Espacojames


Página Inicial
Listar Saiba Mais




Artigo N.º 3081 - O que diz o catecismo sobre o anticoncepcional?
Artigo visto 2625




Visto: 2625
Postado em: 15/09/09 às 13:00:35 por: James
Categoria: Saiba Mais
Link: http://www.espacojames.com.br/?cat=19&id=3081
Marcado como: Artigo Simples
Ver todos os artigos desta Categoria: Saiba Mais


O Catecismo não usa a palavra anticoncepcional, mas trata do assunto; veja:



Controle da natalidade – contracepção - método natural

2370 – A continência periódica, os métodos de regulação da natalidade baseados na auto-observação e nos recursos aos períodos infecundos (HV 16) estão de acordo com os critérios objetivos da moralidade. Estes métodos respeitam os corpos dos esposos, animam a ternura entre eles e favorecem a educação de uma liberdade autêntica. Em compensação, é intrinsecamente má “toda ação que, ou em previsão do ato conjugal, ou durante a sua realização, ou também durante o desenvolvimento de suas conseqüências naturais, se proponha, como fim ou como meio, tornar impossível a procriação.”(HV, 14)

2368 - Um aspecto particular desta responsabilidade diz respeito à regulação dos nascimentos. Por razões justas (GS 50), os esposos podem querer espaçar os nascimentos de seus filhos. Cabe-lhes verificar que seu desejo não provém do egoísmo mas está de acordo com a justa generosidade de uma paternidade responsável. Além disso regularão seu comportamento segundo os critérios objetivos da moral.

A moralidade da maneira de agir, quando se trata de harmonizar o amor conjugal com a transmissão responsável da vida, não depende apenas da intenção sincera e da reta apreciação dos motivos, mas deve ser determinada segundo critérios objetivos tirados da natureza da pessoa e de seus atos, critérios esse que respeitam o sentido integral da doação mútua e da procriação humana no contexto do verdadeiro amor. Tudo isso é impossível se a virtude da castidade conjugal não for cultivada com sinceridade (GS 51,3).

2369 - “Salvaguardando esses dois aspectos essenciais, unitivo e procriativo, o ato sexual conserva integralmente o sentido de amor mútuo e verdadeiro e sua ordenação para a altíssima vocação do homem para a paternidade” (HV 12).

2399 – A regulação da natalidade representa um dos aspectos da paternidade e da maternidade responsáveis. A legitimidade das intenções dos esposos não justifica o recurso a meios moralmente inadmissíveis (por exemplo, a esterilização direta ou a contracepção).

Prof.Felipe Aquino

Data Publicação: 03/01/2008


Fonte: www.cleofas.com.br



Ajude a manter este site no ar. Para doar clique AQUI!

LEIA TAMBÉM
Ressurreição
Paramentos Litúrgicos
INDULGÊNCIAS URGENTE - Parte 2
INDULGÊNCIAS URGENTE - Parte 1
O que são Indulgências? (Ex.: Terço das Almas - 30 mil dias de indulgências )
O que é a Eucaristia?
Catecismo promulgado pelo Santo Padre João Paulo II
Paulo o Apóstolo.Infância e juventude...
Prova da existência de Deus Vale R$ 2,87 milhões
Veja mais artigos relacionados
 

Saiba como contribuir com nosso site:

1) - O vídeo não abre? O arquivo não baixa? Existe algum erro neste artigo? Clique aqui!
2) - Receba os artigos do nosso site em seu e-mail. Cadastre-se Aqui é grátis!
3) - Ajude nossos irmãos a crescerem na fé, envie seu artigo, testemunho, foto ou curiosidade. Envie por Aqui!
4) - Ajude a manter este site no ar, para fazer doações Clique aqui!


Total Visitas Únicas: 8.331.379
Visitas Únicas Hoje: 407
Usuários Online: 199