Espacojames


Página Inicial
Listar Destaque




Artigo N.º 7489 - Corte européia promulgará sentença sobre crucifixos nas escolas no próximo 18 de março
Artigo visto 2096




Visto: 2096
Postado em: 16/03/11 às 21:13:28 por: James
Categoria: Destaque
Link: http://www.espacojames.com.br/?cat=41&id=7489
Marcado como: Artigo Simples
Ver todos os artigos desta Categoria: Destaque

Roma, 16 Mar. 11 / 11:14 am (ACI)

A Corte Européia de Direitos humanos dará a conhecer sua sentença final sobre o caso do crucifixo nas escolas italianas na próxima sexta-feira 18 de março às 3:00 p.m. (hora local), enquanto que a Corte Suprema de Cassação da Itália já determinou que este importante símbolo religioso não afeta a laicidade do Estado.


A Corte Européia de Direitos humanos aceitou a apelação apresentada pelo governo da Itália no último 28 de janeiro de 2010, logo depois de que em novembro de 2009 decidira que os crucifixos não deviam estar nas salas de aula das escolas.

A resolução de novembro de 2009 lhe dava a razão a uma mãe de 
família de duas alunas que alegava que os crucifixos "não correspondiam" à forma que suas filhas deveriam ser educadas.

Ante esta decisão, o governo da Itália defendeu a presença dos crucifixos nas salas de aula dos colégios públicos, como um símbolo que representa as raízes cristãs do país

Ao respeito o Dr. Martin Kuegler, historiador, político e membro do Observatório europeu para a liberdade religiosa, assinala que "a Cruz é o emblema da Europa" e recorda alguns argumentos a ter-se em conta sobre este tema.

Em primeiro lugar, que o crucifixo faz parte do direito à liberdade religiosa e sua retirada dependeria mais de razões ideológicas que de correção política. "Um suposto direito a não ser confrontado com contúdos religiosos não pode ser mais forte que o direito ao livre exercício da religião".

"Em vez de lutar contra a intolerância religiosa, inclusive contra os símbolos, ataca-se a religião", alertou e recordou que "não se pode lutar contra problemas políticos enfrentando a religião".

Se isso acontece, explica Kuegler, "gera-se um fundamentalismo anti-religioso que se faz cúmplice do fundamentalismo religioso quando é provocado pela intolerância".

Quanto à democracia, é necessário ter em conta que "a maioria da população afetada quisera manter a cruz! É um problema de política democrática, que põe neste caso os interesses individuais por cima de outros".

Por outro lado, a Corte Suprema de Cassação da Itália assinalou em sua sentença a favor de manter os crucifixos nas salas que o princípio de laicidade não se vê afetado pela liberdade religiosa e de consciência "que são um valor fundamental para toda a população e não para um único cidadão".


Fonte: http://acidigital.com/noticia.php?id=21354



Ajude a manter este site no ar. Para doar clique AQUI!

LEIA TAMBÉM
Terremoto do Japão pode ter deslocado eixo da Terra
Pelo Twitter, internautas avisam sobre novo tremor no Japão
BENTO XVI RECONHECE DIGNIDADE E VALENTIA DOS JAPONESES DIANTE DO TERREMOTO
Homosexuais se despiram em capela universitaria de Madrid
Forte terremoto atinge a costa nordeste do Japão e gera tsunami
13 mortos após enfrentamento entre cristãos coptos e muçulmanos no Egito
A Quaresma não é tempo de tristeza, disse o Papa
600 anglicanos iniciam caminho rumo à plena comunhão com a Igreja Católica na Inglaterra
A Quaresma será tempo especial para perdoar o aborto na Costa Rica
Veja mais artigos relacionados
 

Saiba como contribuir com nosso site:

1) - O vídeo não abre? O arquivo não baixa? Existe algum erro neste artigo? Clique aqui!
2) - Receba os artigos do nosso site em seu e-mail. Cadastre-se Aqui é grátis!
3) - Ajude nossos irmãos a crescerem na fé, envie seu artigo, testemunho, foto ou curiosidade. Envie por Aqui!
4) - Ajude a manter este site no ar, para fazer doações Clique aqui!


Total Visitas Únicas: 8.326.221
Visitas Únicas Hoje: 626
Usuários Online: 241