Espacojames



Página Inicial
Listar Artigos




Artigo N.º 3340 - Os cristãos e a homossexualidade
Artigo visto 2197




Visto: 2197
Postado em: 11/10/09 às 20:35:44 por: James
Categoria: Artigos
Link: http://www.espacojames.com.br/?cat=1&id=3340
Marcado como: Artigo Simples
Ver todos os artigos desta Categoria: Artigos


Por: Dom Redovino Rizzardo, cs-Bispo de Dourados/MS


Há poucos dias, numa viagem de avião, deparei-me com uma revista de turismo, que descrevia pormenorizadamente o paraíso que é uma ilha da Grécia, procurada por magnatas do mundo inteiro. A certa altura, o articulista se dizia impressionado pelo grande número de casais homossexuais que viu passeando descontraidamente na praia e pelas ruas da cidade, «sem causar - concluía ele - o menor embaraço a ninguém, já que o povo da ilha não parece sofrer tabus ou preconceitos de espécie alguma».


O fato de os habitantes da ilha grega não terem tabus ou preconceitos contra a homos-sexualidade não coincide necessariamente com uma evolução da espécie humana. A grandeza e o êxito da pessoa e da sociedade dependem dos valores que se abraçam ou perseguem e de sua verificação na prática do dia-a-dia. Para que determinados conceitos, parâmetros e comportamentos possam ser aceitos, valorizados e difundidos, precisam respeitar as exigências da razão, da ética e do bom senso.

Fundamentados nesses princípios, não é preciso ser cristão para entender que o relacionamento sexual - e mais ainda o casamento - só pode ser entre homem e mulher. Se não há oposição entre ciência e religião - e se houver, uma delas deve ser descartada -, nesse campo a biologia, a psicologia e a fé sintonizam plenamente entre si: anatomicamente, os órgãos sexuais são diferentes e complementares; e psicologicamente, sabe-se que a realização humana acontece somente no encontro maduro, aberto e confiante com o diferente, ou seja, entre homem e mulher.

Quanto aos cristãos, só podem definir-se como tais os que acolhem a palavra de Deus, mesmo se, na prática da vida, devido à fraqueza humana, nem sempre lhe conseguem ser fiéis. E o que diz a palavra de Deus? Desde as primeiras páginas da Bíblia, ela não deixa nenhuma dúvida a esse respeito: «Deus criou o ser humano à sua imagem e semelhança: homem e mulher os criou» (Gn 1, 27).

Apesar de viver lado a lado com povos para quem a homossexualidade era comum, o povo hebreu jamais abandonou o projeto de Deus, tanto que lhe foi normal acolher a determinação dada por Moisés: «Nenhum homem deverá ter relações com outro homem, pois se trata de uma abominação» (Lv 18, 22).

De sua parte, Jesus, que derrogou algumas normas da Primeira Aliança - «Ouvistes o que foi dito aos antigos; eu, porém, vos digo» (Mt 5, 21-22) -, quanto ao casamento heterossexual, porém, se refaz aos primórdios da criação: «Não lestes que, no princípio, o Criador os fez homem e mulher? Por isso, um homem deixa seus pais, junta-se à sua mulher e os dois se tornam uma só carne» (Mt 19, 4-5).

A mesma linha foi seguida por seus discípulos. Referindo-se aos pagãos, São Paulo escrevia aos romanos: «Visto que eles trocaram a verdade de Deus pela mentira, venerando as criaturas em lugar do Criador, Deus os entregou a paixões vergonhosas. Suas mulheres substituíram as relações naturais por outras antinaturais. O mesmo aconteceu com os homens: deixando a relação natural com a mulher, arderam de paixão uns com os outros, cometendo infâmias entre si e recebendo em si próprios a paga devida a seus extravios» (1, 25-27).

Para quem não tem a Bíblia como referencial, fica muito mais complicado encontrar o caminho a seguir. Quem deverá ocupar o seu lugar para estabelecer as leis que norteiem o comportamento humano na sociedade? Uma consulta popular? O Senado ou a Câmara dos Deputados? A Presidência da República? A Polícia? O Supremo Tribunal Federal? Sem Deus, não existem verdades, mas opiniões, que podem mudar de pessoa para pessoa, de época em época. A conclusão, então, só poderá ser: «Salve-se quem puder!»
Com isso, não se pretende condenar ao fogo do inferno a quantos optam por atitudes ou comportamentos homossexuais. Todos os que buscam a verdade na sinceridade do coração, se sentem irmãos de São Paulo, que reconhecia com humildade: «O querer está a meu alcance, mas não o fazer o bem. Não faço o bem que quero, mas o mal que não quero» (Rm 7, 19).

Ao invés, porém, de se acomodar em suas fraquezas, ele se jogava em Deus e nele encontrava forças para buscar a cura: «Quem me libertará dessa condição de morte? A graça de Deus, por Jesus Cristo» (Rm 7, 25).

Por ser discípula de Cristo e formada de pessoas humanas, a Igreja aprendeu a absolver sempre a todos os pecadores. Mas jamais poderá absolver o pecado, negando-o ou justificando-o…


Fonte: Diocese de Dourados/MS



Ajude a manter este site no ar. Para doar clique AQUI!

Saiba como contribuir com nosso site:

1) - O vídeo não abre? O arquivo não baixa? Existe algum erro neste artigo? Clique aqui!
2) - Receba os artigos do nosso site em seu e-mail. Cadastre-se Aqui é grátis!
3) - Ajude nossos irmãos a crescerem na fé, envie seu artigo, testemunho, foto ou curiosidade. Envie por Aqui!
4) - Ajude a manter este site no ar, para fazer doações Clique aqui!

Lenço Branco de N. Senhora
Saiba o que é, como fazer e as orações necessárias.
Óleo de São Rafael e Santa Filomena
Saiba mais sobre este santo remédio em tempos difícies
As 15 Orações de Santa Brígida
As promessas de Jesus para a alma que rezar estas orações.
Jesus eu Confio em vós
Nada negarei a alma que às 3 hs da tarde recitar minhas orações
Devoção às Gotas de Sangue de Cristo
Será livrado das penas do Purgatório.
Para os irmãos protestantes
Foi no colo de uma mulher que Deus colocou toda esperança do mundo



Total Visitas Únicas: 8.684.858
Visitas Únicas Hoje: 1.129
Usuários Online: 212