Espacojames


Página Inicial
Listar Destaque




Artigo N.º 5976 - Bispos do México: Adoção homossexual atenta contra ordem natural
Artigo visto 1888




Visto: 1888
Postado em: 18/08/10 às 08:09:54 por: James
Categoria: Destaque
Link: http://www.espacojames.com.br/?cat=41&id=5976
Marcado como: Artigo Simples
Ver todos os artigos desta Categoria: Destaque

MEXICO D.F., 17 Ago. 10 / 04:34 pm (ACI).- A Conferência do Episcopado Mexicano (CEM) deu a conhecer hoje um comunicado no qual os prelados rechaçam a decisão da Suprema Corte de Justiça da Nação (SCJN) que permite as uniões homossexuais equiparadas ao matrimônio e a possibilidade que lhes deram para adotar a menores, pois não só vai contra a ordem natural mas também atenta contra a vontade da maioria da população.

A seguir a tradução do texto "Responsabilidade e livre expressão, um direito de toda pessoa" na íntegra:

"Escutamos durante estes dias o bombardeio nos meios sobre o tão controvertido tema das uniões entre pessoas do mesmo sexo e a adoção decrianças por elas.

É conhecida de todos a aprovação que a Assembléia do Distrito Federal realizou tempo atrás onde se dava consentimento a este tipo de uniões. Tal aprovação, obteve-se de maneira acelerada, sem as consultas necessárias aos diferentes autores sociais e sem atender o consenso das maiorias, que estava em desacordo de tais uniões e especialmente da adoção de crianças. O trator do partido dominante se impôs e o debate social se fez de lado em detrimento de uma sociedade majoritária que mostrava estar em contra. 

A Procuradoria Geral da República interpôs um recurso constitucional ante a SCJN mostrando sua inconformidade. Ontem a SCJN terminou o debate sem ir ao fundo do assunto, somente confirmou a legalidade do processo jurídico realizado pela Assembléia de Representantes do D.F. (da capital).

Os Bispos do México, sensíveis à opinião majoritária não só na Cidade do México, mas também do país inteiro, manifestamos no exercício da liberdade de expressão garantido por nosso regime político democrático, nosso total desacordo com a sentença emitida pela SCJN; sem que isto signifique falta de respeito às Instituições do Estado Mexicano. Acreditam que equiparar com o nome de matrimônio a estas uniões é uma falta de respeito, tanto à essência mesma do matrimônio entre uma mulher e um homem, expresso na Constituição do País em seu 4º artigo, como aos costumes e a própria cultura que nos regeram por séculos.

A Igreja, da que formamos parte todos os batizados, vela pelos direitos dos que não podem se defender, e neste caso, os mais fracos como são os infantes. Por isso os Bispos como Pastores, apoiados na lei natural e em nossa fé, sempre nos pusemos e nos poremos do lado dos direitos dos não-nascidos, dos que não podem valer-se por si mesmos, dos que são vexados e explorados em todo âmbito. 

O Santo Padre, Bento XVI, em diferentes momentos e com atinadas reflexões, insistiu na importância de proteger os valores fundamentais da pessoa humana desde que é concebida até a morte natural. Assim mesmo, expressou a importância de respeitar e proteger a criação, a natureza em geral e em particular a humana. A consciência ecológica que tantos adeptos vai somando para proteger as distintas espécies respeitando seus processos naturais, deve incluir a espécie humana, a mais digna e consciente de seu próprio desenvolvimento. Por isso, na mesma natureza a Igreja descobre a dignidade do matrimônio entre um varão e uma mulher. Isto nos anima a impulsionar a dignidade do casal e sua prole apelando aos valores naturais e morais.

Lamentamos que ao manifestar estes conceitos na opinião pública, existam aqueles que recriminem e ameacem alertando a intolerância, quando a tolerância é a possibilidade de que todos expressemos nossa opinião e posições. Por isso, expressamos nossa solidariedade e nosso sentir aos Senhores Cardeais Norberto Rivera Carrera e Juan Sandoval Íñiguez sobre este delicado tema.

O momento que vive o México requer um debate de altura que nos una e no qual todos os membros da sociedade em seu conjunto coloquemos adiante os múltiplos problemas que nos afligem: insegurança, violência, corrupção, desemprego, etc. Em nossa Pátria é urgente terminar com as ataduras da intransigência, da exclusão, dos prejuízos de qualquer tipo e de classe, e que todos como irmãos nos esforcemos por construir um México onde todos caibamos e se respeitem os direitos de todo indivíduo, onde a transparência e o bom uso das liberdades democráticas façam de nosso país uma nação próspera apoiada nos valores transcendentes.

Os Bispos como Pastores do povo de Deus e irmãos de todos, chamamos os fiéis a orarem a Santa Maria de Guadalupe pelas decisões dos governantes e por todas as crianças que não têm voz mas sim têm o direito de ter umafamília que seja para eles exemplo de virtudes".


Fonte: http://acidigital.com/noticia.php?id=19825



Ajude a manter este site no ar. Para doar clique AQUI!

LEIA TAMBÉM
Pena para abortos provocados por terceiros no Brasil poderia aumentar
Autoridades evacuaram Santuário de Lourdes após ameaça de bomba que resultou falsa
BENTO XVI: “DEUS TEM UM LUGAR PARA NÓS PARA SEMPRE”
EM MARIA, AS RAÍZES DA VITÓRIA SOBRE A MORTE ESTÃO NA FÉ
CONFIAR-SE À AÇÃO INTERCESSORA DE MARIA, INDICA PAPA
A Assunção Gloriosa de Nossa Senhora - 15 de Agosto
PAIS TÊM MISSÃO DE TESTEMUNHAR PARA OS FILHOS O QUE É FUNDAMENTAL
Adeus ao Padre Santiago
Vaticano diz que ordenar mulheres é um delito grave contra fé
Veja mais artigos relacionados
 

Saiba como contribuir com nosso site:

1) - O vídeo não abre? O arquivo não baixa? Existe algum erro neste artigo? Clique aqui!
2) - Receba os artigos do nosso site em seu e-mail. Cadastre-se Aqui é grátis!
3) - Ajude nossos irmãos a crescerem na fé, envie seu artigo, testemunho, foto ou curiosidade. Envie por Aqui!
4) - Ajude a manter este site no ar, para fazer doações Clique aqui!


Total Visitas Únicas: 8.344.255
Visitas Únicas Hoje: 2.141
Usuários Online: 340