Espacojames



Página Inicial
Listar Destaque




Artigo N.º 3592 - Lição da queda do Muro de Berlim: não reduzir a fé
Artigo visto 2369




Visto: 2369
Postado em: 09/11/09 às 07:27:51 por: James
Categoria: Destaque
Link: http://www.espacojames.com.br/?cat=41&id=3592
Marcado como: Artigo Simples
Ver todos os artigos desta Categoria: Destaque


O porta-voz vaticano analisa o papel de João Paulo II, 20 anos depois


CIDADE DO VATICANO, domingo, 8 de novembro de 2009 (ZENIT.org).- Vinte anos depois da queda do Muro de Berlim, o porta-voz da Santa Sé constata que muitos ainda não entenderam a lição daquele acontecimento histórico: a fé não pode ser reduzida à esfera privada.

O Pe. Federico Lombardi, SJ, diretor da Sala de Imprensa da Santa Sé, no editorial do último número de Octava Dies, semanário do Centro Televisivo Vaticano, analisou o papel desempenhado por João Paulo II naquele acontecimento que transformou a história da humanidade no dia 9 de novembro de 1989.

“Que grande festa para o povo em Berlim! – reconhece o porta-voz, ao recordar a queda do símbolo da Guerra Fria. Quando estupor e quanta alegria em toda a Europa e no mundo, vendo e revendo aquelas imagens incríveis!”

“Durante quase 30 anos, quem tentava superá-lo fugindo rumo à liberdade, arriscava a vida; dezenas e dezenas de pessoas haviam morrido diante dos olhos horrorizados das testemunhas que passavam. Acreditavam que a grande prisão protegida pelo muro – e com maior amplitude pela cortina de ferro – ia resistir ainda por muitos anos.”

“No entanto, as aspirações de liberdade e as fraquezas intrínsecas nos regimes fundamentados em uma ideologia inimiga de Deus e da pessoa humana haviam trabalhado em profundidade nos povos do Leste, preparando uma queda histórica, sem estar acompanhada – acontecimento afortunado e raro – por grandes derramamentos de sangue.”

“Sem querer simplificar um processo histórico extremamente complexo”, o Pe. Lombardi recorda que “o papel da eleição e a pessoa de João Paulo II, de suas viagens a uma Polônia, que em grande parte permaneceu fielmente católica, e de suas consequências sobre as aspirações e o desejo de liberdade do seu povo e dos povos vizinhos”.

Quando, depois, o pontífice, já idoso, atravessou a porta de Brandenburgo, em Berlim, reconhece o Pe. Lombardi, “não somente a Alemanha estava unificada, mas a Europa respirava com seus dois pulmões, o do Oeste e o do Leste, e a fé cristã havia demonstrado que, mais uma vez, havia contribuído para a união e a civilização do continente, superando a prova cruel do ateísmo do Estado”.

“É bom recordar isso, quando se insiste em reduzir a fé ao âmbito estritamente privado”, afirma o Pe. Lombardi, poucos dias depois da sentença do Tribunal Europeu de Direitos Humanos, que proíbe os crucifixos nas escolas.

“Pois bem – conclui –, no mundo, infelizmente, foram levantados e ainda são levantados muitos muros. Continuaremos comprometidos, esperando festejar, no final, também sua inutilidade e sua queda”.


Fonte: www.zenit.org



Ajude a manter este site no ar. Para doar clique AQUI!

Saiba como contribuir com nosso site:

1) - O vídeo não abre? O arquivo não baixa? Existe algum erro neste artigo? Clique aqui!
2) - Receba os artigos do nosso site em seu e-mail. Cadastre-se Aqui é grátis!
3) - Ajude nossos irmãos a crescerem na fé, envie seu artigo, testemunho, foto ou curiosidade. Envie por Aqui!
4) - Ajude a manter este site no ar, para fazer doações Clique aqui!

Lenço Branco de N. Senhora
Saiba o que é, como fazer e as orações necessárias.
Óleo de São Rafael e Santa Filomena
Saiba mais sobre este santo remédio em tempos difícies
As 15 Orações de Santa Brígida
As promessas de Jesus para a alma que rezar estas orações.
Jesus eu Confio em vós
Nada negarei a alma que às 3 hs da tarde recitar minhas orações
Devoção às Gotas de Sangue de Cristo
Será livrado das penas do Purgatório.
Para os irmãos protestantes
Foi no colo de uma mulher que Deus colocou toda esperança do mundo



Total Visitas Únicas: 8.692.562
Visitas Únicas Hoje: 1.186
Usuários Online: 224