Espacojames


Página Inicial
Listar Artigos Site Aarão




Artigo N.º 6578 - Mulheres de calças - parte 1
Artigo visto 3510 vezes




Visto: 3510
Postado em: 07/11/10 às 13:39:50 por: James
Categoria: Artigos Site Aarão
Link: http://www.espacojames.com.br/?cat=50&id=6578
Marcado como: Artigo Simples
Ver todos os artigos desta Categoria: Artigos Site Aarão

Em homenagem ao dia Internacional da Mulher, colocamos este artigo perfeito, escrito por nosso amigo Hugo, que trata da moda das mulheres. Algumas o lerão, e mudarão de atitudes. A estas, as que decidirem com isso ajudar na salvação dos homens – e das mulheres – porque passarão a pensar em suas almas e não em seus corpos, nosso agradecimento. Falo por nós homens. Na realidade, a mais diabólica de todas as vestimentas que uma mulher pode usar, é uma calça jeans colante, de corte baixo, com marcas desbotadas insinuantes. A leitora entenderá o recado. Na síntese o artigo não é produzido por ele, mas escrito por uma mulher, e protestante. (Arnaldo)

MULHERES DE CALÇAS  .  Hugo Ferreira Pinto
 
Levei adiante esta pesquisa a partir da revelação concedida por Maria ao meu amigo e irmão Mauro:
 
08 de Agosto de 2005:
Maria respondeu-me uma dúvida, eu perguntei a Ela: Diante de tanta gente sem pudor qual a maneira de uma mulher se vestir?

“Por acaso viu-Me em alguma aparição de calça filho? Não posso afirmar outra coisa senão a verdade, e não o que vocês querem escutar, só agrada a Deus a mulher que se veste com saia, e o corpo deve ficar coberto com pudor.”

 Combatendo a moda desonesta, por muito tempo não me preocupei com o fato de a mulher usar calças, desde que folgadas e, idealmente, com um paletozinho que desce até bem embaixo. Porém, um livreto de Mons. Richard Williamson, então diretor do Seminário da Fraternidade Sacerdotal S.Pio X, em Minnesota, USA, esse livreto que por acaso caiu em minhas mãos, me abriu os olhos sobre a calça feminina, mesmo que modesta. O livreto, em francês, pretende exprimir o pensamento de Dom Castro Mayer, que tinha “l’habitude de dire que le pantalon pour une femme est pire q’une mini-jupe parce que, alors que la mini-jupe est sensuelle et assaile les sens, le pantalon est ideologique et s’en prend à l’espirit. Car em vérité, le pantalon de la femme, tel qu’il est porte aujourd’hui, court or long, modeste ou immodeste, serre ou ample, affirmê ou comme une jupe-cullote, constitue une attaque contre la féminité des femmes, et donc represente une revolte fondamentale contre l’orde voulu par Dieu.” (Dom Castro Mayer tinha o hábito de dizer que a calça, para uma mulher, é pior do que a mini-saia, porque a mini-saia é sensual e provoca os sentidos, mas a calça é “ideológica” e corrompe o espírito. Em verdade, a calça para uma mulher, como as que se usam hoje, curta ou longa, modesta ou imodesta, apertada ou ampla... constitui um ataque à feminilidade das mulheres e representa, portanto, uma revolta contra a ordem querida por Deus).
 
            O livreto, com 60 páginas, tendo começado com Dom Castro Mayer, prossegue no mesmo sentido com outros autores, vários deles bispos, a justificar seu sub-título: “PAROLES D’EVEQUES”. Creio que se apóiam muito em Deuteronômio 22,5, que proíbe a mulher vestida de homem e vice-versa. Ah, já me ia esquecendo: o título do livreto é FÉMINISME ET PANTALON.
 
“QUE VESTIREI?”

http://solascriptura-tt.org/VidaDosCrentes/Comigo/AVestimentaDaCrente.htm
Pelo que entendi a autora, protestante, teve alguma espécie de inspiração ou revelação divina para compor este artigo, aliás intensamente documentado. Sim, é protestante: “...o Espírito Santo também neles opera com Seu poder santificante por meio de dons e graças, tendo fortalecido a alguns deles até a efusão do sangue.” (Concílio Vaticano II LG 15 - observação de Hugo Ferreira Pinto)

Por Cathy Corle
No início do nosso ministério, meu esposo me animou a que pusesse, numa fita cassete, algumas mensagens para senhoras. Como eu não tinha muita facilidade em falar, e talvez nunca terei, ele teve que me pedir várias vezes até me convencer [a atender o seu pedido]. Finalmente, decidi começar e um dos temas foi o vestir das mulheres, que recebeu o título "What In The World Should I Wear?" (“AFINAL, QUE DEVO EU VESTIR, NESTE MUNDO?”)

 O Senhor havia confirmado este tema em meu coração através da Sua Palavra, e eu simplesmente queria compartilhar o que creio, compartilhar que eu tenho a responsabilidade, diante de Deus, de vestir-me de uma forma feminina e pudica, e que tudo isto é segundo a Bíblia. Várias mulheres me disseram que esta mensagem havia respondido suas perguntas e as ajudou a entender e firmar convicções bíblicas como jamais o haviam feito.

Uma dessas mulheres foi Dianne McDonald, que insistia para que eu publicasse esta mensagem, a fim de que outras mulheres a pudessem receber. Creio que eu não estava convencida de que tinha algo a dizer que alguém mais não pudesse dizê-lo melhor, mas cada vez que falava com Dianne ela me assegurava que muitas mulheres seriam ajudadas [pelo meu estudo] e que era preciso que eu fazesse algo mais com este material.

Há alguns meses, o Senhor pôs convicção em meu coração através de várias mulheres que conheço, e também através de umas igrejas onde este tema havia antes causado os maiores (e mais desnecessários) problemas. Eu disse ao Senhor que não sabia se eu podia ajudar, mas que eu faria minha parte. Então, nos quatro meses seguintes, submeti uma série de artigos ao periódico americano “Revival Fires” ("Fogos de Reavivamento"), contendo o mesmo material que eu havia estudado anos antes. Pedi ao Senhor que me ajudasse, fiz o melhor que pude, e os artigos foram publicados.

O interesse me surpreendeu. Depois de cada artigo, muita gente me escreveu pedindo cópias, outras pedindo permissão para fazer cópias para as mulheres em suas igrejas. Mulheres escreveram. Homens escreveram. Pastores escreveram. Pais de família escreveram. Falaram por telefone. Muita gente me surpreendeu ao dizer que [a mensagem] era exatamente o que suas igrejas, suas famílias e elas mesmas, estavam necessitando em suas vidas.
 
“QUE VESTIREI?” - PARTE 1

Alguma vez já lhe perguntaram isto? Eu já me perguntei. Quero que vocês façam esta pergunta literalmente: “Como hei de me vestir?” “Há disponível, neste mundo, roupa que seja realmente apropriada para mim, [isto é] que agrade a Deus e com a qual poderei dar bom testemunho com minha aparência?” “Há roupa que dê glória a Deus quando me apresento diante das pessoas?“

Quero que você prometa diante do Senhor que vai aprender como ELE quer que você se vista e prometa que você vai obedecê-Lo. Não estou pedindo que se vista como EU digo que é correto ou apropriado; mas a desafio que prometa ao Senhor que, o que você vir na SUA PALAVRA, você vai aplicar, instantaneamente, a seu guarda-roupa. Prometa que você não vai desobedecê-Lo quando Ele lhe mostrar qual é a Sua vontade sobre como você se vestir. Nós, como mulheres, necessitamos da ajuda de Deus nesta área de nossa aparência, porque Sua Palavra diz que somos “cartas viventes”, e que os ímpios nos olham para determinar sua opinião sobre o [verdadeiro] cristianismo. Isto nos mostra que é importante, sim, o como nos vestimos, e que tudo está relacionado com o que somos, por dentro.

Esta mensagem não é dada com espírito mau [amargo e briguento], nem de crítica; mas com a intenção de amar e ajudar as mulheres que desejam fazer o que é certo. Precisamos de um guia definido, não de regras feitas por seres humanos, nem de suas preferências; precisamos de uma norma que venha diretamente da Bíblia e que defina como DEUS deseja que as mulheres se vistam.

Há algumas mulheres que pensam: “Gosto da roupa que tenho e não vou trocá-la por nada, nem mesmo para [obedecer e agradar] o Senhor.” Esta atitude não as ajudará. Mas eu sei que há mulheres que estão na mesma situação em que eu me encontrava antes, que querem fazer o que é correto, mas que não estão seguras do que [exatamente] é correto na área do vestir.

Minha atitude era: “Eu não vou trocar minha maneira de vestir para estar de acordo com cada pessoa que cruza meu caminho com idéias diferentes da pessoa anterior. Mas se eu soubesse exatamente o que DEUS quer, eu o faria imediatamente, para agradá-Lo.”

Muitas pessoas me diziam que roupa eu deveria usar e que roupa não deveria usar; mas ninguém me dava uma boa razão bíblica para tirar minhas dúvidas, e isto fazia com que eu tivesse pouca confiança no que me diziam. Aprendi depois que o problema não era que tinham normas erradas; mas que tinham normas “herdadas”, [isto é, normas meramente] recebidas de outros. Não sabiam o porquê delas, nem em que lugar poderiam ser encontradas nas Escrituras; e tão pouco sabiam o que Deus [Deus mesmo!] disse sobre como vestir-se apropriadamente.

Para as mulheres que sinceramente desejam fazer o que é certo, e para as que fazem o que é certo pelas normas que “herdaram”, creio que esta mensagem pode ser de verdadeira ajuda para estabelecer normas definidas diretamente das Escrituras, acerca de como uma mulher deve vestir-se. Permita, hoje, que o Senhor responda sua pergunta: ”Que vestirei?”
 
DE QUE SE TRATA?
Um vestido decente e na moda não é mal. O fato de ser atrativa não viola princípios bíblicos; mas devemos vestir-nos atrativamente de uma maneira que mostre ao mundo nossa feminilidade e não nossa sexualidade.

Algumas pessoas têm a falsa noção que o belo é mal, que as mulheres devem vestir-se de roupa feia, preta, enorme e horrível, devem prender todo o cabelo e não usar nenhuma maquiagem para não chamar atenção. Mas Deus não fez as mulheres para serem feias! A mulher foi um ato de Deus para coroar a criação e Ele a fez mais bela que todas as paisagens de sua criação, todas as formosas obras da natureza, feitas por Suas mãos.

Por isto, quero que as mulheres saibam que nosso propósito sobre normas de vestir não é que as mulheres não sejam atrativas, mas ao contrário [que sejam radiante belas e honrosas a Deus, aos anjos, ao seu marido]. Se determinada classe de roupa está na moda, não podemos assumir que ela é automaticamente boa ou má. Necessitamos examiná-la à luz de uma lista (que estamos agora ajuntando) de versos da Bíblia.

Que “a aparência deste mundo passa”, sabemos bem. A moda passa tão rápido que a roupa que antes era considerada “absolutamente indispensável” agora já não está na moda. Há uns dez anos, ríamos das fotos de nossas mães e asseverávamos que ninguém nos veria com aquele tipo de roupa; mas agora mesmo usamos algumas dessas roupas. Sem dúvida, [amiga,] suas filhas verão o mesmo ciclo de modas em suas vidas, se o Senhor tardar em voltar. Mas enquanto os últimos dias se aproximam, o Diabo põe mais pressão sobre o mundo em geral, e as modas do mundo em particular. Hoje em dia, há a nosso alcance menos e menos roupa que agrada a Deus.

 Este era um problema nos dias do pregador Charles Spurgeon [mil oitocentos e tanto]. Em um sermão ele anunciou: “Londres recebe suas modas diretamente de Paris, e Paris as recebe diretamente do Inferno.” Ele estava declarando mais verdades do que talvez damos conta. A Bíblia nos diz várias coisas muito distintas e claras acerca do mundano. Quando uma mulher se veste de uma maneira que anuncia sua sexualidade ou promove uma imagem de unisex, escutamos pregadores referirem-se às suas roupas como roupas mundanas. O mundanismo quase sempre se refere ao pecado de participação em práticas identificadas com o mundo.

As Escrituras definem “o mundo” não como um globo, mas como o sistema dominado por Satanás. II Coríntios 4:4 identifica Satanás como “o deus deste mundo.” Então o mundo é o reino que Satanás pôs para levar a cabo suas práticas e propósitos, para alcançar suas metas. Ser mundano é conformar-se aos desejos do deus deste mundo, da mesma maneira que o crente se conforma aos desejos do Deus do céu. Isaías 14:12-14 define as metas de Satanás: Ele quis ser igual a Deus para eliminar o [verdadeiro] louvor a Deus e ganhar o louvor para si mesmo, e para reinar sobre a criação, tomando o lugar de Deus.

 Por que é que os pregadores que temem ao Senhor pregam contra o mundanismo? É porque as coisas mundanas e o pecado roubam a glória que realmente pertencem a Deus e à justiça. Por que há tantos filmes mundanos? Porque glorificam toda classe de pecado e o apresentam como o Diabo quer que seja visto, para que o pecado não mais nos pareça sobremodo mal e pecaminoso, e nos acostumemos com sua presença. Por que se considera mundana a música rock e a música sertaneja? Porque sem cessar incutem maus padrões nas pessoas, através de letras [e ritmos] maus que passam a formar parte do subconsciente e afetam suas decisões. Examine as perguntas e se dará conta que o mundanismo tem participação com o reino de Satanás, permitindo que o Diabo seja glorificado e seja posto em um lugar preeminente em nossas vidas. O mundanismo, então, é um ato que traz glória ao reino de Satanás, da mesma maneira que a obediência ao Senhor traz glória ao reino de Deus. O mundano promove o pecado, enquanto a obediência a Deus promove a justiça. Você diz: “Eu não sou uma má pessoa por causa da maneira como me visto. Não sou uma fanática.” No entanto, a Bíblia é clara, não deixa dúvidas ao declarar que não há uma posição intermediária em nenhuma área de nossa vida.

Tiago 4:4 diz: “Adúlteros e adúlteras, não sabeis vós que a amizade do mundo é inimizade contra Deus? Portanto, qualquer que quiser ser amigo do mundo constitui-se inimigo de Deus.” Contestar a norma de Deus no vestir, é eleger o vestir que promove o pecado e que traz glória a Satanás. O Diabo tem um estilo de roupa feminina concebida para promover sensualidade, fornicação, homossexualidade e toda classe de práticas vis. Spurgeon realmente estava dizendo a verdade quando disse que Paris traz suas modas diretamente do Inferno! Temos recebido mandamentos rígidos sobre a nossa relação com este mundo. Estes mandamentos refletem o perigo que o mundo representa para nossa vida espiritual. “Não ameis o mundo, nem o que no mundo há. Se alguém ama o mundo, o amor do Pai não está nele. Porque tudo o que há no mundo, a concupiscência da carne, a concupiscência dos olhos e a soberba da vida, não é do Pai, mas do mundo. E o mundo passa, e a sua concupiscência; mas aquele que faz a vontade de Deus permanece para sempre.” (I João 2:15-17). Deus não nos disse que não devemos amar o globo terrestre, ou não apreciar esta terra. Ele nos estava dizendo que não devemos amar o reino de Satanás aqui [na terra], nem nada do que ele representa. Conheço mulheres que se colocariam contra Deus antes de se colocarem contra suas roupas anti-cristãs. Amam mais ao mundo de Satanás do que a Deus.

Romanos 12:2 diz: “E não sede conformados com este mundo, mas sede transformados pela renovação do vosso entendimento, para que experimenteis qual a boa, agradável, e perfeita vontade de Deus.” Não devemos nos esforçar para nos conformarmos ao mundo e nem para sermos aceitos pela maneira de viver do mundo. O Diabo está pronto para nos pôr no seu molde e nos deixar com a forma sua ou do mundo. Deus nos dá a alternativa de nos transformarmos à imagem de Cristo, a mesma forma de transformação que faz com que uma [asquerosa] lagarta se torne uma [linda] borboleta. Mas eu não posso ser ambas as coisas. Devo primeiramente me colocar contra a tentação de conformar-me ao Diabo, antes de poder ser transformada para a glória de Cristo.

A vaidade mundana danifica nosso testemunho, traz vergonha ao Evangelho de Cristo, apaga nossa consciência à voz e obra do Espírito Santo, e, separando-nos de Deus, impede nossa comunhão com Ele e a resposta às nossas orações. Não podemos ignorar os resultados da vaidade mundana.

PARTE 2
I Timóteo 2:9-10 diz: “Que do mesmo modo as mulheres se ataviem em traje honesto, com pudor e modéstia, não com tranças, ou com ouro, ou pérolas, ou vestidos preciosos, mas (como convém a mulheres que fazem profissão de servir a Deus) com boas obras.” Traje honesto, nesta passagem, não se refere a uma característica [subjetiva, vaga e indefinível] da roupa, mas se refere a um tipo específico [objetivo, preciso e definível] de roupa. “KATASTOLE” é a palavra grega que é traduzida como traje honesto. A definição literal da palavra é “PEÇA DE VESTIR COMPRIDA E FROUXA”. É com isto que podemos reavaliar nosso guarda-roupa! A norma bíblica para se vestir, então, é usar somente peças de vestir COMPRIDAS e FROUXAS, que ESCONDAM o corpo e até os contornos de uma mulher, que são reservados para apreciação [somente] pelos olhos de seu esposo. Que é que esta classe de roupas inclui?

Primeiramente, não inclui calças compridas como roupa feminina[1]. Algumas igrejas e escolas permitem que as mulheres usem calças compridas para esportes e atividades físicas, pois acham ser mais decorosos do que vestidos ou saias; mas não há nada de decoroso em calças compridas. Não há maneira de esticar a regra bíblica de “algo de vestir comprido e frouxo” de modo a incluir calças compridas. Talvez sejam compridas, mas não são decorosas. O corpo de uma mulher não está completamente ESCONDIDO com uma calça comprida, está somente exibido em outra cor [e textura]. Toda a anatomia deve ser pudicamente escondida e coberta, por um KATASTOLE; as coxas e as curvas são especialmente enfatizadas pelas calças compridas [das mulheres de hoje].

Uma amiga minha me disse que sua decisão de limitar seu guarda-roupa a vestidos e saias foi o resultado de um estudo bíblico feito por e para mulheres. Todos os argumentos e razões da professora que fazia a demonstração foram em vão, até que disse: “Permitam-me demonstrar-lhes algo.“Pediu às mulheres que fechassem seus olhos momentaneamente. Afixou na parede uma grande pintura de uma bonita mulher com castas e atrativas saia e blusa, pediu às mulheres que abrissem seus olhos, e então perguntou: “Qual é o ponto central da figura [e que primeiro lhes atraiu a atenção]? Onde os olhos se fixaram naturalmente?" Todas concordaram que seus olhos foram primeiramente atraídos pelo rosto da mulher.

 Novamente pediu que fechassem os olhos. Quando abriram seus olhos viram um pôster grande de uma mulher com camiseta de malha e calça jeans [ambas mais ou menos justas]. Ela disse: “Sejam honestas com vocês mesmas, e digam-me: onde primeiro fixaram seus olhos no pôster?" Muitas mulheres presentes se surpreenderam ao notar que a maioria dos olhos foram primeiramente atraídos para a área dos quadris e a área das curvas acentuadas, antes de notar o rosto da mulher. Se isto ocorre num grupo de mulheres, quanto mais seria num grupo de homens? Para a minha amiga Joetta, esta foi toda a “evidência” que necessitava.

Calças compridas são mencionadas na Bíblia várias vezes e são chamadas de calções. Nunca são associadas com roupa de mulher. Falando da roupa dos sacerdotes, a Bíblia diz: “Faze-lhes também calções de linho, para cobrirem a carne nua; irão dos lombos até as coxas. E estarão sobre Arão e sobre seus filhos, quando entrarem na tenda da congregação, ou quando chegarem ao altar para ministrar no santuário, para que não levem iniqüidade e morram; isto será estatuto perpétuo para ele e para a sua descendência depois dele.” (Êxodo 28:42-43). [Estes calções são roupa íntima masculina, usada por baixo de roupas compridas, ver contexto.] Você só encontrará calças ou calções relacionadas com roupa masculina.

Deuteronômio 22:5 diz: “Não haverá traje de homem na mulher, e nem vestirá o homem roupa de mulher; porque, quem faz isto, abominação é ao Senhor teu Deus.” O dicionário define a palavra abominação como “algo extremamente sujo e totalmente odiável.” As ações categorizadas nas Escrituras como abomináveis são as mais terríveis imagináveis, tais como homossexualidade, bestialidade, bruxaria e outras ofensas graves. Deus nos disse que Ele é assim: Ele tem [a mais extrema] repugnância pelas mulheres que se vestem com roupas de homens. Mas quem disse que calças compridas são roupas de homens? Deus disse. Ao contrário da maneira pela qual temos sido enganadas pelas artes, televisão, etc., a roupa dos homens e das mulheres NÃO eram iguais nos tempos bíblicos. Havia uma grande distinção entre suas roupas.

A maior diferença entre a roupa masculina de agora e a daquele tempo é [apenas] que aqueles homens se vestiam com roupas mais compridas e abundantes que a roupa usada pelos homens hoje em dia. Por cima de tudo, havia uma longa-túnica. Em algumas ocasiões [de trabalho] a suspendiam até os joelhos, porém quase sempre iam até bem mais abaixo. Sob ela, a roupa dos homens incluía um calção [como um bermudão ou ceroulão comprido e frouxo] e um cinturão especial. Quando um homem não estava trabalhando, procurava ficar com este cinto folgado, para sua comodidade.

Quando começava a trabalhar ou se envolvia com alguma atividade agitada, levantava alguns centímetros da cintura de sua longa-túnica externa e prendia esta dobra de sua vestimenta no cinturão usado com este propósito.

Isto livrava seus pés de atrapalhos e [de se arrastar na] lama, enquanto trabalhava. Todavia, o homem tinha bastante roupa posta, porque se vestia com calções compridos, por baixo de sua longa-túnica exterior. De acordo com os versículos anotados, estes calções eram suficientemente compridos para cobrir as pernas desde os tornozelos até as coxas.

Como resultado, todas as vezes que a frase ”cingir os lombos” é mencionada na Bíblia, é sempre se referindo somente aos homens [levantando um pouco as suas longas túnicas, para que não se arrastem no chão]. O Senhor mandou Jó cingir os lombos por duas vezes e especificou que era isto uma prática exclusivamente para os homem. Jó 38:3 diz: “Agora cinge os teus lombos, como homem; e perguntar-te-ei, e tu me ensinarás.” Jó 40:7 diz: “Cinge agora os teus lombos como homem; eu te perguntarei, e tu me explicarás.”

Esta frase nunca é usada referindo-se a uma mulher, não há nenhuma outra referência que sugira que calças são roupas que mulheres possam usar. A prática de vestir-se com calças compridas internamente e com uma vestidura externa que nem sempre chega à batata das pernas, ou de levantar [mesmo que temporariamente] a orla das vestes externas deixando à mostra as pernas ou mesmo alguns centímetros das coxas acima dos joelhos [ainda neste caso elas estariam cobertas pelos longos e largos calções], foi somente praticada por homens e somente aprovada para homens, de acordo com a Bíblia.

O que leremos adiante é do Dicionário Pictórico de Zondervan: “Alguns artigos de roupa feminina levavam até certo ponto o mesmo nome e a mesma fórmula básica que a do homem, mas havia suficiente diferença... para que, na aparência, a linha de demarcação entre o homem e a mulher fosse detectada facilmente.” Vemos então que, mesmo à distância, era facílimo distinguir se um indivíduo era homem ou mulher. Temos uma desculpa esfarrapada quando dizemos que é aceitável que uma mulher se vista como homem e que um homem se vista como mulher, se pensarmos que isto se fazia nos tempos bíblicos. Isto simplesmente não é verdadeiro [de modo algum].

 Seguramente vocês já ouviram falar do cantor de rock-and-roll, “Boy George”. Ele é um cantor de rock que se veste com roupa de mulher, usa cosméticos, usa penteados femininos e se faz e fala como mulher, quando canta. Uma publicação o descreve como “O mesclador de gêneros dos anos oitenta”. Deus nunca teve a intenção de que os sexos fossem confundíveis e Ele deixa isto bastante claro em muitas passagens da Bíblia. O Senhor pôs diferenças específicas entre o homem e a mulher quanto à roupa e ao comprimento do cabelo, para que uma pessoa imediatamente possa ser identificada pela sua silhueta; e nos deu mandamentos diretos e incisivos para que mantenhamos estas diferenças. Pessoas como Boy George estão transgredindo abertamente os limites que o Senhor colocou. São abomináveis a Deus. Deuteronômio 22:5 diz: “Não haverá traje de homem na mulher, e nem vestirá o homem roupa de mulher; porque, qualquer que faz isto, abominação é ao Senhor teu Deus.”

A seguinte carta foi escrita à colunista Ann Landers:
"Querida Ana: Tua coluna no periódico faz um enorme bem. Há pouco tempo tocaste num tema que me ajudou tremendamente. Eu sou um desses homens que gostam de se vestir com roupa feminina. Um pouco antes de publicares a carta chamada “Esposa de Bobette”, minha esposa descobriu a roupa feminina que eu tinha [e mantinha bem] escondida. Ela ficou histérica acusando-me de ser homossexual e marcou uma audiência com um advogado, para nos divorciarmos. Depois de ver tua coluna no jornal, ela cancelou sua audiência com o advogado e marcou uma consulta com o doutor. Ela trouxe consigo a coluna escrita no jornal. O doutor disse é verdade que muitos travestis não são homossexuais. Eles têm prazer em vestir-se com roupa feminina, mas não têm desejos de envolver-se em atividades homossexuais. Alguns homossexuais são travestis, por isso toda esta confusão. Sabendo muito bem que eu não posso deixar meu vício, minha mulher sai de casa durante uma tarde por semana enquanto eu "brinco de ser mulher”. Prefiro estar só sem ser observado e ela respeita meus desejos. Sempre me asseguro de que as crianças estejam dormindo, fecho as cortinas e não respondo à campainha. Agora que posso levar a cabo meu pequeno “joguinho” com o conhecimento e aprovação de minha esposa, sinto-me 100% melhor. Meus nervos estão calmos e já não tomo mais tranqüilizante. Agradeço por ela ser tolerante. Um admirador de Ana".

Seguramente, você reagiu igual a mim. Que nojo! Não podemos imaginar um homem tão pervertido e desordenado que se excita em vestir roupa feminina. Não podemos imaginar o nosso esposo, ou uma outra pessoa conhecida [como nosso pai ou pastor], entretendo esses pensamentos. Só o pensar nisto nos traz repugnância.

Parece lógico que Deus está tão repugnado com isto como nós. Deuteronômio 22:5 diz: “...nem vestirá o homem roupa de mulher; porque, qualquer que faz isto, abominação é ao Senhor teu Deus.” Todo o bom senso nos faz saber que isto desagrada Deus.

Mas espere! Quem disse que os homens não devem vestir-se com vestidos? Como vocês sabem que vestidos são somente para mulheres? Penso que sabemos isto da mesma maneira que sabemos sobre o tamanho do cabelo: pelo que disse a Bíblia e pelo que a [própria] natureza nos ensina. Deus programou em nosso conhecimento instintivo que as saias ou KATASTOLES [“peça de vestir compridas e frouxas”] são roupa de mulheres e os homens não as devem usar. Concordamos com Deus que tal prática deve ser considerada uma abominação.

Siga a linha de pensamento de Deus, por um momento: "Por que é que um homem não deve vestir-se com um vestido? Ah, boa resposta: Porque vestido é roupa só para mulheres! Bem, se um homem não deve vestir-se com um vestido, como deve vestir-se? Ah, outra resposta perfeita: com calças! Então não significa isto que calças são roupa para homens? Se um vestido é exclusivamente roupa de mulheres, que classe de roupa pertence [exclusivamente] e caracteriza um homem, na nossa cultura?"

Eu já vi homens de saias... e, claro, seguramente nunca me acostumarei com isto. Mas falhamos em recordar que há 75 anos as pessoas se escandalizavam ao ver uma mulher com calças compridas, como se escandalizam hoje ao ver um homem com uma saia. Era comum assumir que uma mulher que se vestia com calças compridas era uma aberração, como também o é o homem que se veste com saias ou vestidos.

Por causa de tudo isto, reconhecemos que o Diabo pode nos enganar para aceitarmos qualquer classe de pecado, e este é o perigo secreto da televisão [e da pressão do mundo].

Nesta geração, estamos tão acostumadas a ver mulheres de calças compridas que isto já não nos parece anormal; e muitas mulheres, nos anos 90, têm usado calças compridas por toda a sua vida. Vivemos em uma geração em que as moças, muitas vezes, nem sequer têm vestidos! Mas Deus não mudou. Deuteronômio 22:5 diz: “Não haverá traje de homem na mulher ... porque qualquer que faz isto, abominação é ao Senhor teu Deus.” Deus tem a mesma repugnância hoje pelas mulheres que se vestem com roupas de homem, como tinha quando a Bíblia foi escrita.

As saias para homens estão sendo introduzidas no mercado da moda e talvez em poucos anos, no futuro, serão tão comuns e aceitáveis como as calças compridas para as mulheres. Em um programa de televisão, Phil Donahue entrevistou desenhistas de moda sobre o futuro das saias para homens. Vários modelos estavam vestidos com saias, incluindo mesmo o Sr. Donahue. Quando a entrevista se abriu para comentários da parte da audiência, as mulheres não tardaram em declarar sua repugnância por tão ofensiva prática. Donahue lhes respondeu: “Se é mau que homens se vistam com saias, então é igualmente mau que mulheres se vistam com calças compridas.” Mas mulheres que insistem em que homens não devem vestir-se com roupa feminina estão dia após dia usando roupas masculinas! [Mesmo mulheres crentes!] [Que absurdo!].

Releiamos Deuteronômio 22:5 [tradução literal]: "As roupas apropriadas a um homem não estarão sobre uma mulher, nem um homem vestirá a indumentária de uma mulher: porque abominação para Jeová teu Deus [é] qualquer um fazendo estas [coisas]." O mandamento de distinção na roupa é dirigida mais específica e rigorosamente a mulheres do que a homens. Os homens simplesmente não devem vestir-se com roupa feminina. [Mas, quanto à mulher,] Deus disse que ela não deve vestir-se tanto com o que pertence a um homem, quanto também ordenou que ela não pode vestir-se com qualquer coisa que pareça roupa usável por um homem. [Note também:] não é a roupa que é abominável a Deus, são as pessoas que se vestem com tais roupas. “...porque abominação para Jeová teu Deus [é] qualquer um fazendo estas [coisas]." Quando a Bíblia usa a palavra abominação significa que este é um pecado gravíssimo. Certamente este não é um caso menos sério.

Continue conosco na parte três, onde veremos mais a fundo as normas de vestir segundo as Escrituras. Espero que você seja sincera e submissa ao esquadrinhar a Palavra de Deus para responder esta pergunta: “Que vestirei?”
 
PARTE 3
Primeiramente, falamos sobre o que é o ser mundano, que é exatamente o oposto de ser aquilo que agrada a Deus. Sermos mundanos significa participarmos de qualquer prática que glorifica a nós mesmos e ao pecado, e facilita os planos do Diabo para nossa vida; assim como o sermos agradáveis a Deus traz glória a Cristo, exalta uma vida santa, e expressa submissão ao plano de Deus para nossa vida. A roupa mundana, então, é qualquer roupa que não glorifica a Deus por minha aparência; é aquela que se destaca pela sensualidade; ou se apresenta contra o plano de Deus, não mostrando diferença entre o homem e a mulher.

Examinamos Deuteronômio 22:5 e I Timóteo 2:9, que ensinam claramente que a roupa apropriada para uma mulher consiste em uma “traje honesto, com pudor e modéstia” (decôro). Era somente para homens o “cingir os lombos” (Jó 40:7) expondo suas pernas e a parte baixa das coxas, cobertas com calças. O frouxo e longo vestido da mulher era deixado solto e as calças nunca fizeram parte do guarda-roupa que Deus quis que as mulheres tivessem.

Pus-me a pensar: “Por que este tema é tão explosivo?” Já ouvi pastores pregarem contra a música do rock-and-roll e as pessoas traziam suas fitas cassetes e discos, e quebravam a todos eles. Já escutei pastores pregarem contra o álcool, pornografia, novelas, e toda classe de pecados vis, e nunca ouvi ninguém tentar justificá-los. Mas é só o pastor pregar contra as mulheres que vestem calças compridas, shorts, biquínis e saias curtas [e vestidos/blusas decotados, de alcinhas, justos, transparentes, de barriguinha de fora, ou "reveladores"], e logo explode uma guerra mundial. Igrejas já se dividiram, amigos já se separaram e a obra de Cristo tem sido danificada porque muitas mulheres insistem em dizer que não há nada de mais [nessas roupas da moda], enquanto Deus diz que há. Por que é assim?

Homens afeminados, libidinosos, mulheres masculinizadas e homossexuais, são certamente mais comuns hoje que em qualquer outro tempo desde Sodoma e Gomorra. No entanto, nunca ouvi falar de homens salvos insistirem em se vestir com roupa de mulher em igrejas que pregam a Bíblia. Nunca vi homens serem convidados para vir ao altar deixar suas saias. Não é verdade? Isto não é um problema para os homens de nossas igrejas. Mas as mulheres que não querem renunciar a suas calças compridas têm sido responsáveis por muitas divisões em igrejas. Milhares trocaram suas membresias (ou completamente deixaram de ir a qualquer igreja) porque as calças tinham uma âncora [inarredável, um lugar muito importante] em seus corações.

Muitas mulheres não se rebelariam contra a pregação de qualquer outro tema; mas teriam um ataque histérico se um pastor se levantasse e pregasse sobre Deuteronômio 22:5 dizendo que as mulheres não devem vestir-se com roupa de homem. É óbvio que o Diabo cravou fortes garras [tem uma forte influência] na vida de muitas mulheres [mesmo salvas], nesta área. A santificação [isto é, a separação do mundo] em nossas normas de vestir, trará mais problemas para uma igreja do que qualquer outra coisa. Pergunto-me, novamente: Por que este é um tema tão polêmico?

Ao estudar este tema durante vários anos e examinar mais sobre o que a Bíblia diz sobre este assunto, tudo ficou mais evidente. Quando Deus deu as diferenças entre o homem e a mulher, Ele elegeu a mulher para que vestisse vestido e tivesse o cabelo longo, os quais são mais femininos. Deus ordenou que os homens se vestissem com calças e que tivessem o cabelo curto, os quais são por natureza mais masculinos.

A Bíblia é tão clara que podemos distinguir plenamente o que é apropriado e natural, a menos que nós nos tenhamos programado contra os ensinamentos naturais que Deus colocou dentro de nós. I Coríntios 11:14 diz: “Ou não vos ensina a mesma natureza que é desonra para o homem ter cabelo crescido?” A natureza nos diz que um homem deve ter cabelo curto e que o cabelo da mulher deve ser o oposto e deve distinguir-se facilmente do cabelo do homem.As distinções que Deus exige haver entre um homem e uma mulher devem apontar plenamente para a diferença de posição que Deus espera para eles em Sua hierarquia de autoridade. I Coríntios 11:3 diz: “Mas quero que saibais que Cristo é a cabeça de todo homem, e o homem a cabeça da mulher; e Deus a cabeça de Cristo.” Assim como o cabelo curto fala da posição e responsabilidade do homem, as calças, sendo identificadas como roupa masculina, se tornaram símbolos da autoridade do homem. (segue a parte dois, não deixe de ler)


www.recadosaarao.com.br

 

Saiba como contribuir com nosso site:

1) - O vídeo não abre? O arquivo não baixa? Existe algum erro neste artigo? Clique aqui!
2) - Receba os artigos do nosso site em seu e-mail. Cadastre-se Aqui é grátis!
3) - Ajude nossos irmãos a crescerem na fé, envie seu artigo, testemunho, foto ou curiosidade. Envie por Aqui!
4) - Ajude a manter este site no ar, para fazer doações Clique aqui!


Total Visitas Únicas: 6.862.787
Visitas Únicas Hoje: 372
Usuários Online: 100