Espacojames


Página Inicial
Listar Destaque




Artigo N.º 3748 - Doação de órgãos é ato de amor, afirma Pastoral da Saúde
Artigo visto 2047




Visto: 2047
Postado em: 05/12/09 às 08:02:20 por: James
Categoria: Destaque
Link: http://www.espacojames.com.br/?cat=41&id=3748
Marcado como: Artigo Simples
Ver todos os artigos desta Categoria: Destaque

Encontro sobre esse tema em Portugal reuniu 600 participantes

FÁTIMA, quinta-feira, 3 de dezembro de 2009 (ZENIT.org).- “O ato de amor que se exprime na doação de órgãos vitais é também um autêntico testemunho de caridade, para que cresça sempre a vida”, afirma a Pastoral da Saúde em Portugal.


O caminho a seguir é promover a doação de órgão e buscar “a formação de uma cultura de solidariedade que esteja aberta a todos e não exclua ninguém”. É o que se diz nas conclusões do XXII Encontro Nacional da Pastoral da Saúde, encerrado hoje em Fátima. O evento discutiu “Transplante de órgãos – doação para a vida”.

A Pastoral da Saúde reconhece o “trabalho exaustivo que se está a fazer em Portugal para responder, em muitas áreas, ao progresso da medicina em ordem aos transplantes de órgãos, o que tem permitido a salvação, a saúde e a qualidade de vida, a muitos milhares de pessoas”.

No encontro nacional em Fátima, decidiu-se “apoiar a reflexão, nas comunidades cristãs, escolas, paróquias e movimentos, sobre a cultura da solidariedade que convida à doação de órgãos, quer em vida, quer pós morte, como forma privilegiada de caridade”.

A Pastoral indica ainda que pretende “elaborar material de informação que dê notícia das muitas situações clínicas em que a transplantação de órgãos proporciona às pessoas que eram doentes quer a cura das suas limitações quer a qualidade de vida que sempre desejaram ter”.

Outra ação será “sugerir aos núcleos paroquiais da Pastoral da Saúde já presentes em muitas comunidades cristãs que criem grupos de dadores de sangue e, simultaneamente, grupos que se proponham estudar as situações em que muitas pessoas se podem tornar dadores de sangue e dadores de órgãos em vida ou depois da morte”.

A Pastoral da Saúde destaca ainda a importância de “valorizar o papel dos capelães e outros agentes de assistência espiritual e religiosa, nos hospitais e centros de transplante”.

Segundo o organismo, sabe-se que “razões da natureza espiritual e religiosa podem, por vezes, ajudar a vencer dificuldades infundadas quer quanto à transplantação, quer quanto à doação de órgãos”.


Fonte: zenit.org



Ajude a manter este site no ar. Para doar clique AQUI!

LEIA TAMBÉM
Bento XVI constata fatores de união entre ortodoxos e católicos
PADRE ARRASTA CADA VEZ MAIS FIÉIS PARA AS MISSAS!
Mais norte-americanos correm risco de passar fome
Triplo desafio de cristãos e muçulmanos, segundo cardeal Tauran
Governar a globalização com o princípio de subsidiariedade
Em 2010, nova fase da comissão entre anglicanos e católicos
Advento: viver o presente esperando o futuro
Bento XVI pede orações pelo fim de todo abuso de crianças
Cristo é a esperança de que necessitamos, diz Papa
Veja mais artigos relacionados
 

Saiba como contribuir com nosso site:

1) - O vídeo não abre? O arquivo não baixa? Existe algum erro neste artigo? Clique aqui!
2) - Receba os artigos do nosso site em seu e-mail. Cadastre-se Aqui é grátis!
3) - Ajude nossos irmãos a crescerem na fé, envie seu artigo, testemunho, foto ou curiosidade. Envie por Aqui!
4) - Ajude a manter este site no ar, para fazer doações Clique aqui!


Total Visitas Únicas: 8.269.425
Visitas Únicas Hoje: 750
Usuários Online: 209