Espacojames



Página Inicial
Listar Artigos




Artigo N.º 9433 - Os sete pecados capitais - Parte 5 - O pecado da Ira
Artigo visto 3259




Visto: 3259
Postado em: 07/02/12 às 08:29:54 por: James
Categoria: Artigos
Link: http://www.espacojames.com.br/?cat=1&id=9433
Marcado como: Artigo Simples
Ver todos os artigos desta Categoria: Artigos


Dando continuidade à nossa série de artigos sobre os pecados capitais, passamos agora ao estudo do pecado da ira.

Cada um de nós, seres humanos, por nossos próprios méritos, estaríamos irremediavelmente perdidos: todos pecamos e precisamos da Graça de Deus, embora muitos ainda não o reconheçam: este é o seu maior problema.

Na árvore do pecado, a ira é um galho grande; por isso é um dos pecados capitais. O pecado da ira está ligado ao tronco do orgulho, que é a rejeição da Soberania de Deus sobre a nossa vontade. A ira, na maioria das vezes, é um sentimento de contrariedade por alguma vontade não satisfeita. Vemos que até as crianças, mesmo pequenas, já expressam seu descontentamento quando são contrariadas: batem os pés, choram, gritam...

Deus nos criou dotados de sentimentos, que são indispensáveis para a vida, mas quando a ira é alimentada por nossa decisão própria, seja consciente ou não, aí ela resulta em gestos concretos que fatalmente levarão à dor e ao sofrimento... Gestos dos quais nos arrependeremos depois, mas aí já pode ser tarde. A ira, quando alimentada, leva a uma fúria doentia que precisa se manifestar de qualquer jeito, e acaba resultando em desrespeito, agressão verbal e até física, que pode resultar em crimes graves; no caso mais extremo, ao assassinato.

A ira, portanto, está ligada mais ao agir do que ao sentir, simplesmente. Normalmente são as pessoas mais ativas e cheias de desejos que mais sofrem com a ira. São conhecidas como “pavio curto”, de "gênio forte"... Algumas são até admiradas por serem “francas” e “sinceras”: não levam desaforo para casa. Mas a sinceridade não precisa, - e não deve, - ser acompanhada da ira. Se você alimentar a ira, deixar-se tomar pelo ódio e pelo desejo de vingança, será capaz de cometer atrocidades que nem poderia imaginar.

O Livro de Eclesiastes (7, 9) condena os que são rápidos em alimentar a ira, porque ela se esconde no mais íntimo da alma humana. Escrevendo aos efésios, o apóstolo Paulo diz que a “ira breve” faz parte da natureza humana, mas deve ser tratada imediatamente: “Irai-vos, e não pequeis; não se ponha o sol sobre a vossa ira” (Ef. 4, 26). Paulo está citando o Salmo 4. “Irai-vos e não pequeis; consultai no travesseiro o vosso coração, e sossegai.” (Salmos 4, 4). Davi escreveu esse salmo quando seu filho Absalão liderava um motim para tomar-lhe o reino. O salmo é um pedido de ajuda a Deus diante dessa terrível situação e também um apelo aos homens, para que refletissem sobre o problema em vez de se entregarem à ira.

Não dêem espaço para a ira além do necessário, afirma o Apóstolo Paulo. Não deixe a raiva se acumular para o dia seguinte, e o seguinte, e o seguinte… Ainda na mesma noite da sua indignação, da sua dor, você deve entregar o problema aos Pés do Senhor, e assim encontrará sossego. “Em paz me deito e logo pego no sono, porque, Senhor, só tu me fazes repousar seguro.” (Salmo 4, 8)

Jesus foi ao centro da questão e revelou a essência do Mandamento da Lei que diz “não matarás”: “Ouviste o que foi dito aos antigos: não matarás; e quem matar estará sujeito a julgamento. Eu porém vos digo: todo aquele que se irar contra seu irmão estará sujeito a julgamento; quem proferir um insulto a seu irmão estará sujeito a julgamento do Tribunal; e quem lhe chamar: tolo, estará sujeito ao inferno de fogo. Quando estiveres levando a tua oferta para o altar, e ali te lembrares de que teu irmão tem alguma coisa contra ti, deixa a tua oferta ali diante do altar, e vai primeiro reconciliar-te com o teu irmão. Só então apresenta a tua oferta. Deixa ali diante do altar a tua oferta, e vai reconciliar-te primeiro com teu irmão e, depois, vem e apresenta a tua oferta." (Mateus 5, 24)

A Lei fala do fruto mais extremo da ira: não matarás! Quem evita a ira, por certo não corre o risco de chegar ao extremo de tirar a vida de alguém. Jesus muda a perspectiva. O desrespeito pela vida, que leva alguém a matar, nasce na ira, perde o controle em quem a consente e passa dos insultos verbais e físicos para as últimas consequências.



Vencendo a ira

Como lidar com a ira à luz do Evangelho? Qual a saída para um coração irado? Jesus nos apresentou duas bem-aventuranças que tornam felizes aqueles que lutam contra a ira: "Felizes os mansos" e "Felizes os pacificadores".

Muitas pessoas confundem mansidão com fraqueza. Promover a paz e demonstrar espírito manso seriam marcas dos perdedores? Não. Verdadeiramente, a mansidão e a paz são os maiores sinais de força e domínio próprio que um ser humano é capaz de manifestar. Ser manso não é ser fraco, mas abrir mão de usar a força. Ser manso é ser maior do que a ira.

A ira é como qualquer emoção: aparece de maneira involuntária. Você não "decide" que vai se irar. No entanto, ao sentir ira, se perceber que é porque uma vontade sua foi contrariada, aí sim poderá decidir como reagir a esse sentimento negativo.

Os mansos e pacificadores nada têm a ver com os passivos. Moisés foi um dos maiores líderes da história, e era conhecido como um homem manso (Nm 12, 3). A mansidão não sente necessidade de injuriar os outros. Não possui sentimentos de inferioridade, nem de impotência, e por isso os mansos não precisam lutar por reconhecimento. Eles submetem as contrariedades a Deus, que domina o Universo, e logo descansam. Desenvolver um espírito manso é confiar na promessa de Jesus de que os mansos herdarão a terra. O Senhor nos convida a aprender mansidão com ele. Ele foi o exemplo máximo de mansidão, porque, sendo Deus Todo Poderoso, abriu mão do seu Poder Divino e decidiu confiar no Amor do Pai e submeter-se à sua Vontade.

Senhor Jesus Cristo, Filho do Deus Vivo, tende piedade de nós, que somos pecadores!

--

Fonte consultada:

BURNS, John E. Recuperando - se com os Sete Pecados Capitais São Paulo: Loyola, 2004


Fonte: http://vozdaigreja.blogspot.com



Ajude a manter este site no ar. Para doar clique AQUI!

Saiba como contribuir com nosso site:

1) - O vídeo não abre? O arquivo não baixa? Existe algum erro neste artigo? Clique aqui!
2) - Receba os artigos do nosso site em seu e-mail. Cadastre-se Aqui é grátis!
3) - Ajude nossos irmãos a crescerem na fé, envie seu artigo, testemunho, foto ou curiosidade. Envie por Aqui!
4) - Ajude a manter este site no ar, para fazer doações Clique aqui!

Lenço Branco de N. Senhora
Saiba o que é, como fazer e as orações necessárias.
Óleo de São Rafael e Santa Filomena
Saiba mais sobre este santo remédio em tempos difícies
As 15 Orações de Santa Brígida
As promessas de Jesus para a alma que rezar estas orações.
Jesus eu Confio em vós
Nada negarei a alma que às 3 hs da tarde recitar minhas orações
Devoção às Gotas de Sangue de Cristo
Será livrado das penas do Purgatório.
Para os irmãos protestantes
Foi no colo de uma mulher que Deus colocou toda esperança do mundo



Total Visitas Únicas: 8.687.602
Visitas Únicas Hoje: 988
Usuários Online: 297