfico. E já ontem houve telefonemas, e já hoje pela manhã as pessoas me comentavam pela internet, o que é isso meu Deus? Aonde chegou a loucura humana? Até onde nos levou o descaso do poder público, em muitos casos até mancomunado com o mal. Onde a perspectiva de vida normal, para aqueles meninos – e até meninas – criados no meio das drogas, da prostituição, dos fuzis e dos foguetes, crianças com apenas 10 ou 12 anos de idade.
 
     Senhor, eles são gente! Mas foram formados em pequenos demônios! Que querem ser bandidos! Que querem roubar! Que matam por qualquer coisa! Que não se importam de morrer, pois no lugar deles “virá um pior, um melhor”. Vilas inteiras, formadas per meias famílias. Na verdade apenas o lado materno, pois os filhos são gerados na maioria por jovens homens abaixo do 17 anos, pois ali, naquele meio hostil, para o homem chegar aos 18 anos é milagre. Então existem menores que sustentam famílias com o tráfico, e mães que não têm outra alternativa, pois na maioria viúvas, e mães de filhos de diversos pais.
 
     E isso não somente no Rio de Janeiro, mas também em São Paulo e também na Bahia, em todos os lugares onde a vida infante é usada, no mais tenebroso dos crimes. Eu diria que a droga, arranca a vida pela boca! É mil vezes menos deplorável aquele jovem que morre na guerra do tráfico, que aquele que morre em virtude da droga em si, do uso dela. Porque o primeiro é como uma vela que se apaga, enquanto segundo apaga ou sufoca muitas velas ao redor dela, na família, nos pais, nos irmãos e nos amigos. E o mundo inteiro assiste, inerme, sem forças de reação, ao espetáculo devastador do aumento do comércio das drogas mortíferas, prova de sua decadência, e da iminência de seu fim.
 
     O que assistimos, é – como “se” – estas crianças nem tivessem mais alma. Porque a alma é a fonte do amor de Deus, a fonte da ternura, e tais coraçõesinhos estão de uma tal forma já embrutecidos, já mortos, que neles se torna impossível vingar um sentimento de afeição, a não ser a natural defesa da mãe. Mas não como efeito de ternura amorosa, e sim como instinto animal de preservação. Estes são os filhos das drogas, nascidos sem vida – porque aquilo não é vida – forjados para serem pedra de ruína, que esmagará esta sociedade insana, inventada pelo homem moderno.
 
     No mundo inteiro, a bestialização, a animalização do homem, está tomando caminhos da mais alucinada loucura. Já disse, os comportamentos humanos, não pedem sequer ser comparados com os das feras mais aberrantes, porque nos homens existe o racional, quando nas feras a irracionalidade não ultrapassa os limites da sobrevivência. Elas matam apenas para sobreviver, só isto. Mas os homens não, eles matam por puro prazer
 
     Os homens, meus amigos, estão chegando a este ponto. Ao ponto em que, rompendo não somente com toda a lei civil, mas também – e com fúria – de toda a lei natural, passam a agir como verdadeiros andróides assassinos, programados para matar, cujo único prazer é ver correr sangue. E isso acontece, na África, por exemplo. Falava-me alguém, que já lutou na África, que alguns soldados gostavam de matar seus inimigos, encostando o fuzil neles, a queima roupa, porque “dava cheiro de churrasco”. E sentiam mesmo, vontade de comer a carne de seus inimigos. Que me dizem disso?
 
     Noutro dia, me mandaram pela internet, uma cena horrenda de brutalidade, vinda de um pai muçulmano. Seu filho, de uns sete anos, magrinho, faminto, furtou um simples pão. O pai, em frente das câmeras de TV, prendeu o menino ao solo, colocou um pano debaixo do braço direito da criança, e fez uma pessoa passar com as rodas de uma camionete por cima dele, triturando-lhe completamente os ossinhos. Repugnante, não fosse mais que bestial. Um pai miserável, de uma terra miserável, de um mundo cão, que não consegue sustentar ao seu filho, que não consegue dar-lhe sequer comida, faz sua a justiça: prefere vê-lo mutilado para sempre, a ter a desonra de ver um filho ladrão. Seria roubo isso, ou o limiar de uma Justiça Maiúscula que está preste a vir sobre a terra?
 
     Milhares, entre o povo árabe, o palestino, de todas aquelas sofridas regiões do Iraque, do Irã, do Paquistão e Afeganistão, já estão, pela luta de gerações dos séculos passados, de tal forma com os corações embrutecidos – como este pai cruel e algoz – que o mundo não faz nenhuma idéia, do que acontecerá, quando estas mesmas gentes, em hordas e hordas, invadirem a Europa para fazer justiça com as próprias mãos. O mundo ocidental pagará caríssimo a exploração econômica, e a pressão militar que exerceu sobre eles, e isso acontecerá quando se romperem as portas do abismo infernal. Isso está preste a acontecer. Sinto já o troar de seus passos, como o rumor de uma próxima tempestade.
 
     Da mesma forma a Rússia e a China. Estes povos, cansados da exploração exercida sobre eles pelo Ocidente, se preparam a fim da mais tenebrosa de todas as guerras. Os opressores americanos e europeus, pagarão em dores, em sangue, em tristezas, em vidas, cada centavo de dólar que extorquiram deles. Toda a região do Oriente Médio, é um verdadeiro barril de petróleo. Uma riqueza incalculável. Entretanto, está ali também o maior antro de mazelas, de opressões, de toda a terra. Lá pobres em dilúvios, quando quem enriquece são as companhias petrolíferas internacionais, e os paises desenvolvidos. Sim, e seus “reis”. Isso tem um custo, e demandará um pagamento. Em sangue!
 
     Já falamos da loucura chinesa. No Norte do país, milhões de hectares de terra, de alguma produtividade, estão sendo impiedosamente invadidas pelas areias trazidas do enorme deserto de Gobbi, na Mongólia. Ema invasão silenciosa e implacável, que expulsa dali milhões de pessoas, que passam a invadir as cidades como hordas de famintos. Não há comida, não há o que comprar, não existe condições de amparar toda esta gente. O resultado é tão drástico, que milhões de chineses se obrigam a andar pelas ruas de fraldas, para nelas fazerem as necessidades, pois não existem banheiros públicos.
 
     Ora, mesmo que China pareça um caldeirão de prosperidade, a realidade cruel é que em nenhum lugar da terra existem tantos excluídos da vida normal. E isso em todas cidades! Esta pressão constante, este grito angustiado por justiça, estes gemidos de fome e de miséria, estes milhões de abortos, tudo isso é grito que se avoluma. E nem um só governante da terra, consegue ficar insensível diante deste barulho ensurdecedor. Cedo ou tarde, ele tenderá a agir, para ampliar suas fronteiras, e buscará algures espaço para dar vida digna a todo este povo, que clama, que grita, que uiva faminto ao seu redor.
 
     Mensagens recentes de confidentes americanos, têm avisado ao Estados Unidos que não se envolvam mais com a guerra do Oriente. Na realidade, a tendência do governo Bush é exatamente ampliar a guerra, e ele quer mesmo atingir o Irã, onde no próximo dia 23 de março – quinta feira próxima – abrirá a Bolsa de Petróleo e Teerã. Já expliquei antes, esta bolsa, que operará exclusivamente em Euros, a moeda da Comunidade Européia, representa quem sabe o início do fim, da derrocada americana.
 
     Quem leu o artigo que escrevi há tempos atrás, de um pouco antes da invasão do Iraque pelas tropas dos EUA, viu que lá escrevi duas coisas: 1 – seria fácil para eles entrar, mas difícil de sair, pois a pressão interna do país aumentaria na medida em que começassem a retornar, em conta gotas, os cadáveres dos seus pobres soldados. E está acontecendo! 2 – Ali afirmei que o real motivo para a invasão, não eram de forma alguma, as supostas “armas químicas” de Saddam, que isso os americanos não temem, mas sim o fato de que Saddam começava a vender seu petróleo exclusivamente em Euros, desvalorizando com isso o dólar. Está pois, mais isto comprovado agora.
 
     O que quero continuar alertando, é que estas situações, que aparentemente a mídia não mostra, e que os refletores do mundo não atingem, são na realidade as causas mães e mestras, da imensa confusão que vêm. E agora mesmo de manhã, alguém me dizia assim: mas isso é coisa tão distante, isso parece que ainda levará anos para acontecer... E eu lhe respondi, faça as contas de dias, de minutos. E citei o exemplo da França, onde novamente explode a violência urbana. Meses atrás, em poucos dias os jovens queimaram mais de 9 mil automóveis, e o estopim disso foi uma causa banal. E agora, de nova, é uma causa banal que alimenta mais uma vez a violência. E assim acontecerá, de repente, em todos os países ricos, em especial nos países assassinos e aborteiros. 
 
     Qual a grande luta que se arma? Que sinal se espera? De um lado, os países ricos, tentando manter para sempre seu domínio opressivo, sobre os capitais errantes, os contratos, os transportes, a mídia, o grande comércio do ouro, dos diamantes e do petróleo, fato que lhes tem dado um nível de vida invejável, e a qual não querem perder. De outro lado, está a pobreza, a miséria extrema a opressão secular e diabólica, exercida não pelo direito, mas pela força das armas, dos exércitos poderosos e das bombas, pelo poder do dinheiro e pelo tendencioso comércio internacional, que só beneficia os ricos, e que montou este gigantesco pelotão de 4 bilhões de famintos, postados do outro lado do muro e à margem da vida, cujo grito aterrorizante fende já o infinito.
 
     Estas forças oprimidas, China, Rússia, povos árabes e palestinos, consumidas pelo ódio, alimentado dia a dia por séculos de exploração, estão preste a seguir a liderança do dragão. E pela primeira vez na história, elas aparecem com poder suficiente para esmagar a opressiva força econômica do outro lado. E esta força não irá buscar riqueza na miséria dos seus, mas exatamente na riqueza de quem sugou o planeta por tanto tempo. É na Europa que hoje estão armazenados os tesouros. É na Inglaterra que repousa todo o ouro extorquido dos pobres do Brasil a preços aviltantes. E na Europa que repousam, em cofres de aço, os diamantes da África faminta. É a Europa que consome a maioria do petróleo vendido a preços vis, porque são eles, em Londres, que determinam seu preço.
 
     Na realidade, a fúria é tamanha, que o demônio se atirará contra ele mesmo. Ele na verdade não perdoa ao homem pelo fato de não aderir a ele livremente, pela “beleza de seus olhos”, ou pela “força” de “seu poder”. Para que o demônio tenha adeptos, forme e um exército, é preciso que ele dê em troca riquezas, poder, coisas que Deus permite a ele administrar na terra e doar, em troca da submissão dos homens. Então, adiante ele mesmo cobrará caro este preço, e tudo o que lhes foi dado em ouro e em poder, lhes será cobrado em sangue e em vidas. É desta “apoteose” infernal que nos aproximamos. O inferno mesmo exterminará a aqueles que o seguiram e para ele trabalharam.
 
     Nenhum ódio vem de Deus. As Escrituras, na realidade mandam que os servos e os escravos sejam obedientes aos seus donos. Claro que Ele não prova nem a escravidão nem a subserviência, mas Deus deu a todos os homens a arma do AMOR, a mais poderosa e a mais avassaladora força que existe no Universo. Se os servos, os escravos, ao invés de se unirem no ódio e baseados no poder da bomba atômica, no poder de seus exércitos, e no número superior de seus soldados, se unissem – TODOS – em um singelo canto de amor a Deus, Ele Mesmo, arrasaria as forças inimigas com um sopro. E não haveria bombas atômicas, nem nada do terrível que se seguirá a elas.
 
     Acima, eu apontei uma longa lista de sinais da natureza. Mostrei depois que as forças da terra, o elemento humano ferido, está por um fio para se desagregar. Basta que Deus deixe de ajustar os comandos da terra, por algum tempo, e tudo terá um curso imediato de loucura. Nos artigos anteriores, também já mostrei como o homem, sob o comando de satanás, pode já dominar regiões inteiras da terra, exigindo dos seus habitantes o que quer que seja. Eles podem já provocar catástrofes a distância, colocar fogo onde quiserem, provocar os mais incríveis desastres que sua loucura inventar, apenas apertando botões. Deus, por hora, ainda os tem proibido de apertar estes botões. Mas chegará do dia!
 
     Logo o anticristo virá, e um cheiro de sangue já antecipa, e anuncia já sua chegada. Ontem, na Santa Missa, de repente fechei os olhos: e na minha frente, uma caneta fez uma assinatura, com sangue, um papel também vermelho. O mundo, simbolizado neste  papel, já está quase todo tinto de sangue. O decreto do seu fim já foi assinando, nada volta mais atrás, nem mesmo as orações. Chegamos no limiar dos Grandes Sinais, sim felizmente para milhões de conversões. Quando começará a matança?
 
     Está dito no Apocalipse 9: 13O sexto anjo tocou a trombeta. Ouvi então uma voz que vinha dos quatro cantos do altar de ouro, que está diante de Deus, 14e que dizia ao sexto anjo que tinha a trombeta: Solta os quatro Anjos que estão acorrentados à beira do grande rio Eufrates.* 15 Então foram soltos os quatro Anjos que se conservavam preparados para a hora, o dia, o mês e o ano da matança da terça parte dos homens... 16O número de soldados desta cavalaria era de duzentos milhões. Eu ouvi o seu número. 17E foi assim que eu vi os cavalos e os que os montavam: estes últimos eram couraçados de uma chama sulfurosa azul. Os cavalos tinham crina como uma juba de leão e de suas narinas saíam fogo, fumaça e enxofre.* 18E uma terça parte dos homens foi morta por esses três flagelos (fogo, fumaça e enxofre) que lhes saíam das narinas. Tanques, metralhadoras, fuzis, bombas, aviões, navios, foguetes... Foi isso que São João viu naquele dia!
 
     O Rio Eufrates, fica no Oriente. É dali que parte a centelha que incendiará o mundo. Logo os quatro anjos tocarão suas trombetas, tudo freme à espera deste som apocalíptico. Será ainda neste ano? Será no ano que vem? Deus sabe! Como será o som da trombeta? Poderá ser o troar de uma bomba atômica sobre Teerã, a capital da antiga Pérsia. Poderá ser um avião espião americano, caindo sobre Jerusalém! Deus sabe como e quando será!
 
     Nossa Senhora nos tem dito que a libertação do Grande Purgatório, será um marco para a instauração do Novo Reino. Pelo ritmo das libertações até agora, certamente não é com esta Anistia da Dor que conseguiremos a libertação total. Mas uma hora acontecerá. Eu perguntei ao Cláudio, o que ele acha que significa este marco, e ele me disse que sente – não é mensagem – que a partir daquela data Deus permitirá soltar os anjos, para que se possa ouvir o troar das trombetas do Apocalipse. Ele acha que terá início então, a Grande Tribulação predita pelo profeta Daniel, confirmada por Jesus, em Mateus, 24, 21.
 
     O Papa – Pedro – é sempre um sinal. Ele certamente está terminando a preparação, está dando os últimos retoques na Igreja, antes de ser obrigado a buscar outros mares. Vou voltar a escrever sobre ele, em breve. Pedro Vence, aguardem! Mas, se eu fosse o leitor, não teria medo algum. Nenhuma centelha sequer! Porque quando as hordas de meninos e homens iguais a aqueles das favelas – e dos árabes, chineses e famintos – descerem pelas suas do mundo, estuprando, violentando e matando – os homens de certa forma merecem isto e o terão – haverá sempre uma mão de Deus, a amparar a todos os que rezam. Os que aproveitaram este tempo final dos pequenos avisos, para fazerem uma grande conversão. Estes, não têm nada a temer! Mas ai dos escarnecedores!
Arnaldo
 


www.recadosaarao.com.br



LEIA TAMBÉM
FALAM OS BISPOS
HISTÓRIAS FORTES
QUE FAZER?
FLORES EXUBERANTES
O Ano Sacerdotal e a Batalha (Interessantíssimo para a batalha final)
Em quem NÃO VOTAR
Bispo não recua
COMO VAI O MUNDO?
A TERRA MORRE



 

Saiba como contribuir com nosso site:

1) - O vídeo não abre? O arquivo não baixa? Existe algum erro neste artigo? Clique aqui!
2) - Receba os artigos do nosso site em seu e-mail. Cadastre-se Aqui é grátis!
3) - Ajude nossos irmãos a crescerem na fé, envie seu artigo, testemunho, foto ou curiosidade. Envie por Aqui!
4) - Ajude a manter este site no ar, para fazer doações Clique aqui!


Total Visitas Únicas: 7.177.869
Visitas Únicas Hoje: 2.724
Usuários Online: 515